Luta campal no fecho do jogo entre a Udescai e Praia Cruz

O encontro de futebol entre a Udescai de Água Izé e o Sporting Club da Praia Cruz, realizado este domingo no Estádio Nacional 12 de Julho terminou numa luta campal envolvendo os adeptos das duas equipas e alguns jogadores. A confusão que teve origem na agressão de um apanha bolas, transformou a bancada principal do Estádio 12 de Julho num campo de boxe. Os adeptos da Udescai e da Praia Cruz, trocaram socos e pontapés, durante mais de 20 minutos. O Téla Nón apurou que alguns adeptos portadores de armas de fogo, dispararam para o ar. Os agentes da polícia nacional destacados no Estádio 12 de Julho, foram impotentes para conter a luta campal. Tiveram também que disparar para o ar, mas sem sucesso. A luta prosseguiu até que os contendores chegaram a exaustão. No terreno do hoje, o Sporting Club da Praia Cruz venceu a Udescai por 2-0. Quanto a luta campal que se seguiu é difícil avaliar qual o grupo de adeptos que venceu a contenda.

  1. img
    lino Responder

    Grande “Praia Cruz”!!!!
    Sempre a mesma coisa. Esses pessoal não brinca em serviço. São danados pá porrada.
    Só resta saber se ninguém levou com zagaia ou anzol de pesca.
    Tb costumam levar isso para o campo.

  2. img
    Hector Costa Responder

    Os sociólogos da escola americana, rotulam estes comportamentos de exteriorização da toxidade emocional colectiva.

    • img
      João Responder

      Hector Costa, olá. Não queres desenvolver isso um pouco mais?
      João

    • img
      ninguém... Responder

      e porque sao ditos sociologos da escola americana a dize-lo, pois caís impávido crendo nelas?

      é má cultura, má educacao e mau génio causado pelo orgulho e deixar-se incitar por provocacoes ou outras coisas do género.

      a sério rapaz, deixe apenas de demonstrar sempre que les muito e de repetir teorias. pois muitos dos escritores de outrora e mesmo do presente, escreveram muita coisa fracassada. nao facas dos livros uma Biblia, porque sao escritos por humanos imperfeitos como tú e eu.

  3. img
    Virtual Responder

    Alguém já dizia que em STP se pratica é brutebol!

  4. img
    minú yé Responder

    A questão de luta não é só em STP em todo o canto e campo de mundo há sempre disentendimento entre jogadores adeptos e a equipa de harbritagem.
    Tendo em conta a situação quero dixar meu apelo aos cidadãos para evitarem esse espirito de agrassividade controlar melhor a emoção intrincica.
    E quando ao ministéria da ordem interna reforçar mais e melhor seguran~ça a vida das pessoas e fiscalizar a entrada de adptos com armas de fogo e ou armas brancas.
    Muito obrigado.

  5. img
    Santana Responder

    Acontece em toadas as paragens.
    Então têm TV CABO, satelites?
    Devem conter

  6. img
    JAILSON CRAVID Responder

    isso ficou muito feio,policia com arma na mão,poderia até ver morte

  7. img
    Artista Responder

    Sãotomense ainda têm bom senso!! é ca ça na la Brasil, a ca catufo bala pê bo mêo.. cê mendo! Qua é dã é dã!! Meu senhores tolerânçia zero, alias o nosso fotball ainda é fotball de 1.000.00 dobras, uma perna partida é compromisso do jogador e não do clube!! por isso take it easy felas!!!Ficou

  8. img
    Macabeu FM Responder

    francamente…ainda a pessoas que acham isso normal. com este tipo de comportamento nunca iremos longe. assim, como a gente sai de casa para ver jogos de fotebol deste tipo…melhor mesmo é ficar em casa e ver e ser adepto de futebol estrangeiro, com todo respeito meus senhores, já que não passa na tv o futebol nacional.

  9. img
    De Longe Responder

    Já sei quem perdeu o desafio da porrada:os dois grupos

  10. img
    boca calada Responder

    é normal…

  11. img
    Olhos de Tartaruga Tartaruga Responder

    A culpa é de um dos polícias que lá esteve. A faisca do incidente começou na bancada coberta muito próxima da entrada principal, e tudo se passou na barba daquele policia que teve tempo suficiente para intervir… mas enfim parece que lá estava apenas para ser pago sem fazer. nada.

  12. img
    MÉ SOLO Responder

    È pena que os bons abitos são difícies de ser aprendidos, os maus àbitos aprendemos muito depressa, é um don natural. Quando pequenos basta os mais velhos diserem um palavrão para ficar logo na boca.

    O que aconteceu no domingo no estadio 12 de Julho não é de estranhar, tem acontecido por mundo fora e os San tomenses tb querem emitar.

    Neste fim de semana em Argentina também houve uma batalha campal entre o adeptos do Rive Plate e a equipa adversária que terminou com várias detenções e muitos feridos.

    Existe espaços próprios para Pugilismo e karaté, é no RING.

    Assim vai o futebol por mundo fora.

    È lamentavel e muito triste estas cenas de pugilismo.

  13. img
    Diogo Responder

    Acontece em todo o mundo mas não devia acontecer, por isso não deve ser desculpado o que aconteceu no 12 de Julho.

    O futebol são-tomense se quer ganhar crediblidade não pode deixar passar em claro esta situação grave.

    Os infractores devem ser identificados e os clubes punidos.

    Se houver impunidade perante estas situações arriscamo-nos a assistir a cenas destas todas as semanas.

    Viva o futebol são-tomense jogado no campo!

  14. img
    ninguém... Responder

    caro Abel Veiga e colaboradores,

    nao é competencia jornalistica saber quem, nem tampouco informar, sobre um potencial vencedor da contenda campal.

    por isso, já é triste observar condutas como essas,(por parte dos jogadores e adeptos dentro da pobre cultura futebolistica santomense) portanto, convém é nao estimulá-las por meio duma escrita satírica, mas que nao combina nem amerita ser empregue nos casos de um comportamento desta natureza como é a violencia humana.

  15. img
    Mimi Responder

    Espero que este acontecimento chame a atencao das autoridades/agentes e amantes do desporto para a necessidade de se rever as regras de comportamento e seguranca nos campos de jogos. Reflectir se realmente estamos em condicoes de acolher com seguranca e dignidade os jogos internacionais (CPLP?) a que nos comprometemos para 2012 (?). Comecar a nos preparar agora!

  16. img
    Aguaizense Responder

    Quanto ao sucedido no Estádio, estive presente, mas e garanto que aqueceu-me muito o sangue, mas Graças a Deus não atirei uma pedra que fosse.
    Mas afincadamente retribuo parte deste sucedido aos Agentes Paliciais, que não moveram uma palha que fosse de forma que as coisas não tivessem proporções maiores. Quando fui de encontro ao agente neste clima intenso clamando pela sua intervenção o mesmo respondeu-me ” o quê que você quer eu faça?”
    E também culpabilizo o Comandante distrital pelo sucedido, porque acredito que são pessoas que creio terem formação que não são para ser guardadas, mas sim aplicadas. Sabendo que o que são os adeptos de Praia Cruz e da Udescai até mesmo facto de tal equipa ter campo radiado pelos motivo que creio sabê-lo, então o comandante devieria ter uma atitude preventiva, assim como têm feito com relação aos motoqueiros, disponibilizando agentes para garantir segurança. Então os polícias não são apenas para fazerem o que fazem com os matoqueiros, não serem mercenários, mas defender povo.

    • img
      Aguaizense Responder

      retificar “motoqueiros” e não “matoqueiros”. Obg

  17. img
    Osvaldo Lourenço Responder

    Os santomenses têm de mentalizar que estamos no século XXI, e que esta batalha campal entre os adeptos de futebol têm que terminar. Os adeptos têm que mentalizar que o futebol é festa, é distração, é alegria, é a paz, é vida e nada de confrontos. Lembren-se que o mundo em que vivemos actualmente obriga-nos a ser solidários, amigos e irmãos.

Deixe um comentario

*