São-tomense emigrante em França cria associação para apoiar o combate contra a pobreza no meio rural

Elsa Garrido, radicada há mais de 10 anos em França é a Presidente da Associação que foi reconhecida pelo Estado Francês no passado dia 11 de Abril. Angariação de financiamentos e outros apoios a favor das mulheres agricultoras, é um dos principais objectivos da Associação Terra Verde – São Tomé e Príncipe.

Através de parcerias com instituições francesas, a Associação Terra Verde – São Tomé e Príncipe, pretende canalizar apoio financeiro e outros, para as pequenas unidades agrícolas de produção biológica, geridas por mulheres.

Após visita ao país natal no ano passado, Elsa Garrido, avaliou as dificuldades das mulheres nas comunidades agrícolas, e pulsou o nível de pobreza reinante no meio rural. Em declarações ao Téla Nón a partir de Paris, Elsa Garrido, defendeu a ideia segundo a qual através do investimento na mulher, é estratégia segura para se alcançar o bem-estar das famílias e o progresso da sociedade.

A Associação Terra Verde – São Tomé e Príncipe, que foi reconhecida pelo Estado francês no passado dia 11 de Abril, pretende garantir a autonomia financeira das mulheres do meio rural, através da promoção de microempresas.

A melhoria do sistema de ensino nas comunidades agrícolas, é outra prioridade da ONG são-tomense baseada em  1 rue Claude Berthellet  44600 Saint Nazaire – Paris França. Por isso promete angariar meios e canaliza-los para as comunidades no sentido de reabilitar as escolas, bibliotecas, assim como a distribuição de materiais escolares nos centros de ensino localizados no meio rural.

Para conhecer os Estatutos da ONG – Terra Verde – São Tomé e Príncipe baseada em França, clique —Terra verde

Abel Veiga

  1. img
    stp-a-ivry Responder

    FELITIATION
    FIZES-TE O QUE EU NUCA CONSEGUI FAZER. POR ISSO FORÇA AI

    • img
      Téla Nón Responder

      Não escreve com letras maísculas. A regra dos comentários na página ACERCA, exclui comentários escritos a maíscula.

      • img
        Bejunto Aguiar Responder

        Tela non, acho que deveriam ter mais cuidado quando se dirigem aos leitores e aos usuários do site. Por outro lado não entendo porquê tanta complicação em relação as letras maísculas. Qual a explicação lógica para isso?

        • img
          RS Responder

          Escrever em maiúsculas na Internet é o equivalente a gritar e deve ser evitado, já que torna a leitura bastante mais difícil e desagradável.

          • img
            Bejunto Aguiar

            Obrigado RS.

            São as tais convenções não convencionadas que decidem criar e que no fundo só criam restrições e burocracia.

            Na internet não se grita. Eu por mero acaso escrevo sempre com as letras minúsculas. Mas não me sinto de forma alguma incomodado ou com dificuldades de leitura com as letras maísculas. Se lerem outros jornais com muito maior expressão como o Expresso, FT, Herald Tribune, De Spiegel, Le Figaro, Guardian … para não citar mais…. onde esses problemas não existem.
            E se por qualquer razão alguem tiver vontade de gritar e libertar as suas frustrações, porque não? Preocupa-me mais os insultos, maldizeres, calunias e a boca suja de alguns do que propriamente os “gritos”

            Mas enfim, como dizia outro, regras são regras ainda que não concordemos com elas, têm que ser cumpridas.

            abraços.

          • img
            sonhador

            É isso Mesmo quem é que não sabe os significado de escrever em Capitular???

  2. img
    H. Lima Responder

    Parabens pela iniciativa, é o que realmente presisa as nossas mães, mais apoios as senhores do nosso país principalmente as que dedicam a sua vida a agricultura e outros, como pescas, e pequenos negocios, muitas delas fazem o papel de pai e mae, Que deus te proteja e que o teu projecto tenha sucessos. Parabens.Não presisa ser Presidente da República para fazer pequenas coisas para pessoas mas desfavorecidas como pensa certas figuras femininas da nossa praça.Bem haja Elça Garrido

  3. img
    Carlos Ceita Responder

    Excelente iniciativa cara compatriota Elsa Garido. Faço votos que o seu projecto ande para frente e que os detentores de cargos públicos no nosso país não criem obstáculos. Pois que de botabaixismo estamos fartos.

    • img
      Celsio Junqueira Responder

      Endereço Felicitações e Boa Sorte.

      Pode-se fazer muito e querer é poder.

      O país está superpolitizado, mas a sociedade civil existe dentro e fora das ilhas, este é mais um bom exemplo disso.

      A Comunicação Social tem de dar mais tempo de antena a Sociedade Civil.

      Abraços Felizes e Boa Pascoa a todos os Santomenses e Principenses

  4. img
    Ogimaykel da Costa Responder

    Boa iniciativa!
    Estamos de parabéns

  5. img
    Xavier Responder

    Alguem pode fornecer o endereço de correio-e dessa nova Associaç4ao? Obrigado

  6. img
    Búzio sem Pena Responder

    Que bela iniciativa, se cada um de nós poder fazer algo para o nosso país, ainda que estajamos longe é sempre bem vindo, e um dever de cidadania
    fui

    • img
      Búzio sem Pena Responder

      queria eu dizer estejamos

  7. img
    W. Salomão Responder

    Com serteza é uma grande iniciativa, e o país só tem a ganhar com isso…
    Desejo muito que esses projectos saiam do papel, porque realmente as mulheres precisam de incentivos e de pessoas/Organizações que lhes dêem uma mão.
    Fico feliz em saber que as comunidades agricolas não cairam no esquecimento.
    Força Garrido, e boa sorte
    Longa vida a ONG…

  8. img
    Bejunto Aguiar Responder

    Parabens Elsa.

    Ja têm algum website?

  9. img
    Mafioso Responder

    Estas e outras iniciativas do género precisa-se no nosso solo pátrio.

  10. img
    Norberto Responder

    Parabens pela ideia ha de aparecer sempre gente com ideias que e de louvar bem haja

  11. img
    Edson Francês Responder

    Numa altura em que o mundo tem conhecido vàrias instabilidades politicas, economicas e financeiras, gestos solidàrios e civicos como esse têm de ser enaltecidos. Viver em democracia é saber promover a união, partilhar e criar ideias em prol do desenvolvimento do paìs. Grande gesto da compatriota Elsa Garrido, espero que continue assim!!!

  12. img
    j'aime STP Responder

    plus que féliciter, il faut participer au projet.

  13. img
    lede di alami Responder

    Nao tens capacidade pra isso

Deixe um comentario

*