Da areia ao vidro, do vidro ao pó e do pó à construção

O vidro será um dos materiais a serem armazenados na futura plataforma de deposição diferenciada atualmente em construção na Lixeira de Penha. O seu potencial de valorização no País é talvez um dos maiores.

O vidro é um dos materiais mais antigos utilizados pela humanidade. Segundo a enciclopédia online Wikipedia, a sua produção remonta a 3500 A.C. No seu processo de fabrico há a sublinhar que cerca de 75% da matéria-prima necessária é constituída por sílica, um elemento normalmente encontrado na areia.

Em São Tomé e Príncipe segundo os dados existentes estima-se que atualmente o vidro seja, logo a seguir aos restos de comida e de jardim e ao cartão de embalagem, o tipo de resíduo mais produzido. Caso não fosse um material com elevado potencial de reutilização e a existência de um esquema retorno de garrafas a nível nacional, as quantidades encontradas seriam ainda maiores.

Devido às suas propriedades o vidro pode ser reciclado de forma quase infinita, uma vez que após partido e aquecido, do vidro velho pode se novamente criar vidro novo, gastando-se para o efeito menos energia e matéria-prima. No entanto em São Tomé e Príncipe não existe uma fábrica para tal e o vidro recolhido para efeitos de reciclagem pode ser usado em alternativa na construção, incluindo o fabrico de blocos.

A experiência da Igreja da Trindade na moagem e utilização do vidro demonstra a viabilidade do processo, dado que são já vários os anos a que se dedicam à recolha e ao processamento desse material. O escoamento parece agora surgir como um eventual obstáculo, uma vez que a parceria entre a Igreja da Trindade e o projeto da Câmara Distrital de Água Grande e UCCLA sobre a gestão descentralizada de resíduos, fez com que as quantidades recolhidas aumentassem. No entanto, a análise da qualidade dos produtos fabricados em que se introduz o vidro processado, por exemplo, blocos, e sua divulgação de empresas de construção, podem no futuro próximo inverter essa situação.

A utilização do vidro na construção é pois uma oportunidade com vários benefícios dado o conhecido problema da extração abusiva de areia por um lado, e o potencial de substituição/valorização desse material por outro, que permite a redução das quantidades encaminhadas para deposição final, com a inerente criação riqueza no processo. É o chamado cenário de dividendo duplo. Ganha a economia, ganha o ambiente e claro, as pessoas.

Assim, espera-se que a existência de uma plataforma para a deposição diferenciada para o vidro na convertida Lixeira de Penha em Vazadouro Controlado, seja mais um incentivo para o reforço e aparecimento de iniciativas de valorização de resíduos, dado o surgimento de um mercado de resíduos com valor económico substantivo.

Simão Dias

Artigo escrito no âmbito do projeto “Conversão da Lixeira de Penha em Vazadouro Controlado” executado pela ONG ALISEI com o apoio financeiro do governo Australiano através da AusAID.

  1. img
    Carlos Ceita Responder

    Perante a crise financeira global país como Portugal estão a criar condições para potenciar a produção nacional. E fazem muito bem depois de terem descuidado da pesca e agricultura com a entrada na Uniao Europeia vem agora a grande oportunidade para de tirar partido dos recursos do mar e da terra.
    Só para termos a noção e a importância deste facto é que Portugal importa para sua alimentação cerca de 6 Mil Milhoes de euros. Os especialistas dizem que o país foi-se endividado em grande parte só para importar os alimentos.
    O que é que nós saotomenses temos aprendido com a crise financeira mundial. Este artigo de Simão Dias é algo que convida a nossa reflexão. Temos todas as condições de produzir localmente muita coisa que importamos de exterior com a vantagem para a nossa balança de pagamento. Temos de criar condições para a reciclar grandes quantidade de lixos que produzimos com a vantagem para o ambiente.
    Mas para que isto aconteça é necessária vontade política. É necessário iniciativa criatividade e mudança de mentalidade. Vontade politica: Lamento dizer isso mas a politica de pesca e agricultura tem sido uma miragem para não dizer um falhanço desde há muito tempo a esta parte. Como podemos criar riqueza para poder distribuir se não apostamos neste sector e entregamos ao desbarato a nossa zona económica exclusiva a Uniao Europeia?
    Mudança de mentalidade: O cidadão comum tem de consciencializar que o nosso azeite de palma é em muitos aspectos melhor que o óleo alimentar importado. Tem de ter o gosto pelo trabalho agrícola. E o estado deve criar mecanismo de segurança para proteger os bens de aqueles que querem trabalhar a terra.

  2. img
    Anca Responder

    A importância da reciclagem num país pobre,com reduzida expressão/produção econômica, como São Tomé e Príncipe, e fundamental para , reaproveitamento de energias, e matéria prima local, essencial, para, com a sua transformação e aproveitamento, garantir a criação de riqueza e a criação de emprego.

    Pois como diz, o ditado, nada se perde, tudo se transforma.

    Mas para isso é necessário a mudança de comportamento e mentalidade, é necessário agir.Tanto a sociedade civil organizada, como as autoridades competentes, as empresas, os agentes econômicos(pessoas individuas e colectivas), os cidadãos, em geral, temos um papel fundamental na preservação do ambiente e na reciclagem dos materiais.

    Primeiramente o exemplo deve vir, das autoridades competentes, na elaboração de normas, para a separação e o reaproveitamento de materiais primas(papel, cartão, plásticos,metal,etc,etc…), criação de normas jurídicas, por exemplo o utilizador, poluidor,pagador, isto em relação ao poluição do meio ambiente, para os diversos agentes econômicos, a começar pelo próprio estado.

    A monitorização e fiscalização, das ações contidas na normas jurídicas, para a preservação do meio ambiente.

    Criação de locais e contentores(ecopontos) de deposição e separação
    de componentes e matérias, reciclados.

    Sensibilização dos agentes econômicos, bem com a sociedade civil no geral, através de campanhas de divulgação e sensibilização, para a reciclagem de matéria primas, em locais públicos, essencialmente escolas e entidades e instituições públicas.

    Criação de empresas privadas ou públicas de recolha, matérias primas para a reciclagem, criação de empresas a nível nacional para o desenvolvimento de sectores industriais, garantindo a criação de postos de trabalho.

    Vamos a definição do conceito de reciclagem;

    “Reciclagem”

    “A reciclagem é o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.” “Muitos materiais podem ser reciclados e os exemplos mais comuns são o papel, o vidro, o metal e o plástico.” “As maiores vantagens da reciclagem são a minimização da utilização de fontes naturais, muitas vezes não renováveis; e a minimização da quantidade de resíduos que necessita de tratamento final, como aterramento, ou incineração.”
    “O conceito de reciclagem serve apenas para os materiais que podem voltar ao estado original e ser transformado novamente em um produto igual em todas as suas características.” “O conceito de reciclagem é diferente do de reutilização.
    O reaproveitamento ou reutilização consiste em transformar um determinado material já beneficiado em outro.” “Um exemplo claro da diferença entre os dois conceitos, é o reaproveitamento do papel.”
    “O papel chamado de reciclado não é nada parecido com aquele que foi beneficiado pela primeira vez.” “Este novo papel tem cor diferente, textura diferente e gramatura diferente.” “Isto acontece devido a não possibilidade de retornar o material utilizado ao seu estado original e sim transformá-lo em uma massa que ao final do processo resulta em um novo material de características diferentes.”
    “Outro exemplo é o vidro.” “Mesmo que seja “derretido”, nunca irá ser feito um outro com as mesmas características tais como cor e dureza, pois na primeira vez em que foi feito, utilizou-se de uma mistura formulada a partir da areia.”
    “Já uma lata de alumínio, por exemplo, pode ser derretida de volta ao estado em que estava antes de ser beneficiada e ser transformada em lata, podendo novamente voltar a ser uma lata com as mesmas características.”
    “A palavra reciclagem ganhou destaque na mídia a partir do final da década de 1980, quando foi constatado que as fontes de petróleo e de outras matérias-primas não renováveis estavam se esgotando rapidamente, e que havia falta de espaço para a disposição de resíduos e de outros dejetos na natureza. A expressão vem do inglês recycle (re = repetir, e cycle = ciclo).”
    “Como disposto acima sobre a diferença entre os conceitos de reciclagem e reaproveitamento,em alguns casos, não é possível reciclar indefinidamente o material.” “Isso acontece, por exemplo, com o papel, que tem algumas de suas propriedades físicas minimizadas a cada processo de reciclagem, devido ao inevitável encurtamento das fibras de celulose.”
    “Em outros casos, felizmente, isso não acontece.” “A reciclagem do alumínio, por exemplo, não acarreta em nenhuma perda de suas propriedades físicas, e esse pode, assim, ser reciclado continuamente.”

    “”Cores dos cestos de separação para reciclagem””

    “No Brasil os recipientes para receber materiais recicláveis seguem o seguinte padrão:”
    “Azul: papel/papelão”
    “Vermelho: plástico”
    “Verde: vidro”
    “Amarelo: metal”
    “Preto: madeira”
    “Laranja: resíduos perigosos”
    “Branco: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde”
    “Roxo: resíduos radioativos”
    “Marrom: resíduos orgânicos”
    “Cinza: resíduo geralmente não reciclável, misturado ou contaminado, não sendo possível de separação.”

    “Ecoponto em Portugal”
    “Em Portugal, os recipientes de resíduos para reciclagem dividem-se em:”
    “Azul: papel/papelão”
    “Verde: vidro/vidrão”
    “Amarelo: Embalagens de metal”

    “Vantagens da reciclagem”

    “Os resultados da reciclagem são expressivos tanto no campo ambiental, como nos campos econômico e social.”
    “No meio-ambiente a reciclagem pode reduzir a acumulação progressiva de resíduos a produção de novos materiais, como por exemplo o papel, que exigiria o corte de mais árvores; as emissões de gases como metano e gás carbônico; as agressões ao solo, ar e água; entre outros tantos fatores negativos.”
    “No aspecto econômico a reciclagem contribui para o uso mais racional dos recursos naturais e a reposição daqueles recursos que são passíveis de reaproveitamento.”
    “No âmbito social, a reciclagem não só proporciona melhor qualidade de vida para as pessoas, através das melhorias ambientais, como também tem gerado muitos postos de trabalho e rendimento para pessoas que vivem nas camadas mais pobres.”
    “No Brasil existem os carroceiros ou catadores de papel, que vivem da venda de sucatas, papéis,alumínio e outros materiais recicláveis deixados no lixo.Eles também trabalham na colecta ou na classificação de materiais para a reciclagem.” “Como é um serviço penoso, pesado e sujo, não tem grande poder atrativo para as fatias mais qualificadas da população.”

    “Catadores de recicláveis em lixão
    Assim, para muitas das pessoas que trabalham na reciclagem (em especial os que têm menos educação formal), a reciclagem é uma das únicas alternativas de ganhar o seu sustento.”
    “O manuseio de resíduos deve ser feito de maneira cuidadosa, para evitar a exposição a agentes causadores de doenças.”
    “No Brasil, as prefeituras de sete cidades fornecem serviço de coleta seletiva a 100% das residências. Esses municípios são: Curitiba (PR), Itabira (MG), Londrina (PR), Santo André (SP), Santos (SP), Diadema (SP) e Goiânia (GO).”

    “Tipos de reciclagem”

    “Reciclagem de aço”
    “Reciclagem de alumínio”
    “Reciclagem de baterias”
    “Reciclagem de borracha”
    “Reciclagem de computadores”
    “Reciclagem de embalagens longa vida”
    “Reciclagem de entulho”
    “Reciclagem de madeira”
    “Reciclagem de metal”
    “Reciclagem de papel”
    “Reciclagem de plástico e embalagens”
    “Reciclagem de vidro”

    “Coleta seletiva”

    “Coleta seletiva br. ou Recolha selectiva pt. é o termo utilizado para o recolhimento dos materiais que são possíveis de serem reciclados, previamente separados na fonte geradora.” “Dentre estes materiais recicláveis podemos citar os diversos tipos de papéis, plásticos, metais e vidros.”
    “A separação na fonte evita a contaminação dos materiais reaproveitáveis, aumentando o valor agregado destes e diminuindo os custos de reciclagem.”
    “Para iniciar um processo de coleta seletiva é preciso avaliar, quantitativamente e qualitativamente, o perfil dos resíduos sólidos gerados em determinado município ou localidade, a fim de estruturar melhor o processo de coleta.”

    “Separando o lixo”

    “O lixo deteriorável (biodegradável), composto pelos restos de carne, vegetais, frutas, etc, é separado do lixo restante, podendo ter como destino os aterros sanitários ou entrarem num sistema de valorização de resíduos.”
    “A reciclagem tornou-se uma ação importante na vida moderna pois houve um aumento do consumismo e uma diminuição do tempo médio de vida da maior parte dos acessórios que se tornaram indispensáveis no dia a dia trouxeram um grave problema: qual o destino a dar quando perdem utilidade?” “No inicio os resíduos resultantes da atividade humana tinham como destino as lixeiras ou então aterros sanitários, contudo com o aumento exponencial da quantidade de resíduos e da evolução tecnológica, aliados ao interesse económico de busca de mais matérias primas de baixo custo, o vulgarmente designado lixo começa a perder o caráter pejorativo do nome e começa a ser considerado como um resíduo, passível de ser reaproveitado.” “Com as tecnologias actuais apenas uma ínfima parte dos resíduos urbanos não são passiveis de reaproveitamento, sendo direcionados para unidades de eliminação dos mesmos, normalmente os aterros sanitários.” “Felizmente a maior parte dos mesmos podem ser destinados ao reaproveitamento, quer seja reciclagem ou outros tipos de reaproveitamento.” “A coleta seletiva, ou recolha seletiva tem como objectivo a separação dos resíduos urbanos pelas suas propriedades e pelo destino que lhes pode ser dado, com o intuito de tornar mais fácil e eficiente a sua recuperação.” “Assim pretende-se resolver os problemas de acumulação de lixo nos centros urbanos, e reintegrar os mesmos no ciclo industrial, o que trás vantagens ambientais e econômicas.” “Os pontos onde são depositados para a recolha são denominados de lixões, ou ecopontos.” “Estes podem oferecer vários tipos de coletores, de acordo com as especificidades dos residuos da zona e das respostas de tratamento existentes pela entidade que procede ao seu encaminhamento para os centros de valorização.”

    “As soluções convencionais”

    “Os aterros sanitários são grandes terrenos onde o lixo é depositado, comprimido e depois espalhado por tratores em camadas separadas por terra.” “As extensas áreas que ocupam, bem como os problemas ambientais que podem ser causados pelo seu manejo inadequado, tornam problemática a localização dos aterros sanitários nos centros urbanos maiores, apesar de serem a alternativa mais econômica a curto prazo.”
    “Os incineradores, indicados sobretudo para materiais de alto risco, podem ser utilizados para a queima de outros resíduos, reduzindo seu volume.” “As cinzas ocupam menos espaço nos aterros e reduz-se o risco de poluição do solo.” “Entretanto, podem liberar gases nocivos à saúde, e seu alto custo os torna inacessíveis para a maioria dos municípios.”
    “As usinas de compostagem transformam os resíduos orgânicos presentes no lixo em adubo, reduzindo o volume destinado aos aterros.” “É difícil cobrir o alto custo do processo com a receita auferida pela venda do produto.” “Além disso, não se resolve o problema de destinação dos resíduos inorgânicos, cuja possibilidade de depuração natural é menor.”

    “Implantando a coleta seletiva”

    “A coleta seletiva e a reciclagem de resíduos são soluções desejáveis, por permitirem a redução do volume de lixo para disposição final.”
    “O fundamento da coleta seletiva é a separação, pela população, dos materiais recicláveis (papéis, vidros, plásticos e metais) do restante do lixo.”
    “A implantação da coleta seletiva pode começar com uma experiência-piloto, que vai sendo ampliada aos poucos.” “O primeiro passo é a realização de uma campanha informativa junto à população, convencendo-a da importância da reciclagem e orientando-a para que separe o lixo em recipientes para cada tipo de material.”
    “É aconselhável distribuir à população, ao menos inicialmente, recipientes adequados à separação e ao armazenamento dos resíduos recicláveis nas residências (normalmente sacos de papel ou plástico).”
    “A instalação de postos de entrega voluntária (PEV) em locais estratégicos melhora a operação da coleta seletiva em locais públicos.” “A mobilização da sociedade, a partir das campanhas, pode estimular iniciativas em conjuntos habitacionais, shopping centers e edifícios comerciais e públicos.”
    “Deve-se buscar elaborar um plano de coleta, definindo equipamentos e periodicidade de coleta dos resíduos.” “A regularidade e eficácia no recolhimento dos materiais são importantes para que a população tenha confiança e se disponha a participar.” “Não vale a pena iniciar um processo de coleta seletiva se há o risco de interrompê-lo, pois a perda de credibilidade dificulta a retomada.”
    “Finalmente, é necessária a instalação de um centro de triagem para a limpeza e separação dos resíduos e o acondicionamento para a venda do material a ser reciclado.” “Também é possível implantar programas especiais para reciclagem de entulho (resíduos da construção civil).”

    “Principais formas de coleta seletiva”

    “Porta a Porta – Veículos coletores percorrem as residências em dias e horários específicos que não coincidam com a coleta normal de lixo.” “Os moradores colocam os recicláveis nas calçadas, acondicionados em contêineres distintos;
    PEV (Postos de Entrega Voluntária) – Utiliza contêineres ou pequenos depósitos, colocados em pontos físicos no município, onde o cidadão, espontaneamente, deposita os recicláveis;”
    “Postos de Troca – Troca do material a ser reciclado por algum bem.”
    “PICs – Outra modalidade de coleta é a PICs, Programa Interno de Coleta Seletiva, que é realizado em instituições públicas e privadas, em parceria com associações de catadores. Em Natal, capital do Rio Grande do Norte, o PICs é realizado em diversas empresas, fruto do trabalho da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (URBANA), que realiza trabalhos de educação ambiental com crianças e adolescentes.”

    “Recursos”

    “O custo de operação do projeto varia em função do município, sendo considerado baixo um custo de US$ 150 por tonelada de resíduo coletado.” “A receita auferida com a venda do material é, em média US$ 45 por tonelada de plástico, US$ 502 para alumínio, US$ 30 para vidro, US$ 100 para papel de primeira e US$ 48 para aparas de papel.”
    “Os custos de transporte são os maiores limitantes da coleta seletiva.” “Distâncias superiores a 100 km entre a fonte dos resíduos e a indústria de reciclagem tendem a tornar o processo deficitário.” “O processamento primário dos materiais (através de equipamentos como prensas e trituradores) aumenta seu valor e atenua o problema.” “Para a coleta, a prefeitura pode colocar caminhões com caçamba e pessoal à disposição ou contratar os serviços.” “Uma campanha informativa pode custar à prefeitura apenas a impressão dos folhetos e cartilhas.” “A prefeitura deve dispor de uma área para o centro de triagem.”
    “A iniciativa privada atua na reciclagem apenas nas atividades mais lucrativas; procurar novas formas para seu envolvimento que reduzam os gastos públicos é um desafio para as prefeituras.” “Tais parcerias podem ocorrer através do fornecimento de cartilhas, folhetos e sacos para o recolhimento do lixo, da colocação de postos de entrega, da organização da coleta seletiva no interior de edifícios e instalações comerciais, da compra de materiais reciclados ou mesmo da instalação de indústrias de reciclagem ou processamento primário, mesmo que de pequeno porte.” “Parcerias com entidades da sociedade civil, através de campanhas de esclarecimento, instalação de postos de entrega, organização e realização da coleta e separação dos materiais, ampliam o alcance das ações e reduzem custos.”
    “Consórcios intermunicipais possibilitam economias de escala, com ações conjuntas entre prefeituras.” “Tão importante quanto o investimento, é o papel do governo municipal como articulador junto à sociedade e outros governos.”

    “Algumas experiências”

    “Em Niterói-RJ, Brasil, a iniciativa partiu dos moradores de um bairro, em 1985, que contaram com o apoio da Universidade Federal Fluminense e de uma entidade do governo alemão.” “A prefeitura apenas cedeu um técnico, temporariamente, e fez a terraplanagem do terreno.” “Os moradores administram o serviço, investindo o lucro em atividades comunitárias.”
    “Curitiba-PR, Brasil, criou, em 1989, o projeto “Lixo Que Não É Lixo”, iniciado com um trabalho de educação ambiental nas escolas.” “Em seguida, foi distribuída uma cartilha à população e iniciada a coleta domiciliar e em supermercados, onde os resíduos recicláveis são trocados por vales-compra.” “A prefeitura assume o custo de coleta e o material recolhido é doado a uma entidade assistencial, que o processa e comercializa, destinando o lucro para suas atividades assistenciais.”
    “A coleta seletiva criou condições técnicas para a implantação de uma usina de compostagem na cidade, pois boa parte do material inorgânico (metais, vidros, etc.) já é separado, reduzindo os custos de operação da usina.”
    “A instalação da usina de reciclagem de Vitória-ES, Brasil, em 1990, em um antigo “lixão”, evitou enormes prejuízos ambientais e reuniu trabalhadores que viviam em condições sub-humanas, explorados pelas “máfias do lixo”, controladas por aparistas e sucateiros, dando-lhes melhores condições de trabalho e remuneração.”
    “Da avaliação dessas experiências, pode-se dizer que a participação da população é a principal condição para o sucesso da coleta seletiva.”

    “Resultados”

    “Ambientais”

    “Os maiores beneficiados por esse sistema são o meio ambiente e a saúde da população.” “A reciclagem de papéis, vidros, plásticos e metais – que representam em torno de 40% do lixo doméstico – reduz a utilização dos aterros sanitários, prolongando sua vida útil.” “Se o programa de reciclagem contar, também, com uma usina de compostagem, os benefícios são ainda maiores.” “Além disso, a reciclagem implica uma redução significativa dos níveis de poluição ambiental e do desperdício de recursos naturais, através da economia de energia e matérias-primas.”

    “Econômicos”

    “A coleta seletiva e reciclagem do lixo doméstico apresenta, normalmente, um custo mais elevado do que os métodos convencionais.” “Iniciativas comunitárias ou empresariais, entretanto, podem reduzir a zero os custos da prefeitura e mesmo produzir benefícios para as entidades ou empresas.” “De qualquer forma, é importante notar que o objetivo da coleta seletiva não é gerar recursos, mas reduzir o volume de lixo, gerando ganhos ambientais.” “É um investimento no meio ambiente e na qualidade de vida.” “Não cabe, portanto, uma avaliação baseada unicamente na equação financeira dos gastos da prefeitura com o lixo, que despreze os futuros ganhos ambientais, sociais e econômicos da coletividade.” “A curto prazo, a reciclagem permite a aplicação dos recursos obtidos com a venda dos materiais em benefícios sociais e melhorias de infra-estrutura na comunidade que participa do programa.” “Também pode gerar empregos e integrar na economia formal trabalhadores antes marginalizados.”

    “Políticos”

    “Além de contribuir positivamente para a imagem do governo e da cidade, a coleta seletiva exige um exercício de cidadania, no qual os cidadãos assumem um papel ativo em relação à administração da cidade.” “Além das possibilidades de aproximação entre o poder público e a população, a coleta seletiva pode estimular a organização da sociedade civil.”

    “Como o Lixo Domestico Vira Beneficio Reciclar significa repetir um ciclo.” “E para compreendermos a importância da reciclagem, temos de transformar o conceito de lixo.”
    “O lixo, quando descartado de forma correta, se transforma em matéria-prima.” “A reciclagem surgiu como uma maneira de inserir no sistema uma parte da matéria que se tornaria lixo e, consequentemente, contribuiria para a poluição do planeta.” “Quando coletados, são separados e processados para serem utilizados como matéria-prima na manufatura de outros materiais, os quais eram feitos anteriormente com matéria prima virgem.”
    “Reciclar contribui para a redução da poluição do solo, da água e do ar, melhora qualidade de vida da população e contribui para manter a cidade limpa, aumenta a vida útil dos aterros sanitários, gera empregos, entre outras vantagens.”
    “Praticamente, todos os materiais podem ser reciclados.” “Só para se ter uma ideia aqui estão alguns exemplos de lixos domésticos que, com a reciclagem, se transformam em novos materiais.”
    “O aço, por exemplo, é 100% reciclável, se descartado no meio ambiente, se reintegra à natureza em cinco anos. De acordo com a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), as latas recicladas são transformadas em novas latas, com grande economia de matéria-prima e energia elétrica.”
    “A cada quilo de alumínio reciclado, cinco quilos de bauxita (minério de onde se produz o alumínio) são poupados.” “Para se reciclar uma tonelada de alumínio, gasta-se 5% da energia que seria necessária para se produzir a mesma quantidade de alumínio primário, ou seja, neste caso a reciclagem proporciona uma economia de 95% de energia elétrica.”
    “Com garrafas pet podem ser produzidos diversos materiais como estofamentos, carpetes, enchimento para sofás, cadeiras, travesseiros, cobertores, tapetes, cortinas, lonas para toldos e barracas, roupas esportivas, entre tantos outros materiais.”
    “Já os plásticos são materiais, que como o vidro, ocupam um considerável espaço no meio ambiente e podem poluir de forma considerável.” “Geram uma infinidade de materiais como novos materiais de vidro, cabos de panela, sacolas, baldes, cabides, entre outros.”

    In Wikipédia

    O solo ou o chão,terra,terreno, em que nós pisamos é a base da nossa produtividade e sustentabilidade, por isso devemos todos protege-lo, contribuir para sua proteção, garantindo a sua sustentabilidade futura, assim como da
    geração futura, nossos filhos e netos.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      Anca Responder

      Ver também

      Sistema de valorização de resíduos

      Reciclagem(empresas)

      Resíduos

  3. img
    Anca Responder

    Como anunciado na notícia em epígrafe;
    “O vidro é um dos materiais mais antigos utilizados pela humanidade”

    Vamos a definição de vidro;

    “Vidro”

    “Em ciência dos materiais o vidro é uma substância líquida e amorfa que apresenta temperatura de transição vítrea.” “No dia a dia o termo se refere a um material cerâmico transparente geralmente obtido com o resfriamento de uma massa líquida à base de sílica.”
    “Em sua forma pura, o vidro é um óxido metálico super esfriado transparente, de elevada dureza, essencialmente inerte e biologicamente inativo, que pode ser fabricado com superfícies muito lisas e impermeáveis.” “Estas propriedades desejáveis conduzem a um grande número de aplicações.” “No entanto, o vidro geralmente é frágil, quebra-se com facilidade.” “O vidro comum se obtém por fusão em torno de 1.250 ºC de dióxido de silício, (SiO2), carbonato de sódio (Na2CO3) e carbonato de cálcio (CaCO3).”

    “História”

    “Os povos que disputam a primazia da invenção do vidro são os egípcios e os fenícios.” “Segundo a Enciclopédia Trópico:
    “Os fenícios contam que ao voltarem à pátria, do Egito, pararam às margens do Rio Belus, e pousaram sacos que traziam às costas, que estavam cheios de natrão (carbonato de sódio natural, que eles usavam para tingir lã).” “Acenderam o fogo com lenha, e empregaram os pedaços mais grossos de natrão para neles apoiar os vasos onde deviam cozer animais caçados.” “Comeram e deitaram-se, adormeceram e deixaram o fogo aceso.” “Quando acordaram, em lugar das pedras de natrão encontraram blocos brilhantes e transparentes, que pareciam enormes pedras preciosas.” “Um deles, o sábio Zelu, chefe da caravana, percebeu que sob os blocos de natrão, a areia também desaparecera.” “Os fogos foram reacesos, e durante a tarde, uma esteira de liquido rubro e fumegante escorreu das cinzas.” “Antes que a areia incandescente se solidificasse, Zelu plasmou, com uma faca aquele líquido e com ele formou uma empola tão maravilhosa que arrancou gritos de espanto dos mercadores fenícios. O vidro estava descoberto.”
    “Esta é uma versão um tanto lendária. Mas, notícias mais verossímeis, relatam que o vidro surgiu pelo menos 4.000 anos A.C..” “Julga-se entretanto que os egípcios começaram a soprar o vidro em 1.400 A. C., dedicando-se, acima de tudo, a produção de pequenos objetos artísticos e decorativos, muitas vezes eram confundidos com belas pedras preciosas.” “Sua decomposição é de 4000 anos.” “A cada 1000 kg de vidro leva-se 1300 kg de areia.”

    “Em Portugal”

    “Foi só no século XVIII que se estabeleceu em Portugal a indústria vidreira — na Marinha Grande — e ainda hoje esta existe.” “Anteriormente, há notícia, desde o século XV, da existência de alguns produtores artesanais de vidro.” “É conhecido o labor do vidreiro Guilherme, que trabalhou no Mosteiro da Batalha.” “O vidro era obtido através da incineração de produtos naturais com carbonato de sódio (erva-maçaroca).” “Houve diversos fornos para a produção vidreira em Portugal, mas a passagem de uma produção artesanal, muito limitada, para a produção industrial foi lenta.” “Uma fábrica existente em Coina veio a ser transferida para a Marinha Grande, em consequência da falta de combustível.” “Estava-se no reinado de D. João V. A proximidade do Pinhal de Leiria, teria aconselhado a transferência da antiga Real Fábrica de Coina.” “Depois, o Marquês de Pombal concedeu um subsídio para o reapetrechamento desta fábrica vidreira na Marinha Grande.”
    “Em 1748 estabeleceu-se na Marinha Grande John Beare, dedicando-se ali à indústria vidreira.” “A abundância de matérias primas e de carburante aconselhavam o fomento dessa indústria naquela região.” “Em 1769 o inglês Guilherme Stephens beneficiou de importante protecção do Marquês de Pombal e estabeleceu-se na mesma localidade: subsídios, aproveitamento gratuito das lenhas do pinhal do Rei, isenções, etc.” “A Real Fábrica de Vidros da Marinha Grande desenvolveu-se a ponto de ser Portugal, a seguir à Inglaterra, o primeiro país a fabricar o cristal.”

    “Sólido versus Líquido”

    “Existem controvérsias quanto aos mecanismos de caracterização do vidro na transição do estado líquido para o sólido.” “Em meados da década de 1980 Plumb, R.C propôs que os vidros de antigas catedrais eram mais grossos na base, pois teriam escoado com o tempo.” “Essa ideia perdura até os dias de hoje, muito embora já tenha sido provada matematicamente falsa.” “Edgar D. Zanotto em 1998 publicou artigo na revista American Association of Physics, com um calculo a partir da seguinte equação:
    τ = η / G
    Onde τ é o tempo de relaxação, η é viscosidade (Pa·s) e G o Módulo de cisalhamento (Pa).” “Em 1999 foi publicada uma revisão do cálculo tomando como base o valor de viscosidade de equilíbrio do vidro na temperatura ambiente.” “O novo resultado foi de 10²³ anos [3] anos, ou seja bem mais que uns 2 nonilhões) , sendo assim impossível qualquer escoamento perceptível nos poucos milhares de anos de uma catedral.”

    “Vidro e o meio ambiente”

    “O vidro é um material que não se pode determinar o tempo de permanência no meio ambiente sem se degradar, e também não é nocivo diretamente ao meio ambiente, por isso é um dos materiais mais recicláveis que existe no consumo humano.” “Para minimizar as emissões gasosas dos fornos a gás, as indústrias utilizam gás natural, que provoca menor impacto no meio ambiente.”

    “Composição”

    “São basicamente feitos por areia, calcário, barrilha, alumina, corantes e descorantes.” “As matérias primas que compõem o vidro são os vitrificantes, fundentes e estabilizantes.”
    “Os vidros são usados para dar maior característica à massa da madeira e são compostos de anidrido sílico, anidrido bórico e anidrido fosfórico.”
    “Os fundentes possuem a finalidade de facilitar a fusão da massa silícea, e são compostos de óxido de sódio e óxido de potássio.”
    “Os estabilizantes têm a função de impedir que o vidro composto de silício e álcalis seja solúvel, e são: óxido de cálcio, óxido de magnésio e óxido de zinco.”
    “A sílica, matéria prima essencial, apresenta-se sob a forma de areia; de pedra cinzenta; e encontra-se no leito dos rios e das pedreiras.”
    “Depois da extração das pedras, da areia e moenda do quartzo, procede-se a lavagem a fim de eliminar-se as substâncias argilosas e orgânicas; depois o material é posto em panelões de matéria refratária, para ser fundido.”
    “A mistura vitrificável alcança o estado líquido a uma temperatura de cerca de 1.300°C e, quando fundem as substâncias não solúveis surgem à tona e são retiradas.” “Depois da afinação, a massa é deixada para o processo de repouso, de assentamento, até baixar a 800°C, para ser talhada.”

    “Fabricação”

    “A fabricação é feita no interior de um forno, onde se encontram os panelões.” “Quando o material está quase fundido, o operário imerge um canudo de ferro e retira-o rapidamente, após dar-lhe umas voltas trazendo na sua extremidade uma bola de matéria incandescente.”
    “Agora a bola incandescente, deve ser transformada numa empola. O operário gira-a de todos os lados sobre uma placa de ferro chamada marma.” “A bola vai se avolumando até assumir forma desejada pelo vidreiro.”
    “Finalmente a peça vai para a seção de resfriamento gradativo, e assim ficará pronta para ser usada.”

    “Tipos de vidros”

    “Vidro para embalagens – garrafas, potes, frascos e outros vasilhames fabricados em vidro comum nas cores branca, âmbar e verde;”
    “Vidros para a construção civil – Vidro plano – vidros planos lisos, vidros cristais, vidros impressos, vidros refletivos, vidros anti-reflexo, vidros temperados, vidros laminados, vidros aramados, vidros coloridos, vidros serigrafados, vidros curvos e espelhos fabricados a partir do vidro comum;
    Vidros domésticos – tigelas, travessas, copos, pratos, panelas e produtos domésticos fabricados em diversos tipos de vidro;”
    “Fibras de vidro – mantas, tecidos, fios e outros produtos para aplicações de reforço ou de isolamento;”
    “Vidros técnicos – lâmpadas incandescentes ou fluorescentes, tubos de TV, vidros para laboratório (principalmente o vidro borossilicato), para ampolas, para garrafas térmicas, vidros oftálmicos e isoladores elétricos;”
    “Vidro temperado – aquecimento entre 700° e 750° através de um forno e resfriamento com choque térmico, normalmente a ar, causando aumento da resistência por compactação das camadas superficiais.” “O aumento da resistência mecânica chega a 87%.” “O vidro após o processo de têmpera não poderá ser submetido a lapidação de suas bordas, recortes e furos.”
    “Vidro laminado – composto por lâminas plásticas e de vidro.” “É utilizado em pára-brisas de automóveis, clarabóias e vitrines.”
    “Vidros comuns decorados ou beneficiados – São os vidros lapidados, bisotados, jateados, tonalizados, acidados, laqueados e pintados, utilizados na fabricação de tampos de mesas, prateleiras, aparadores, bases e porta-retratos.” “Nas espessuras de 2 mm a 25 mm (já se fabricam vidros planos de até 50 mm, para fins especiais em construção civil).”
    “Vitrocerâmica – obtido submetendo o vidro comum a temperaturas elevadas (500°C-1000°C) o que provoca a sua cristalização.” “Possui maior resistência.”

    “Principais características”

    “Reciclabilidade”
    “Transparência (permeável à luz)”
    “Dureza”
    “Não absorvência (impermeável à fluidos)”
    “Ótimo isolante elétrico”
    “Baixa condutividade térmica”
    “Recursos abundantes na natureza”
    “Durabilidade”

    “Desvantagens”

    “Fragilidade;”
    “Preço mais elevado;”
    “Peso relativamente grande;”
    “Menor condutibilidade térmica;”
    “Dificuldade no fechamento hermético;”
    “Dificuldade de manipulação.”

    “Vantagens”

    “Reciclável;”
    “Higiênico;”
    “Inerte;”
    “Versátil;”
    “Impermeável.”
    “Transparente”

    In Wikipédia

    • img
      Anca Responder

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

  4. img
    Diego Haz Responder

    Olá, estou trabalhando num projeto pra STP onde eu planejava a princípio utilizar vidro, mas logo considerei mais viável um tipo de plástico transparente flexível que aqui no Brasil é extremamente barato e fácil de encontrar e seria fixado por uma estrutura de bambu.

    Me pergunto se esse material é também de fácil acesso e baixo custo em São Tomé e Príncipe, pois assim seria perfeito pois o projeto demanda grande quantidade desse material. Se sim, poderia dar indicações de onde adquirir esse plástico nas ilhas? Existem fábricas?

    Obrigado. Um abraço.

  5. img
    Perboyre L. Sampaio Responder

    Como se aproveita vidro para transforma-lo em areia que será utilisada em construção civil (cimento )
    Grato
    Perboyre

Deixe um comentario

*