Sociedade

Vítimas do primeiro senso manifestaram diante do Palácio do Governo

As vítimas do primeiro senso da população, realizado em Agosto de 1979 manifestaram-se diante do gabinete do Primeiro Ministro Patrice Trovoada. Exigiram o pagamento de indemnizações, e prometeram processar o antigo Presidente Manuel Pinto da Costa.

Desde o ano passado que as vítimas do primeiro recenseamento geral da população realizado em 1979, têm exigido ao estado o pagamento de indemnizações. No dia 16 de Agosto de 1979 parte da população de algumas regiões do interior de São Tomé, decidiu boicotar o primeiro recenseamento geral da população, porque temia que o processo significasse a sua contratação para trabalho forçado.

Traumas do massacre de 1953, que se evidenciaram em 1979, ao que tudo indica por falta de esclarecimento e sensibilização da população para a importância do processo de recenseamento da população.

Segundo relato das vítimas o poder da altura reagiu de forma musculada, através da antiga força de segurança do estado. Dezenas de pessoas foram detidas e condenadas a prisão. «São pessoas que foram torturadas, massacradas. E não é normal. Em 1953 houve um massacre dos brancos sobre os naturais são-tomenses. Em 1979 houve também um massacre entre nós, perpetrado pelo senhor Manuel Pinto da Costa. Isto não pode ser esquecido», declarou Margarida Vaz, membro da comissão das vítimas do senso.

Empunhando cartazes, cerca de duas dezenas das vítimas, todos já na terceira idade, manifestaram exigindo ao governo o pagamento de indemnizações. «Muitos foram sentenciados e julgados sem culpa. Exigimos indemnização financeira», sublinhou a porta-voz da comissão.

Para além da indemnização os manifestantes, prometem desencadear outras acções. «Precisamos da reabilitação dos nomes das vítimas, e também vamos apresentar uma queixa contra o senhor Manuel Pinto da Costa no tribunal são-tomense e também no Tribunal Penal Internacional», reforçou.

Apesar de a manifestação ter decorrido diante do Gabinete do Primeiro Ministro, a comissão das vítimas diz que não foi fácil dialogar com o Chefe do Governo. «Temos um manifesto para entregar ao senhor Primeiro Ministro. Ele tem que ouvir-nos», referiu a líder da comissão, tendo acrescentado que há mais de 3 meses que a comissão procura audiência com o Chefe do Governo, mas sem sucesso.

No entanto, segundo Margarida Vaz, no final da tarde de segunda – feira, a comissão foi recebida pelo governo, que prometeu estudar o caso na próxima reunião do conselho de ministros.

Abel Veiga

    33 comentários

33 comentários

  1. Búzio sem Pena

    8 de Fevereiro de 2011 as 10:25

    Isto tem maos por detras, mais nao podemos ficar so por este caso, temos que pedir tambem, justiça sobre STP traiding, GGA, casas pre fabricadas, caso dinherio instituto segurança social, os barcos rei amador e 30 de Setembro e muito mais.

    • Búzio sem Pena

      8 de Fevereiro de 2011 as 10:26

      quis escrever dinheiro

    • Gugulino

      8 de Fevereiro de 2011 as 16:56

      Bunzu sem Pena:

      Temos que fala de muto mais, sim senhor. Negócios de arroz, decoração fatela da sala VIP do aeroporto, ofertas de casa, numeação ilegal na função do estado. Só piquenas coisa sem impurtancia. Até ver.

      • Tonga Pliguitu

        9 de Fevereiro de 2011 as 11:32

        Gugulino:

        De certeza que a tal casa foi oferta?

  2. José Manuel Triste Vencedor

    8 de Fevereiro de 2011 as 10:39

    Este assunto realmente tem mãos. Estas mãos têm nomes, têm cores e são brancas, verdes, amarelas e vermelhas. Foi vista uma das cândidatas às presidênciais do MLSTP numa reunião no Parque popular, com estes inocentes, para depois sair a noticia. Esperemos que não apareça na TVS as vítimas do GGA, da Trading, da desgovernação do Governo MLSTP/PCD e vítimas do desvio do Dinheiro do MLSTP/PSD em casa do seu antigo Presidente RB. ah ah ahaaaa fui

  3. Celsio Junqueira

    8 de Fevereiro de 2011 as 11:12

    Meus Caros,

    Este e outros casos do antigo regime que vigorou de 1975-1990 tem de ser resolvido, nos Tribunais e não só, a nivel politico também.

    Para quando um pedido de Desculpas Formais dos responsaveis politicos da época?

    A culpa não pode morrer solteira.

    O silêncio dos responsaveis politicos que estão vivos, quer dizer o quê? Cumplicidade, conivência, culpa e/ou quem cala consente?

    Todas as vitimas têm direito a uma desculpa, uma indemnização compensatória e o reconhecimento da sociedade pelo mal que sobre eles foi feito.

    Abraços solidário,

  4. Mimi

    8 de Fevereiro de 2011 as 11:34

    E triste saber como o santomense hoje em dia pode ser tao manipulado…

  5. Valdemas

    8 de Fevereiro de 2011 as 11:46

    Manipulação ou não, dinheiro por trás ou não, os factos aconteceram… e eu prefiro ser roubado do que torturado… roubo acontece em todo o lado, tortura só nas piores ditaduras…

  6. Mario Pinto

    8 de Fevereiro de 2011 as 11:56

    cheira eleicao pr

  7. kwatela

    8 de Fevereiro de 2011 as 12:48

    hummmmm zeme pasa fla

  8. kekuA

    8 de Fevereiro de 2011 as 14:46

    SEM COMENTARIOS

  9. boca calada

    8 de Fevereiro de 2011 as 15:24

    Em 1953 houve um massagre de brancos sobre os naturais São-Tomenses.Em 1979 houve tambem outro entre nós,perpetrado pelo senhor Manuel Pinto da Costa.Isto não pode ser esquecido…Lutem pelo vossos direitos , quem cometeu erro tem que ser chamado a justiça.viva stp.

    • Fecha a boca

      8 de Fevereiro de 2011 as 17:02

      Primeiro tem de ir ao dicionário ler o que significa um massacre, e se houve em 1979 ainda não foi apresentado evidencias, visto não consta-me até ao momento ter havido algum óbito. Penso que o seu problema e o maior problema uma parte de STP é a ignorância, por isso lhe aconselho vivamente a ler, antes de voltar a “ABRIR A BOCA”.

  10. Tagarela

    8 de Fevereiro de 2011 as 16:05

    Mais uma palhaçada!!!
    Naquela época o Estado fez o que entendeu ser apropriado fazer (estando errado ou não).
    Lembraram de pedir endemnização agora? Porque não nos anos seguintes ou nos primeiros anos depois do advento do multipartidarismo? Já pediram indemnização pelo colinialismo e escravatura de que foram/fomos alvos antes da independência aos Portugueses? Vão/vamos trabalhar, “pundá tlabá só cá tê”. Nada de ficar a estorquir o Estado. Viva STP!!!

    • Mimi

      9 de Fevereiro de 2011 as 8:48

      Segundo me pareceu ouvir dos manifestantes, estes têm intençoes de fazer queixas contra o Chefe do Governo de entao. Porque nao avançar com as ditas queixas e esperar a resoluçao judicial do problema? Porque fazer tanto barulho, AGORA e SO AGORA, nas vésperas das Eleiçoes Presidenciais, sujeitar-se a insinuaçoes de motivaçoes políticas, numa altura em que o antigo chefe de governo é (segundo rumores) um possível candidato?

    • Tagarela

      9 de Fevereiro de 2011 as 10:35

      Correcção:”colonialismo”

      • Tagarela

        9 de Fevereiro de 2011 as 10:38

        Correcção: “indemnização”

  11. mé zaua

    8 de Fevereiro de 2011 as 19:40

    cada um puxa brasa a sua sardinha nesta terra, os pequenos é que sofrem…VIVA STP.

  12. mé zaua

    8 de Fevereiro de 2011 as 19:42

    AUÓ , SAN TÓMÉ TÉLAôô.

  13. J. Maria Cardoso

    8 de Fevereiro de 2011 as 19:49

    Ao ter uma pinga de verdade k alguns espertos, no masculino ou no feminino, venham usar pessoas k sofreram na carne e na alma com o caso do censo de 1979, é no mínimo lamentável e condenável.
    Não se deve recear k o país ao tentar se encontrar e reconciliar com a sua história recente possa haver quem exija o esclarecimento da verdade junto as intâncias vocacionadas na defesa dos direitos violados pelo Estado Santomense na pessoa do líder incontestável k, claro, na altura própria esticaria a lista dos k usaram e abusaram das vítimas.
    Seria bom para todos os santomenses e muito em especial, alguns de nós, talvez desconhecedor da história do país, da ingenuidade ou de má fé, aproveitam a nossa tribuna para falarem vón-vón como quem comeu água ou caiu de madêra, não abonando em nada os preceitos basilares dos fundadores deste painel.
    A História de um país tem páginas k mancham o percurso por que os seus filhos lutaram, daí o desenterrar das mágoas e das feridas por cicatrizar, pode funcionar como pontapé de saída na reconciliação, desde k cada um assuma o seu papel.
    O respeito pelos mais velhos, é-nos ensinado e exigido desde o berço, daí em momento algum deve ser usado em proveito alheio e obscuro, senão o apoio necessário para o bem-estar desses vitimados.
    Não há indemnização alguma k possa restituir a dignidade e a saúde dos “coitados”, mas a bola fica nas mãos do Governo k deve fazer algo em pról dos lesados e na defesa do bom nome do Estado Santomense.

  14. no escuro

    8 de Fevereiro de 2011 as 19:53

    mas por um lado, por que que o dinheiro é solucao pra tudo? será que agora receberem a dita indemnizacao vai fazer desaparecer todos os cassestes outrora recebidos?

    basta uma disculpa formal e sincera de quem de direito.

    deixem sempre de ver a palavra indemnizacao como sinínimo de ganhar dinheiro sem esforco, sem labor.

    • Josefa

      9 de Fevereiro de 2011 as 15:33

      De facto, a única motivação das pessoas é o Dinheiro, kumbú, flócu,pedra, guita,etc… Os que hoje exigem a indemnização so querem ter5 algum dinheiro extra. Acabemos com isso. Não se conhecem relatos de pessoas que faleceram ou ficaram incapacitadas por força da prisão que sofreram. No momento destes acontecimentos era eu uma adolescente mas atenta ao que se passava, e que tinha paixão em seguir as actualidades nacionais e estrangeira. O governo de então (de quem não morro de amores) o que fez, foi prender alguns individuos que criaram desacato (instrumentalizados ou não) e que impediram o desenrolar de uma acção pacifica do governo. Hoje esses desordeiros vêm com o apoio de alguns moralistas vestir a pele de vítimas. Admito que na cela alguns possam ter sido algo de algum “aperto” para que denunciassem quem eventualmente estaria por traz das suas atitudes. Hoje, são aconselhados em vir a praça solicitar a indemnização como se de uma reforma se tratasse. Quem poderá distinguir no grupo que ora se constituiu aqueles que de facto forem presos dos oportunistas que andam a procura de uma outra especie de “banho”?
      Acho que as autoridades de então, ou mesmo o actual governo, em nome do Estado, deve pedir desculpas formais a toda essa gente, mas contudo não creio que se lhes deve dar nenhuma compensação monetária, que é o do que andam a espera.
      A Pobreza tem dessas coisas. Como disse o outro, dinheiro não é tudo.
      Tlabá só ca da tê!!!

  15. lino

    8 de Fevereiro de 2011 as 20:37

    acho muito bem que este assunto vem a baila.
    O sr. pinto da costa deve ser reponsabilizado…julgado e esses coitados que sofreram tanto por desconhecimento de causa devem ser indminizados.
    Aja mão por detrás ou não …isso agora não interessa meus amigos!
    Certo…certo é que a cupla nao pode morrer solteira.
    E não venham cá com desculpas porque quem viveu bem e que ainda continua a viver bem é o sr. pinto da costa.
    Tudo movia a volta desse sr.
    Agora ….RESOLVAM EM CONSCIÊNCIA.

  16. N.C

    8 de Fevereiro de 2011 as 22:16

    Realmente uma palhacada e brincadeira de mau gosto.Ha limites para tudo.Usar pessoas da 3 idade,velhos e deficientes,tudo na perspectiva de atingir um governo e provocar crises e instabilidades.Mesmo que tenham razao,porque so agora essa exigencia?Disseram que vao apresentar uma queixa crime contra Pinto da Costa?Que o facam e que tambem vao pedir indeminizacoes ao MLSTP.SE vao queixar a Pinto da Costa porque era o presidente naquela altura,que tambem apresentam queixa ao MLSTP que era o governo.Sinceramnete.Que usam os velhos por uma boa causa,por uma boa campanha.Seria melhor que essa tal Margarida Vaz andasse por ai e ali atras de esmolas e pedidos de ajudas do que usar esses velhos com fins politicos.Francamente nessas coisas faz falta regime unico.apanhava umas boas borrachas e ponto final

  17. ZEME TA

    9 de Fevereiro de 2011 as 1:50

    Todos os assutos tem cabeca, tronco e membro manipulado ou nao isto e uma realidade que todos nos sabemos,estes cidadoes que apresentam na foto estao a exigir os seus direitos que nao conhencia… como Pinto da Costa ainda usufrui dos bens por ser ex presidente,o problema que se poe em causa em geralmente se os leitores ja percebaram quando se toca no MLSTP as coisas transformam multicolor.Forca povo exige este Pinto ja castigou muitos so que tem medo de vir a publico, quem pode faz…

  18. Paterson

    9 de Fevereiro de 2011 as 6:33

    E preciso meus senhores observar uma situacao. Essas pessoas estao a manifestar porque foram vitimas de tortura por nao aceitarem resenseamento no pais. Aonde e que se viu semelhante barbaridade? Essas pessoas foram rebeldes, desordeiras. Sao elas que na altura bateram nos agentes resenseadores que estiveram no terreno, fizeram alguns agentes mastigarem imprensos de resenseamento, rasgaram camisas aos agentes, fizeram refens alguns agentes, abuzaram da Dona Alda Espirito Santo pegando seio e nadiga, e muito mais. Agora querem ser herois? Aonde e que se viu isso? As pessoas que esses rebeldes, malcriados bateram vao pedir indeminizacao a quem? Apos a queda do regime do partido unico porque e que nao deram a cara para se manifestarem? Porque so agora? E nao se esquecam que na altura um alto dirigente do sistema de entao e que interiorizou nessas pessoas de que o senso era contrato. E que originou toda essa polemica.
    O Pinto da Costa nem se encontrava no Pais.
    E bom que as pessoas que estao por detras disso tenham consciencia daquilo que estao a fazer. Se a tal candidata as eleicoes presidenciais nao gosta do Manuel Pinto da Costa, que procure enfrenta-lo de outras formas. Tire o exemplo da campanha presidencial em Portugal. Com baixesa nao ser chega la. O Manuel Alegre criticou tanto o Cavaco e qual foi o resultado?
    Por outro lado, que o governo nao deixe cair em tentacao porque isto abrira caminho para outros espetaculos. E preciso ter muita cautela. Porque e que essas pessoas nao vao qao tribunal? Elas que constituem um advogado e metam o estado de entao no tribunal.

    • Papa Figo

      9 de Fevereiro de 2011 as 10:54

      Caro Paterson,

      Não podia estar mais de acordo com cada palavra que foi escrita no seu comentário. As pessoas têm que ser esclarecdidas e deixarem-se de palhaçadas.
      A ignorância, arrogância e rebeldia de outrora dessas chamadas “vítimas do senso” hoje não pode ser vista como acto de heroísmo.
      Se querem pedidos de desculpas, que se desculpem também com as pessoas que foram humilhadas por eles.
      E RELEMBRO MAIS UMA VEZ QUE PINTO DA COSTA NÃO SE ENCONTRAVA EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE NA DATA DOS ACONTECIMENTOS.

      • jaka doxi

        10 de Fevereiro de 2011 as 0:02

        E o Papa Figo sabe me dizer porquê que o Pinto da Costa sendo presidente da República no regime único ausentou-se do País?
        Aguardo resposta.
        Fui

        • Papa Figo

          10 de Fevereiro de 2011 as 15:12

          Caro jaka doxi,

          Qualquer chefe de estado em qualquer País do mundo tem a sua agenda internacional.

          • jaka doxi

            10 de Fevereiro de 2011 as 19:29

            Pois é meu caro papa figo.
            Apenas lhe informar que na altura quando aconteceu esta palhaça as minhas fontes muito bem colocadas disseram que o tal senso foi uma manipulação do sr Pinto da Costa e dos seus acessores Cubanos e Sovieticos para prender aqueles sãotomenses que estavam contra o destino que o país estava a tomar.
            E sabe mais meu caro.
            Depois desta palhaçada foi o que se viu.
            Inventonas de Golpes de estado que resultaram na morte do Senhor Lereno do Príncipe,detenção de Miguel trovoada,Albertino neto e muitos outros.
            Entendeu agora?
            Fui

          • Celsio Junqueira

            13 de Fevereiro de 2011 as 22:19

            Caro Papa Figo,

            Explica melhor,se o Pres. PC estava fora do país, quer dizer que não tem responsabilidade politica sobre o caso ou não sabia do mesmo?

            Digo-lhe, se for este o raciocinio, é uma Vergonha, e sabe porquê? Porque qualquer chefia/liderança tem ao seu dispor meios de comunicação e uma cadeia de comando hierarquizada. Normalmente o Chefe é um individuo muito bem informado e está sempre a par de tudo. E nada acontece sem o seu aval, e se acontecer, rola muitas cabeças.

            Entende meu caro, ausência não quer dizer incomunicavel, e as ordens não precisam de ser presencial.

            Existe responsabilidade politica e a cupula da epoca sabe perfeitamente.

            Abraços

  19. Mé-Zochi

    9 de Fevereiro de 2011 as 8:46

    Caros Jornalista

    É triste ver que ainda escrevem uma matéria com este título, o Censo não fez vítima muito menos em 1979 foi realizado o censo o censo que era para ser realizado em 79 só foi realizado em 81.
    Bom estou de acordo que todas as pessoas que foram vítimas da ditadura a quando de uma possível realização de censo em 79 que acabou por não acontecer exijam os seus direitos.
    O que quero aqui, chamar atenção, é o facto de se colocar como título Vitimas do censo, não foi o censo que fez vítimas.
    Bom vejo dessa forma porque tenho conhecimento que pretende-se fazer o IV recenseamento geral da população e da habitação ainda este ano, o que poderia causar transtornos ao estado caso esse tema seja colocado desta forma.
    Espero que entendam o meu ponto de vista.

  20. Salvador da Pátria

    9 de Fevereiro de 2011 as 12:59

    Salvo erro,esta manifestação tem motivação política…Mas todavia, o mentor desta reivindicação deveria respeitar a separação de poderes.O nosso ordenamento jurídico comtempla quatro órgãos de soberania, a saber:
    Presidente da República que preside;
    Assembleia Nacional que legisla as leis;
    O Governo que dirige o destino do país.
    E os Tribunais que administram a justiça em nome do Povo(julga casos concretos).
    Por isso, não faz sentido os manifestantes recorrem ao governo são-tomense para ressarcirem dos danos que sofreram no período do regime único, porque tratam-se de direitos que não podem ser atendidos pelo Governo.
    Neste contexto, em conformidade com a lei São-tomense, seria mais plausível os lesados intentarem acções contra os lesantes, exigindo indemnizações pelos danos que sofreram nas suas esferas jurídicas, no Tribunal.
    Basta de conflitos de interesses.Viva o exercício da cidadania!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo