Vacina experimental contra HIV elimina vírus em testes com macacos

Medicamento usa um vírus mais brando, o CMV, para preparar o organismo. Segundo pesquisadores, resultado é inédito para vacinas experimentais.

Uma vacina experimental ajudou macacos portadores de uma variação do vírus da SIDA a controlar a infecção. Segundo pesquisadores norte-americanos, isso pode levar a uma vacina para humanos.

Eles afirmaram que a vacina prepara o sistema imunológico para atacar rapidamente o vírus HIV quando ele entra no organismo, momento em que o vírus é mais vulnerável.

Louis Picker, pesquisador do Centro Nacional de Pesquisas com Primatas do Oregon, cujo estudo foi publicado na revista “Nature”, disse que um teste da vacina em humanos possivelmente será feito dentro de três anos.

Testes da vacina com o SIV – uma versão do HIV nos símios – mostraram que mais de metade dos animais foram capazes de impedir a replicação do vírus. Isso foi confirmado com testes bastante precisos, que não detectaram traços de contaminação.

Mais de um ano depois da administração da vacina, a vasta maioria dos macacos manteve o controle sobre a doença.

“Sentimos que [a vacina] tem uma possibilidade de manter o vírus sob completo controle, ou de eliminar o vírus”, disse Picker.

Ele e seus colegas usam um vírus relativamente inócuo, chamado citomegalovírus (CMV), como veículo da vacina experimental para o organismo. Fizeram isso porque os cientistas consideram que a maioria das pessoas já está infectada pelo CMV, que permanece no organismo durante a vida toda, mas em geral causa pouco ou nenhum sintoma.

Picker explicou que, sendo o vírus persistentemente presente, ele mantém o sistema imunológico em alerta, pronto para atacar o HIV assim que ele entra no organismo.

Pela primeira vez, uma vacina experimental foi capaz de controlar totalmente o vírus em alguns animais”

Wayne Koff, cientista-chefe da Iniciativa Internacional da Vacina da Sida

“O que é animador nessa descoberta é que, pela primeira vez, uma vacina experimental foi capaz de controlar totalmente o vírus em alguns animais”, disse Wayne Koff, cientista-chefe da Iniciativa Internacional da Vacina da Sida, que ajudou a financiar o estudo.

Atualmente, não existe cura para a Sida, mas coquetéis de medicamentos são capazes de manter a doença controlada por muitos anos.

O vírus HIV, causador da Sida, está presente em cerca de 33,3 milhões de pessoas no mundo todo, segundo a Unaids (agência da ONU para a Sida). Ele já matou mais de 25 milhões desde que surgiu, há cerca de 30 anos.

Repercussão
Laboratórios e cientistas do mundo todo vêm pesquisando diversas possibilidades de desenvolver uma vacina.

“A novidade aqui é usar uma vacina por administração viral que persiste, essencialmente usando um vírus manipulado para coibir um vírus patogênico”, disse Robin Shattock, professor de imunidade e infecção das mucosas do Imperial College, de Londres, que não participou do estudo.

“Antes disso (…), os cientistas haviam praticamente desistido da idéia de uma vacina que possa controlar a replicação do HIV, [mas] isso a coloca firmemente de volta na pauta”, completou.

Picker disse que o próximo passo é produzir uma versão atenuada do CMV, para assegurar que ele não cause efeitos colaterais.

Fonte: G1 globo (Da Reuters )

Leonardo Barreto

  1. img
    Homem Responder

    Eu acho que o mais importante é ser fiel e deixarem de dar “peito-a-peito”.
    6% da população ja esta infectada.
    Em STP apenas querem sexo, fortemente peito-a-peito.
    Os Americanos ja ponderam gastar dinheiro em doenças mais baratas (em Africa).

  2. img
    lino Responder

    vamos ser fiéis meus amigos.
    isso é que a vacina mais poderosa.
    controlem-se!
    é o que faço.
    apelo aos outros. sexo a toa não é nada.
    se temos um parceiro ou parceira…qual a necessidade meus senhores/as!!!??

  3. img
    J. Maria Cardoso Responder

    Os k sofrem com o mal duplo da doença e da discriminação, sabem a riqueza desta notícia k lhes obriga a acreditar na vida e numa cura, desde k a ciência continue persistente.
    Grande notícia.
    Parabens!

    • img
      Frontal Responder

      Concordo contigo. Esta de facto é uma grande notícia.

      Uma vacina para a Sida é uma luz ao fundo do túnel para o mundo. Em STP país pequeno onde a poligamia fala alto, e o índice de infecção é preocupante apesar das campanhas de sensibilização, a sida é questão de fila um perigo com o qual ninguém conta mas que pode acontecer com qualquer um.

      Fidelidade mútua é a maior arma de defesa contra sida, mas uma vacina seria o ideal.

      Esta é uma esperança para o mundo. Deus permita k torne realidade.

Deixe um comentario

*