Sociedade

Coquetel anti-HIV podem ser usados para reduzir o risco de infecção entre os casais heterossexuais

Remédios usados no coquetel anti-HIV podem ser usados para reduzir o risco de infecção entre os casais heterossexuais. A conclusão é de estudo feita na África. Segundo a pesquisa da Universidade de Washington, EUA usar drogas anti- Sida diariamente reduz as taxas de infecção 70%, em comparação com placebo.

Medicamento reduz risco de infecção

Remédios usados no coquetel anti-HIV podem ser usados para reduzir o risco de infecção entre os casais heterossexuais. A conclusão é de estudo feita na África. Segundo a pesquisa da Universidade de Washington, EUA usar drogas anti- Sida diariamente reduz as taxas de infecção 70%, em comparação com placebo.

O primeiro estudo examinou 4.758 casais na Quênia e Uganda, onde um dos parceiros era HIV positivo e o outro, negativo. Os parceiros que não tinham a doença e tomaram uma média de 63% a menos de infecções. Para os casais que tomaram uma combinação de Tenofovir e Emtricitabine, o risco foi de 73% menor.

O estudo foi financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates, da Microsoft. “Novos instrumentos eficazes contra HIV são urgentemente necessários e esses estudos podem ter um impacto enorme na prevenção da transmissão heterossexual”, – afirmou Margaret Chan, diretora- geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), por meio de um comunicado.

Bons resultados em casais heterossexuais

O benefício foi tão evidente que, por questões éticas, os pesquisadores suspenderam o uso de placebo e passaram a oferecer a todos os casais participantes os comprimidos antitrretrovirais.

– Este é um grande avanço científico. Esses estudos poderão nos ajudar a atingir o ponto de inflexão na epidemia de HIV – disse Michel Sidibé, diretor executivo do Programa das Nações Unidas sobre HIV/Aids.

Os resultados das pesquisas na África somam-se à evidência crescente de que os antirretrovirais, medicamentos receitados desde meados dos anos 90 para tratar pessoas já doentes, também podem ser um ótimo recurso para reduzir ou mesmo interromper a disseminação da Aids.

Nossos resultados demonstraram claramente que o tratamento é eficaz em casais heterossexuais – disse Jared Baeten, professor da Universidade de Washington.

Até recentemente, a prevenção da infecção por HIV era focada na mudança de comportamento, no incentivo ao uso de preservativos, na redução do número de parceiros sexuais e na abstinência sexual. No último ano, porém, o tratamento com drogas como Truvada mostrou que houve uma redução nas taxas de infecção em homens homossexuais, e o uso de um gel vaginal diminuiu a índice de contágio em mulheres heterossexuais. Além disso, uma vacina contra a Aids foi parcialmente eficaz num ensaio aplicado na Tailândia.
Fonte: Meia hora

Por : Leonardo Barreto

    8 comentários

8 comentários

  1. couve -flôr

    15 de Julho de 2011 as 10:59

    sida doença criada para dizimar a raça negra… pk é k os testes tem k ser feitos com os negros e nunca com os brancos? hum?

    • Fijalatao

      18 de Julho de 2011 as 4:04

      È mesmo assim meu caro!

      Se o surto da doença que ultimamente dizimou 48 europeus de Alemanha , Suécia e França tivesse acontecido em África, eles eram os primeiros a aconselhar os seus compatriotas a não visitar África neste momento!
      E mais. Se os pepinos tivessem sido importados de África, ai…ai…ai…ai…ai.

      Se os países como Angola, Argélia ,África do Sul não começarem a ripostar, nós nunca seremos respeitados como ser humano!!!

  2. edy

    15 de Julho de 2011 as 11:02

    Amigo, le bem o ki escreves te,””63% a menos de infecções” ou les t isso em ingles e ainda nao estas preparado para fazer a traducao ou estas a usar google translation,. deixa o teu email ki t mando un scan do da pagina do jornal METRO ki tambem falou disso ontem.

    • Maria Isabel

      15 de Julho de 2011 as 16:31

      Qual a razão de fazeres críticas destrutivas? Se escreves com tantos erros ou melhor sentes preguisa em escrever correctamente.””” un scan do da (…)Jornal Metro ki também falou….””” pensas que estas a onde? Isto não é uma rede social,é um jornal o qual podes simplesmente fazer comentários lógicos….

  3. couve -flôr

    15 de Julho de 2011 as 14:20

    eu nao preciso de de inglês nenhum ,de translation nenhum para saber que muitos medicamentos vem para africa para serem testados …e os nossos irmãos negros são usados como escudos.

    • peacocks

      16 de Julho de 2011 as 22:31

      couve-flor tens toda razao este ai na sabe o q diz so ele n sabe q certas doencas foram criadas p faser desaparecer a raca negra e n e mentira nenhuma e tbm sabemos q sida tem cura mas olha…………….fica nos segredos de Deus.so aconselho previnem-se.

  4. atento

    16 de Julho de 2011 as 11:11

    granda busu….

  5. sonhador

    17 de Julho de 2011 as 13:10

    Lol para mim esta tudo bem mas um artigo a começar por remédios é um bocado estranho. “Medicamentos” se calhar ficava bem mais elegante

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo