Mundo com olhos em São Tomé e Príncipe nos meses de Junho e Julho

A busca de informação sobre São Tomé e Príncipe, cresceu de forma significativa durante os meses de Junho e Julho. Tudo por causa das eleições presidenciais. Prova disso mesmo é o relatório da Google sobre a audiência no Téla Nón. O diário digital de São Tomé e Príncipe, registou uma subida de mais de 62 mil visitas no mês de Junho, para mais de 70 mil visitas em Julho.Para ler o relatório da Google sobre a audiência registada nos meses de Junho e Julho CLIQUE :

1 – MÊS DE JULHO – Julho – 2011

2 – MÊS DE JUNHO – JUNHO 2011

  1. img
    nando pina em c.v. Responder

    Apenas um reparo: o Tela-Non é também visitado pelos leitores em Cabo Verde e não foi mencionado no vosso relatório.

    • img
      Téla Nón Responder

      O relatório da Google indica que o Téla Nón é lido em 101 países e territórios. No entanto o relatório realça os primeiros 10 países mais lidos.

  2. img
    santola Responder

    tela nom é o nosso jornal de eleição.
    na Diáspora principalmente para os emigrantes que reside em portugal como eu.

    • img
      Zidane Responder

      Concordo. Tem cumpriu o seu papel informativo e educativo, sobretudo para aqueles que vivem na diáspora. Parabéns “Téla Nón” e os seus promotores. Uma grande contribuição a nossa democracia e ao pluralismo.

    • img
      Anca Responder

      A noticia “Mundo com olhos em São Tomé e Príncipe nos meses de Junho e Julho”, supõe que o olhos do mundo, estiveram virados à São Tomé e Príncipe, somente nos meses referidos.
      Pois na verdade os olhos do mundo estão sempre focados à realidade de São Tomé e Príncipe a todo instante, a todo minuto, a cada segundo.
      Pois a informação a nível mundial fluí a velocidade luz.
      Não ter noção de quanto, a procura e difusão da informação, não só, quando há eventos de importância como aquele que decorreu nos meses citados,(eleições presidências), é importante para a formação, cultura e desenvolvimento da consciência e cidadania de um povo logo um país, é aceitação e o perpetuar do isolamento em que o país se encontra mergulhado a todos os níveis, sobretudo o isolamento que deriva da sua posição geográfica, geoestrátegica, à sua dupla insularidade.
      A nível de procura e difusão da informação que se passa no país e no mundo a sua volta.
      Uma noticia que acontece em São Tomé e Príncipe, influência o estados de espíritos, de todos aqueles,(santomenses ou estrangeiros) que procuram estar a par da realidade interna, por causa da salvaguarda e satisfação dos seus interesses, sejam eles a psicológicos, económicos, políticos, etc,etc… e até de competitividade entre povos, países e economia.
      Logo o contrario deveria ser verdade.
      As noticias que acontecem a volta do mundo deveria também influenciar positivamente o estado de espírito, dos santomenses, na formação da sua identidade cultural e social, logo da formação de cidadania.
      Pois hoje se pode viajar sem sair do lugar onde nos encontra-mos, graças aos novos veículos de comunicação, as tecnologias de informação.
      Mas com o género e características da produção, procura e difusão da informação, cobertura jornalística, de todos factos e eventos tantos internos como externos, deixa muito a desejar,pois a investigação e cobertura social jornalística,não propicia a formação de uma consciência colectiva interna crítica, tanto dos factos que se passam internamente como a nível mundial, logo do exercício e formação da cidadania, da consciência cívica dos valores dos cidadãos SãoTomenses logo à criação da defesa dos valores Universais do Homem, no nosso solo.

      Ex; a ciência e a tecnologia têm evoluídos em diversas áreas a um ritmo estrondoso, com publicações diárias.Qual o enfoque, divulgação e cobertura jornalística interna?
      Outras áreas de informação que não só a política, têm eventos por ex,o que se passa no dia a dia na sociedade Santomense, o que se passa no dia a dia da vida real das pessoas,como vivem, o que fazem,porque fazem, onde fazem, quando fazem,… têm ficado por traduzir em informação, para a constituição da formação da consciência colectiva,exemplo de vida e exercício da cidadania.

      Pois desse exercício, podia surgir a distinção valores,( entre a pratica do bem e do mal),para o beneficio de todos, e elevação, cada vez mais e melhor da sociedade Santomense.
      Tanto internamente como externamente.

      Pois quanto mais procurar-mos e difundi-mos informação mais possibilidades temos de ser bem sucedidos como povo, como nação, como País, como cidadãos Santomenses rumo à desenvovimento.

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe.

      Bem haja

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      • img
        Anca Responder

        Quis dizer, rumo à desenvolvimento.

        Bem haja

    • img
      Jovem Santola Responder

      Permita-me fazer uma correcçãozinha: “Principalmente” ñ, “também”….abraços!

  3. img
    gostoso Responder

    Acho que o jornal está no bom caminho.Siga em frente.VIVA STP.

  4. img
    Anca Responder

    Há um vosso entre as sociedades em que a consciência social está desenvolvida, ex o ocidente não só daquilo que deriva da cultura ocidental, como também na preocupação e capacidade de procurar e difundir a informação(acontecimentos) em tempo real, ou seja no espaço e no tempo, em que esse mesmo acontecimento, informação sucede.
    Dai advém também à diferença e desfasamento entre países ditos desenvolvidos e países dito pobre, como São Tomé e Príncipe.

    Pois a informação e formação desenvolve.

    Pois, desenvolve com muita rapidez e lucidez.

    Bem haja

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      Anca Responder

      Há um fosso entre as sociedades em que a consciência social está desenvolvida, ex o ocidente, e as sociedades onde essa conciência não está ainda bem amadurecida, como é o casos dos países pobre, não só daquilo que deriva da cultura ocidental, como também na preocupação e capacidade de procurar e difundir a informação(acontecimentos) em tempo real, ou seja no espaço e no tempo, em que esse mesmo acontecimento, informação sucede,

  5. img
    Anca Responder

    Desculpem quis dizer

    Há um fosso.

  6. img
    António Silva Responder

    Só podia ser. A razão deve ser esta: ” PARA O ACTO ELEITORAL PRESIDENCIAL DE UM PAIS APARECERAM MAIS DE 14 CANDIDATOS”. Este título no Guinness Book suscita interesse e por conseguinte a curiosidade é maior.
    E lá chegamos ao topo, por motivos mais caricatos

  7. img
    Bernardino cientista politica Responder

    os meus parabéns pelo sucesso e desempenho
    Mas peço vos mas esforço e desempenho na divulgação dos problemas. Que afecta a democracia

  8. img
    Amo STP Responder

    Muitos parabens pelo Vosso trabalho! Isso signica evolucao.
    A mim tambem que sou imigrante em UK, as noticias pelo tela non tem sido de facto o melhor caminho para saber sobre as ilhas.
    Abracos Saotomenses.

  9. img
    Ceita Responder

    Imagino que mundo e muitos Santomenses como eu que nunca se preocuparam com a política ficaram curiosos sobre:

    >>>>Como é que um país tão pequeno tem 14 candidatos à presidência, sendo boa parte independentes? Quer dizer que existe muito dinheiro concentrado em poucas mãos;

    >>>>Como é que os Santomenses vão cometer o mesmo erro dos Guineenses e votarem no antigo ditador? Será uma vingança contra o próprio país? Acreditarão em milagres? Ou ainda não têm a consciência da democracia e não sabem exerce-la votando em quem paga mais? Enfim, neste aspecto realmente muitas dúvidas ficam por esclarecer e trata-se de um fenómeno que, seguramente será estudado no futuro.

    Ceita

  10. img
    Aly Responder

    Parabens o nosso glorioso Stp…

  11. img
    Chimberlingue Responder

    Desejo-vos muitas saúde que vosso trabalho seja sempre coroado de êxitos e prosperidade.

Deixe um comentario

*