Tribunal arquivou processo-crime movido pelo Governo contra o cidadão camaronês Pierre N´Dé

éTudo aconteceu em Setembro do ano passado. Pierre N´Dé cidadão camaronês radicado em São Tomé há mais de 6 anos, recebeu ordem de expulsão do Governo, por ter sido sócio de uma empresa que alegadamente produzia ilegalmente bebidas alcoólicas na cidade da Trindade.

A decisão do Governo de expulsar do país o cidadão camaronês Pierre N´Dé, caiu por terra após o chumbo da decisão governamental pelo Supremo Tribunal de Justiça. Pierre N´Dé continuou a viver em São Tomé. Mesmo assim o processo-crime foi movido contra o cidadão camaronês que junto com seus sócios portugueses, alegadamente produzia ilegalmente bebidas na antiga firma Novo Mundo na cidade da Trindade.

O Governo acusou o camaronês de prática de vários crimes, nomeadamente crime de contrafacção. Um ano depois o tribunal mandou arquivar o processo por falta de provas. «O caso foi arquivo pelos tribunais por não provarem matéria criminal», anunciou o Director da Polícia Económica.

Samuel António, acrescentou que o cidadão camaronês e os seus sócios portugueses, poderão ser sancionados administrativamente. «O arquivamento do caso pelo ministério público indica não haver matéria criminal. Mas a nível administrativo haverá multas a serem pagas», concluiu.

Caso Pierre N´Dé resultou num fiasco para o Governo.

Abel Veiga

  1. img
    Carlos Ferreira Responder

    Olha é mais um caso em que mta dobras escorregou por debaixo da mesa. O tribunal nunca vê nada de grande vulto. Quando é dos srs q têm mta massa tudo está limpo. Mas qdo for de um q corta uma pinha de banana, fazem de tudo. Estamos a subir.

    • img
      Fidelio Castro Responder

      Não era de se esperar outra coisa. Condenar?!!!! Quem falou disto. Não se condena personalidades com alguma influência em São Tomé e Príncipe, pelo contrário condecora-se. Provas não foram encontradas? Que mais se esperava? Se encontrássemos uma linha de produção de alta tecnologia até seria desculpável, pois estariam asseguradas condições mínimas de higiene, de qualidade e até mesmo empregos. Agora uma produção artesanal, camuflada, com sei lá que tipos de produtos químicos utilizados, convenhamos. Será que já se esqueceram da peça que foi passada na TVS sobre o assunto? Pareceu-me que havia de facto matéria de crime. Minha gente os homens estavam fabricando PUMBU de Portugal cá na nossa terra. Credoê!!!!! Será que se deram ao menos o trabalho de fazerem testes para se saber que produtos químicos eram aqueles que foram encontrados? Eu respondo: Não.

    • img
      Manga pada Responder

      Aki é mundo senhor procurador.

  2. img
    Lupuye Responder

    Com um tribunal que nao funciona, muitos casos terminarao assim, arquivados. No entanto os criminais civis e politicos continuam a fazer das suas e a sairem impunes. So em Sao Tome!

  3. img
    africano Responder

    e agora,a imagem do home, o seu nome, quen vai pagar? governo o Sr Director da actividade economica? isto é trabalho?

  4. img
    alexia Responder

    nao acha ki ele es inocente

  5. img
    alexia Responder

    nao se fas de acusar pesoas assi

  6. img
    alexia Responder

    isso es muito mal educado

    eles nao merece umas sanctao porke tens a certeza ki eles sao inocente

  7. img
    "Nós por cá e a nossa maneira" Responder

    ….e as contravenções??? são administrativas ou penais?????

  8. img
    Chico Paco Responder

    Basta não o renovar o titulo de residência, porque SEF não está obrigado a renovar titulo aos estrangeiros infratores, sendo assim esse senhor terá que abondar o nosso país por falta de autorização de residência…

  9. img
    Tito Responder

    Só se fala do socio português e o santomense que é accionista maioritario deste contrabando de bebidas, ninguem fala,estamos lixados com esses senhores que pensam seren donos de STP, compram, tudo, estão a cima das leis, até quando?

  10. img
    voz do emigrante Responder

    Voces sao uma ilha zinha e ja tem assim tantos criminosos ja com cidadania santomense???? o pior vem ai

  11. img
    Joao Batepa Responder

    A Nacionalidade Santomese custa 30 dolares.
    Um Juiz custa 3000 Euros para um processo como esta.
    Se voce roba galinha é pk voce n tem condiçoes para comprar a justiça entao voce vai po xadrez!

  12. img
    Francisco Ambrósio Agnelo Responder

    A falta de prova deve ser aquela a que estamos habituados, em que vemos as nossas senhoras colocar a colher de madeira na panela e pedir à pessoa próxima para aconchegar o paladar do calulú. A matéria do facto existe, falta sim a capacidade na formalização do processo, a instrução deficiente, vago no conteúdo associado a falta de ética por parte do mistério público em propor à acusação. Isso vai ter grave consequência para o estado, pelo facto de ser-lhe pedido a reposição da honra e o bom nome que se viu manchado com tudo o que aconteceu. O homem São tomense desde muito civilizado pelo ocidente, portador de bandeira de boas práticas, e o respeito pelo próximo. Foi sempre ensinado de que COM A SAÚDE, NÃO SE BRINCA. É certo que vimos os medicamentos importados pelo Ministério de saúde vir de forma condicionado e com a máxima segurança, por ser material para tratar da saúde. Como é que a autoridade pode permitir a entrada de medicamento desse jeito no País? A entidade sanitária já os analiso? Com base neste caso, a autoridade deveria proibir a importação de medicamento por pessoas alheis.

  13. img
    jaka doxi Responder

    Só com Cristo.

  14. img
    Anca Responder

    Onde fica a ética e moral social do estado e instituições nacionais de São Tomé e príncipe?

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem gente

  15. img
    rapaz de riboque Responder

    gosto de ler essas opniões destes inteligentes sera que são mesmo inteligentes? vaiam trabalhar as roças que estão ao abandono deixem de conversas

  16. img
    psiu! Responder

    e depois o presidente do suprem otribunal de justica, pedia, despojo de concepcoes politicas, religiosas e ideologicas por parte dos 5 novos magistrados. que faz ele com a casa que preside?

    cambada de permissivos !!!

Deixe um comentario

*