Sociedade

Necessidade do pagamento das bolsas de estudo em atraso pelo Estado

Brasil, 03 de Agosto de 2011

Ao Excelentíssimo Senhor Ministro da Educação de São Tomé e Príncipe

Em primeiro lugar, queira receber os nossos respeitosos cumprimentos.

Excelência,

Nós, GRUPO DE ESTUDANTES SÃO-TOMENSES NO BRASIL, vimos, por este meio, manifestar a NECESSIDADE DO PAGAMENTO DAS BOLSAS DE ESTUDO EM ATRASO PELO ESTADO. Não é novidade para o Ministério da Educação, para o Governo nem para a sociedade em geral que todos os estudantes são-tomenses passam enormes dificuldades durante os estudos universitários no estrangeiro, por isso não vamos enumerar novamente todas as situações a que o grupo está exposto. Infelizmente, para a grande maioria, as bolsas de estudo do Estado são a única fonte de subsistência e a instabilidade no seu pagamento causa transtornos financeiros e morais para os “beneficiários” deste subsídio. Uma situação crónica há décadas, que afeta muito negativamente o desempenho escolar de muitos.

Após cerca de oito (8) meses sem o pagamento das bolsas do ano passado, em Março deste ano foram pagas bolsas de três (3) meses e, em Junho, bolsas de mais três (3) meses. Partindo do princípio de que as despesas são mensais e cumulativas, a maior parte desses subsídios serviu para abater dívidas de meses anteriores, respectivamente. Desse modo, é lógico que continuamos numa situação e endividamento, com dificuldades para custear a estadia, alimentação, materiais escolares, etc., uma vez que AINDA TEMOS CONTAS DESTE ANO QUE AINDA NÃO NOS FORAM PAGAS, pelo que, diariamente, sofremos diversas formas de pressão para quitá-las, havendo até situações de extrema humilhação, uma situação que acontece também com alguns bolsistas do estado que estão em Marrocos.

Por este motivo, APELAMOS AO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PARA QUE FAÇA O PAGAMENTO DAS BOLSAS DE ESTUDO COM A MÁXIMA URGÊNCIA, o que é um DIREITO de todos os bolsistas do Estado e tendo em conta que a situação que só piora a cada dia que passa.

Um dos factos mais intrigantes para os estudantes bolsistas do Estado, em geral, é que o pagamento dos subsídios só acontece depois que o governo é pressionado. Daí deduz-se que o pagamento trimestral do subsídio aos graduandos são-tomenses não consta da agenda do Ministério da Educação nem do governo. Uma situação triste e preocupante, uma vez que a educação é condição básica para o desenvolvimento econômico e social de um país. TALVEZ SEJA ESTE O MAIOR PROBLEMA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE.

Há cerca de um mês, tomamos conhecimento da medida que o Ministério da Educação pretende adoptar em não admitir novos bolsistas do Estado nos próximos tempos, tendo em conta os elevados custos que o pagamento de bolsas representam para o país. Congratulamo-nos com esta notícia uma vez que, em contrapartida, o Ministério pretende criar condições para que cursos superiores possam ser feitos mesmo no território nacional. Ao mesmo tempo ficamos apreensivos em relação à nossa actual “situação de abandono” que poderá piorar com esta nova postura do Ministério da Educação.

Para finalizar, gostaríamos de propor a toda a sociedade são-tomense a fazer uma introspecção acerca do tema, que achamos pertinente, e pedimos ao Governo para que coloque esta situação na lista das prioridades e estude possibilidades para encerrar este ciclo de instabilidade no pagamento dos subsídios aos estudantes bolsistas, dada a necessidade de cada vez mais pessoas capazes para contribuir para a restauração da dignidade dos são-tomenses e alavancar, de uma vez por todas, o desenvolvimento das nossas ilhas.

Aproveitamos a ocasião para informar ao Ministério da Educação que criamos um endereço electrónico para nos comunicarmos acerca de assuntos de interesse comum, estando também cadastrados estudantes são-tomenses em outros países como Marrocos e Portugal. Além disso, criamos um grupo na rede social Facebook para nos apoiarmos e nos informarmos sempre que necessário. GOSTARÍAMOS DE MANTER UM CONTACTO MAIS SUBTIL COM O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ATRAVÉS DO ENDEREÇO bolsistassantolas@hotmail.com ou de qualquer outra forma que o Ministério achar conveniente.

Este manifesto vai assinado pelos representantes do GRUPO DE BOLSISTAS DO ESTADO NO BRASIL.

Helton Neves

Hailton Sousa

Miguel Nascimento

    13 comentários

13 comentários

  1. leu

    3 de Agosto de 2011 as 20:06

    Enquanto governo esta financiando campanha de Evaristo Carvalho para presidência os alunos esta passando fome sem bolsa durante todos este meses que já são 8 meses… Depois vão dizer que não tem dinheiro para pagar bolsa, mas tem dinheiro para dar banho comprar consciência de povo para votar, esse dinheiro que senhores Governantes gasta para comprar consciência de povo é dinheiro que poderia fazer muito coisa no país e também pagar bolsa de estudante que estão no exterior passando fome e morando na rua, Espero que senhor Ministro de Educação que foi Padre tenha compaixão de filhos de pais pobre que estão lutando para se formar numa situação desumana

  2. fradique

    3 de Agosto de 2011 as 20:06

    é vida, senhor evaristo fica a dar banho e esquece de gente,senhor patricio ganhou eleissao et nao mudou nada, promessas até kuando, estudante stao a morrer com fome
    patice kidaléoooooooo
    adi kidaléééééé o

  3. Helves Santola

    3 de Agosto de 2011 as 22:21

    É, fica difícil de manter sempre o equilíbrio emocional. Nos foram pagos bolsas de 6 meses, num intervalo de 3 meses, mto bom, mas seria “perfeito” se não hovessem meses de bolsas em atraso. É óbvio para os responsáveis que ainda temos contas de meses em atraso por pagar…..sabemos que o país é pobre….é pobre mas acredito que ñ o é por falta de dinheiro, mas sim pela distribuição injusta.Nós, estudantes, estamos a fazer a nossa parte do acordo: nos formamos e voltamos para contribuir de qualquer forma para o desenvolvimento do país e cada vez mais estudantes estão a regressar ao país com esse objectivo. O estado precisa de fazer a sua parte. Outra coisa importante é a necessidade de se estabelecer um diálogo mais reservado com o governo, sabemos que diálogos públicos desta naturaza não é bom nem para nós nem para o governo, então, estamos organizados, somos já um grupo com cada vez mais membros, que a direcção estabeleça um contacto com o nosso e-mail sobre questões relacionadas directamente connosco, como é esta de Bolsas de Estudo.

    O mais importante: QUE O GOVERNO ENCONTRE FORMAS DE RESOLVER ESSA “CHAGA” DE UMA VEZ POR TODAS, UM PROBLEMA QUE JÁ MARCOU VÁRIAS GERAÇÕES DE ESTUDANTES QUE, ATÉ CERTO PONTO TERIAM SUAS CAPACIDADES MAIS POTENCIALIZADAS CASO TIVESSEM CONDIÇÕES ACEITÁVEIS, INCLUINDO DIFICULDADES DE TODAS AS ORDENS, PARA CONCLUIR O CURSO DE FORMA DIGNA. ESPERO QUE RECEBAM A NOSSA MENSAGEM DE BOM GRADO, COMO UMA FORMA DE SUGESTÃO PARA QUE SE TRABALHE MAIS NESSA QUESTÃO QUE TEM A SUA IMPORTÂNCIA NA SOCIEDADE.
    Abraços….

  4. Lucas

    4 de Agosto de 2011 as 8:56

    Dinheiro da bolsa dos Estudante estão sendo gastos nas campanhas presidênciais pelo Patrice e ADI.

  5. Governo arrogante mecê confiança povô

    4 de Agosto de 2011 as 9:52

    Aliás o senhor Ministro de Educação nunca foi padre, mas sim um pequeno padreco em demónio, porque se não seria uma pessoa justa com consciência e não arrogante,pensando que sabe tudo…
    Como padreco viu que não tinha nada para dar e ingressa ao Ministério da Educação fazendo-se do dono de Ministério e muitas vezes nas reuniões diz que vai pedir conselho a sua almofada.Grande falta de respeito por parte deste padreco feito em demónio.

  6. Gamer martins

    4 de Agosto de 2011 as 15:52

    O Governo deve fazer o minimo de gastos, nestas campanhas, porque o futuro vai ser mais dificil, sendo certo que não adianta mais uma unidade de esforço.
    Quem está bem é Pinto da Costa. Não da apoio a ninguém, não procurou vagas e nem mexeu uma palha, apenas escreveu o manisfesto eleitoral Terra Firme. O Povo merece.
    Devia a candidatura do Evaristo desistir e poupar o país de muitos Bilhões de dobras.
    O Futuro, Quá Li, Bili Deua Pia!!

  7. João do Carmo Silva

    4 de Agosto de 2011 as 16:04

    Esperam por Pinto da Costa!
    Não vale a pena, chorar agora é aguentar ou regressar ao País.
    Ele vai fazer o milagre.
    naquele tempo era so gente para URSS e Cuba, embora fosse um dos paises no Mundo onde se forma melhor.Russia raking das melhores universidades do Mundo.

    • Russia e Cuba

      9 de Agosto de 2011 as 14:32

      É mesmo os estudos realizados em Ruassia e Cuba, são aqueles que são aceites a nivel internacional, embora que muitos dos paises a que os alunos se encontram tb são aceite, embora ainda seja com um pouco de receio, mas q a que constatar, o que o estado deveria mesmo fazer é criar condiçoes ao nivel de educação de modo a que os alunos estudassem dentro do pais, só estudavam fora do pais os alunos que tem condições financeiras para estudar fora do país, ou os considerados “nerds” aqueles que são considerados muitos bons, pk embora criando condições no país será dificil criar diversos cursos no país tais como saúde e outros e estes tipos de crusos se houver quem quiser o fazer ai sim, esses estudantes teriam uma bolsa especial para se dirigirem ao estrangeiro, pk penso e creio e como uma estudante santomense na diaspa posso dizer que a vida cá é percária. Isso é só um ponto de vista meu, pk muitos que vem estudar cá, só vem pk querem vir pra estrangeiro e isso é um modo mais facil..

  8. lino

    4 de Agosto de 2011 as 17:33

    PADRE !!???
    Assim!!??
    Oh, senhor ministro!!!!
    O que é isso??!!
    E o Patrice anda a gastar o dinheiro no “banho”..para eleger o seu subordinado Evaristo?
    Estamos fritos!!
    “bobo” de quem for votar a seu favor.
    Eu, NÃO.

  9. estudante

    4 de Agosto de 2011 as 17:35

    Isto que o governo tem feito é uma falta de respeito total,so nos enviam uma coisinha de 3 meses quando reclamamos,quanto nao ,eles nem querem saber da nossa existencia.
    E de lamentar ,mas o ano lectivo 2010/2011 ja terminou e ha estudantes que ainda nao receberam nenhuma bolsa ,e provavelmente dentro de 1 mes vai começar o novo ano lectivo e sem contar que durante essas ferias comida pra comer esta sendo un desafio muito grande. Governo cumprem o vosso papel,nao é so enviar pra fora do pais que significa dar bolsa de estudos,estamos abandonandos pelo nosso proprio pais.
    A pergunta que nao quer calar: o que sera de nos si o nosso proprio pais nos abandona?????

  10. Ernestino

    4 de Agosto de 2011 as 23:49

    Compatriota estiudantes , acho que deveriam enviar esta miciva ao Srº 1º Ministro Patrice Trovoada e ao Srº Evaristo de Carvalho para que Eles tivessem vergoha de vos enviar um pouco do banho que estão a fazer de porta a porta ,istoé pagar o queé o vosso direito é triste e lamentável a vossa situação,mas tenho a firma certeza de que a vossa situação irá mudar com a eleição do Srº Drº Manuel Pinto da Costa. Força e coragem.Vota em Pinto da Costa.

  11. Dalila Pereira

    5 de Agosto de 2011 as 17:03

    Atraso9 no pagamento de bolsa por parte do Governo santomense ja é cultura. O Ministro da Educação disse que este ano cortaria alunos que não vieram a Portugal através do Ministério da Edicação. Pelo visto cumpriu com a sua palavra. Mas cortou somente alguns porque conheço aluno que veio a Portugal, fez ca 9º ano mas recebeu bolsa na última vez que foi paga. Eles gastam dinheiro a pagar aqueles que têm «padrinho na cozinha» como vão ter dinheiro para pagar os que realmente merecem!!!

  12. Manau

    11 de Agosto de 2011 as 6:07

    Caros amigos, promessas é dívida.
    Por favor senhores Jornalistas, vocês têm arquivo das promessas que o PM fez relativamente aos bolseiros durante a sua campanha, publica esses artigos deforma fazer o PM lembrar das obrigações que assumiu para com os estudantes no estrangeiro.
    PM, já deste conta que governar esse País não é nada fácil.
    Por favor, paga bolsa, o dinheiro que gastou na campanha do sr Evaristo é superior 90%.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo