Fome aperta estudantes são-tomenses em Portugal

A situação dramática é contada ao Téla Nón, por um dos estudantes.

UM APELO A SOCIEDADE SÃO-TOMENSE!

São Tomé e Príncipe é um País onde a formação qualificada dos recursos humanos, constitui a aposta fundamental para que os recursos naturais possam ser devidamente explorados.

É de louvar a oportunidade que o Estado São-tomense tem dado aos jovens (concretamente a Presidência da Republica, Governo e os Tribunais) colocando “ sangue fresco” na Administração Pública.

A aposta no ensino Superior tem sido uma das grandes batalhas que Ministério da Educação tem enfrentado todos os dias. Há que se reconhecer esse esforço.

Porém, existe um pecado que o Governo, muito particularmente o Ministério da Educação tem cometido até a presente; o ensino profissional.

Penso que um país como São Tomé e Príncipe (na fase em que se encontra) é crucial apostar no ensino superior, mas é totalmente insensato descredibilizar o ensino profissional. Actualmente, existem mais de mil estudantes São-tomenses a frequentarem o ensino profissional em Portugal, formando nas áreas de Gestão, Contabilidade, Bancas, Serviços jurídicos, de entre outras. Serão técnicos que poderão vir assegurar a base da Administração Pública do país. Mas vivem em condições extremamente difíceis. Por mais que se diga o contrário, quem acompanha o dia-a-dia desses estudantes sabe perfeitamente que “corresponde a verdade”.

Estudantes totalmente endividados e a passarem por necessidades básicas. “Estudantes a passar fome nos finais de semana”; isso é vergonhoso.

É inconcebível que coisas dessas se passem despercebidas.

Dizem que os estudantes do ensino Profissional “têm melhor vida” em relação aos do ensino Superior. Mas os que partilham dessa opinião baseiam-se numa minoria que beneficiam periodicamente de apoios por parte de familiares. “São mais de mil” estudantes em Pombal, vagos, porto, Montemor-o-Velho, Cantanhede, Figueira da Foz, Leiria, Évora, Braga, Mortáguas, de entre outros, abandonados a própria sorte.

O Ministerio da Educação insiste em dizer que esses estudantes podem trabalhar- “Fazer biscatos”.

A verdade é que nunca se criou uma equipa para conhecer de perto a realidade desses estudantes.

As escolas profissionais em Portugal mudaram o sistema de pagamento, reduzindo os subsídios concedido a esses estudantes devido a situação de crise em que Portugal se encontra. Anteriormente existia uma falha no período de pagamento que chegava até aos três meses. Actualmente esse período alargou-se para os cinco meses.

Só para que se tenha uma noção, os estudantes estão sem receber desde o inicio do ano lectivo.

Todos que passaram por Portugal, sabem perfeitamente que é inconcebível viver nessas condições.

Mediante a isso pergunto:  

  • Onde esta o verdadeiro sentido de Estado?
  • Quem realmente deverá responder por esses estudantes?
  • Quem lhes enviou para cá?
  • Será que eles são diferentes de outros estudantes São-tomenses que já receberam os seus respectivos subsídios por parte do Governo de São Tomé e Príncipe?
  • Será que por serem cursos Profissionais não são importantes para o país?
  • Mudarão o titulo de residência, para que possam exercer a actividade Profissional? Como?

 É típico do Governo manter-se indiferente e arrogante em relação a essas questões. Mas estanha-me o facto de os estudantes que se encontram nessa situação, serem filhos de trabalhadores são- tomenses que pagam regularmente diversos impostos ao estado de São Tomé e Príncipe. No entanto, continuam de mãos actadas por não poderem fazer nada em prol dos seus filhos.

Isso é inadmissível. São jovens que vieram em busca de um futuro melhor para o nosso país.

É vergonhoso ver estudantes santomenses a passerem dificuldades, fazendo manifestações nas escolas, greves por falta de dinheiro. E o governo nem sequer se digna a entrar em contacto com a escola e consequentemente com esses estudantes de modo a se inteirar da situação.

Penso que chegou a hora de se “quebrar o silencio”.

Por isso o meu apelo é dirigido aos Órgãos de soberania, aos partidos políticos, aos pais, a sociedade civil organizada, aos órgãos da comunicação social, para que tomem parte dessa situação; que façam algo em prol desses estudantes.

  1. img
    bb Responder

    eu a concordo plenamente cm isto cm estudante santomense em portugal so nos sabemos o quanto passamos para tar cm otima disposiçao na aula,tm faltado mt principalmente o aopoio do governo,isso tudo nos revolta

    • img
      lutador Responder

      você como estudante a fazer um cumentario tens uzar a escrita cureta,e n se escrever como se fosse marginal poque quando fores la pra o poder vais dar esses erro otografos.porque estamos a tratar de assuntos serios.

      • img
        Joel Obrador Responder

        Sinceridade, sou eu em pessoa…

      • img
        Joel Obrador Responder

        Lutador, acredito que aqui não seje o lugar adequado para certas intervenções, mas eu vi-o corrigir alguém aí e entrei em choque.
        Acho que deverias olhar melhor para a tua escrita antes de criticar ou corrigir os outros, embora tenhas tocado num assunto muito delicado que é a língua e a sua escrita.
        Cometes muitos erros ortograficos, simplificando, escreves muito mal.
        Aqui fica postado alguns dos teus erros, e espero que n voltes a comete-los:
        (cumentario, cureta, otograficos) esses são os mais críticos, entre eles temos a acentução, concordância…. e por aí além.

        E é (comentário,correta, ortográficos, sérios) e não essas palavras aí que inventaste.
        Lei um pouco mais…

        • img
          Edson Francês Responder

          Meu caro, congratulo-me imenso com a sua intervenção, porém queria dizer-te que a palavra “seje” empregada por ti, não existe, pois diz-je “seja” (verbo ser na terceira pessoa do presente de conjuntivo. Um bem haja!

        • img
          Edson Francês Responder

          Queria deixar aqui o meu sincero apoio moral a esses estudantes santomenses em Portugal e noutros cantos do mundo que são privados dos seus direitos bàsicos (saùde e alimentação) pelo desleixo do governo santomense.Espero que eles saibam encontrar forças para seguir em frente na conquista dos seus sonhos.
          Eu acuso o Governo santomense de ma fé para com os estudantes ( filhos de pobres) no estrangeiro! Eu acuso o Governo santomense de violar sistemàticamente os direitos desses jovens! Eu acuso o Governo santomense de violar descaradamente o contrato social assinado entre ele e os cidadãos, ou seja a protecção dos cidadãos em troca do poder estatal [John Locke]. Eu acuso a sociedade civil santomense de passividade e de prestar vassalagem ao governo, recusando por isso de se pronunciar face as diversas injustiças cometidas por ele!

      • img
        Edson Francês Responder

        Meu caro lutador, como é possìvel tu criticares a ortagrafia de alguém se em cada nove palavras que escreves oito estão erradas??

      • img
        empreendedora Responder

        pior burro é aquele que tenta corrigir e acaba por cometer o erro pior

    • img
      Estou Farta Desse Governo Responder

      Porquê que Patrice Trovoada não va embora e deixe-nos em paz?

      Só pensas em regalias, viajem, passaporte diplomático, luxo, e tu usas o título de Primeiro Ministro de São Tomé e Príncipe para tirar o pouco dos pobres Santomenses! Diabo leva-te para o inferno, Sr. Trovoada!

    • img
      Calibre-12 Responder

      Povo de S.Tomé e Principe! .
      É preciso abrirmos os olhos e entar salvar a vida e a molral dos nossos filhos no estrangeiro.
      Há aproximadamente u ano que os estudantes santomenses no estrangeiro não recebem dinheiro do estado.
      Há muitos e muitos anos que isto não aconteccia.
      por favor pergun tem ao senhor patrice Trovoada se foi isrto que ele prometeu ao povo nas campanhas eleitorais?
      Minha gente, os nossos filhos quer em Portugal, no Brasil, em Cuba, em Moçambique, no marrocos, sei lá mais onde, todos estão passando fome e vexame.
      É necessário um grito de alerta meu povo.
      Vamos ficar calados e complacentes com essa brincadeira até quanto.
      Por favor meus senhores e minhas senhoras procurem salvar vossos filhos.
      Se não dá para continuarem a estudar, então mande-os de volta para S.Tomé, pelo menos não morrerão de fome.

  2. img
    Lévé-Léngue Responder

    Solidarizo-me com esses estudantes santomenses em portugal, bem como nos outros cantos do mundo, lutando por esta nobre causa. De facto, há dificuldades por todos os lados, altura que implica que as políticas sejam revestidas do verdadeiro sentido de austeridade. Não se pode exigir aperto de cinto para uns, enquanto outros vivem a grande e à francesa. Austeridade não significa financiar questões facilmente adiáveis ou fúteis (viagens, mordomias governamentais, etc.) em detrimento daquilo que é essencial e prioritário (hospitais, médicos, medicamentos, alimentação, escolas, professores, estradas, água, energia. etc). O acto de governar baseia-se em opções e medidas de política adoptadas, em função dos escassos recursos diante das ilimitadas necessidades, mas áreas como saúde e educação nunca poderão ser desprezadas num país que almeja o desenvolvimento. Os nossos dirigentes hoje estão formados e em exercício de funções graças aos investimentos anteriormente feitos nessas áreas. Como será no futuro se esses investimentos ficarem logo por cá?

  3. img
    Rebas Moris Responder

    Aurelio Martins é um dos homens que deve responder sobre este caso de iresponsabilidade

    • img
      empreendedora Responder

      sem falar de toadas as corjas que lhe agrupa

  4. img
    Iazalde santos Responder

    COM a justa cauza.

  5. img
    Nando Vaz (Roça Agostinho Neto) Responder

    Estamos perante um governo vagabundo e sem estatuto político,pessoas sem conhecimento de realidade nacional, pessoas sem careira política.Pessoas que nunca foram lider de associação comunitária, em fim.Em vez de centar no pais e criar alternativas enternas para dinamizar a económia, estão à correr atrás dos doadores internacionais.Olha os doadores já feicharam as portas!.. Pensem em criar riquezas internas para exportação e fazer com que divisas entra pais para suprir esses tipos de despesas(estudantes em portugal. Cria novo paradigma politica para setor Agricola. Todos sabemos que desde sempre Agricultura foi e sempre será o setor primordial e crucial para setor de produção. Governo por favor, não ignore a nossa realidade nacional. A ignorância profundamente cega sucumbe a humanidade!

    • img
      las cabras Responder

      Aqui somos tipo, filhos abandonados!!Estamos numa situação que só é vista nos filmes de terror!! O mal é que o governo não faz nada.. As vezes até da vergonha de dizer que se é São-tomense!!!

  6. img
    Kadaf Responder

    Meu caro Rebas Moris, tu odeias Aurélio Martins, o k tem ele a ver com esta situação, ele é Governo, ele é Presidente da Republica… Deixe homem com vida dele… Tu tas a demostrar ser um parasita. Sou estudantes em Portugal, também estou passando pela mesma situação, nossos dirigentes nada estão a fazer para minimizar esta situação. Estou solidário com esta situação.

  7. img
    móço lazon Responder

    Simplesmente lamentável a posição do Governo.

  8. img
    alunos em portugal Responder

    Ate parece coisa que sao tome enao tem governo, Tanto PORTUGAL como o BRASIl,nao há nada de resposta por parte deste governo, é lamentavel a situaçao dos alunos. este ministro de educacao é muito parado.eu nao sei ate onde iremos chegar com isso.

  9. img
    ESMERALDA Responder

    MEU DEUS, ONDE JÁ SE VIU ?

  10. img
    Jhonas Savimbi Responder

    Sou de opinião que já fazíamos ouvir atrás da nossa dita Embaixada cita no Areeiro – Lisboa que tem bando de gente que não faz nenhum, só estão lá a fazer figura de estilo e a receber o seu valor monetário mensais…
    Já me passei com essa treta…

    Anonimato
    Futuro Licenciado em Gestão

  11. img
    Filho da Terra Responder

    É nessas alturas que pergunto: onde estão os partidos políticos da oposição no nosso País?!…
    Penso que, sendo eles os únicos com poder para fazer frente ao Governo junto a Assembleia Nacional, deviam tomar parte nessa questão e sair em defesa desses estudantes!
    Meus caros, estamos perante factos concretos que colocam em causa o bom nome do nosso País…
    Não podemos mais manter indiferentes em relação a tudo isso…!

    FT

  12. img
    só deus quem sabe Responder

    muito triste tudo isso, eu como estudante na escola profissional

  13. img
    SANTOLA Responder

    Menos um pra votar no ADI

  14. img
    1415 Responder

    o estado tem k arranjar uma solução, i a solução é nos pagar. simplz kuant isso!!!

  15. img
    delfino de ceitad Responder

    fata de cuchensa só ca da cuá ce

  16. img
    Engenheiro( LISBOA) Responder

    É uma situação no mínimo vergonhosa e ao mesmo tempo pecaminosa.
    Governo desorganozado,desorientado, mendigo e sem meta para futuro.
    Eu, sinceramente, já não sei o que dizer nem o que fazer. Todos os anos a situação se repete.
    Mas a minha maior tristesa é que nós os santomenses e de modo particular estudantes santomenses, somos muito desleixados e ao mesmo tempo desorganizados. Porque se pelo menos ao nível de P*ortugal houvesse uma associação de estudantes credível, talvez houvesse forma da gente fazer ouvir melhor as nossas preocupações.
    De qualquer forma é lamentável e muito,essa situação, porque o governo até hoje deve as propinas do ano lectivo passado e já estamos quase no fim do primeiro semestre do novo ano lectivo.
    Qual será a situação dos estudantes?
    Há estudantes que até agora não se matricularam porque t~em dívida do ano passado. Eu sou um deles e sei que há muitos na mesma situação.
    É que as pessoas não imaginam o que é viver em situação basicamente desumanas fora do país natal, sem comida,sem teecto e sem dinheiro para comprar comprar passe de transporte.

    Eu particularmente, já apanhei muitas multas no autocarro porque eu tinha que ir a escola de qualquer maneira, aasistir aulas ou fazer exames ou testes. Portanto é está a situação que se vive cá e no Brasil e noutras paragens onde há estudantes de S.TOMÉ. É vergohoso mas é a situação real.
    E pior disso é que nem esse DESGRA~ÇADO padre e agora é ministrozinho nada tem dinamizado para que a situação se minizasse!! NEM UMA PALAVRA DE CONFORTO E DE ESPERANÇA E DE CORAGEM AOS ESTUDANTES NO ESTRANGEIRO.
    É TRISTE,MUITO TRISTE…….

    Num país em que a maioria dos ditos empresários são ignorantes do ponto vista de conhecimento científico, nenhum tem a noção ao menos dar a opinião sobre a situação e esquecem-se de que no futuro vão precisar do conhecimentos dos futuros ENGENHEIROS, DOCTORES, GESTORES,ECOMNOMISTAS,ETC,para fazer parte do quadro da suas empresa e lhes fazer crescer económica e financeiramente.
    Enfim……….

  17. img
    Engenheiro( LISBOA) Responder

    ONDE SE LÊ “tristesa” DEVE-SE LER ” tristeza”

  18. img
    kentinho love Responder

    sim …ou nao

  19. img
    Tatiana Responder

    Sinceramente… eu por exemplo vivo em montemor-o-velho que é uma aldeia, mesmo se eu quisesse trabalhar não TEM TRABALHO.. por isso inventem outra…CRUELDADE é o que o Ministerio da Educação está a fazer

  20. img
    Futuro revolucionário Responder

    Eis a parte que me toca é com profunda dor que venho ca lamentar o nosso vergonhoso governo,eu nunca aceitei o facto da constituição dessas figuras governamentais,e principalmente do sr ministro de Educção Olinto Dáio, uma pessoa arogante, mais o que mais me dói é que eu adoro meu país mais pelo facto dos governantes que temos vamos ser obrigado em um dia da um trouco espero terminar meu curso e prestar servissos noutros países que não seja SÃO Tomé, porque o que estamos a passar só deus sabe eu em meu pais nunca fui chamado de carenciado agora ja tenho nome graças a governação que nos iguinora, o que muitos não sabem é que com tudo isso somos os alunos com melhores notas da escola somos pessoas para ser aproveitadas proficionalmente mais preferem nos engiuinora então podemos passar mal mais nunca esquecem 4 anos passa e ca estamos cerca de mil para voz negar votos

    • img
      Helves Santola Responder

      Gostei!

    • img
      Filho da Terra Responder

      Concordo plenamente contigo…!
      Quatro ano passam depressa…e ainda estaremos aqui para lhes negar votos e mostrar o povo de São Tomé e Príncipe que tipo de Governantes foram nesse periodo de tempo…

      FT

      • img
        Filho da Terra Responder

        “Quatro anos”-quis dizer!

  21. img
    Bilí funda Responder

    pra aqueles que não sabem nós alunos profissionais em Portugal,não passamos só fome, mais sim vivemos numa autentica pobreza,somos marginalizados pelo facto de associarem as duas coisas”passar fome e por sermos preto” é lamentavel maneira que vivemos pedindo esmola viemos estudar pra depois regreçar mais pelo visto nem da vontade de ir mais la

  22. img
    Helio Nazaré Responder

    Compriendo a situacao, mais pergunto: Esses estudantes sao bolseiros do estado ou sao vagas em que os pais assumiram a responsabilidade?

    • img
      Filho da Terra Responder

      Caro Helio Nazaré.
      São vagas concedidas a esses estudantes, com a responsabilidade do Estado São-tomense em lhes atribuir periodicamente(tremestralmente) um subsídio de apoio ao custo. Esse subsídio tem como objectivo essencial, suprir as necessidades dos finais de semana, do pequeno almoço, saúde,férias escolares( uma vez que o titulo de residência de um estudante barra-lhe a possibilidade de exercício profissional) , de entre outras despesas básicas que permitam o bom desempenho de um Estudante. E quanto aos país,eles não podem fazer nada em prol dos seus filhos, porque são na sua maioria pobre. Tanto é que um dos requisitos para a nossa deslocação para cá, era a apresentação de um ATESTADO DE POBREZA.

      Cumprimentos.

      FT

  23. img
    Bernardino Monteiro, eng civil Responder

    Deixa de falar o que nao sabem,os problemas existem porque somos povos humilde educado sigiloso e covarde, nao temos espirito de uniao de coragem,so sabemos revindicar atras das paredes,na hora da verdade dizem (eu nao me meto estou fora) tenha santa paciencia, em cem por cento dos santomenses 90 por cento e covarde,mas nao se preocupam nada e eterno

    • img
      Bilí funda Responder

      TU Bernadino é que não sabes o que falas hoje em dia as pessoas conseguém mais facilmente as informações mesmo o que saem dentro do gabinete de um ministro.

    • img
      Futuro revolucionario Responder

      olha mesmo sendo vagas ou alunos bolseiro todo o processo antes de chegar cá em portugal passou no ministerio da educação e estão siente do que se passa antes de muitos cá chegarem o actual governo ja estava no poder ,isso não é desculpa e os que respondem para o governo tavez é benificiado de algum apoio ou seus filhos estam em melhores condições para estudar porque eu sou estudante e sou santomense se eu estou ca atrabes de bolças ou vagas isso não interessa, o que intereça é que sou santomense e estou ca com um fim que é estudar para desenvolver o país ,e não sou diferente de nehum outro santomense , portanto meus senhores não nos poem em baixo mais sim nos ajudam a acabar com esses males que nos assolam

  24. img
    Bernardino monteiro Responder

    Peco vos para ler e analizar o orcamento de estado santomense e ler bem mas muito bem a nossa constituicao, para melhor entender as causas e as consequencia antes de descutir ou seja revindicar, meus amigos eu sou do lado da verdade, nao so do lado nem do governo nem do povo e peco vos que usam bem a linguagem, todos nos merecemos o respeito nao usam governo robou
    Voce nao tem prova embora sabemos que existe coropcao,DEMOCRACIA nao isso que voces pensam

  25. img
    Bernardino monteiro Responder

    Nos temos que unir,existe associacoes,em portugal eu penso que as associacoes tem que agir nos emigrantes temos que agir contribuir reunir a busca de mecanismo para ajudar nao ficar so a espera do governo,se contribuimos com apenas 5 euros de certeza que os nossos alunos nao tera fome deixa de revindicar vamos nos unir criar mecanismo para resolucao dos problemas

  26. img
    ESTUDANTE Responder

    fomé muntoé,quem pariu mateus que embale,

    portugal esta em crise, governo santomense deve criar condições para o seu povo até quando vamos dechar de viver de mugalhas de portugal, aiiiiiiiiiii crito valeinos

  27. img
    realista Responder

    diz que nao ha verbas pra estudantes mais onde apareceu 9o.ooo euros pra comprar umas das luxosa viatura este ministro de educacao
    e seus compassas ja podem contar com menos u voto meu pura e simplesmente

  28. img
    Quety Responder

    A politica de Ministerio de Educacao nao e eficiente.Analisando caso de aproximadamente 7 estudante em Mocambique que terminou a parte curricular e so faltava defender o Governo suspende a bolsa sem preve aviso, a pergunta que fica no ar e seguinte!sera que depois de tanto investimento este e o momento ideal para suspenderar o subsidio??? sera que acessora do senhor ministro nao tem o contacto da faculdade para verificar a situacao do estudante!!! E depois dizem que estudante formam e nao regressa, se abandona o produto acabado como e que vao querer que os quadro regressam!!!

    Investimento sem retorno um bando de Gestores sem qualidade>>>

  29. img
    estudante em portugal Responder

    isto é verdade o governo de stp tem que procurar uma maneira de resolver a situação dos estudantes do curso profissional e não só, os estudante que estão no brasil a passar fome, dorme na rua é inadmisivel uma coisa desta… espero que esta situação resolva o mais rápido possível

  30. img
    Lito estudante santola em Tuga Responder

    É uma situação extremamente complicado,porque aqui em Portugal cada vez mais ta tudo difícil para lado dos estudante, pois é tudo a culpa do Ministério de Educação e Formação são tomense, porque eles tinham que enviar o dinheiro para estudante comerem aqui, espero que esta situação se resolva logo para que nós os estudantes cá em portugal possamos dormir sem qualquer pesadelo.

  31. img
    HT Responder

    Temos que criar outra estratégia, abrir mais escolas de formação no pais e virem pr cá os professores ou temos muitos formados desempregados a procura de emprego… estudante Santomense sempre desenrascou agora com a crise na Europa e sem apoio do nosso pais e que não é novidade tenho pena dos que lá estão, desejo muito força e corajem.

  32. img
    Voz do povo Responder

    Meus carros amigos como tambem estudante ki sou gostaria de dar todo meu apoio e força mas tambem para vos fazer lembrar que a vida dos estudante tb nao foi tao facil e todos nos sabemos isso vario sao os estudantes que estao ca em portugal a estudar outros por imfluencia dos amigos e outros por sua conta propia outros em que o ministerio de educaçao não sabe da sua existencia ,outros em que o banco das turmas do liceu nacional nunca o conhençeu mas estao ca em portugal a estudar e como é que foram parrar la fizeram tantas coisas inadimisiveis e hoje como vem o sofrimento estao a culpar o Governo.Porque que nao pensaram bem antes de fazer.Sei que todos os estudantes o qual o Governo tem comprimisso com os memos todos estao ser atentididos o poblemas estao nos infiltrados e são eles e que ainda andao ca a culpar o governo ….o que Fazer?

    • img
      Filho da Terra Responder

      Sr.”Voz do povo” devia ter mais atenção com as afirmações que faz… parece que é o único, de entre mais de mil estudantes cá em Portugal, que vê esse atendimento que o Governo tem dado aos estudantes! Procura inteirar-se da situação, ao invés de estar a falar daquilo que não sabe… ou então permaneça calado!

      Cumprimentos

      FT

  33. img
    momentos inacreditáveis!! Responder

    É com muita insatisfação que venho apelar, acho que nos os estudantes estrangeiros que somos, não merecemos passar por isso, tendo em conta as circunstancias do País local ( portugal) a 1 ano e 7 meses que parei de receber a bolsa.. o motivo para tal, desconheço acho um pouco estranho essa situação.. se não podem nos pagar evita fazer novas escrições para ensino superior, é muito lastimável um aluno a passar necessidades básicas e sem mencionar( o que passamos na universidades sem quaisquer meios para comprar os matérias escolar).. espero que o Governo decida o que fazer, por mais que seja o número dos alunos tem estado há aumentar.. e com essa crise que esta a tomar o país não há AFRICANOS que resista!! é tudo…

  34. img
    Pires Responder

    náncê ka paga dêçu êlê!!
    (…)

  35. img
    Paulo Responder

    A vida dos estudantes ca em Portugal ñ é satisfatoria, sei que muitos alunos ca passam mal e eu sou exemplo de um deles, sempre que pedimos a ajuda ao nosso governo sempre dizem para esaperamos mais nunca nada é resolvido, dizem que ñ tem dinheiro e o que é mais lastimavel disso tudo é que o sr.ministro de educação diz que os estudantes samtomense em portugal têm condições de trabalhar certo, agora pergunto: Será que é facil de encontrar emprego em portugal?
    Vamos ao trabalho com fome?? o nosso governo é uma vergonha mais ñ é por causa disso que vou abandonar o meu país gosto de s.tomé e tenho orgulho de ser santomense é uma pena que outros ñ valorizam isso..

  36. img
    O MAIS CERTO Responder

    Estamos perante comentários, muitos deles criticando o governo legítimo, que está a organizar o país”pôr ordem em casa”. Ou por outro, comentários em que os seus atores desconhecem a verdade. Pois que, onde há também muita corrupção é na concessão da bolsa de estudo. Há fantasmas e bandidos, mas são muitos e muitos, que já não são estudantes,muitos abandonaram a escola e andavam a receber a bolsa. Nenhum governo antes foi capaz de resolver, antes pelo contrário, alimentavam essa máfia, não apenas de propósito, mas não tiveram a perícia para o fazer: E o mal não pode continuar. Não se pode estar a gastar centemas de milhares de dólares com indivíduos que não não vão a escola, que não são estudantes, que abanodonaram a escola , que andam nas suas vidas…Sejamos sérios!!!…. Ora, acredito na aflição desses alunos que realmente precisam e creio que o governo esteja a organizar a casa para honrar o seu compromisso. Mas a verdade deve-se dizer: Como é possível as câmaras associações, fundações, arranjarem as suas vagas, sem dar a mínima satisfação ao governo, mandar filhos de santomenses sem condições mínimas para garantir o sustento dos seus filhos e que não são poucos, para o exterior, sem compromisso nenhum e quando lá chegam, meses depois, andam a pedir a bolsa.As instituições que lhes mandaram ir (as câmaras, as fundações, etc),distanciam-se quase por completo da sua responsabilidade!!!! Isto é correcto??! O governo governa com um orçamento!! Por amor de Deus!…. Acham justo isso?!!O governo precisa planificar! Mesmo em nossas casas para cumprirmos com as nossas responsabilidades devemos planificar! Isto é de entendimento mínimo! Sejamos coerentes… Vamos ajudar os nossos filhos, os nossos cidadãos, mas organizadamente! Vamos arrumar a casa.

Deixe um comentario

*