Justiça privada e violação dos direitos humanos em Monte Macaco

Adelino Izidro, advogado de profissão é acusado pelo cidadão cabo-verdiano Ilídio Tavares Moreira(NA FOTO), de prática de justiça privada, que começou com torturas e terminou com a amputação de uma perna do cidadão cabo-verdiano, após ter sido atingido a sangue frio, por tiros disparados por um dos guardas de Adelino Izidro.

É um caso grave, que desafia a justiça são-tomense. Ilídio Tavares Moreira, tem 49 anos. Nasceu em Cabo Verde, mas há 47 anos que vive na Roça Monte Macaco em São Tomé. Pai de 5 filhos, cometeu o erro de furtar 2 pinhas de banana, no lote de terra do advogado Adelino Izidro.

Tudo aconteceu na última sexta – feira. Foi detido por um dos guardas do proprietário de terra. Não ofereceu qualquer resistência. Segundo Ilídio Tavares Moreira, o guarda começou a espanca-lo com golpes de machim, desde o local onde foi apanhado com a banana furtada, até chegar a residência do advogado Adelino Izidro, uma quinta construída na zona de Pótó-Madalena.

Um percurso de cerca de 800 metros, em que Ilídio Tavares Moreira, submeteu-se às ordens do guarda. Quando chegou a residência de Adelino Izidro, foi lançado numa espécie de cela. Trata-se segundo a vítima, de um contentor de produtos químicos. O guarda telefonou ao advogado, que se encontrava ausente. Ilídio diz que esperou cerca de 3 horas, dentro do contentor, até a chegada de Adelino Izidro. «Quando ele chegou mandou abrir o contentor. Eu saí do contentor, e ele disse ao guarda. Você não vai dar-lhe tiro aqui. Afasta do quintal, uns 50 metros e dá-lhe um tiro na zona do joelho. E eu disse, doutor tem coragem de fazer isso? Sabendo que eu sou pai de família? O guarda com arma na mão, me dizia, vamos …. Vamos….Enquanto isso o guarda costa do senhor Adelino Izidro, ia me dando pauladas de machim nas costas», explicou Elísio Tavares Moreira.

O cidadão cabo-verdiano, acrescentou que suplicou várias vezes ao doutor Adelino Izidro, no sentido de não permitir que ele fosse baleado. Propôs que o entregasse a polícia, não teve sucesso. Propôs que trabalhasse nas plantações do doutor advogado, para pagar pelas 2 pinhas de banana que furtou, não teve sucesso. «Já fora do quintal do senhor Adelino, segundo a distância que ele ordenou, o guarda me disse, vira para mim. Virei e lhe supliquei, para não me dar tiro. Só ouvi o disparo e nada mais, caí quase inconsciente», relatou Ilídio o Tavares Moreira, actualmente numa cama do hospital Ayres Menezes, e com a perna direita amputada, tendo em conta o estrago feito pelo disparo da carabina do guarda de Adelino Izidro.

Um acto de justiça privada e de violação dos mais elementares direitos do homem, que deixou a população de Monte Macaco e arredores em estado de choque. João Baptista d´Assunção agricultor, cuja parcela de terra é vizinha da quinta de Adelino Izidro, testemunhou toda a história, e confirma a versão de justiça privada impiedosa, praticada no local. «Quando ele foi detido, o guarda do senhor Adelino, o conduziu para a residência, percorreram uma distância superior a 800 metros, até a residência. Após o senhor Adelino Izidro ter chegado, alguns minutos depois, ouvi o guarda a dizer ao Ilídio para andar, logo depois o guarda deu-lhe tiro. Até pediram-me para ajudar a carrega-lo para por no carro. Mas eu não ajudei, porque não posso por as minhas mãos numa coisa dessa», afirmou a testemunha.

João Baptista d´Assunção, garante que em nenhum momento Ilídio Moreira, resistiu a detenção ou tentou fugir. «Eu não o vi a correr. Só estou a dizer o que vi. Vi ele com as mãos no ar a suplicar para o guarda. Isso depois de terem saído da casa do senhor Adelino. Logo depois o guarda disparou», pontuou.

João Baptista d´Assunção, disse também ao Téla Nón que prestou as mesmas declarações no comando da polícia distrital de Mé-Zochi na cidade da Trindade. Aliás a polícia nacional teve conhecimento do caso, após Ilídio Moreira, ter dado entrada no hospital Ayres de Menezes. Em nenhum momento anterior a Polícia foi convocada para tomar conhecimento do roubo ou coisa parecida.

Ivo Moreno, Presidente da Associação cabo-verdiana visitou a vítima no hospital Ayres de Menezes, e tem acompanhado a situação. A Associação exige justiça. «Ficamos a saber que ele foi torturado, ou melhor massacrado, aquilo foi um massacre. Por isso estamos a acompanhar essa situação, no sentido de fazer valer os seus direitos. Acho que mesmo um criminoso, merece dignidade e respeito. O indivíduo que fez isso tem conhecimento das leis. Ele sabe que estando o cidadão em causa, sob a sua guarda, deve ser entregue a justiça e não da forma como ele fez. Seja cidadão cabo-verdiano seja o que for, é um ser humano e não pode ser tratado desta forma», declarou Ivo Moreno.

Pelo que o Téla Nón apurou, até esta quarta – feira, não houve qualquer desenvolvimento do caso, pelo menos a nível judicial.

Após envolvimento em várias polémicas a nível nacional, com agressões e tiros de caçadeira, incluindo os seus guardas ou seguranças, o advogado Adelino Izidro, tem o nome implicado em mais uma polémica de tiro e agressão.

A Associação Cabo-verdiana de Acção Social, promete tudo fazer, para que desta vez, a justiça actue no sentido de conter tais actos, que podem abrir precedentes graves, para a instauração da Justiça Privada no país.

Abel Veiga

  1. img
    E.Santos Responder

    Alguém com H ou M maiusculo tem de pôr cobro a este estado de sítio em que o país se tornou.
    Se a queixa não resultar no Tribunal de São Tomé onde a corrupção parece reinar na maior parte das vezes, que accionem o Governo de Cabo Verde, a Liga Internacional dos Direitos Humanos, alguém que seja.
    Mas o senhor merece justiça. Isto é completamente inadmissível. Como os São-tomenses são malvados e de má indole.

    • img
      m Responder

      Este senhor foi baleado por um delinquente nao por ser Caboverdeano. Este senhor e Saotomense porque vive 47 dos 49 anos em Sao Tome. Ele veio a essas ilhas quando tinha dois anos. E por favor nao chamem os Saotomenses de malvados porque toda gente nao e igual.

    • img
      m Responder

      Se ate amanha este canalha nao for preso, entao a ele sera feita a justica privada, sera decapitado com um machim.
      Sr procurador Geral se este homem nao for preso entao demita-se.
      Chega de bobo.

  2. img
    Deus é Grande e Seja Louvado Responder

    É Triste demais para ser Verdade……….

    • img
      m Responder

      Aonde anda a Ordem dos advogados? Se esse infeliz fosse rico logo a ordem estaria presente a “mexer agua” a procura de oportunidade de ganhar dinheiro.

      • img
        Edson Francês Responder

        LOL se ele fosse rico não teria necessidade de ir furtar 2 pinhas de banana!!

  3. img
    Deus é Grande e Seja Louvado Responder

    Este Palerma do isidro já foi PRESO ???..
    O seu Capanga já foi PRESO ??…….
    O Estado Sõatomense já Decretou a Perda de Direito na Referida Parcela de Terra???…….
    CADEIA com Todos estes Malandros……..
    Viva S.tomé E Principe
    Viva Tela Nón

  4. img
    Anca Responder

    A justiça não deve continuar a permitir, casos de impunidade, quando a violação de mais elementares direitos do cidadãos.

    Aqui a algum tempo atrás, ainda durante a campanha eleitoral, um cidadão tinha sido atingido a tiro, pelo segurança de um dos ministros do governo, e nada foi, dado a conhecer a nível de actuação da justiça, dos tribunais e autoridades competentes.

    Estas situações decorrem, como, consequência, da pobreza e miséria, que assola o país, juntando, ao não funcionamento da justiça e tribunais.

    É curioso, para casos, de corrupção, em que a justiça deveria funcionar de forma exemplar, não funcionam.Já imaginaram o povo fazer justiça popular, nos casos, de corrupção , que condena muitos, Sãotomenses, a viver na pobreza e miséria?

    Já imaginaram uma revolta popular, nestes, casos?

    Será que andam a pedi-la?

    Eu apelo ao Sr Presidente da Republica, como garante da nossa constituição, uma intervenção de modo, a que a pôr cobro estás situações de violação de direito humanos no país.

    Tortura?

    Cadeia arbitrária?

    Pratica de justiça privada?

    Violação dos direitos humanos?

    Pratique-mos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  5. img
    san Responder

    Francamente…..Um pobre e miserável pagou com uma perna por dois cachos de bananas e os que roubam bilhões do povo condenando crianças, homens e mulheres a miséria, fome e sede nem sequer são chamados a justiça…e assim segue o nosso São Tome e Príncipe…A ver veremos.

  6. img
    cambange Responder

    O senhor Patrice vai aproveitar para mostrar como deve ser a terra onde governa?

  7. img
    N.C Responder

    Triste e lamentavel.Os homens fazem as leis,manipulam-na,vingam se un dos outros e tratam as pessoas piores do que os animais irracionais.A maior justica sera a do Deus e essa nunca falhara.Assim o fizeres assim o acharas.Perante esses acontecimentos, sinceramente e o que posso comentar

  8. img
    Paracetamol 500mg Responder

    É de lamentar esta situação e aqui mais uma vez, veremos até que ponto o Ministério Publico intervirá neste processo.
    Se existe tal contentor no quintal que funciona como uma espécie de prisão improvisada, isso demonstra que muitos outros passaram pela mesma situação. Cabe ao Ministerio Público agir no sentido de punir este acto cruel e animal. Quem faz isso pode fazer pior.

  9. img
    Cristina Martins Responder

    Boa noite. Isto é inacreditável! Parece uma história do colianismo de feitores e roças!! Esse advogado devia ter um procº instaurado pela Ordem e ser suspenso! É simplesmente nojento e vergonhoso para os santomenses e para o país!! Que paraíso é esse do equador? Quando os governantes roubam ninguém faz nada mas 1 homem rouba 2 pinhas de bananas e fica sem 1 perna!! VERGONHA!!

  10. img
    DaoSaa Responder

    Dizem que S.Tomé e Principe, tem estado a mudar-se rumo a desenvolvimento. Dizem ainda, que tanto no governo como nos quadros Judicial, tribunal da 1ª Instancia, estão munidos de sangue novo, o sinónimo da mudança de metalidade. Portanto vos desafio desde ministro da justiça como o procurador geral da república a instaurar um processo crime, tanto para o referido guarda com paro o seu mandante. Porque, creio ter matéria mais do suficiente para tal.

  11. img
    absurdo! Responder

    Eu senti-me como se tivesse sido um proximo meu! Estou absolutamente indignado, enojado! Adelino Izidro nunca mais deveria ser Advogado! Merece ser irradiado da barra e ser julgado por isso! Depois dizem que os comentaristas criticam os politicos… Advogados metidos na politica, sem ética,sem sentido comum. Avogados desrespeitando os principios basicos de direitos… Uma lastima!

    • img
      Verdade Verdadeira Responder

      caro amigo,permita-me assumir a despesa da conversa, quanto a afirmaçao que fez,simplesmente p acrescentar o seguinte – nao basta ser um estado de Direito, tem que ser de Direito Democrático.
      Eu,muito sinceramente questiono a pseudo-intelectualidade do individuo adelino Isidro,pois já deu provas de uma exagerada falta de higiene mental. Será que ele tem merito para comissao dos seus exageros?Ou é acobertado pelo sistema escuro instalado em stomé.
      Num país civilizado depois de cumprido a estrutura da ordem juridica, o “individuo” Adelino Izidro, devia ser expulso da Ordem dos Advogados, para além das responsabilidades penais.
      Foi um acto barbaro, cobarde e exibicionista.

  12. img
    optimista Responder

    MEU DEUS, ONDE JÁ SE VIU ? SÓ EM STP QUE COISAS DESSAS NÃO SÃO PUNIDAS PELA JUSTIÇA.
    MAS QUERO ACREDITAR QUE A JUSTIÇA SERÁ FEITA. NÃO PODEMOS CONTINUAR ASSIM. ISSO TEM QUE MUDAR. O SR ADELINO JÁ FEZ TANTA COISA E NUNCA FOI PUNIDO. MEU DEUS, ISSO TEM QUE MUDAR, PORQUE NÃO POSSÍVEL CONTINUARMOS A CONVIVER COM ACTOS DESTA NATUREZA. MEU DEUS…ONDE JÁ SE VIU ? …
    O ADELINO IZIDRO E O SEU GUARDA DEVEM SER PUNIDOS EM NOME DA LEI. A VER VAMOS…

  13. img
    Truqui-Sun-Dêçú Responder

    Se a notícia é verdadeira e for mesmo confirmada, este advogado (será mesmo advogado???) para além das sanções a que deverá estar sujeito, pela Justiça de S.Tomé, deverá e terá que ser expulso da Ordem dos Advogados. É incrivel, desumano e simplesmente horroroso, o que foi feito a este cidadão. Aguardemos pela investigação e averiguações que as autoridades terão que fazer a este caso. Agurademos pela Justiça.

  14. img
    vice Responder

    este homem estudou em que país? brasil? bem so tenho a lamentar a tamanha barbaridade. enquanto os que roubam milhoes de euros ao povo nem sao julgados, este pai de familia foi “conseguir banana” para comer e é violentamente massacrado?!! pergunto ao adelino isidro se se acha legitimo ter uma vida sem remorços…
    deus fará a sua justiça

    • img
      vice Responder

      queria eu dizer remorsos…

    • img
      Luis Responder

      Reprovo a atitude desumana do Sr Adelino Isidro. Acho que não devemos prosseguir nessas comparações entre o pobrezinho que roubou dois cachos de banana e que perdeu uma perna e os ricos que roubam o povo e que não são condenados pela justiça. ~Digo isto, porque a perda da perna do coitado não foi por decisão dos tribunais mas sim de alguem que se achou ERRADAMENTE nesse direito. Por outro lado também não se deve dizer que a vítima foi roubar para matar a fome. Não! Primeiro, quem rouba para matar a fome, rouba algumas bananas, no máximo uma pinha e não duas pinhas!!!
      Mas ajustiça deve ser feita e que se condene os culpados.

  15. img
    Manga pada Responder

    E o povo está calado!

  16. img
    mina téla Responder

    Onde anda a justiça? Será que ela só existe para os pobres ou para aqueles que não são da politica?
    Ate parece que na politica há uma quadrilha, onde os políticos fazem o que querem ninguém toma uma medida porque todos têm rabo preso…. Um país para desenvolver é necessário que coisas dessas sejam resolvidos com justiça.

    Uma perguntas: Para alem da tal criminalidade será que a ARMA do tal acto tem licença?

    Se este caso nao for resolvido com justiça ,mais uma vez temos a demonstração que o nosso governo não importa com pequenos e nem…

  17. img
    o estado a que o Estado chegou Responder

    em que raio este país se tornou? Tudo acontece com uma tranquilidade incrível? Mas…!

  18. img
    HLN Responder

    É lamentável a situação congratulo com Associação de tudo fazer para que os responsáveis paguem pelo seu crime. Sei também que o Cabo verdiano não agiu bem furtar o que não é seu mais o país tem lei e as leis são para serem cumprida. Pior ainda é o parvo de guarda dar tiro num pobre igual a ele só pode ser ignorante pensando que o Adelino Isidro irá assumir a situação. Credo, estarei atento para saber o desfecho dessa novela tão triste na qual o actor é Advogado.

  19. img
    Paz Responder

    isto é a força de dinheiro, arrogância, crueldade, maldade, ar de superioridade. só em São Tomé que acontece coisas destas. tem de haver justiça.

  20. img
    kua li tassondu Responder

    um ladrao a mandar matar uma simples e umilde pessoa por causa de uma pinha de banana……….senhor adilino isidro roubo e tem estado a roubar stp que e muito mais grave k uma pinha de banana, o senhor advogado deveria ter compaxao desde uma vez k somos todos ladroes.DEUS vem au mundo e faca justica eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

  21. img
    voz do emigrante Responder

    O pinto entrou e desgraça ja se instala eu ja sabia que isso ia começar enfim

    • img
      João Beleta Responder

      Deixa lá de dar uma de besta! Por acaso o Pinto é que mandou dar tiro ao pobre cidadão?

  22. img
    carlos delfim Responder

    Pior de tudo é dito senhores estao bem posicionados nos polos fulcral ao desenvolvimento, perpentuando suas modas o de andar com miudinhas de 12, 13 … anos.

    O tal que anteriormente referi trabalha nada mais nada menos como na

    Agência Nacional do Petróleo de São Tomé e Príncipe

    Gajos sem escrupolos na posicao que tá… felicidade STP!!!!!!!!!

    • img
      m Responder

      COVARDE, diga o nome do pedofilo de modo a ser preso.

  23. img
    carlos delfim Responder

    STP tem sociólogo, activo?

    Se alguém conhece, por favor quero se não importarem que ofereçam-me seus contactos.

    Há enfermidade a tratar!!!

  24. img
    Monte Macaco Responder

    Justica deveria ser feita com proprias maos povo de Monte Macaco que saia a rua e incendeia esta Quinta que foi construido com dinheiro do povo.Carrasco do ADELINO iSIDRO.

    • img
      m Responder

      Apoiado! Queimar tudo ate coitados dos carneiros dele.

    • img
      voz do povo Responder

      Já é notável que a justiça num país chamado STP não existe, e se existe não funciona. Esses cabrões roubam, violam a lei e ficam em puni, por isso quem mata com ferro com ferro será ferido.Se eu fosse da família do homem baleado fazia a justiça da mesma maneira como fez o sacarna do Adelino Izildo e o seu guarda, um homem arrogante, soberbo e avarento. A única a justiça para esses nossos políticos é justiça política, tarda mas nunca falha. Quem viver verá……

  25. img
    ADELINO DOS SANTOS Responder

    Que maldade

  26. img
    o cidadao Responder

    Depois de tantas mudancas que o pais vem sofrendo ao mais alto nivel e nao so, com o intuito de melhorar as coisas, pensei que a justica sao tomense viesse a mudar de cenario. Mas pelo que vejo, o culto de impunidade ainda e perseverante. Porque isto de justica privada, e exemplo daquelas implementadas nos carteis de droga. Ate que ponto chegamos ! E uma vergonha para o estado sao tomense se isto ficar impune.

  27. img
    Biboss Responder

    Seja que tipo de ladrão fôr,nada justifica por em causa a vida de alguém.
    Proponho que se faça justiça para que os principais culpados sejam julgados e condenados.Tudo por causa da pobreza que vive o povo, condições de vida pré-caria,desemprego(se o suposto ladrão tivesse um trabalho digno…acredito Eu, que não optaria por roubar 2 pinhas de banana para sustentar a família). Tenho dito.

  28. img
    boca calada Responder

    crédo, crédo,crédo…

  29. img
    MÉ SOLO Responder

    Na minha modesta opinião, caso este assunto não seja devidamente tratado pelas instancias judiciais, a Embaixada de RCverde, a Associação Caboverdianas deverá instar todos os caboverdianos residentes no país à sairem a rua exigindo justiça.

    • img
      Carloas Fonseca Responder

      Caro Me Solo
      Isso nao tem nada a ver com o ser ou nao caboverdeano. Houve violacao grave e e este Assunto que deve ser tratado nao so pelos caverdeanos mas por todos os saotomenses em geral. Que se faca justica em sede propria porque ha leis no pais e estas tem de ser cumpridas por todos e naturalmente pelo Adelino Izidro tambem.

  30. img
    Joaquim Neves Responder

    nem no tempo colonial, os brancos faziam isto. o estado distribuiu roça para o senhor adelino isidro desfrutar de madeira, plantações, etc de borla e depois ainda faz isto.
    sem duvida nenhuma que se trata de um incidente diplomático. depois de um cabo-verdiano trabalhar mais de 40 anos na roça eis a remuneração do estado de são tomé e príncipe.

  31. img
    SN-FS Responder

    1. Este senhor não é advogado ( passa por ) ele é jurista.
    2. Como é possivel este senhor não ser detido ?????
    3. infelizmente no nosso país o direito será sempre sempre torto, nunca será direito..

    4. Justiça em são tomé tem poder do rei da monarquia espanhola…

  32. img
    ôssobó Responder

    Meus senhores,e minhas senhoras.
    Isso é um coisa muito grave que poderia acontecer num país Democrático.Se não vejamos!
    Quando se fala em democrácia, estamos a dizer que o cidadão é livre de escolher os seus representantes e que os seus direitos e liberdades estam garantidos.
    Onde está o Direito neste acontecimento? O Estado tem a obrigação como esta na constituição da República,de protejer a integridade fisíca das pessoas.Onde esta o Ministério Público que é detentor da acção Penal? este senhor que é Advogado é so no papél, porque na pratica é pior que um analfabeto, que nao sabe nada, se basearmos nos seus comportamentos. Deus ´tem poder.

  33. img
    Lamento Responder

    Sr Voz de Emigrante comentou “O pinto entrou e desgraça já se instala eu já sabia que isso ia começar enfim”
    O que é que pinto tinha a ver no momento em que o guarda do Sr Adelino deu o pobrezinho tiro, quer dizer o pinto tinha que estar lá neste preciso momento para defender o homem né? O meu senhor Voz de Emigrante acorda para vida e deixa de política sem escrúpulo e deixa de arranjar culpados a favor da sua politiquice de baixo nível, são deste tipo de pessoas que também faria o mesmo se fossem lá roubar banana na sua roça também dava um tiro.

    Espero que a justiça seja feita o mais rápido possível e que o seu Adelino Isidro vai a cadeia e indemniza a vítima e os seus filhos para o resto da vida.

    • img
      Antonieta Bombom Responder

      Isto é um sentimento de impunidade absoluta que se instalou há muito tempo em S.T.P. e que agora as manifestações concretas destas impunidade começam a ecoar com estrondo. Já li, já ouvi muita gente a comentar e escrever sobre o que estava condenado a acontecr no nosso país. Isto ainda é uma brincadeira para o que nos espera.
      Se os políticos dão-nos, todos os dias, exemplos de ilegalidade, contradição entre os discursos políticos e a prática política, como é o caso do governo do senhor Patrice Trovoada,se os Tribunais estão repletos de juízes corruptos e mal formados, técnica, deontológica, ética e moralmente, o que é esperariam que estivesse a acontecer em S.T.P? Isto ainda é uma brincadeira para aquilo que espero venha acontecer em S.T.P.
      Se as pessoas com qualiodade, técnica, ética, moral e deontológica, são marginalizadas, não são ouvidas e respeitadas porque o poder não quer que isto aconteça para que possam perpetuar no nosso país a prática de um modelo que expurga a competência, a lealdade, a generosidade, a justiça, a solidariedade, etc., o que é que esperariam que acontecesse no nosso país, neste momento?
      Vêem o comportamento deste governo de Patrice Trovoada, que promove a mediocridade, a incompetência, o não cumprimento de promessas, a injustiça na repartição dos recursos esmagando os Distritos que não pertencem a mesma cor política do seu partido ADI. Tudo isto só é feito porque existe impunidade em S.T.P. É esta impunidade generalizada que contribui, mais tarde ou cedo, para comportamentos irracionais como o do Adelino Izidro na medida que os órgãos do poder do país passam uma imagem de si, para o povo, de cultura generalizada de impunidade, de vale tudo, mesmo o não cumprimento de palavra dada, de pouco escrúpulo, de desrespeito pelos outros, de posso, quero e mando. Se o governo faz isto e quer este sistema para o país como é que o povo não há-de interiorizar, de forma involuntária, esta forma de estar e viver em sociedade?
      Por isto, temo muito por aquilo que nos espera no futuro.
      Beijinhos a todos

      Antonieta Bombom

      • img
        Luis Responder

        Tem razão quando diz que muita coisa má ainda esta para acontecer nesta terra. INFELIZMENTE!!!!
        Mas, por favor: DEIXE DE POLITIQUICES! o que é que o Governo de Patrice ou o Presidente da República tem a ver com isto??????

  34. img
    Gerhard Seibert Responder

    Esta história é muito chocante. Espero que, neste caso, as autoridades competentes em S.Tomé façam devidamente o seu trabalho para que os culpados deste crime sejam julgados e punidos.

    Gerhard Seibert, Lisboa

  35. img
    Esperança em ver o país a desenvolver Responder

    É DEMAIS ESSE HOMEM ESTA A FAZER O IMPOSSIVEL .
    EU NÃO SEI PORQUE O GOVERNO NÃO TOMA MEDIDAS CUERSIVAS COM ESSE HOMEM SEM ESCRULPO .
    DESSA NÃO PODE PASSAR FRIO ESSE HOMEM TEM QUE PAGAR CARRO SE NÃO FOR POR JUSTIÇA HUMANA SERA POR JUSTIÇA DIVINA.
    COMO É POSSIVEL O HOMEM BATE TODO O QUE VÊ PELA FRENTE AGORA MESMO VAI ATÉ PRESIDENTE PARA BATER .A AUTORIDADE COMPETENTE TEM QUE TOMAR POSIÇÃO COM ESTE MALUCO PARVO ESTUPIDO CROSSO BICHO NEM HOMEM PODE -SE DESIGNAR MONSTRO.COM A AJUDA DO NOSSO JORNAL TALANONIREMOS AJUNTAR AS FORÇAS PARA PUNIR O HOMEM.

  36. img
    DaoSaa Responder

    Dizem existir ordem de advogados em S.Tomé e Principe….. Umumumumum, duvido. Duvido até que exista estado de direito neste pequeno País. Mas acredito piamente existir bandos de corruptos querendo impôr as próprias regras, e este Adilino Isidro é um deles.

  37. img
    Dlima Responder

    É lamentável o que aconteceu ao cidadão baleado. Já se torna insustentável os actos bárbaros que o Sr. Adelino Izidro tem vindo a cometer aos olhos de todos e ninguém faz nada para parar este delinquente.
    Penso que é tempo da Ordem dos Advogados tomar uma posição clara sobre estas situações, retirando-lhe a carteira profissional e expulsar-lhe da Ordem…
    Este fulano de nome Adelino Izidro deve ser banido da nossa sociedade, porque so assim a luta contra a corrupção terá sucesso.

  38. img
    Enfim Responder

    Mundo é de Deus e Deus há-de castigá-lo por este acto tão bárbaro cometido contra este senhor. Ele que espere + cedo ou + tarde a justiça virá.

  39. img
    filis gandu Responder

    Se de facto a ordem dos advocados,o Tribunal,o Ministério público se funcionasse de verdade,tanto o guarda como o Adelino Isidro deveriam estar presos ou guardados até o julgamento.
    Isto seria de imediato.Vamos se for se fosse um cidadão comum,não conhecido ou protegido pela estúpida política deste país já estaria na cadeia.O povo deve pedir a justiça de imediato e vamos sair para a rua,porque o homem foi tratado como um cão.Isto é demais.Ou vamos começar a fazer a justiça com as própias nossas mãos ou os Tribunais comecem já a fazer a justiça.Comeu teu-se vários crimes:
    Ofensas corporais,mediante paladas de machim,fechar-lo num contentor de produtos químicos e depois dar-lhe tiro,isto é demais.Senhor Adelino Isidro,tu vais acabar mal, antes eu tinha uma grande admiração do Senhor, agora tenho asco,nojo,odio do senhor.Não sou nada deste senhor mas o que fizeste,fazer um homem perder uma perna por causa de duas pinhas de banana!!!!Crêdo… O senhor não sabe que há tanta miséria neste país?Será que o senhor se tivesse as condições para dar de comer a si e a sua familia ia furtar? Claro que não.Eu tenho um terreno onde roubam-me banana constantemente e eu nem me importo,porque sei a dificuldade que a maioria dos pobres passam.
    Justiça meus senhores.Adelino e o seu guarda já deveriam estar na cadeia…

    • img
      povo deve sair a rua Responder

      Apoio a ideia que o povo deve sair a rua! Não so o povo de Monte Macaco, mas o povo em geral pela injustiça que é cometida constantemente contra os mais desfavorecidos! Isto é caso para 1° Ministro sair da toca, até mesmo Presidente da Republica deveria sair em defesa do Povo, mas ninguém nos liga, então devese começar a fazer justiça com proprias mãos. Meter fogo de pneu nos carros dos senhores, queimar tudo o que pode ser queimado, situção ja esta desastrosa e continua a piorar então algo tem que ser feito

  40. img
    António Martins Gomes Responder

    …Ilídio: filho de Joãozinho e Donita (vulgo Odílio ou fala-só, brincadeiras de infância)?-crescemos juntos em Monte Macaco, trabalhamos juntos nessa mesma roça, os nossos campos de milho, cana de açucar, ananás e matabala assim como o campo de famosa banana- pão(…). A ser verdade, Sr. Adelino Izidro, advogado de profissão, uma bomba- explosiva deve ser colocada no seu pescoço- que espécie de pinhas de banana (prata, pão, ouro,…)!!!

  41. img
    MINO IHÊ Responder

    É triste , lamentável e vergonhoso tudo isto que aconteceu, espero que justiça seja feita e que os verdadeiros culpados sejam levados a barra do tribunal e condenados severamente pelo acto barbaro e cobarde que cometeram. Num país de verdade, tanto o delinquente que deu tiro como quem lhe meteu a arma na mão ( o patrão ) terão que ser punidos. Este é um dos muitos casos semelhantes que acontecem nas ROÇAS DOS SENHORES FEUDAIS em S.tomá e Príncipe, ” QUEREMOS JUSTIÇA”

  42. img
    Responder

    Tendo em conta que tem havido a ausência da justiça pública, porque própria a ordem dos advogados tem declarado publicamente que não tem havido justiça devido a disfuncionalidade e a desorganização dos tribunais e do ministério público, assim sendo, sou de opinião que a Associação Cabo-verdiana de Acção Social deveria convocar uma manifestação nas principais artéria da cidade capital exigindo que a justiça seja feita.
    O ladrão furtou a coisa alheia e ele foi identificado tanto pelo proprietário da quinta bem como pelo guarda da mesma e não havia necessidade para que ele fosse alvejado com a bala. Isso é abuso, é justiça privada. Este homem deveria ser entregue às autoridades judicial e não ser tratado como foi.
    O povo tem que sair a rua e pedir a justiça. Gritar abaixo o roubo, o furto, a corrupção, a impunibilidade que tem regredido o desenvolvimento do nosso país.
    O povo tem que sair a rua e pedir que o tribunal seja posta em todas as cidades do país de modo que a justiça seja feita.
    O povo tem que sair a rua e pedir que a justiça seja célere.
    O povo tem que sair a rua e gritar que a justiça seja feita sem parcialidade.
    O povo tem que sair a rua e gritar abaixo imunidade parlamentar.
    Se não vejamos, esse homem é advogado, foi deputado e conhece todas as leis desse país e sabe que os seus actos são puníveis.
    Até quando vamos ter na sociedade o homem tão perigoso como esse e o ladrão. A comunicação social sempre tem anunciado as barbaridades cometida pelo proprietário da quinta e mesmo assim ele está circulando impunemente.
    Chega, basta é a hora do povo sair a rua e rogar pela justiça, se não, que seja generalizada a justiça privada.

  43. img
    APOLO/2010 Responder

    O CRIMINOSO Adelino Isidro

    Ninguém está acima da lei!

    Sinto-me profundamente revoltado com esta notícia.

    Senhor Adelino Isidro cometeu uma tamanha barbaridade, ainda por cima alguém que exerce uma profissão que deve pautar pela justiça, defesa dos ideias direitos humanos e os demais.

    Agora pergunto quem é que é este senhor pensa? Enche a boca para dizer que tem uma cela correctivo. O Estado Santomense é UNO (único) ou será que existe vários estados em STP. Este senhor pensa que ele tem direitos sobre alguém? De mandar encarcerar alguém dentro de um contentor debaixo de um calor insuportável ao qualquer ser humano e, depois agredir violentamente.

    Isto é prova viva que muitos que intitulam
    como doctores na nossa praça são os piores
    ignorantes deste país. Espero que a justiça seja feita, quanto não as coisa vão começar a cheirar muito mal se este comboio (pessoas que deviam dar exemplo a sociedade) não se endireitar. Qualquer justiça que venha ser feita a este caso, deve solidarizar-se de que a partir em diante Adelino Isidro responsabiliza a uma pensão vitalicia a este senhor e sua familia de modo a minimizar esta soberba desumanidade. Se fosse nos tempos de faraos este senhor teria também a justiça seja feita.

    Um bem haja a todos…

  44. img
    manglolo Responder

    esse adelino izidro e um animal
    esse homem nao tem respeito nenhum, deve ser severamente punido
    alias todos os sao-tomenses deveriam sair a rua e pedir justica quando a isso
    obs: nao sou a favor de roubo ou furto mas pelo amor de Deus”
    esse homem deve se baleado tambem, que justica divina seja feita
    quanto foi que adelino izidro pagou por aquele terreno? LADRAO

  45. img
    Filipe Samba Responder

    Estes actos são da era do feudalismo

    O homem de concepção Feudal no seculo XXI

    Analoga ao Hitler, Gorgulho, Ed Amim Dada

  46. img
    Fijalatao Responder

    Chegou a nova era! A era de novos colonos dono das novas roças!

    A nossa justiça, agora tem mais uma batata quente nas mãos.

    A nossa justiça tem mais um caso nas mãos, que quem sabe acabará em alegações de imunidade política ou imunidade parlamentar ou imunidade de ser santomense ou imunidade de…tantas, para justificar a impunidade reinante num país que em termos de justiça, até parece que estamos na Líbia ou outras ditaduras do género.

    Cabe ao governo de S.Tomé e Príncipe tomar as severas medidas para o caso e sancionar seja quem for e impor a ordem e a justiça.

    Cabe ao governo de S.Tomé e príncipe, impor uma lei que proíbe o uso de armas de fogo por quem as não sabe usar e proibir o uso de armas brancas, como machim zagaias e outras deste tipo que podem causar danos irreversíveis.sob justificação de as usar mediante uma licença passada pelas autoridades competentes e mediante uma reciclagem para o seu uso.

    Aliás, quando a um guarda de um terreno se lhe dá uma arma de fogo, é uma forma de autorizá-lo a matar!
    Um guarda deste género pode possuir uma arma, tais como bastões e espingardas de borracha.

    Caso a justiça santomense não funcionar neste caso, cabe ao governo caboverdiano interpor internacionalmente o governo de S.Tomé e Príncipe no tribunal internacional de Haia.

    O ser Advogado, Juiz de direito, político ou outras profisões, não dá direito a ninguém de torturar outro ser até a sua imobilização.

  47. img
    Fijalatao Responder

    Meus amigos, roubar uma ou duas pinhas de bananas, apanhar Iaga no mato e outras coisas do género, para mim não é considerado roubo!
    Este senhor Ilídio sempre viveu aí e teve a necessidade de arranjar algumas bananas par dar de comer aos seus filhos! Ele que sempre trabalhou nos arredores deste local, sempre o praticou;

    Qual é o santomense que na era colonial quando ia comprar Andím na roça do branco, não desviava as bananas furtadas para fundo da cesta e andim por cima de modo o guarda conferente não descobrir que era banana para sustento dos seus filhos!

    Só que, agora tempos são outros, colonos são outros e mais ferozes e mais desumanos!

    Por isso, tais actos praticados pelo Izidro e o seu guarda não justifica os meios.

    Que a justiça seja feita para acabar com estes abusos.

  48. img
    todos comentários é publicado? Responder

    Comentadores sinceros, deixemos de muita reclamacao, passemos a accao efectiva. E que tal organizarmos junto do presidente da republica, junto primeiro ministro e de orgao da cumunicacao social de modo que os responsaveis sejam punidos?

    Respondam, por favor!
    (uniao é força)

    • img
      Leguela Responder

      Punidos de quê? Quem afinal deve ser punido o ladrão ou o cultivador de terras? Eu também sou agricultor. Eu não tenho coragem de fazer o que fez o senhor Adelino e o seu guarda. Até porque sou cristão. A agricultura dá muito trabalho. De certeza quem critica este caso não sabe o mal que os gatunos impõem a quem labuta. Portanto, quem puder fazer que o faça. Bem haja Adelino Izidro e o seu guarda. Que Deus lhes abençoe. Os ladrões que vão trabalhar. É preciso parar com a hipocresia de roubar para matar a fome.

      • img
        Edson Francês Responder

        Deves ser cristão do diabo!! Covarde!!

  49. img
    Responder

    será que é desta vez que a justiça santomense vai mostrar que ñ é o que é?

  50. img
    O não preconceituoso-rosario Responder

    Mais um exemplo de impunidademas dos gravíssimos.Perante os fatos ,prisão prventiva deve ser decretada ao Adelino Isidro e ao seu capanga porque são considerados perigosos.Aquele que se rende e entrega-se não pode ser executado.Esse é um crime violento,barbaro,carteristico de um ditador, sanguinario, que se acha o dono do pedaço.A justiça tem que ser justa epunir severamente os que não são veiculadores de bons exemplos.Uma vez mais quebrem as “asas” aos corruptos arrogantes.Urgente a revisão a lei de concessão de terras. Os políticos corruptos não devem ser donos de terras.Humildadeeeeeeeeee,pois somos seres humanos.NÃO SE ATIRA CONTRA UM GRANDE CORRUPTO QUE FRAGILIZA A VIDA CENTO E POUCOS MIL SÃO-TOMENSES E HA PERMISSÃO EM ATIRAR CONTRA UM INDEFESO QUE APENAS QUIS ALIVIAR-SE DA FOME?Esses homicidas de crime duplamente qualificado deve ser severamente condenado. Um furto,o infrator rende-se e é torturado e a justiça não age. Tribunal imparcial e exclusão de amizades,camaradagens e “coleguismos”.

  51. img
    O não preconceituoso-rosario Responder

    a corrigir:esses homicidas devem ser severamente condenados

  52. img
    K Out Responder

    ë uma pena tudo isso.. Os gordos robam e os pobres que buscam algo de comer sofrem… É uma triste historia.

  53. img
    ate quando Responder

    O SR. ADELINO ISIDRO TEM QUE PAGAR POR ISSO COM INDEMIZAÇÃO AO PORBLE SR. IDILIO E UNS QUANTOS ANOS DE CADEIA PARA ALEM DE PERDER O DIREITO DE EXERCER COMO ADVOGADO EM STP. ONDE É QUE SE VIU TAL COISA. POVO DE STP ABRAM OLHO E SAIAM AS RUAS. BASTA!!!! VEJAM O QUE ESTA A PASSAR NO MUNDO. NÃO TENHAN MEDO E SAIAM PARA AS RUAS SE HA QUE CORRER SANGUE QUE SEJAM DE AMBOS LADOS DOS SR. RICOS E DOS POBRES NÃO PODE SER SO OS POBRES A SOFREREM. O PROCURADOR GRAL DIMITA-SE.
    POVO DE MADELA REVOLTEM-SE CONTRA ADELINO ISIDRO INVADAM A SUA ROÇA MATA-O OU ENTÃO CONTEM-LHE A PERNA TAMBÉM PARA SINTO NA PELE O QUE O SR. IDILIO ESTA A SOFRER.

    • img
      Fijaltao Responder

      Bem, ao senhor até quando,pergunto: O senhor condena os que maltrataram o ladrão!

      O senhor insita revolta para que o povo de Madalena mate o Izidro e o seu guarda e vandalize a roça do Izidro!

      O senhor tem dois pesos, duas medidas.

      O senhor tanto condena o Izidro pelo que fez e cria destabização social!

      Pense bem, antes de dar qualquer opinião!

  54. img
    Offline Responder

    Desse jeito o país está em boas mãos, são esses tipos de pessoas é que estão governando o nosso país, essas pessoas nem no banco da Assembleia como deputado deveria estar… Esse tal advogado faz o que faz, porque sai sempre por cima das situações que causa… são tomé e principe é um país pequeno, não vejo motivo para pessoas agirem cruelmente umas com as outras e por motivo tão simples, 2 pinhas de banana que não irá fazer minima diferença no bolso ou no prato desse animal, pk eu considero pessoas com esse tipo de pensamento mediucre e que age dessa forma como um animal…nem parece quem estudou e sabe mt bem das leis, e sem falar dos Direitos HUMANOS…

  55. img
    Francisco Ambrósio Agnelo Responder

    Roubar não justifica a necessidade, só que o infractor seria actuado no exacto momento em que foi apanhado.
    A atitude incorrecta foi mandado balear horas depois, e desta feita pelo um conhecedor da lei. Houve excesso de zelo, impiedade do infractor penso eu, que seja reincidente no cometimento da tal erro. Não obstante a isso, nem o referido advogado ou mesmo a autoridade tem a carta-branca para proceder desta forma tão violenta. Caso de Justiça…
    Servirá de lição para outros que queira aproveitar do esforço feito por terceiro, e que aguarda colher com sucesso, fruto do seu trabalho.

  56. img
    Desgraça de MLSTP Responder

    Adelino kidalôoooooooooooooo devido uma pinha de bana,você rouooooooobo estado santomece muito mais porrra metem esse mal criado na cadei.governo mostra capacidade.

  57. img
    Helves Santola Responder

    Pois é, nunca fomos um povo violento, porquê isso agora? Daki a nada vão começar a espancar e colocar fogo nos ladrões….quanta ignorância!!

  58. img
    Engenheiro( LISBOA) Responder

    Sinto muito por essa situação emanifesto a minha profunda indignação por este acto brutal e covarde desse advogado deliquente( duvido que esse desgraçado tenha feito uma licenciatura em direito e que saiba o que é deontologia e ética profissional).

    Bem, espero que o garante da constituição, DR MANUEL PINTO DA COSTA,fique atento a esta situação e vigie a justiça para que ela seja feita sem demora,cas contrário peço a população de MONTE MACACO, Cabo-Verdiano ou não que se organizem e vão a quinta desse deliquente DÁV FOGO E QUIEMA ESSA MERDA, PROCURA O GUARDA DE DESSE DELIQUENTE E MATA.

    NÃO IMAGINA A IRA QUE SINTO NO MEU CORAÇÃO POR ESSA MISERÁVEL SITUAÇÃO.

    Estou longe mais prometo seguir a situação com maior atenção e espero um dia poder vir a vomitar na cara desse advogadozinho.

    Se esse homem continuar com a carteira da profissão, então convém a que a ordem dos advogados de S.Tomé e Príncipe seja declarada incompentente e saí da senda profiossional.

    Essa é uma vergonha para classe profissional.

    Sinto muito sinceramente!!!
    Nem sei o que dizer mais e nem se esses dois desgraçados( adelino e o guarda) for parar atrás das grades e eu se for visitá-lo na cadeia, mesmo lá na cadeia, se eu encarar com ele, se a terra não tiver lei( como já se vê) eu sou capaz de lhe dar um tiro ou com pedra ou quaqer coisa!!!

    Reclamo, justiça, justiça, justiça….

    Desejo muita coragem ao alvejado e morte ao senhor covarde Adelino e o seu cão de guarda.

    • img
      Fijaltao Responder

      Ao Engenheiro(Lisboa), acho que o senhor não vive em lisboa e o nome que tem não é merecedor dele.

      Nós, ainda a procissão está no adro e o senhor nem sabe quem é o padre que vai dizer a missa, nem aquele que a leve fora da igreja!

      Por isso seria bom que a condenação viesse após ouvir as partes intervenientes do processo e não ter este pensamento de matar, assasinar, vandalizar, etc… porque essas atitudes não são do santomense! Não tem colocar rótulo onde não o deve!
      Esquça estas maneiras de pensar e vamos analizar o caso com certo civismo e frieza para que mais tarde não fiquemos com pisadelos pela atitude que tivemos em relação aos facto…..

  59. img
    Cidadão decepcionado Responder

    Tu não viveras muito tempo… prezado justissor.. num país onde a lei funciona normalmente já estivesses preso sem duvida..

  60. img
    xikito Responder

    Este sacarna de Adelino tambem deveria ser posto na mesma cela para ver como e bom, ferro com ferro. quanto dinheiro esse gatuno de Adilino nao robou? Foi preso alguma vez? Foi baleado alguma vez?

    Nossa vergonha pa!!!

  61. img
    Alguém Diz Responder

    A Luz da Escuridão – Justiça Cega

    S
    ou ignorante total da Lei que abrange ou protege os senhores feudais a fazerem a justiça com as suas próprias mãos. Existem Leis , Políticas e Autoridades para punirem atos desses. A Injustiça não existe na natureza. Os animais sabem a lei: a força, a força, a força. Quem é fraco cai e faz o que o forte quer; os fortes depois do mandato, tendem sempre fugirem das suas responsabilidades atirando a culpa ao fraco.
    Não será STP de todos os são-tomenses? Porquê a justiça ou melhor a injustiça só incide sobre os mais pobres ( Será justificada com o desfecho do caso.)
    Os mais ignorantes desse País são aqueles que de uma forma ou de outra tiveram oportunidades de terem tido um nível académico ou gozarem de um estatuto Político-social, acham-se serem os melhores ou os mais importantes do que os outros. Acredito que a Justiça em são Tomé e Príncipe possa estar cega mas à tempo de recuperar a sua visão; nada ou ninguém está acima da Lei ,seja ele quem for.
    Já viram algum animal forte cair ou ser atacado e assassinado por os mais fraco ,numa selva injusta?,Já não há a mais breve compaixão entre os animais. Não há a mais breve compaixão entre a água e as plantas, entre a terra que desaba e os pequenos animais acabados de nascer. A natureza avança com o que é forte e a injustiça avança com o que é “fraco”: qual a dúvida? Há atitudes em que é emergente adoptar medidas rígidas para pôr cobro.
    Os “Animais” já não se entendem? A Ganância, Corrupção, Roubo da Receita Pública, Atos Ilícitos, o abuso de poder, má distribuição do bem Público, conquista de terras á luz da escuridão pelos , Caça ao homem como se tratasse de animais ou aves, a não compreensão da realidade Sócio-económica do País , tortura, massacre, e” morte” do seu próprio irmão(povo) .É um simplesmente erro cometidos pelos poderosos de STP, e “á Luz escura” da nossa Justiça.
    Será que os “poderosos” deste País não prestam as contas a Justiça?
    Não há animais injustos. Não há inundações injustas ou desabamentos da maldade. A injustiça não faz parte dos elementos da natureza.
    Um País só se pode desenvolver quando é cortada pela raiz a Injustiça e a Corrupção. Com isso tudo, todos os São-tomenses aguardam com muita atenção o desfecho judicial deste triste episódio que deixou um pai de família sem uma perna complicando ainda mais a sua sobrevivência.
    Que a justiça seja feita de forma justa.

    Nota. Em muitos dos parágrafos referiu-se: Povo, Irmão, São-tomenses…Apesar de se tratar de um Cidadão “Cabo-verdiano”, Lembra-se que eles nasceram ou vieram, residem ou residiram, trabalharam ou trabalham, e sofreram ou sofrem tanto como nós para o desenvolvimento de STP. Logo devem ser tratados como filhos da Terra.

  62. img
    mina téla Responder

    Isso é uma vergonha…
    Não é necessário governo Cabo-verdiano fazer pressão para nosso estado sabendo que a lei deveria funcionar independentemente da nacionalidade…

  63. img
    Observador Responder

    Este caso não tem nada a ver com nacionalidade. Não deveria ser exposto nesse sentido. é cruel, é acto de justiça privada sim…deveria ser levado a justiça sim.

  64. img
    rapaz de riboque Responder

    sou um stomense muito crtico em relação a tudo de mal que se passa cá ja comentei muiras coisas mas e vergonhosas mas desculpem que vos diga esta cena passa dos limites;primeiro pergunto onde esta a autoeidade do estado ou seja o código penal deste pais, para que este barbaro fosse severamente punido.2º onde é que questa a vóz do povo que tanto critica e fala mal vamos sair tos a rua ordeiramente pedir justiça contra este senhor. e outros seus seguidores. pedir ao senhor comandante da policia nacional que intenssifique a fiscalização contra uso de armas ilegais neste paisporque a muita gente inipotavel que teem armas de fogo na sua posse apertar a fiscalização no uso e porte de armas . quanto este barbaro ADELINO que a justiça funcione na medida em que seje punido severamente com a pena maxima assim como o seu capanga. Pergunto que pais é este ? esta a ficar pior do que no tempo colonial patricios a matar patricio, leis feitas em cima dos joelhos,pergunto onde vamos parar com tanta barbaridade, tanta curupção pelo amor de Deus mudem este pais com novas mentalizações com pessoas civlizadas, pessoas honestas, humanas, justas, vamos banir o lixo todo que sencontra a pluir a nossa terra temos muitos stomenses no estrangeiro a exercer varios cargos bem formados desde juizes médicos professores policias etc etc que sejem convidados pelo governo a virem para cá trabalhar para que isso possa mudar porque os que cá estão já estao tão viciados em tdo que nunca mais este pais muda . vamos agir meu povo o pais é nosso não de meia duzia de ladrõesque se agaram a tudo para serem dono e senhores desta terra . QUANTO A O DITO ADVOGADO que n~em sei se é advogado espero que o povo tenha coragem de o espancar em praça publica assim como os capangas

    • img
      m Responder

      Espancar Adelino Izidro, o monstro na praca publica?????? O monstro anda escoltado com varios capangas armados ate aos dentes com cacadeiras semi-automaticas de 10 balas, armas de guerra como Makarov, 2 AK-47, DC9. So mesmo a intervencao das forcas armadas podera desmantelar o arsenal belico deste delinquente. Um dos seus segurancas foi militar expulso do exercito por ter participado em varios crimes.Toda gente sabe disso e e por isso que o homem e muito temivel no pais. Quem vai condena-lo? o monstro tirou Jeje Amado Vaz merda no papafigo a frente do procurador geral e outros advogados da nossa praca e nada lhe aconteceu, disparou contra o entao ministro Delfim Neves e nada aconteceu, agrediu Aida Almeida no lote dela e nada aconteceu.Todas essas accoes foram feitas com a colaboracao da sua tropa priva. Agora veem espantar porque ele mandou balear um “petit vouleur” de banana na sua quinta? Ele e capaz de muito mais.

  65. img
    coitado do povo Responder

    com muita tristesa que oiço essa noticias, triste da minha vida,onde é que está mudança desse país, onde vai isso tudo, quê, não sabia que um advogado ajuda e da ordem para matar se o seu caso é defender! já bastão o massacre, esse malandr do izedro não lembra no seu tempo quando ia roubar cajamanga no quintal do vizinho, algum vizinho cortou-le a perna, e triste essa história. não sei o que serve politica de são tomé, para encher os bolsos.

  66. img
    FURACAO Responder

    la na quinta do Sr Adelino Isidro é um quartel,tem varios tipos de pistola,macarofe,carabina,caçadeiras,gê três de rabo curto,gê três de rabo comprido.essas armas é que nós trabalhamos com ele quando sr manda gente fazer operacao para sr.Na carinha do Sr tambem tem essas armas 24/24.
    Dentro desse contentor cadeia que está la na quinta da morte tem varios venenos.bocadinho desse veneno está na pique quando sr disse para gente dizer que uma senhora é que deu gente para matar senhor adelino.
    Sr. leite de tribunal, sr roberto de procuradoria e sr raposo da pique deveria fazer uma visita surpresa na quinta da morte do meu patrão,mas não esquece de visitar capela que está atras de casa que lá tambem tem coisas só meu patrao é que entra la meio dia e meia noite de segunda e sexta feira.
    Tenho pena do meu colega,se sr não tiravame de trabalho eu tambem estaria dentro deste crime porque patrao manda para gente fazer essas coisas e diz que nada faz gente porque patrao manda no tribunal e se alguma vez gente viu policia a prender patrão.Meu salario patrão vai pagar ele bem ou mal.Justiça

    • img
      Edson Francês Responder

      Tu também és um criminoso, malandro pà!!!

  67. img
    zémé Responder

    Sinceramente que nestes momentos não existem adjectivos que qualificam realmente estas atitude de crueldade, desonestidade e desumana. Sendo assim, gostaria só de lembrar o seguinte:
    Meus camaradas ora vejamos, a parcela de terreno foi distribuída de certeza porque o estado não dispõe de recursos financeiros para suportar as determinadas despesas com cultivo e não só, mais por outro lado a mesma parcela de terra foi dada a um indivíduo que cria outras despesas avultadas ao encargo do estado (custos com o tratamento do individuo e perca de recursos humano), não sou economista nem contabilista de profissão, mais queria que alguém me ajuda-se com estes cálculos. Nos meus cálculos comparativos entre o furto de dois cachos de banas e todas a despesas e perca acima mencionado, cheguei a seguinte conclusão:
    1. É indispensável que estado entenda gravidade da situação também do ramo económico, porque é mais um problema para o magro orçamento CHST
    2. É indispensável que o estado retira a parcela de terra ao detentor de forma a evitar mais encargos ao estado, para que não se repita casos dessas naturezas
    3. É indispensável que a justiça seja feita de forma coerciva, para que outros detentores não sigam por mesmo caminho

    Um bem haja a todos filhos dessa querida e maravilhosas ilhas de S. Tomé Príncipe

  68. img
    Alguém Diz Responder

    SENHOR ADVOGADO RECOMENDO QUE FAÇA UMA BOA LEITURA E MEDITAÇÃO DESTA DECLARAÇÃO.

    É CERTO QUE SENHOR NÃO SABE OU DESCONHEÇA/NÃO RESPEITE ESTA SIGLA”DUDH”Ver imagem do D.R. em formato PDFPreâmbulo

    Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo;

    Considerando que o desconhecimento e o desprezo dos direitos do homem conduziram a actos de barbárie que revoltam a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os seres humanos sejam livres de falar e de crer, libertos do terror e da miséria, foi proclamado como a mais alta inspiração do homem;

    Considerando que é essencial a protecção dos direitos do homem através de um regime de direito, para que o homem não seja compelido, em supremo recurso, à revolta contra a tirania e a opressão;

    Considerando que é essencial encorajar o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações;

    Considerando que, na Carta, os povos das Nações Unidas proclamam, de novo, a sua fé nos direitos fundamentais do homem, na dignidade e no valor da pessoa humana, na igualdade de direitos dos homens e das mulheres e se declararam resolvidos a favorecer o progresso social e a instaurar melhores condições de vida dentro de uma liberdade mais ampla;

    Considerando que os Estados membros se comprometeram a promover, em cooperação com a Organização das Nações Unidas, o respeito universal e efectivo dos direitos do homem e das liberdades fundamentais;

    Considerando que uma concepção comum destes direitos e liberdades é da mais alta importância para dar plena satisfação a tal compromisso:

    A Assembleia Geral

    Proclama a presente Declaração Universal dos Direitos do Homem como ideal comum a atingir por todos os povos e todas as nações, a fim de que todos os indivíduos e todos os órgãos da sociedade, tendo-a constantemente no espírito, se esforcem, pelo ensino e pela educação, por desenvolver o respeito desses direitos e liberdades e por promover, por medidas progressivas de ordem nacional e internacional, o seu reconhecimento e a sua aplicação universais e efectivos tanto entre as populações dos próprios Estados membros como entre as dos territórios colocados sob a sua jurisdição.

    Artigo 1.º

    Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

    Artigo 2.º

    Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação. Além disso, não será feita nenhuma distinção fundada no estatuto político, jurídico ou internacional do país ou do território da naturalidade da pessoa, seja esse país ou território independente, sob tutela, autónomo ou sujeito a alguma limitação de soberania.

    Artigo 3.º

    Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

    Artigo 4.º

    Ninguém será mantido em escravatura ou em servidão; a escravatura e o trato dos escravos, sob todas as formas, são proibidos.

    Artigo 5.º

    Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes.

    Artigo 6.º

    Todos os indivíduos têm direito ao reconhecimento em todos os lugares da sua personalidade jurídica.

    Artigo 7.º

    Todos são iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual protecção da lei. Todos têm direito a protecção igual contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.

    Artigo 8.º

    Toda a pessoa tem direito a recurso efectivo para as jurisdições nacionais competentes contra os actos que violem os direitos fundamentais reconhecidos pela Constituição ou pela lei.

    Artigo 9.º

    Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou exilado.

    Artigo 10.º

    Toda a pessoa tem direito, em plena igualdade, a que a sua causa seja equitativa e publicamente julgada por um tribunal independente e imparcial que decida dos seus direitos e obrigações ou das razões de qualquer acusação em matéria penal que contra ela seja deduzida.

    Artigo 11.º

    1.Toda a pessoa acusada de um acto delituoso presume-se inocente até que a sua culpabilidade fique legalmente provada no decurso de um processo público em que todas as garantias necessárias de defesa lhe sejam asseguradas.
    2.Ninguém será condenado por acções ou omissões que, no momento da sua prática, não constituíam acto delituoso à face do direito interno ou internacional. Do mesmo modo, não será infligida pena mais grave do que a que era aplicável no momento em que o acto delituoso foi cometido.
    Artigo 12.º

    Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.

    Artigo 13.º

    1.Toda a pessoa tem o direito de livremente circular e escolher a sua residência no interior de um Estado.
    2.Toda a pessoa tem o direito de abandonar o país em que se encontra, incluindo o seu, e o direito de regressar ao seu país.
    Artigo 14.º

    1.Toda a pessoa sujeita a perseguição tem o direito de procurar e de beneficiar de asilo em outros países.
    2.Este direito não pode, porém, ser invocado no caso de processo realmente existente por crime de direito comum ou por actividades contrárias aos fins e aos princípios das Nações Unidas.
    Artigo 15.º

    1.Todo o indivíduo tem direito a ter uma nacionalidade.
    2.Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua nacionalidade nem do direito de mudar de nacionalidade.
    Artigo 16.º

    1.A partir da idade núbil, o homem e a mulher têm o direito de casar e de constituir família, sem restrição alguma de raça, nacionalidade ou religião. Durante o casamento e na altura da sua dissolução, ambos têm direitos iguais.
    2.O casamento não pode ser celebrado sem o livre e pleno consentimento dos futuros esposos.
    3.A família é o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito à protecção desta e do Estado.
    Artigo 17.º

    1.Toda a pessoa, individual ou colectivamente, tem direito à propriedade.
    2.Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua propriedade.
    Artigo 18.º

    Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos.

    Artigo 19.º

    Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão.

    Artigo 20.º

    1.Toda a pessoa tem direito à liberdade de reunião e de associação pacíficas.
    2.Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.
    Artigo 21.º

    1.Toda a pessoa tem o direito de tomar parte na direcção dos negócios públicos do seu país, quer directamente, quer por intermédio de representantes livremente escolhidos.
    2.Toda a pessoa tem direito de acesso, em condições de igualdade, às funções públicas do seu país.
    3.A vontade do povo é o fundamento da autoridade dos poderes públicos; e deve exprimir-se através de eleições honestas a realizar periodicamente por sufrágio universal e igual, com voto secreto ou segundo processo equivalente que salvaguarde a liberdade de voto.
    Artigo 22.º

    Toda a pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social; e pode legitimamente exigir a satisfação dos direitos económicos, sociais e culturais indispensáveis, graças ao esforço nacional e à cooperação internacional, de harmonia com a organização e os recursos de cada país.

    Artigo 23.º

    1.Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e satisfatórias de trabalho e à protecção contra o desemprego.
    2.Todos têm direito, sem discriminação alguma, a salário igual por trabalho igual.
    3.Quem trabalha tem direito a uma remuneração equitativa e satisfatória, que lhe permita e à sua família uma existência conforme com a dignidade humana, e completada, se possível, por todos os outros meios de protecção social.
    4.Toda a pessoa tem o direito de fundar com outras pessoas sindicatos e de se filiar em sindicatos para a defesa dos seus interesses.
    Artigo 24.º

    Toda a pessoa tem direito ao repouso e aos lazeres e, especialmente, a uma limitação razoável da duração do trabalho e a férias periódicas pagas.

    Artigo 25.º

    1.Toda a pessoa tem direito a um nível de vida suficiente para lhe assegurar e à sua família a saúde e o bem-estar, principalmente quanto à alimentação, ao vestuário, ao alojamento, à assistência médica e ainda quanto aos serviços sociais necessários, e tem direito à segurança no desemprego, na doença, na invalidez, na viuvez, na velhice ou noutros casos de perda de meios de subsistência por circunstâncias independentes da sua vontade.
    2.A maternidade e a infância têm direito a ajuda e a assistência especiais. Todas as crianças, nascidas dentro ou fora do matrimónio, gozam da mesma protecção social.
    Artigo 26.º

    1.Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional deve ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.
    2.A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos do homem e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o desenvolvimento das actividades das Nações Unidas para a manutenção da paz.
    3.Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos.
    Artigo 27.º

    1.Toda a pessoa tem o direito de tomar parte livremente na vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar no progresso científico e nos benefícios que deste resultam.
    2.Todos têm direito à protecção dos interesses morais e materiais ligados a qualquer produção científica, literária ou artística da sua autoria.
    Artigo 28.º

    Toda a pessoa tem direito a que reine, no plano social e no plano internacional, uma ordem capaz de tornar plenamente efectivos os direitos e as liberdades enunciados na presente Declaração.

    Artigo 29.º

    1.O indivíduo tem deveres para com a comunidade, fora da qual não é possível o livre e pleno desenvolvimento da sua personalidade.
    2.No exercício destes direitos e no gozo destas liberdades ninguém está sujeito senão às limitações estabelecidas pela lei com vista exclusivamente a promover o reconhecimento e o respeito dos direitos e liberdades dos outros e a fim de satisfazer as justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar numa sociedade democrática.
    3.Em caso algum estes direitos e liberdades poderão ser exercidos contrariamente aos fins e aos princípios das Nações Unidas.
    Artigo 30.º

    Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada de maneira a envolver para qualquer Estado, agrupamento ou indivíduo o direito de se entregar a alguma actividade ou de praticar algum acto destinado a destruir os direitos e liberdades aqui enunciados.

  69. img
    Gé Borges Responder

    Meus Caros…
    Todos Criticam negativamente sobre o Assunto Adelino Izidro.
    Já pensaram, se:
    fosses a roça, trabalhar todos os fins de semana, e há um Carrasco para te roubar, todo momento… e você plantando, e plantando…
    Como irias sentir com isto?
    Falam da Justiça!!! Pessoal, que Justiça?????? Esta de STP? Por que, para meu entender a Justiça em STP, é para transformar uns certos endinheirado, isso sim serve.
    Viram a cena que passou com um estrangeiro com o nosso 1º Ministro?
    E o que fez o antigo Presidente com os sacarnas reclusos?
    Já Notaram, que maiormente os Labrões deste País, vai a cadeia, e dias depois estão na estrada roubando novamente…
    Eu pensava que a cadeia era uma forma de educar tudo isso, é um castigo para corrigir…
    Só peço desculpas, se entendo errado… eu só quero ver e viver no STP desenvolvido futuramente, e com oportunidades para todos os Santomenses.

    Gé Borges

    • img
      Edson Francês Responder

      Meu caro, ninguém aqui està a defender o acto do cidadão cabo-verdiano em causa. Estàmos a falar da violação barbàra e macabra dos direitos humanos cometida por um individo que jà deveria estar na cadeia. Achas que esse individuo merecia perder uma perna por ter furtado 2 pinhas de bananas? Então os corruptos que andam a roubar o povo hà 36 anos devem ser mortos!!!!

      • img
        Gé Borges Responder

        Meu Caro Edson Francês
        Não sei se o seu Comentário vem em resposta a minha contribuição no Tela Non… por que vejo por debaixo do meu.
        E se assim for, acho que não utilizei em nenhum momento as frases relacionadas com o facto de o Individuo perder uma perna por ter furtado duas pinhas de bananas, mas sim, frisei e passo a citar:
        “Já pensaram, se:
        fosses a roça, trabalhar todos os fins de semana, e há um Carrasco para te roubar, todo momento… e você plantando, e plantando…
        Como irias sentir com isto?”
        Se temos que procurar Corrigir estes males, tem que ser desde Cima (Topo)… e o meu parecer quanto aos “Corruptos que andam a roubar o Povo há 36 anos”, nem quero aqui Comentar.
        Agradecido Gé Borges

  70. img
    Herculano Lopes Responder

    Estou indignado na forma como advogado Adelino Izidro age. Adelino Izidro foge, completamente, os normas. Eu pergunto, quem é Adelino Izidro para fazer justiça privada, seja do que for?
    A justiça santomense deve agir contra casos desses tipos, ainda mais, agora que fala-se tanto de combate a corrupção. Este advogado, se fazermos uma retrospectiva sobre os casos em que ele esteve envolvido , podemos ver que esse Sr. é um violador nas normas, por isso eu acho que a Ordem dos Advogados deve tomar uma medida contra esse Sr., para o bem do nome da instituição, porque como é que um advogado pode fazer justiças com as próprias mão? SE fosse outro cidadão de classe social inferior?
    Os Tribunais, confesso que duvido que tomará uma medida séria, dado os factos. Sabemos que os nossos Tribunais não dão conta do recado, não têm credibilidade, por isso eu apelo a comunidade internacional dos direitos humanos para olharem para esses casos que infelizmente acontece no nosso país. Os Tribunais existem para julgar todos os casos, não para proteger um e outros.
    Que a justiça seja feita!!!

  71. img
    A.R.Q. Responder

    estamos muito mal nesse nosso S.Tomé, roubar não é licito, n é um bom ato mas por 2 pinhas de banana ter que perder uma perna é de mais…… vai se ver é um desempregado a procurar forma de safar, não estou a o defender mas… existe policia p resolver esses casos.
    Mas uma coisa é certa os verdadeiros ladrões nunca vão presos e nada de mal os acontecem, digamos os ladrões riquinhos, os corruptos, os desviadores das verbas do Estado é que são verdadeiros ladrões no entanto não vão presos mas o ladrãozinho da esquina perdeu a perna por 2 pinhas de banana….chega de fazer justiça com propia mão deixa que a P.N resolve essas questões, afinal de contas é trabalho deles.

  72. img
    Krack Responder

    Estes actos são inaceitáveis num país de direito. Eu não estudo direito mas conheço os direitos humanos, inaceitável é que um advogado não os conheça, esse animal devia ser punido de qualquer forma, visto que ja lá vão tempos em que a justiça era feita com as mãos dos senhores das roças. Espero sinceramente como sãotomense que este caso não seja igual aos outros em que o filho da p* se escapa e o pobre fica a ver navios. Está na hora de tomarmos uma atitude. Adelino Izidro na cadeia.

  73. img
    Matabala Responder

    Eu queria dizer que isto é falta de autoridade do estado…mas eu nem sei se o que temos é um estado por isso…no comment…
    Mas Ficar calado também é ridiculo, é ficar como todas a população do nosso país, calam-se mesmo se alguém cagar na sua porta de entrada de casa…
    este facto da direito a uma manifestação pública…pq vontade de fazer isso não falta nos santomenses mas coragem de avançar isso nunca vai existir …e os senhores vão sempre regosijar-se com esta fraqueza dos santolas…

  74. img
    optimista Responder

    PELOS VISTOS, O SR ADELINO IZIDRO PODERÁ TER DIAS CONTADOS … AINDA QUE SEJA ATRAVÉS DO FEITIÇO,TENDO EM CONTA, QUE A JUSTIÇA EM STP NÃO FUNCIONA.
    O MAL ,COM MAL SE PAGA.

  75. img
    rabujento Responder

    Abuso de poder! claro isso so acontece qdo existe grandiosa diferenca nos salarios desses canalhas e a oposicao nao existe! Basta!

  76. img
    Desesperado Responder

    A.R.Q. falou e disse. apesar de n concordar com isso tdo, ate porque ja sao duas baladas em menos de 3 meses, um pelo capanga do sr secretario de estado de desporto e esse caso ai mais recente, e preciso manter muita calma nessa altura e pressionar a justica para que tome conta da situacao. e’ q somos mto poucos e justica por nossas maos cabara com STP em fracao segundo. Um bem haja a todos

  77. img
    Negro Bué Responder

    Então companheiros quando é que vamos fazer justiça neste país?
    Será que este Carasco de S.T.P Ad. Izidro não pode ser preso ou julgado? Sera que ele também não participou em muitos roubos no país, credo pá 2 pinhas de bananas não merece uma perna do pecador tá.

  78. img
    Edson Francês Responder

    A confirmar esta història, seria um escândalo de nivel mundial no sistema judicial santomense. O senhor Adelino Isidro pode ter dinheiro e poder, mas não està acima da lei, pois neste caso ele cometeu vàrios crimes: carcére privado,tortura, violação dos direitos humanos, sequestro, justiça privada e atentado consciente a vida de um homem. Estarei a espera que a justiça santomense actue no sentido a por cobro a essa selvajeria barbàra e macabra cometida pelo pseudo-advogado A. Isidro. Eu pergunto, aonde està a asociação da defesa dos direitos humanos? A ordem dos advogados? Esses personagens sò aparecem para defenderem corruptos e ladrões da coisa pùblica. Justiça jà!

  79. img
    maria(imigrante) Responder

    As dificuldades levam as pessoas a reagirem de formas diferentes,é uma loucura,O Mundo esta bastante mudado.Mesmo no tempo dos colonos eram os patroes que faziam justiça,se o Adelino Isidro mandaria matar,eles seriam capazes de o faze-lo.Aonde é que estamos?
    Temos que ter o bom senso,o advogado tera que pagar todas as indenimizaçoes para este pobre senhor,que neste momento de tanta tristeza ajuda-lo tentar dar o maximo,embora que infelizmente nao lhe podera dar-lhe o que tirou que é a (perna);mas sera que a justiça nao sera feita?
    Estou certa que sim

  80. img
    mina téla Responder

    É impressionante como ainda nenhum politico falou acerca do assunto!!!!
    Na campanha eles brigão como Cão e Gato, tudo para conseguir a poder máximo, na hora de mostrar que lutavam para um povo e pela justiça do mesmo e o que encontramos é coisas dessas, um acto injustificável, até parece que os políticos não roubam fundo do povo… hoje em dias só se ouvi essa roça é de tal politico, a área da mesma é enorme como conseguiram não sabemos… Porquê que Ad.Izidro fez isso, sabendo que todos os politica de S.T.P são ladrões inclusive o mesmo nao foge a regra ??? porquê?????

  81. img
    MEU DEUS Responder

    ONDE JÁ SE VIU ?

  82. img
    Joscon Responder

    O caso monte Monte Macaco

    Caros leitores,
    Interfiro neste caso actual e deveras polémico e, ao mesmo tempo, lanço um grande debate sobre o assunto. Ao ler os demais comentários sobre este assunto, denoto que alguns paladinos da verdade, tentam branquear a situação dando enfoque às questões laterais e não tentam discutir de uma forma objectiva o cerne da questão.

    Pergunto porque este acto bárbaro aconteceu? Como aconteceu? Quem praticou e onde aconteceu?

    Este caso merece uma grande reflexão de todos os intervenientes neste fórum, desde a sociedade civil que se encontra doente, da procuradoria da república que se encontra ausente e num estado amorfo e de entropia total, do desrespeito sobre aquilo que é do outro, isto é, do bem alheio, da legitimação do furto qualificado e da sua entronização.

    O bom raciocínio procura analisar as causas e os efeitos, conduzindo a planos lógicos e construtivos. Actualmente, muitos dos nossos compatriotas não querem trabalhar, sonham com uma vida faustosa e fácil, preferem desfrutar ilegalmente dos esforços empreendidos por pessoas que querem criar e gerar riqueza.

    1-Este caso só se verifica em São-tomé e Príncipe porque não temos um poder judicial forte, competente e imparcial. Este poder existe em termos formais, mas na realidade, a qualidade dos nossos juízes é fraca e paupérrima e, de fraca produção em termos de produtividade. Protegem os seus amigos e correligionários, fingem que trabalham e por vezes querem apresentar serviço para ficarem bem na fotografia. São gente desocupada mentalmente, sem pulso e sem autoridade. Se fossem sérios e idóneos, dedicariam o precioso tempo em por na cadeia todos os casos graves de corrupção que proliferam neste pequeno país, mas os nomes sonantes são intocáveis a luz do direito. Não pode haver justiça com pesos e medidas diferenciadas.

    Se formos analisar a situação dos indivíduos que estão na cadeia, denotámos que os crimes resultantes dos “colarinhos brancos”, não existem, é apenas ficcional, apenas aqueles que não têm voz, estão na cadeia. Os indivíduos de colarinhos brancos têm imunidades parlamentares e são altas figuras gradas do regime, passeiam livremente pelo país, como se nada acontecesse.

    2-Condeno com veemência qualquer acto que esteja ligado ao furto ou a sua prática. É imperdoável nos tempos de hoje que haja indivíduos que legitimam o furto com o estado do país e a crise. Graças a Deus que São-tomé e Príncipe tem um clima óptimo para a prática de uma agricultura de subsistência. Não concebo perdão a um ladrão, seja por um cacho de banana ou uma pinha. A bíblia condena qualquer prática similar a este acto.

    Soube há dias que um ancião com cerca de 78 anos, que residi na zona de Bôbô-forro, cruzou “in loco” com um grupo de meliantes na sua roça e, que estavam a furtar a fruta-pão em quantidades que ultrapassam duas dezenas da sua roça. O ancião interpelou-os sobre a invasão da sua propriedade e, estes, não mostraram o mínimo de respeito, o mínimo de dignidade e consideração pelo sucedido. Ao invés, obrigaram o ancião a desaparecer o mais depressa possível do local onde se encontravam, caso contrário, leva uma grande sova. O ancião saiu cabisbaixo e um pouco desiludido com a situação. Rosnava sem parar, tendo em conta que se sentia impotente com a situação. Pergunto onde está a autoridade?

    3-Condeno de forma similar o acto selvático e desumano praticado pelo Sr. Adelino Izidro, mas ao mesmo tempo percebo à sua indignação. Tendo em conta que o citado é jurista de formação, político e parlamentar, devia ter muito mais cuidado em lidar com a situação. Não legitimo a prática de cadeia privada e de justiça privada. Há um grande entorse a lei e as boas práticas do direito internacional.

    • img
      Verdade Verdadeira Responder

      Por mas respeito que devo ter com as opiniões de cada comentador,confroto-me com a dilema,sensatez/barbaridade.
      Ora perplexo com o desabafo que desenriçou o caro cibernauta,com pompas de quem, putativamente tenha algumas noçoes basicas do direito,devo dizer o seguinte. Um bom julgador é aquele que,em primeiro lugar vê a questao moral e depois a aplica a lei,tendo sempre em mente o principio basilar da propocionalidade.
      Ora é de uma tremenda falta de higienizaçao mental o comentário deV.EXª, pois,nao só revelou a falta de sensibilidade para com a vida humana como também deu pontapés na pedra,como jurista que pretendeu armar-se. Aconselho-o a nao assumir as despesas da conversa, quando se tratam de questões de grande impacto social,sob pena de ser considerado um adepto do “Nicolau Maquiavel”.

      • img
        Verdade Verdadeira Responder

        correcçao lê-se o dilema e como escrevi por lapso, “…a dilema”

  83. img
    renato barros Responder

    Então ele vive no pais a 47 anos e veio com dois anos e é cabo Verdiano sinceramente tristeza.

  84. img
    Edinaldo Responder

    chama-se isso uma tortura pq na vida ninguem sabe u k podera acontecer no futuro neste contexto com a vida de cada um e espero que a justiça seja feita.

  85. img
    Rogerio da silva Responder

    Francamente…..Um pobre e miserável pagou com uma perna por dois cachos de bananas e os que roubam bilhões do povo condenando crianças, homens e mulheres a miséria, fome e sede nem sequer são chamados a justiça…e assim segue o nosso São Tome e Príncipe…A ver veremos.

  86. img
    san Responder

    Que desumanidade, crueldade ….Adelino Izidro se lambesses o meu coração morrerias envenenado….mas que tenhas uma vida muito longa para pagues com juros por esta sanguinolência….

  87. img
    Enfim Responder

    É nesta hora que a Ordem dos Advogados que diz que está morrendo de preocupação com o Estado da Justiça, deve sair a praça. Onde está a Ordem dos Advogados!!!!!??????????????

  88. img
    Almeida Paquito Responder

    Procurador Geral da republica é um banana. PIC só prende pobres.

    Adelino Izidro esta na boa.

  89. img
    Joscon Responder

    Meu caro Verdade verdadeira,

    A Vexa. fez um comentário pouco abonatório sobre o texto que eu escrevi sobre o caso da roça Monte Macaco. Tenho quase a certeza de que a Vexa não leu com a devida atenção o sentido das minhas afirmações, se leu, não o interpretou como é devido, pois isto constitui um caso pungente de iliteracia. Utiliza termos impróprios e inadequados para me qualificar. Quero afirmar de forma peremptória e sem azedumes, que vivemos num mundo cada vez mais diversificado, em que cada homem tem uma opinião diferente sobre as coisas, somos geneticamente e fenotipicamente diferentes. Portanto, não há dois homens geneticamente iguais, mas sim, similares. “Ninguém dá pontapés num cão morto”, por isso, não vou preocupar-me com a crítica alheia, vou abrir o meu chapéu-de-chuva e deixar a água da chuva escorrer. Paus e pancadas me magoam, as palavras jamais.

    Aceito as críticas que me fazem engrandecer e dou-lhe o devido valor. As críticas injustas carecidas de nexo, relevam um sentimento vago e intermitente, entendo-as com fait-divers.

    Lamento profundamente a situação trágica em que vive o cidadão baleado, mas por outro lado, condeno práticas que causaram este acto.

  90. img
    Anileida Responder

    Eu ñ estou a favor de ninguém, por ixo mesmo vou ser totalmente imparcial:primeiramente vou começar com o testemunho contra Isidro,o sr João baptista de Assunção:
    -Como é k ele soube k o ladrão k foi pego percorreu 800 km? O sr batiptista tava presente ao lhe disseram?
    -Sr Baptista ficou 3h, como diz o ladrão, a espera de isidro?
    -Ele viu o guarda a dar ladrão tiro? se sim, viu a onde? A 50 metros da roça,como afirma o ladrão, ou perto da residência,como diz o guarda?
    -O guarda, isidro, o guarda costa e o proprio ladrão confirmam a presença do sr baptista no decorrer de todo acto?

    E tb ha informações k entram em contradição: o ladrão diz k alvejaram-no a cerca de 50 metros da roça e vi no telejornal k isidro diz k mal chegou viu o ladrão alvejado e levou-lhe imediatamente para o hospital, AKI ALGUEM ESTÁ A MENTIR.
    E mais uma coisa:
    Porkê k TÉLA NON apenas publicou o testemunho k vai contra isidro e ñ k vai a favor? pk isidro diz k no momento estava na biblioteca com 8 pessoas idóneas e por fim: TÉLA NON diz k foi um acto de justiça privada e violação dos direitos humanos,É VERDADE,mas, Invasão de propriedade é o kê?Furto é o kê?visto k é um homem k ja foi detido mais de 8 vezes. É claro k até os piores criminosos ñ devem ser privados dos direitos humanos,mas, Ñ DEVEM SER PERDOADOS… k delinkente é exe k xtá a ser defendido por kuase todo mundo? os k xtão plenamente a favor do ladrão apenas tão a contribuir para o AUMENTO da CRIMINALIDADE! Portanto gostaria k ao invés de TÉLA NON publicar o k mais lhe convém,fosse um jornal íntegro e averiguasse melhor a estória k xtá com mt pontos soltos e descabidos.

  91. img
    Anileida Responder

    o sr Ivo Moreno ñ vem ai com historias, pork ultimamente dois ladrões caboverdianos, mataram um guarda em santana, que por sinal é ( forro) o quê que fizeram, vela se a liga dos direitos humanos caboverdiano foram lá fazer alguma coisa, para os familhares da vitima, recententemente mataram um santomense em Cabo verde, o que que os santomenses fizeram,acho que foram bem pagos para reagirem assim, ñ estou a favor nem contra, mais covenhamos, ñ é 1º nem 2º e ñ é so banana, carneiro porco cabra galinha etc, que tipo de ladrão é esse que todos estão a parabenizar.

  92. img
    Piá cu uê Txilá Responder

    Eu so queria perguntar ao senhor Adelino Izidro se recorda do que fez com a nossa caixa popular? e nem se quer levou um puxão de orelhas… então em que País nos estamos?
    e como ele consegui essas terras, e que eu também sou santomense e nem se quer tenho onde cair morto?

  93. img
    PPaolo Responder

    como é possivel k um cidadão supostamente formado em direito, e conhecedor das leis tem a coragem de cometer esses crimes!!!
    o pior de tudo é k saem em punes!!!
    a que tomar alguma decisão quanto a isso

Deixe um comentario

*