Sociedade

Guarda Costeira prende mais uma carinha a extrair areia na zona do Clube Náutico

Como reacção prática à denúncia feita aqui no Téla Nón por uma cidadã nacional,a guarda costeira, prendeu na última semana uma carrinha que estava a roubar areia na marginal 12 de Julho. O comando da guarda costeira fez questão de chamar o Téla Nón para dar a notícia.

Pedro Rocha, proprietário de uma empresa de produção de blocos para construção civil, foi apanhado em flagrante delito por militares da guarda a tirar areia da praia do clube náutico. O cidadão disse que está habituado a comprar areia, através de pessoas desconhecidas. Segundo o proprietário da empresa desta vez teve que tirar areia da praia do centro da capital porque não tem havido matéria-prima para produção de blocos. Segundo a Guarda costeira, o prevaricador deverá pagar multa que varia entre 5 e 10 milhões de dobras.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. Digno de Respeito

    13 de Julho de 2011 as 14:29

    Caro Sérgio Serrão,

    Trata-se de uma visão estratégica para o desenvolvimento económico de um País com a características de São Tomé e Príncipe. Associado à sua análise, aproveito para a referir as pescas como uma das premissas económicas para os santomenses. Quando falo das pescas, estou a pensar na indústria para transformação de pescado. Nesse caso a Ilha do Príncipe pode ser a ponte com outros Países, tendo em conta a capacidade de oferta do produto (espécies variadas) pesqueiro. Tudo isso deve ser associado a uma marca local para a exportação. Isso pode aumentar o índice de empregabilidade e automaticamente exige formação técnica e tecnológica para os pescadores locais.

    • João Beleta

      13 de Julho de 2011 as 15:43

      Oh Digno de Respeito,

      Este seu comentário aqui parece desenquadrado do contexto da notícia em questão!

  2. kua li tasondu

    13 de Julho de 2011 as 14:34

    Essa multa e pouca! deveriam aplicar-lo uma multa muito maoir.pra kem pretender la ir possa pensar 2 vezes antes.

  3. INCOMODADO COM ISTO

    13 de Julho de 2011 as 14:42

    5 a 10 milhões , é mesmo verdade, valores como estes multiplicando por varias apreenções feitas, entram nos cofres da Guarda Costeira todos os dias.
    Mas será que é bem gerido??????? quidalê… enfim,, não basta prender multar e ficar só por isso…

  4. Lucas

    13 de Julho de 2011 as 14:49

    Fico feliz em saber que a denúncia de uma cidadã surtiu efeitos em benefício da sociedade. Que exemplo como este sirva de lição aos outros.
    Abel, muito brevemente haverá novas denúncia do género, com imagens mais chocantes, infelizmente.

  5. nacional

    13 de Julho de 2011 as 16:29

    mas para onde vai o dinheiro da multa e da licença dos navios ? cofre de estado ?
    bolso ? enfim …

  6. Viegas

    13 de Julho de 2011 as 16:34

    Sinceramente. Ainda roubam areia? E o murro de separação tb derrubaste? Que vergonha, tens que ser exemplo para outros. A guarda costeira deveria averiguar tudo isso talvez encontre mais culpado nisso para ajudar os vossos serviços cumprir e fazer cumprir o que está estipulado sem ter em conta os amiguinhos. Evite facilidade num e não aos outros

  7. caboverdiano

    13 de Julho de 2011 as 16:44

    s.tome 20 anos atraz dava gosto ,olha so pra ista imagem provocado por erosao que devia ser evitado pelos responsaveis que desviam fundos ou seja milhoes milhoes de dolares a minha alma chora de ver o meu pais a sofrer a pedindo socorro mais haja vida.

  8. luisó

    13 de Julho de 2011 as 19:55

    porque a palavra vem de carro e como está vem de cara do rosto…

  9. luisó

    13 de Julho de 2011 as 20:54

    e já agora,
    não é prende porque assim usa-se para as pessoas, por exemplo. no caso diz-se apreende que vem de apreensão.
    e o pior que que vêm estes erros nos títulos!!!

  10. luisó

    13 de Julho de 2011 as 20:57

    e mais,
    a carrinha não foi apreendida por estar a roubar areia, por a carrinha em si não comete roubos, mas sim porque estava a ser utilizada para cometer um roubo e este sim por pessoas.

  11. Estudante

    13 de Julho de 2011 as 22:38

    QUEM AFUNDOU POR COMPLETO O PAIS FOI O SENHOR MENEZES” FRACASSADO”

  12. Digno de Respeito

    14 de Julho de 2011 as 3:34

    João BELETA,

    Fico grato pela a atenção. Realmente, troca automática de páginas. provocou tal desenquadramento. Contudo, reponho-o no devido espaço.

    Saudações

  13. Samangúgú

    14 de Julho de 2011 as 10:34

    achen mé. senhor Faruja tomou palmatória, nunca mais roubou areia.

  14. Fijalatao

    14 de Julho de 2011 as 18:38

    Sinceramente: Falou-se a anos atrás que o actual presidente da república deu diligências internacionais e que S.Tomé e Príncipe estava devidamente abastecido deste material(areia) extraído no alto mar por um navio draga trazido ao pais por actual presidente para o efeito! Afinal onde paira o famigerado navio draga? Será que em S.Tomé só se vive de sonhos?
    Meus senhores, para acabar com esta demanda de areia que já cheira asturo, seria melhor o governo colaborar com bons técnicos que eu pessoalmente conheço para juntos envidar esforços para implementar um novo modelo de materiais de construção que sairia mil vezes mais barato a construção de casas em S.Tomé e Príncipe.
    Temos que mudar de mentalidades para juntos protegermos a nossa costa, implementando novas técnicas de materiais de construção se bem se fala muito em turismo; como é que nós vamos contribuir para a destruição da nossa costa que é a principal isca para os turistas!
    Não havendo o complexo de sabe tudo que é o dilema dos que detenham o poder em S.Tomé e Príncipe, muitas coisas mudariam se houvesse humildade e colaboração de todos os saberes circundantes no país e na diáspora!
    Se quiserem fazê-lo, contem comigo porque a construção civil não é estacionária, ela também tem evoluído ao longo dos tempos.

  15. Rio de Ouro

    26 de Julho de 2011 as 17:02

    A questão deve ser colocada da seguinte maneira: Terá STP praias e areia suficiente para satisfazer o nosso mercado de construção?
    Não será tempo de pensarmos noutra solução? Por exemplo extração directa no mar afastado das prais, senão qualquer não teremos prais com areia, coisa que leva muitos anos a ser resposto pela natureza.

  16. Sebastião

    2 de Maio de 2012 as 10:40

    BOM DIA MEUS CAROS AMIGOS, MAS HÁ SOLUÇÕES PARA TUDO VOSSAS EX.as.JÁ TIVERAM AÍ UMA DRAGA DE SUCÇÃO DE AREIAS EM ALTO MAR ,QUE COMO SE SABE NÃO ERA PREJUDICIAL ÁS VOSSAS LINDAS PRAIAS A QUE EU CHAMO PARAISOS DA NATUREZA SÃO TOMENSE E MUNDIAL. ORA QUERENDO VOÇÊS ACABAR COM ESSAS EXTRAÇÕES DE AREIAS EM PRAM IAS SÓ TÊEM DE FAZER COMO EM QUALQUER PARTE DO MUNDO REQUESITEM A DRAGA E ASSIM SERÁ BOM PARA TODOS OU SEJA BOM PARA A NATURESA DE SÃO TOMÉ ,BOM PARA A VOSSA CONSTRUÇÃO CIVIL, BOM PARA O POVO DE SÃO TOMÉ E PRINCIPALMENTE PARA QUEM AMA O PAIS LINDO .BEM HAJAM AQUELES QUE QUEIRAM AJUDAR ESTE PAIS MARAVILHOSO E NÃO DESTRUILO.SE PRECISAREM DA MINHA AJUDA ESTOU AO VOSSO DISPOR CONTACTEM-ME.OBRIGADO A TODOS

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo