Cidadão António Santos pretende vedar o seu terreno no interior do condomínio Vila Maria

Depois do Supremo Tribunal de Justiça ter investido António Santos como legítimo proprietário da parte do terreno onde foi construído o condomínio Vila Maria do Grupo Pestana, esta terça – feira o cadastro entrou em acção demarcando o espaço para a atribuição do título de posse do terreno.

Agentes da Polícia Nacional, acompanharam os trabalhos da equipa do Cadastro, que foi realizar trabalhos de demarcação definitiva da parte do terreno que pertence ao cidadão António Santos, e que foi ocupada pelo condomínio de luxo do Grupo Pestana. «O dono das casas que foram construídas no meu terreno devem negociar comigo. Isto se querem as casas. Se não querem negociar as casas ficarão para mim», referiu António Santos.

O dono da parte do terreno que tem cerca de 400 metros quadrados, pretende vedar o espaço que lhe pertence. O seu advogado Filinto Costa Alegre, impediu que a vedação fosse feita após a conclusão do trabalho da equipa do cadastro.

Dezenas de cidadãos são-tomenses aglomeraram a porta do condomínio para manifestar solidariedade para com o cidadão nacional, apoiando a sua intenção de vedar o espaço que lhe pertence. Após 10 anos de disputa judicial, a justiça deu razão ao cidadão António Santos, que reclamava parte do terreno onde foi construído o condomínio Vila Maria do Grupo Pestana.

O advogado do cidadão António Santos, havia dito ao Téla Nón, que várias tentativas de negociações encetadas com a administração do Grupo Pestana para resolver o diferendo, não tiveram sucesso.

A decisão do Supremo Tribunal de Justiça, pôs fim a toda polémica. «O processo já foi discutido e decidido no Supremo Tribunal de Justiça. Portanto há um acórdão que determina a entrega do terreno ao senhor António Santos. Agora já não há mais instância de recurso», afirmou Filinto Costa Alegre na qualidade de advogado de António Santos.

Adelino Izidro, advogado da outra parte, manifestou-se desiludido. «Toda justiça sabe que o que estamos a fazer aqui é um espectáculo. Eu lamento que a justiça que temos», frisou o advogado.

O Grupo Pestana, agora abraços com a possibilidade de ver parte do condomínio de luxo, vedada com chapas de zinco, reagiu também num comunicado. «O Grupo Pestana vem assegurar ser falso que o Condomínio Vila Maria em São Tomé, pertencente à empresa Afrotours, participada do Grupo Pestana, tenha sido entregue a um cidadão são-tomense, conforme noticiado recentemente», diz o comunicado do Grupo Pestana enviado a redacção do Téla Nón.

Uma reacção estranha do Grupo Pestana, uma vez que o Téla Nón não conhece qualquer órgão de comunicação social, que tenha dito que o condomínio Vila Maria foi entregue a um cidadão nacional.

Certo e indesmentível é que parte do terreno onde foi construído o condomínio, passou a ser por ordem do Supremo Tribunal de Justiça, propriedade do cidadão António Santos. Isto sim tem sido notícia em vários órgãos de comunicação social, nomeadamente o Téla Nón que acompanhou todas as fases do caso.

Ainda no ano passado, o Téla Nóm divulgou o acórdão do Supremo Tribunal de Justiça que dá razão ao cidadão António Santos, tendo naquela altura publicado também um comunicado do grupo Pestana que entre linhas lançou ameaças de processar judicialmente, pessoas singulares ou colectivas, por alegadas notícias caluniosas a volta do caso.

Abel Veiga .

  1. img
    De Longe Responder

    De longe, de onde observo, não consigo saber se os estrangeiros entraram e decidiram usurpar terrenos aos nacionais para fazerem as suas construções ou se alguns nacionais venderam terrenos de terceiros a estrangeiros para ganharem, sem escrúpulos, algum dinheiro.
    Se for o 2º caso, não precisam de perguntar porquê que o nosso país é considerado péssimo para negociações, tão mau qaunto os que estão em guerra.
    Quem disse que ninguém mata a galinha dos ovos de ouro, não conhecia grande parte da gente da minha terra.
    A nenhum lugar chegaremos sem reconstruir a nossa consciência social. Para essa árdua tarefa, espero que nos unamos todos. Farei por estar bem de perto.

  2. img
    Virtual Responder

    A reacção do Grupo Pestana demonstra o que eu venho lamentando. Quando o país é pobre qualquer investidor estrangeiro por força do dinheiro acha que é Rei e que pode ameaçar ou mesmo intimidar qualquer pessoa singular ou colectiva ao seu bel prazer!

    • img
      Adelino Lucas Responder

      Sr.Virtual.
      Permita-me dizer-lhe que as coisas não devem ser vistas de forma tãoi linear assim. Se o Sr.António Santos ganhou a causa, acho que o cidadão Fradique de Menezes não perdeu, porque é necessário achar-se o “labirinto” dos culpados. Os culpados poderão ser dois: O primeiro poderá ser a família Julião que vendeu aquele “pedaço” de terreno à duas pessoas, algo que se poderá mesmo chamar de burla. O segundo culpado poderá ser o Serviço Notarial que atribuiu primeiramente a certidão de propriedade à Fradique de Menezes legitimando-o como comprador e anos depois emitir uma outra certidão ao Sr.Antonio Santos. Agora o Grupo Pestana é um investidor e como qualquer investidor que se preza, não quer jamais ver as suas actividades em causa.
      Aproveito agora, para brindar os caros leitores com um comunicado de Fradique de Menezes emitido à imprensa à propósito do Assunto:
      COMUNICADO
      O Supremo Tribunal de Justiça, no exercício da sua competência, deliberou que o cidadão ANTÓNIO SANTOS é proprietário do terreno em litígio judicial, na localidade de Vila Maria desta Cidade-Capital.

      O cumprimento da deliberação do Supremo assumiu proporções de um espectáculo desnecessário e gratuito, que todos poderam ver e ouvir através da Comunicação Social nacional, e de maneira habitualmente oportunista pela Comunicação portuguesa.
      Não ficaria mal aos personagens, alguma contenção.

      O Presidente da República, FRADIQUE DE MENEZES, fiel ao princípio de respeito pelo órgão de soberania os Tribunais, entende ainda assim, que precisa tornar público a verdade e a Justiça para que o Santomense comum não pense que o Presidente usou a força para apoderar-se do terreno de um cidadão, que entretanto, foi “salvo” pelos tribunais.

      O que aconteceu essencialmente, foi o seguinte:

      1º- Em 1995, os herdeiros da Firma Julião Amaro Lda., fizeram uma proposta de venda de várias parcelas do terreno que possuiam em Vila Maria ao cidadão Fradique Menezes, muito antes portanto deste ser eleito Presidente da República.
      2º- Fradique Menezes agindo de acordo com a lei, pediu à Direcção dos Registos e Notariado, que emitisse uma Certidão para saber se todas as parcelas propostas pertenciam de facto aos herdeiros do Julião Amaro, isto é se não teriam sido entretanto vendidas a outrém, de forma a evitar qualquer embaraço.

      3º- Uma Certidão foi emitida pela Direcção dos Registos e Notariado, dando os detalhes das parcelas que teriam sido desanexadas e anexadas ao terreno, em seu todo, e confirmando que as parcelas que eram propostas ao Fradique Menezes pertenciam efectivamente à Firma Julião Amaro Lda..

      4-Não havendo nenhum embaraço, foi celebrada a escritura de compra e venda, das várias parcelas, que vieram a constituir uma única propriedade.

      5º- Considerando que o registo predial é constitutivo de propriedade, isto é só passamos a ser efectivamente proprietários de bens imóveis depois do registo, e o primeiro a registar é o proprietário, FRADIQUE MENEZES registou todos os terrenos comprados.

      6º- Anos depois, isto é em 2000, apareceu um senhor de nome António Santos com uma promessa de compra e venda de uma parcela do terreno, com a data de 1972, e assinada pelo próprio senhor Julião Amaro, que entretanto já havia falecido.
      Na altura só tinha uma folha consumida pelo tempo. Foi solicitado ao senhor António Santos se tinha alguma escritura notarial feita, que confirmasse a compra. Não chegou a dar uma resposta muito convincente, pois se a tivesse porque é que não a exibiu, tendo apresentado somente uma fotocópia envelhecida de uma declaração do senhor Julião Amaro confirmando ter recebido do senhor António Santos de uma pequena soma como entrada para uma futura venda de uma parcela, sem especificar até em que local era situada a referida parcela.

      7º- O senhor António Santos surge com uma escritura posteriormente quando da constituição do processo.

      8º- Não foi feito nenhum registo a favor do senhor António Santos, pois o seu nome não aparece na Certidão emitida pela Direcção dos Registos e Notariado, como possuidor de alguma parcela de terreno naquela localidade.

      9º- Fica claro que Fradique Menezes, o actual Presidente da República, não usurpou terrenos de ninguém. Foi um comprador que tomou todas as medidas, para fazer o que estava certo.

      10º- O tribunal entendeu não dar valor à Certidão, à escritura e o registo, feitos por FRADIQUE DE MENEZES e dar a titularidade do terreno ao senhor António Santos, por razões difíceis de discernir pela razão.

      11º- Respeitando escrupulosamente a decisão judicial, o Presidente Fradique Menezes tem de se bater pelos seus direitos ultrajados e pela forma indigna como foi considerado adversário do cidadão António Santos, quando na verdade eram ambos compradores.

      12º- E na busca da reposição da verdade, decidiu instaurar um processo criminal contra os ditos herdeiros do Julião Amaro, à direcção dos Registos e Notariado e os demais envolvidos neste processo, que culminou com uma intervenção infeliz e desnecessária da nossa JUSTIÇA.

      São Tomé, 10 de Maio de 2011
      O Porta-Voz

      • img
        corrupto Responder

        Meu carro Adelino Lucas.
        Num pais serio o senhor como assessor de impressa do PR nem deveria vir para car dar explicações sem cabimento. O Senhor é assor do Sr Fradique de Menezes pessoa singular ou Sr Fradique de Menezes Presidente da republica de São Tomé e Pŕincipe. Primeiro não deveria misturar as coisas porque o meu salario não lhe é pago para vir defender o ler comunicado de uma pessoa singular mas sim com todo o respeito do Presidente da Republica.
        É triste o que se passa na nossa republica das bananas. um Portavo-voz de quê não sei da Presidencia da Republica a vir lavar roupa suja em forum publico. A pessoa singular têm advogados e ele sim deveria aqui ser chamado ou ter ido a TVS (televisão de todos nós roubar o espaço da antena para um comunicado de qualidade baixa como foi a sua). Quando o Jornalista da TVS disse que o assessor de impressa do PR iria falar pensava que fosse algo relacionado com STP e não com a sua vida pessoal. É triste usar-se os bens publicos para coisas privadas.

        • img
          Albertino Silva Braganca de Sousa Responder

          corroboro completamente o seu comentário e até digo que, desconhecia que o jornalista fosse acessor do presidente pata tal fim; mas embora o sendo, nao o legitima de comentário tao a desproposito.
          Adelino, ganhe umas gorjetas e faca gracejos de outra forma, porque desta e comportando-te desta maneira, pois és como uma galinha sonolenta que caiste do puleiro do vexame.

      • img
        Terreno de Senhor António Responder

        Dá esse coitado terreno dele, Fradique quero ser dono de tudo de STP… Credo ganância..

        Terreno é de Senhor Antonio e ponto final..

        Fradique está cheio de terreno em Viseu, em Bragança, fogo não chega, deixa gente que só tem uma terra viver um bocado…

        Dique, bem de agua, agua leva….

        • img
          H.Lima Responder

          Ate na Vila de Madalena onde era suposto, distribuirem terreno ao jovens para construção o Fradike foi ai e Apodereu cercou para dar a não sei qual dos seus filhos. Bem feito aque se faz aqui se paga. Parabens senhor António

      • img
        jaka doxi Responder

        Coitado do Adelino Lucas.
        Não te metas nas asneiras do Fradique.
        Depois de Setembro,acredita, ele vai te ignorar. Cuida-te meu irmão.
        Fui

      • img
        Original Responder

        Caro Adelino Lucas será que tribunal não deu conta da evolução deste processo todo?Quem tem pedido que justiça deve ser feita é o Sr. Presidente e foi feita.Compreendo que tens que fazer o teu papel se não fosse assim,antes melhor que estivesses calado.

      • img
        Paracetamol 500mg Responder

        Se ele não fosse “salvo” pelo tribunal, não teria conseguido salvar-se?
        Nota-se bem, os usos do Poder para seguir fins alheios coadjuvado pelo Poder economico. Uma confusão total. Há que separar as esferas da pessoa – Presidente, do da Pessoa Particular.
        É de lamentar, a falta de referência a disposção legal que foi incumprida. Falam falam, mas não dizem nada.

      • img
        Blaga Pena Responder

        Oh Sr. Adelino Lucas!

        O Sr. fica muito mal na fotografia aparecendo neste forum como Porta-Voz. É necessário saber separar o interesse público do privado. O Sr. enquanto Porta-Voz é um servidor público e não privado. Da próxima vez pense melhor antes de agir!

      • img
        Virtual Responder

        Caro Sr. Adelino Lucas,
        Não me referia a resolução do caso pela justiça e nem coloquei em causa o cidadão Fradique de Menezes (presidente ou não). Referia-me as intimidações ou ameaças (como queira) tornadas pública pelo grupo Pestana em São Tomé nesses últimos tempos.

        Pois, não é só nesse caso que eles assim reagem (disparando para todos os lados), também no caso de Ilhéu das Rolas ameaçaram em abandonar o país. E que entidade ou mesmo decisor nacional saiu em defesa dos humildes cidadões que lá vivem?

        Quanto ao comunicado, tenho a dizer que é lamentável a maneira como as coisas são feitas em STP. O próprio comunicado dá a entender que o Serviço de Registo Predial cometeu graves falhas. Mas, lembre-se que o roto não pode falar do descosido, pois ora veja, como é admissível um “porta-voz” vir apresentar um comunicado do Sr. Presidente da República, quando é o cidadão Fradique de Menezes o réu da propriedade em litígio? Logo, faz sentido virem reclamar de maus serviços prestados por outrem quando a presidência da república, também faz mistura do alho com bugalho?

        Algures no Earth-planet, 12 de Maio de 2011.
        O Virtual

        • img
          corrupto Responder

          Mais uma vez obrigado virtual. Não respondas mais porque as tuas e as nossas palavras já fizeram calar aquilo que chamamos não separação das coisas publicas e privadas.

  3. img
    STOP, conformismo. Responder

    Chulos é palavra mais indicada ao grupo pestana e ao nossos governantes que negociaram estes mesmos terrenos 10 anos a traz, e coitado do nosso povo que paga sempre por causa dos negócios escuros dos senhores que acham serem os donos de São Tomé e Príncipe. Grande trabalho feito pelo Dr. Filinto Costa Alegre. devia se rever muitos outros negócios escuros feitos em no nosso país. Continuem a lutar camaradas porque à luta é alegria pah

    • img
      jaka doxi Responder

      Meu caro STOP,não te esqueças que o Felinto Costa Alegre é parte interessante neste processo e está a fazer tudo para impressionar porque ele é pré-candidato as eleições presidências.
      Pergunta ao Felinto o que é que ele fez enquanto advogado dos coitados no caso GGA?
      Ele como é cumplice preferiu matar os coitados e defender de forma sorateira Maria das Neves e tantos outros corruptos.
      Chega de brincadeira.
      Fui

      • img
        Justiça Responder

        Jaka doxi,

        Filinto Costa Alegre está a fazer o seu trabalho enquanto advogado e porque ganhou a causa da disputa do terreno é logo acusado de querer impressionar só porque é pré-candidato a PR.

        Como perdeu a outra causa sobre o GGA é acusado de ser cúmplice de Maria das Neves (que por sinal é sua adversária na corrida presidencial).

        De tanto querer manchar o homem o pessoal contradiz-se e anula-se.

        Quando for para falar tudo e o seu contrário o melhor é ficar calado.

  4. img
    Vigário Responder

    Acho lastimável toda essa situação, infelizmente o grupo pestana ate agora pode se dizer Eh o único grupo econômico que realmente fez e continua fazendo alguma coisa de concreto nesse pais de palhaços, pena que em meio a isso tenha havido coisas que tem colocado em causa a sua seriedade. Mas nos os santomenses de topo a base deveríamos sinceramente sermos mais serio, digo isso porque Eh impossível que o grupo pestana tenha chegado a construir nesse lugar sem que tenha havido uma negociação antes em relação ao terreno, pena que em Sao tome alguem que queira fazer algo ali tenha q necessariamente negociar com esse bandidos antes.

    Esses tipos de coisas deveriam acontecer com grupos detentores do club náutico, da rosema que ate hoje nao se sabe ao certo em que pe ficaram as coisas.

    Mas mais tarde ou mais cedo a nossa sociedade vai entender que vale mais ter uma sociedade mais equilibrada em termos de destribuicao de rendas do que manter quase noventa porcento da população na miséria extrema fruto do baditismo exacerbado.

    Que DEUS enfim tenha misericórdia de nos

    • img
      cuidado com língua Responder

      Caro Vigário:
      Apesar dos pesares que é o ponto onde está o nosso povo, que é uma lástima, mas ainda assim intristeço-me de ser chamado de Palhaço,orque nem todos têm culpa das bobeiras das nossas elites.

  5. img
    budy Responder

    tens toda razão Virtual…

  6. img
    INCOMODADO COM ISTO Responder

    isto é fruto de iguinorãncia de gente que axa que está acima da lei entrou e quiz ficar com o que não é seu e agora quanto não vai perder, para não diser o quando ja perdeu….

  7. img
    Diabo assolta Responder

    O Rei este vai nú!!
    Sendo ou não monarca.
    É assim que a monarquia se constituiu??

  8. img
    Filho de Nela Responder

    Senhor Antonio Santos, deve requerer um segurança privado.

    • img
      Terreno de Senhor António Responder

      Também acho, assim pode estar com cabeça a premio.. cuidado senhor António….

  9. img
    Teresa Responder

    Os da ilheu das Rolas deveriam fazer o mesma. Conseguirem um bom advogado e levarem essa gente ao tribunal.

  10. img
    Gigolo Responder

    Puxa k coisa. Como é k só o Sr. António tem tanmtos terrenos em São Tomé? Também sou são-tomense e nunca deram-me umzinho. De certeza k se o grupo Pestana não tivesse lá construído aquilo seria matagal. Acho bom k entrem num acordo com o tal Sr. António, pois emprendimento como estes só embelezam o nosso país. Kem é dono de STP? Homem podre de rico e vai tirando uma de miseravél k lastimoso. E tudo isto k ele tem foi herdado dos pais dos pais dos pais? São-tomense só tem olho gordo. Não fazemos e não deixamos fazer.

  11. img
    corrupto Responder

    Ca dẽ a casa que se encontrava perto do palacio dos concgressos demolido na calada da noite. A de um tal Xavier qualquer coisa que em todas as fotografias de 12 de Julho de 1975 na praça de independencia o vemos. Será que o Sr Fradique de Menezes antes de megociar com o grupo pestana também tinha comprado o terreno antes de mandar demolir na calada da noite. Também na republica das bananas o Presidente da Republica se confunde com o comerciante.
    Viva as bananeiras de São Tomé e Príncipe
    Banana Prata
    Banana Ouro
    Banana Gramechel
    Banana Maça
    Banana etc

  12. img
    GURGULHO Responder

    eeesse homem pesa que stp é dele coisa pior ta para cegar todos terenos aleio que ele vendeu devia ser tomado.

  13. img
    BATEPÁ Responder

    CORRUPTO é mesmo corrupto e basta. Acho que um assessor qualquer que ele seja pode perfeitamente intervir neste espaço. Só faltava que houvesse discriminações. E quem é esse “corrupto” para ditar quem deve ou não intervir aqui. E tu GORGULHO espera aí que ele vai te vender a alma, seu vendido antes de ser vendido.

    Batepá pelas vossas almas.

    • img
      corrupto Responder

      então Batepa o homem é assessor do PR ou do sidadão comum Fradique de Menezes. deveriamos separar as coisas.
      Lê o que o Virtual diz:
      12 de Maio de 2011 às 8:40.
      Separemos as coisas

  14. img
    Tentado a ler Responder

    Pelos comentarios do porta voz do pr e deste ultimo, conclui-se que o ditado “bo me cu bue bo” afinal e plausivel. E que a figura presidente da replica atrapalhou o processamento dos documentos pelas diferentes instituicoes por onde passou. De certeza que as tramitacoes todas nao foram respeitadas, senao alguma etapa de verificacao dos processos teria “achado” a inconsitencia. Como resultado perde o cidadao FM. Moral: Se es chefe la no teu servico nao leve-a contigo a outras reparticoes. Exerca a chefia apenas no teu local, e deixa que de outros assunos cuidem outros chefes.

  15. img
    Nós Responder

    Após ter lido os comentarios sobre este assunto, chego a infeliz conclusao que STP nunca mais conhecerá un futuro risonho porque quase todos esses comentários, refletem o ohocheismo do homem sao-tomense. (Já que näo tenho, ninguem poderá ter). Assim iremos longe….Fui

    • img
      Virtual Responder

      Discordo! Olhocheismo é usurpar da coisa alheia e tirar proveito de suores dos outros! É também querer viver a grande e a francesa sem saber quanto custa a vida!

  16. img
    BARÃO DE ÁGUA IZÉ Responder

    Vergonha para São Tomé Principe.
    A ser totalmente verdade a versão de Fradique Meneses, até os juizes do Supremo deverão ser indiciados em crime.
    Com este juizes decidiram sem investigar profundamente, dada a sensibilidade do caso.
    Este esquema de proprietário “fantasma” que aparece quando oportuno para se apropriar do que não é dele, já não é o primeiro em STP.

  17. img
    Jose Genreio Responder

    A verdade é que os terrenos e bens privados em S.T.P, sejam eles herdados da familia ou comprados a outrem, nem todos tem um registo oficial na Direcção dos Registos e Notariado, ou seja, a transmissao de bens é muitas vezes feita pela via directa sem recurso prova documental escrita.

  18. img
    Mohamed Takora Responder

    Caros compatriotas, tenho lido os diversos comentários que vão sendo feitos a volta desta polémica de terrenos com o cidadão Fradique Menezes, no entanto um facto relevante me sobressai:

    Será que as transações que são feitas pelo Fradique são devidamente tributadas em sede de impostos. Este cidadão pagou imposto dos rendimentos que teve com a venda ao cidadão Patrice Emery Trovoada dos terrenos de estado que recebeu de forma gratuita e forçada. Foram cerca de 400 000,00 na altura.

    Já é altura sim dos nossos governantes começarem a declarar os seus bens e o fisco cumprir o seu papel.

    Bem haja São Tomé e Principe.

    Um dia o tsunami encarregar-se-á de livrar-nos a todos dos malefícios da “raça santomense”. ententam “raça santomense” é mesmo isso e não se trata de engano.

    Takora Mohamed

    • img
      Presidente da Treta Responder

      400 000,00 , mais de que moeda?

    • img
      corrupto Responder

      Estas a falar de que Fisco, o de STP, uns pagão e outros gozam, assim se vai na republica das bananeiras

      • img
        Mohamed Takora Responder

        Digo 400 000,00 Dóalres Americanos valor total do terreno incluindo a casa na Praia das Conchas. Se estiver errado agradeço que me corrijam.

    • img
      Justiça Responder

      Desta venda na Praia das Conchas, o unico valor declarado ao fisco foram 75 mil dólares. A Direcção dos Impostos pediu que declarassem o verdadeiro montante da transacção mas o poder dos actores envolvidos falou mais alto.

      • img
        Virtual Responder

        Pois, não duvido nada! Presidente da República em plena função, exerce simultaneamente a sua actividade comercial a luz de todos. E não duvido nada das malandrices que ocorre aquando da declaração do IRS. Pois, será que ele declara como PR ou como Empresário!?

        E qual é o “pequeno” em STP que vai contrapor a isso!? Só se essa pessoa não tem pena da sua própria vida. Mas esse mesmo “pequeno” se não declarar o IRS, seja como candogueiro e funcionário público (em simultâneo) os serviço das Finanças caem-lhe em cima como que se d’um criminoso fosse.

  19. img
    Mimi Responder

    Penso que o assunto agora é entre o cidadao António Santos e o dono da casa erguida no seu terreno. De certeza que hao de chegar a um entendimento, longe da mídia e de curiosos. Afinal de contas em algum momento este assunto passará a ser privado e resolvido a cavalheiros!

  20. img
    BATEPÁ Responder

    Oh sr JAKA DOXI (ou jaka podre), conheces tão bem esse Fradique para dizeres ao Adelino Lucas o que disseste. E vocês todos, o que é que queriam ou preferiam? Que esse Adelino Lucas fizesse uso de um pseudónimo, como nós todos fazemos aqui, em vez de ter sido HONESTO, e com as “coisas” no sítio, apresentando-se no seu verdadeiro nome? Ao ler-se a intervenção do Adelino Lucas, ele não anuncia que intervem como o Porta-Voa do PR, a denominação Porta Voz aparece como a assinatura do Comunicado. Se percebi bem, o que o Adelino Lucas quiz fazer, foi dar conhecimento, por escrito, do Comunicado do PR sobre essa pressuposta questão do pretenso terreno de um “manipulado” Anyónio Santos. Talvez o Filinto Costa Alegre esteja a querer arrumar uns dinheiros para os “banhos”, caso ele de facto venha a ser candidato à PR nas próximas eleições presidenciais – no que já começo a ter dúvidas. Tem teorias mas não tem traquejo suficiente. Olha se o Fradique fosse de novo candidato, e contra um Filinto(zinho), este ficaria nos 20 pct. Ah Ah Ah Ah.

    Batepá vs Gorgulho

    • img
      Virtual Responder

      Óbvio, para mente como a tua o (candidato) Fradique compraria a troco de um banhozito, provavelmente! Enfim…

  21. img
    boca calada Responder

    credo Fradique…KAKÁ, bué de dinheiro cu Dique tá cuêli ! ainda quero ungana sô genti !!!

  22. img
    Roberto Carlos Gomes ( Guadalupe) Responder

    É bom saber que nós estamos atentos aos problemas do nosso país. E quando até o porta voz do Sr Fradique de Menezes, ou do Sr Presidente da República, vem responder as questões deste forum, então, vale apenas todos nós deixarmos aqui as nossas opiniões e sugestões.
    Força ao forum…
    RCG

  23. img
    BATEPÁ Responder

    É incrível a confusão “voluntária??” que todos fazem da intervenção do Adelino Lucas. Roberto Carlos Gomes, aproveita os teus primeiros dois nomes e põe-te aí a cantar, por que a escreveres é um desastre. Sr. Justiça, onde é que foste buscar essa MENTIRA dos 75 mil dólares?!
    Que macacada tudo isto! Coitado do Abel Veiga, criaste um forum formidável para a malcriadagem, do mau gosto, de tudo o que ser mais baixo nas mentalidades de alguns santomenses (ainda bem que ainda existem alguns que são dignos).

    Batepá bateu.

    • img
      Justiça Responder

      Batepá,
      Consulta o pessoal da Direcção dos Impostos. Ou então faz melhor: pede ao Fradique e ao Patrice que declarem os seus bens tal como exige a lei. E mais não digo.

  24. img
    BARÃO DE ÁGUA IZÉ Responder

    Todos os terrenos a menos de 200 metros do mar, cedidos gratuitamente pelo Estado ou por valores irrisórios, devem ser Nacionalizados, já que serão do direito público maritimo, isto é, de toda e qualquer pessoa que queira aceder ao mar deve poder fazê-lo com toda a liberdade.
    Seria a reposição do Direito de Estdao e anulação de apropriações indevidas.

  25. img
    nilton carvalho Responder

    temos pena,sao coisas como essa e por isso que o pais nao sai do buraco,este terreno antes era um matagal,e so alguem construir e aparece sempre um dono.deveriamos agradecer todos aqueles como a do grupo pestana que de uma forma ou outra deixa algo de luxo feito no pais,sera que ainda nao apareceu nimguem para disputar club nautico?claro que nao,porque ainda nao foi construido nenhum condominio de luxo.

Deixe um comentario

*