A corrupção em São Tomé e Príncipe veio para ficar?

Ao longo de 20 anos da jovem democracia Santomense os dedos das duas mãos já não chegam para contar os casos de corrupção e de desvios de fundos públicos.

São milhões e milhões de dobras que, bem utilizados, teriam contribuído para realizar os investimentos necessários para o país dar passos seguros no caminho do desenvolvimento e na melhoria das condições de vida de pobreza em que vive a maioria da população do país.

Uma situação recorrente, aparentemente sem solução à vista, e que tem ocorrido em São Tomé e Príncipe perante a inércia da comunidade internacional e dos países cooperadores que mais directamente estão envolvidos com as autoridades nacionais.

O mais recente caso de desvio de avultadas somas, mais de um milhão de euros, que abalou os alicerces do sistema judicial santomense, despoletado pelo relatório do tribunal de contas foi mais uma vez acolhido pela indiferença geral como se se tratasse de um facto normal na gestão dos dinheiros públicos.

É mais um caso, a juntar a tantos outros, desde que em 1991 se realizaram as primeiras eleições multipartidárias no país sem que sejam conhecidos resultados práticos da acção da justiça e nos quais estiveram envolvidos alguns dos principais actores do nosso sistema político

Aqui se recordam alguns dos principais:

Caso GGA– Gabinete de gestão de Ajuda. Desvio de recursos da ajuda alimentar para fins particulares. Mais de 3 milhões de dólares. A antiga primeira-ministra Maria das Neves foi indicada em tribunal como tendo retirado dos cofres do organismo vários milhões para reabilitar a sua residência privada e a sua empresa agrícola Vila Graciosa.

Caso STP-Trading – Desvio de recursos destinados a ajuda alimentar. 5 Milhões de dólares doados pelo governo brasileiro. Delfim Neves era administrador financeiro da empresa que acabou por ir à falência. Produtos alimentares importados impróprios param consumo ou de fraca qualidade e fora do prazo de validade.

Caso dos 30 mil barris de petróleo – Desvio de verbas da venda de 30 mil barris de petróleo, cedidos pela Nigéria, contrato assinado em 2009, e cuja receita deveria servir para pagar as bolsas de estudantes santomenses no estrangeiro. O rasto do dinheiro nunca foi encontrado. Houve acusações de envolvimento no caso da presidência da república.

Caso da ajuda de Marrocos – O antigo ministro dos negócios estrangeiros, Ovídio Pequeno foi acusado do ter transferido para uma conta no Gabão quase meio milhão de dólares provenientes da ajuda marroquina. Pequeno era uma figura chave no conselho ministerial encarregue de gerir a zona de exploração conjunta São Tomé e Príncipe e foi líder da delegação nacional que aprovou os prémios de assinatura de contratos com a ERHC Energia sobre os direitos de exploração de blocos de petróleo na zona conjunta.

Caso dos 5 blocos de petróleo na zona conjunta – São Tomé e Príncipe terá perdido cerca de 58 milhões de dólares na concessão em 2005 dos 5 blocos de exploração de petróleo na zona conjunta atribuídos à ERHC Energia, empresa registada nos estados Unidos mas controlada pela Nigéria. Uma situação denunciada por várias organizações internacionais, nomeadamente o movimento “Publiquem o que pagam”.

Recorde-se, a este propósito, que a participação de São Tomé e Príncipe na ITIE – organização internacional para as indústrias extractivas foi suspensa.

Téla Nón

  1. img
    Edjelson Responder

    Corrupção e mais corrupção. Tantos recursos mal aproveitados e tanto dinheiro mal gerido e roubados. Não sei como é q essa gentinha têm a coragem de fazer essas coisas com o seu proprio povo. Qd estao afrente do povo eles demosntram ser td de bom, mas por tras so pensam no seu proprio bem. A sorte dessa gente td é q nós santomenses somos mt pacificos. Mas um dia isto td ira acabar.

  2. img
    Anca Responder

    Povo

    Se fomos capaz de lutar contra o colonialismo, contra a opressão e exploração,sejamos também capaz de lutar contra a corrupção, a miséria e pobreza, que nos assolam.

    Também somos capaz de lutar contra a corrupção,sobretudo contra aqueles que nos roubam,e que são essencialmente Santomenses.

    Estes é que são grandes colonialistas, imperialistas, ladrões e malvados.

    Mas como conseguimos isso?

    Lutamos contra o colonialismo com a força das armas,catanas e manchins,zagaia, etc…juntando a nossa resignação e revolta interior.

    Mas hoje os tempos são outros, não é necessário haver sangue,revoltas, a não ser que para isso sejamos obrigados, a não ser que para isso continuem a nos obrigar um dia, pois se necessário for, pois o mundo mudou, e os Santomenses devem mudar também(de atitude,pensamento e comportamento.

    No sistema democrático, temos eleições que devem ser livres justas e democráticas, porque a palavra democracia implica( governo do povo), pois o poder reside no povo pois a ele pertence a soberania, logo o país.

    Embora o nosso sistema político, precisa de ser aperfeiçoado, pois a eleições legislativas, implica eleger um governo, mas não os ministros que o compõe(o governo), dai muitas vezes o desfasamento em relação ao voto útil.

    Não obstante, a nossa constituição, determina a existência de vários tribunais, e as suas funcionalidades,a eleições do corpo que compõem os Juízes, não passam pelo voto popular, voto útil e soberano, o que constitui outro desfasamento em relação a justiça praticada hoje na nossa sociedade, quem diz eleições para a constituição poder legislativo(governo),diz do poder judicial, assembleia da republica, o poder das autarquias locais.

    Pois assim escrutinava-mos melhor estes poderes, se as eleições para os cargo da nação fossem individuas e directas.Assim moralizava-mos rapidamente a nossa sociedade nestes últimos anos.

    Mas como assim não acontece, a única maneira que temos enquanto,cidadãos e povo,de mudar e contribuir para a justiça, paz social, crescimento e desenvolvimento do nosso país,é quando houver eleições,( como as presidenciais, neste domingo 17 de Julho), sejam elas presidências, legislativas ou autárquicas, saber penalizar aqueles que são corruptos, ladrões, malvados,injustos, os não competentes, aqueles que lesam os interesses do país e do povo, sobretudo, das crianças, jovens e idosos, aqueles que contribuíram para a miséria e pobreza.

    A única maneira que temos de começar a mudar a sociedade e mentalidades contribuindo para a mudança de comportamento é penalizando os corruptos com a melhor arma que temos na mão neste momento,o voto, independentemente do “banho” que possam ter dado, ou o aliciamento que possam ter feito, pois assim estaremos a contribuir para acabar com a corrupção em prol do bem estar social dos Santomenses.

    Pois basta é tempo de votar em consciência, em prol do trabalho em prol do desenvolvimento.

    Escolher pessoa certa para a missão do cargo de Presidente da República, que deve ser o presidente de todos os santomenses independentemente das suas paixões e cor política, o Presidente da República deve ser alguém com determinado perfil, grande sentido de Estado capaz de unir os santomenses nas grandes causas,alguém com sentido de responsabilidade e ponderação, capaz defender a soberania do país, logo do povo, assim como defender a integridade e coesão física do território e dos interesses soberano do povo e garantir o funcionamento e cumprimento do dever das instituições democráticas eleitas,pois é ele o garante da constituição,alguém conhecedor profundo do país, das suas vicissitudes e valores, conhecedor do que tem sido até então, o modo como o funcionamento as instituições tem-se desenrolado até então no país, condicionando o desenvolvimento e paz social, defensor das causas e bem da vidas humanas.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      Anca Responder

      O assumir dos cargos públicos,nunca deve ser encarado como uma profissão, pois constitui somente uma missão.

      Por isso a um juramento que se faz aquando do assumir,da missão do cargo.

      Não podemos continuar a dar votos a aqueles que encaram os cargos públicos como uma profissão, pois não existe profissão “politico”, pois é aquele que trata de delinear e pensar políticas para o bem estar do seu país e melhoramento das condições de vida do seu povo, a curto, médio e longo prazo, e não indivíduos corruptos que se aproveitam do sistema democrático para roubar, furtar o povo e o país,para o corromper, condenando o povo à miséria, a fome, a pobreza extrema.

      Pois não é essa a missão de um cidadão que se quer e diz “político”.

      Para mudar-mos esta situação em que o país se encontra, temos que penalizar e afastar da vida politica de uma vez por toda os cidadãos e os partidos, que não têm uma orientação de politicas para o país.

      Como?

      Através do voto, a melhor arma que possuímos,de modo a estabelecer a justiça social uma vez que os tribunais não querem ou não conseguem assumir o seu papel na nossa sociedade, pois a soberania esta em nós o povo, que no nosso país é essencialmente jovem,pois somos um pais de juventude, agindo assim estaremos a promover a competência, o espírito trabalho, dando exemplo aos que vêm a seguir de modo a moralizar a nossa sociedade,a investir no capital humano com conhecimento valor e experiência.

      Bem haja a todos

      Pratiquem o bem

      Pois o bem fica bem

      a todos

      • img
        Anca Responder

        Quis dizer,pois, político é aquele que trata…

        Bem haja

    • img
      Anca Responder

      Quis dizer,pois, político é aquele que trata…

      Bem haja

  3. img
    Anca Responder

    O melhor julgamento é aquele que provém da vontade do povo, coma melhor arma que temos o voto.

    Façamos valer o nosso julgamento para o bem estar dos Santomenses.

    Bem haja a todos

    • img
      Anca Responder

      Quis dizer, com a melhor arma.

      Bem haja a todos

      • img
        Helves Santola Responder

        Com o voto eu acho impossível, porque todos os partidos têm membros podres….!

  4. img
    stp trading Responder

    Porquê atacar o Delfim Neves se toda a gente sabe como o Patrice Trovoada enriqueceu através do reconhecimento de Taiwan numa operação montada com o Burkina Faso? E o desenvolvimento de relações pouco claras com a Nigéria? O reconhecimento das exigências da ERHC, empresa de fachada adquirida por nigerianos, com interesses privados Santomenses.
    Toda a gente sabe que o Patrice passa o tempo na recolha de dinheiro na Nigéria, no Gabão, na Líbia e em Taiwan…

    • img
      Hugo Menezes Responder

      “STP Trading” Não convem indicar aqui ninguem porque porque desta lista de corrupção nenhum escapa… Até que o Tela Non esqueceu-se de indicar outras situações mais recente..

      • img
        De Longe Responder

        O Téla Nón disse que os dedos das duas mãos não chegavam para indicar quantos seriam os casos de corupcão. Acabou por indicar 5. Não foi esquecimento a omissão dos outros. Foi salientar os mais gritantes. Ao meu ver cada um desses isolado seria motivo para uma revolta popular organizada.
        Quantos mais irão passar com aval das nossas calmas bonacheironas?

    • img
      intrigusta Responder

      porquê atacar o patrice, ele nunca recebeu salário do estado e nem desviou o dinheiro do povo.Quando aceitou ser 1º M já tinha os seus bens e todo stp sabe disso, ou então provem acontrário.Não podes comparar o DN e os outros com o PT.
      esses são gatunos a luz do dia sem vergonha, aonde é que delfim viu tanto dinheiro se veio de uma familia humilde? despois da stp trading e muitas maracutaias no governo como ex. o os passeios da cidade, doca de pesca, foi patrice que comeu dinheiro? sejam serios meus senhores não fingem tapar o sol com a pineira. têm é inveja e medo da pedalada o PT, admitam ele é forte e não tem manchas. fui……………..

  5. img
    Buter teatro esquecido Responder

    Sinceramente, o que não compreendo é, que de vários casos existentes no nosso País, nunca a justiça consegue dar a resposta. Deste modo, quero alerta pela ameaça de difamação e calonia que o nosso sistema de justiça tem lançado na praça pública, baseando de tirar proveitos políticos.

  6. img
    DT Responder

    Com tanto desvio no aperelho de estado, aonde é que anda Tribunal de contas? Não duvido nada que Sr. presidente de Tribunal de contas esteja envolvido nisto…

  7. img
    DT Responder

    Óh STP Trading dá para perceber que és um dos poucos que beneficia dos roubos que Derfim Neves faz ao Estado, mas não vem ai defendê-lo.Temos que lutar contra todos os currúputos…

  8. img
    Pé Leve Responder

    Meus caros, o problema não é só Patrice ou Delfim, mas de quase todos os políticos santomenses que têm um nível de vida incompatível com os salários que ganham ao serviço do estado. Tem que ser criada uma fiscalização dos salários dos políticos e publicar para o povo saber o que se passa, como em todos os países em que há democracias à sério.

  9. img
    Digno de Respeito Responder

    Peranta a onda de currupção (citada e não citada) pelo Telá Non, resta o povo utilizar os meios e a oportunidade que tem para “castigar”aqueles que castigaram as nossas barrigas, as nossas mães, mulheres, filhos, e crianças que ainda estão para nascer….

    A decisão e atitude é agora depois do “banho” bem ou mal tomado. Força pessoal!

    Nunca se esqueçam que “muçambê cu clóçon limpo, sáôdji cá bi”…. É agora que o corpo vai “lugir” em cada um dos santomenses…..

  10. img
    santiago Responder

    o banho acabou,o dia do voto chegou.todos afiaram os dentes mas só um vai morder o povo ambriento que uma vez mais lhe deu a oportunidade de sentar na cadeira do palacio cor de rosa.

  11. img
    STP Responder

    Até que ponto todas essa informações correspondem a verdade? Se for verdade, até quando os culpados comessarão a pagar por estes roubos, que muitas vezes chamam de desvios?De o que é que estamos a espera? Se calhar estamos perante o dilema” quém atira a primeira pedra. Que vergonha!!!! até o sistema judicial…

  12. img
    Hugo Lima Responder

    É o que sempre referi a corrupção é tanta chega mesmo a ser insulto para nós o povo. Esses ditos nossos representantes não nos respeita de maneira nenhuma.
    Congratulo com a opção do Anca, por estarmos na democracia mais demais é moléstia.

  13. img
    amigo Responder

    O unico politico nao corrupto foi o Dr Graça . Ele até foi ao TS declarar os bens antes de asumir carga de Primeiro Ministro.

  14. img
    nacional Responder

    força evaristo de carvalho

  15. img
    amigo Responder

    O unico politico nao corrupto foi o Dr Graça . Ele até foi ao TS declarar os bens antes de asumir cargo de Primeiro Ministro.

  16. img
    aglm Responder

    Todos são coruptos, todos deveriam sair para dar lugar a os de 30 a 40 anos

Deixe um comentario

*