Sociedade

Governo intenta processo-crime contra o Jornal Kêkua

O Ministério Público já notificou a Directora do Jornal Kêkua para ser interrogada esta quinta – feira, nos autos de instrução preparatória. A queixa-crime movida pelo Governo contra o referido jornal, tem a ver com um artigo publicado no passado dia 1 de Outubro.

Ministros Ganham 539 milhões de dobras provenientes de fundos desconhecidos”. É o título do artigo publicado pelo semanário Kêkua na sua edição do passado dia 1 de Outubro, e que provocou a estreia do Governo de Patrice Trovoada, na apresentação de queixa-crime contra jornalistas ou contra órgãos de comunicação social.

O artigo do Jornal Kêkua, pode suscitar reflexão mais séria por parte do público, em relação a injustiça social muito falada no país. O cidadão comum sempre questiona sobre o nível de vida exibido pelos dirigentes, quando o salário oficial que recebem do Estado, não é suficiente para sustentar a vida farta que têm.

Então de onde é que vem a outra parte que completa a ostentação social? Quando se sabe que os detentores de cargos públicos não declaram os seus bens ao Estado, antes de ocuparem tais cargos? São questões que, segundo o Jornal Kêkua, vão provocar muita tinta nas próximas edições do Jornal.

No entanto para já o que vale é a defesa e prova da verdade junto a justiça, em relação ao artigo publicado no passado dia 1 de Outubro. A Directora do Jornal Kêkua, Dora Salvaterra, vai ser interrogada esta quinta feira pelo procurador adjunto Valder Ramos.

Por causa do artigo publicado, o governo fez passar um comunicado nos órgãos do Estado, no qual acusa o jornal Kêkua de procurar desestabilizar o país, com a publicação do artigo que dá conta que os ministros ganham 539 milhões de dobras, de origem duvidosa.

O Comunicado do décimo quarto governo constitucional, diz ainda que o semanário Kêkua, «tem feito notícias de forma indecente e vergonhosa, violando abertamente os mais básicos princípios do jornalismo e da liberdade de imprensa», precisa o comunicado do Governo.

O Téla Nón sabe que para além do artigo que gerou a queixa-crime do Governo, o jornal Kêkua, tem tratado de questões de interesse público, como a falta de fio de sutura no hospital Ayres de Menezes, a insatisfação dos estudantes são-tomenses em Portugal que perderam a possibilidade de serem admitidos no ensino superior, a problemática da doca de peixe, o escândalo das 40 mil chapas de zinco, assim como as acções e realizações do décimo quarto governo constitucional, e também das ONG e instituições públicas e privadas que operam no país.

O facto do Jornal em causa ser de distribuição a nível nacional e gratuita, as notícias divulgadas ecoam na mente de milhares de são-tomenses. Os leitores consideram que o Kêkua tem levado ao público, a versão mais completa e esclarecedora dos factos, e em muitos casos desmistifica as novidades que chegam aos diversos cantos do país, através das ondas magnéticas estatais de áudio e vídeo.

A reacção do Governo por si só, prova que o referido Jornal que nasceu este ano, já começa a ganhar terreno importante em termos de audiência a nível nacional.Numa reacção a decisão do governo em avançar com a queixa crime, o Jornal Kêkua, interroga se a acção do executivo visa intimidar ou então significa algum medo, em relação a notícia publicada.

No entanto informações que chegaram a redacção do Téla Nón, dão conta que numa conversa na cidade de São Tomé, um membro do governo desabafou, que um colaborador do Jornal Kêkua, deve ser o principal alvo da queixa-crime. Pelas palavras do membro do Governo, subentende-se que com o processo-crime em curso, o executivo estará a tentar “CAÇAR”, um determinado cidadão que colabora com o Jornal Kêkua em termos de produção de notícias, e que já há algum tempo a esta parte, terá se transformado numa presa apetecível, para o executivo.

Abel Veiga

    29 comentários

29 comentários

  1. Tribunal

    12 de Outubro de 2011 as 12:10

    Isso não vai a frente, os jornalista não são obrigados a revelar a suas fontes, logo esse processo não tem pernas para andar…

  2. Tribunal

    12 de Outubro de 2011 as 12:14

    Patrice é mesmo Gabonês, tem muito dificulidade em lidar com as criticas… Se fosse no Gabão essa jornalista ja mandada dessa para melhor… Viva democracia!

  3. h silva

    12 de Outubro de 2011 as 13:47

    Tudo k nao esta com esses malandros,torna logo um inimigo.assim o povo esta a conhecer a mudanca.Comecou no Trovoada pai e vai acabar agora no filho.As vezes pergunto-me como num dia fui capaz de axar Patrice Trovoada um grande politico!ele tem muito estilo de um antigo Presidente de uns dos paises do PALOP “homem da boina vermelha”…So lhe falta mandar os militares reagirem quando um outro politico dar palpites.vergonhoso esse governo.Quanto a Dora Salvaterra,sempre vi coragem nela e nao sera diante desses distruidores k ela ira a terra.viva a liberdade de imprensa.

  4. Please have a sense

    12 de Outubro de 2011 as 14:04

    Por favor tenham santa paciencia. A ONDE ESTAMOS CHEGANDO. DEIXEM DE TANTA FANTUCHADA E TRABALHEM PARA MELHORAR O PAIS.
    A TANTA COISA QUE FAZER PARA MELHOR O PAIS QUE DEVEERIAM DEDICAR MAIS TEMPO…..

  5. leu

    12 de Outubro de 2011 as 14:46

    Responsável de Jornal Kêkua nao tenha medo continuar a dar informação a população o e a toda sociedade, Governo quer intimidar vcs e fazer com que nao haja liberdade de imprensa eu apoio vc em publicar toda a informação a respeito de governo, somo um País democrático

  6. Helves Santola

    12 de Outubro de 2011 as 15:50

    Pois é, só espero que nada aconteça a esse profissional e que o jornal possa provar a veracidade dos factos publicados….abraços.

  7. Picão flor

    12 de Outubro de 2011 as 16:11

    Se defacto houve denuncia e não pode provar é uma coisa, outra coisa é aproveitar a ocasião para ver os casos de trinta mil barris de petroleo. Não percamos tempo. Tempo é dinheiro.

  8. fidelito

    12 de Outubro de 2011 as 17:13

    ATÉ ENTÃO ESTÁ TUDO BEM.

    A JORNALISTA DO JORNAL KEKUA DEVERÁ APENAS EXPLICAR AO TRIBUNAL E A OPINIÃO PUBLICA QUEM É O MINISTRO QUE RECEBEU ESSA “BOLADA”, E QUAL FOI A SUA FONTE DE FINANCIAMENTO, E PORQUÊ QUE RECEBEU A “TAL BOLADA”.

  9. Tinito

    12 de Outubro de 2011 as 17:13

    Eu também necessito estar informado, sobretudo, porque quero estar a par do bom e do mau que está a passar no meu país.
    No entanto, também não considero que um jornalista coma e beba e põe no jornal qualquer coisa que lhe vem na cabeça.
    Para dar uma maior seriedade aos jornais e as noticias que neles vêm, é necessário que seja publicada coisas veridicas. Se a noticia posta a circular por jornal Kê Kua for verdadeira, a jornalista não tem que ter medo. Ela vai ao tribunal e demonstra com a+b de que os ministros recebem este valor, e pelo contrário, ela exige uma indeminização, por terem levado a mesma para o tribunal.
    Mas se a noticia for falsa, a jornalista também deverá ter a hombridade de pedir desculpa.
    Se não for assim, estamos a caminhar para que ninguém mais acredite em nenhuma noticia, e em nenhum jornalista. oS jornalistas também não podem ser considerados como seres Supremos e intocáveis. Os jornalistas não podem querer comportar como os nossos juízes, que quando o tribunal de contas acusou-lhes de terem utilizado o dinheiro do tribunal de forma indevida, houve um tal juiz que disse que iria por o jornalista e o técnico de tribunal de contas a sua frente para que ele mesmo fosse julgá-lo. Este tal juiz que também considera ser o puritano, recebeu uma casa de estado germinada em Santana e acabou por assaltar outra ficando ele só com duas casas. E tem a cara de querer julgar os outros por corrupção.
    Por tanto, Senhores Jornalistas, informem com a verdade e se informarem com a verdade não poderão ter medo de ir ao tribunal.
    SEREMOS SÉRIOS

  10. "Nós por cá e a nossa maneira"

    12 de Outubro de 2011 as 17:24

    …esse país tá lixado…..

  11. E.Santos

    12 de Outubro de 2011 as 18:23

    Acho legítimo que quem se sente lesado no seu direito ou na sua honra apresente queixa ao Tribunal. Seja contra quem for. Aliás, é um direito que nos assiste. Cabe ao Tribunal avaliar e dar ou não razão às partes.
    O problema é que em São Tomé os Jornalistas esquecem-se muitas vezes que têm de ser sérios para serem respeitados e embarcam na onda da fofoca muitas vezes infundada generalizada como forma de conseguir protagonismo rápido.
    Não apresentar queixa, isso sim, seria uma demonstração de medo ou de consentimento por parte do Governo da notícia publicada no jornal. Isto sim seria preocupante para nós.
    Apresentar queixa, a partida, pressupõe que pretendem esclarecer este facto e chamar a responsabilidade às pessoas na sociedade.
    Nós não estamos numa selva, estamos num país com Leis, Direitos e Obrigações. E cabe a cada cidadão cumprir a sua parte com rigor.
    Por isso deixem rolar o processo para nós próprio ficarmos esclarecidos.
    Nada de virem agora se esconder atrás de: porque é ataque do Governo ao Jornal porque está a informar o povo, de que o governo querer amedrontar o jornal (porque ninguém intimida quem tem a razão do seu lado). Provem-no apenas. A sociedade é que não pode ser banalizada.

  12. DaoSaa

    12 de Outubro de 2011 as 19:51

    Os joranliste não são obrigado a revelar as suas fontes. Mas uma coisa é certa. Como é que muitos pé rapado na terra, após entrar no poder, enriquece tão facilmente??? O ministério Público santomense funciona ?

  13. SANTOLA

    12 de Outubro de 2011 as 21:03

    VOCÊS QUE VOTARAM AGORA AQUENTA !!!!!!!!!

  14. vice

    12 de Outubro de 2011 as 21:35

    nenhum jornal é obrigado a divulgar fontes

  15. o cidadao

    13 de Outubro de 2011 as 7:24

    DEIXA O JORNAL KEKWA TRABALHAR E INFORMAR A POPULACAO DOS BONS E DOS MALES QUE ASSOLA O PAIS. A JORNALISTA NAO E OBRIGADA A REVELAR A FONTE, E NEM E MALUCA PARA BRINDAR A POPULACAO COM A TAMANHA NOTICIA. SE OS DETENTORES DE PODER TIVESSEM DECLARADO OS SEUS BENS ANTES DE ASSUMIREM OS TAIS CARGOS, PARA PREVALECER A TRANSPARENCIA, NADA DISTO TERIA ACONTECIDO. ENTAO DEIXA JORNAL TRABALHAR. DEIXA DE MALICIA.
    VIVO NO ESTRANGEIRO E QUERO ME ESTAR INFORMADO SOBRE O QUE PASSA NA MINHA TERRA. VIVA A DEMOCRACIA.

  16. santa catarina

    13 de Outubro de 2011 as 8:17

    O problema esta na conquista do poder. Pederam o poder através de votos e agoram querem ganhar na rua com acusações falsas.
    Querem envolver a todo o custo os membros do governo na lama de corrupção. Não querem estar sozinhos.
    A questão da Doca teve ser aprofundada desde a origem. Como é que se pagou ao Arquitecto? Como é que a Mota Engil ganhou as obras? Como foram feitos oa pagamentos ?
    Zinco aonde param o restante dos materias resultante da linha de credito do Japão no valor de 1.700.000 Usd.
    Só do zinco é que se fala porque o dinheiro foi depositado na sua conta devida o fundo de contrapartida do Japão. E o resto ferros,carinhas, camiões,resmas de papel, ampliadoras pneus. Onde param?
    Na realidade sabemos que muitos não querem que o pais fica em ordem assim perdem oportunidade de comer.
    Já é tempo de parar com estas bricadeira vamos ao trabalho é que nos interessa. Trabalho na informarção é informar com verdade e não atirar palavras soltas com intuito de dinigrir pessoas.
    Queremos informações veridicas sobre:
    Todo o processo DOCA;
    Todo o processo STP-Treiding;
    Todo o processo passeios;
    Todo o processo compra do navio Principe;
    Todo o processo GGA(primeiro e segundo);
    Todo o processo do valor sacado pelo tribunal da conta arroz do Japão fundo de contrapartida ganho pelo governo no supremo’
    No meu entender é tempo de por ponto final a tudo isto vamos ao trabalho serio deixemos de manobras.
    Viva STP

  17. Mimi

    13 de Outubro de 2011 as 10:35

    Se ao inves de usar os orgaos de informacao do estado para fazer propaganda a seu favor o governo atual deixaxe que se praticasse um verdadeiro jornalismo, talvez o jornal Ke Kwa nao tivesse que ser chamado a tribunal. Bastava que o governo esclarecesse a opiniao publica a veracidade dos factos nos orgaos de comunicacao social de que dispoe

  18. kua li tassondu

    13 de Outubro de 2011 as 10:36

    Senhor Patrice ( primeiro ministro) vamos deixar de priecupar com essas coisinha e passar pra coisas muito mais serias! nao e mentira k pessoas do governo ganham milhoes ,so k jornal kekua poseram um bocado de agua.todo mundo,em 4 cantos do mundo sabemos k os jornalistas fazem especulacoes,entao portanto a coisas muito mais serias na nossa sociedade k realmente precisa de intervensao rapida do governo( CASO DO ADELINO ISIDRO,TER MANTIDO NO CARCERE PRIVADO E MANDADO BALEAR UM POBRE PAI DE FAMILIA DEVIDO 2 CACHOS DE BANANA ) forca au povo da minha terra coraguem ,uwa dja auwa fio ca bi sa culaeeeee

  19. kua li tassondu

    13 de Outubro de 2011 as 10:39

    ca pra mim o primeiro ministro esta atacar pra se defender…..mas enfim

  20. Manuel Ramos

    13 de Outubro de 2011 as 14:43

    quero receber notícias de s.tomé

  21. Cauteloso

    13 de Outubro de 2011 as 19:18

    Sr primeiro ministro resolve os problemas do país e deixa de Palhaçada.

  22. zeme almeida

    14 de Outubro de 2011 as 1:12

    Nao me parece ser o unico governo e unico primeiro ministro a mover uma queixa contra jornalistas?Esqueceram tambem da Maria das Neves e Rafael Branco,quando foram primeiro ministro?Pelo que vejo em alguns comentarios ali passados nao tem razao ser e nao passa de uma palhacada.O passado tambem serve de historia e e bom que nao esquecamos,meus caros compatriotas.Os habitos de queixas contra esta classe esta no sangue de todos aqueles que vao ao poder.Nao atiremos a pedra a so uma pessoa!Viva a liberdade de imprensa e viva RDSTP.

  23. cobra preta

    14 de Outubro de 2011 as 6:33

    O circo e a comedia

  24. JOSE TORRES

    14 de Outubro de 2011 as 7:36

    Ainda bem que elegemos o Dr Manuel Pinto da Costa.
    Homem certo no lugar certo, senao,seria um colapso total
    Viva a democracia

  25. beny sacramento

    2 de Abril de 2012 as 19:50

    pomba branca,è bom fazer preçào ao homens malfiosos faça tantas e tantas coisas hojeuuuuuuuuuvai chegar a superficio força um grande abraço

  26. Joven Santomense

    2 de Agosto de 2012 as 10:11

    Grande tendência para derrubar o governo.Que orgulho,tanto orgulho, porque porque…..Os jovens atentos estão de olhos em vocês.Quanto mais falcatrua arrumam mais raiva vamos sentir de vocês….

  27. nha vida

    13 de Dezembro de 2012 as 11:39

    sinto felis de stp

  28. nha vida

    13 de Dezembro de 2012 as 11:41

    todos vcs que estao a apoiar parvo do presidente vão sofer muito estupidos

  29. nha vida

    13 de Dezembro de 2012 as 11:45

    Patricio não precupa estamos com tigo força ai

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo