Opinião

Do porquê de tantos ambiciosos em São Tomé e Príncipe e tão poucas grandes ambições

Uma coisa que verdadeiramente choca em São Tomé e Príncipe é a altíssima percentagem de indivíduos que almejam ser ministros e directores-gerais; e a outra é um visível, firme e permanente divórcio do conhecimento, da competência e da honestidade que se faz presente no seio deste desastroso movimento de ambição.

E este paradoxo à primeira vista não nos surpreende, pois nos costumes se diz “quê nguê cá ledá sebê ê” e nas leis nada se encontra que nos diga quem pode ser o quê e quando o pode. Não me parece que o argumento a favor desta miséria social deva ser nem o direito geral ao bem-estar nem a igualdade de oportunidades.

Uma qualquer mente esclarecida devia dizer aos são-tomenses que o poder é uma coisa que passa naturalmente de mão em mão, sobe e desce, que ninguém deveria desesperar de dele se apoderar pela sua vez. Já agora deve lembrar-se que quem cedo se serve do poder cedo sofrerá as vicissitudes do contrapoder. Tal designa-se de intrínseca beleza da democracia. Só a absorvem os homens extraordinários. Porém, abundam nas Ilhas gentes ordinárias.

Claro que existe em todos os corações o desejo de grandes felicidades, não obstante serem raras as grandes felicidades. A ambição é um sentimento que se afigura universal, nenhum homem é absolutamente privado de luz e de bens. Sirvo-me de dois exemplos, para convosco, caros leitos, me deliciar deste sentido pedaço de conversa.

Entendo ser completamente abusivo afirmar-se que Aurélio Martins não pode ser presidente do MLSTP/PSD ou que Roberto Raposo não pode ser Procurador-Geral da República. Creio contudo que o fatídico decurso do tempo fez desses dois cidadãos desproporcionais e infelizes ambiciosos.

Um homem só adquire hábitos de prudência, rectidão e sabedoria quando percorre o poder e a riqueza degrau a degrau. Houve já quem dissesse, com a minha total aderência, que “não se alarga a alma como se alarga a casa”.
Eu que aprecio pouco o romance, li um chinês e fiquei encantado com a história de um herói que, depois de muitas amarguras, apalpa enfim o coração da sua amada apenas e só quando logrou fazer um bom exame.

O que digo das ambições políticas em São Tomé e Príncipe estende a todas outras coisas. Numa sociedade que se preze as grandes ascensões cabem apenas aos cidadãos de comprovado e alto mérito, e o mérito é uma coisa rara.

Uma multidão de ambições muito pequenas e insensatas, por força das quais estranhos indivíduos intentam grandes passos mal regulados: tal o é nojento quadro social traçado.

O único argumento de que se podem servir os que de mim descordam – desconfio que numerosos serão – é que com ambições imorais e desproporcionais se constrõem grandes empreendimentos. Dir-lhes-ei que igualmente por efeito delas se não erguem monumentos duradouros. Desses nascem homens de apurada dignidade e de verticalizado sentido de responsabilidade. Naqueles abundam pequenos e estúpidos prazeres.

Longe de ousar recomendar humildade e trabalhos de qualificação, gostaria de convidar a todos a trilharmos um percurso de engrandecimento das nossas mentes, pois isso fará com que nos apaixonemos por tarefas mais difíceis, estas sim, fontes inegáveis de orgulho. O que nos falta a nós são-tomense senão orgulho neste pedaço de universo recortado por linhas e traços únicos?

Ludmilo Tiny
Janeiro de 2012

    22 comentários

22 comentários

  1. Danilo Salvaterra

    17 de Janeiro de 2012 as 13:44

    Caro Ludmilo, houve quem tenha dito que uma caminhada de 1km começa com o primeira passo. Talvez começa com o sonho de caminhar. Parabens pela reflexão.

    • Vavá

      17 de Janeiro de 2012 as 15:17

      Por isso é que o senhor inventou, com o seu sonho, a CASA INERNACIONAL DE S.TOMÉ E PRÍNCIPE. É um autêntico sonho para que a caminhada seja um autêntico fracasso e possas ir entretendo a malta sonhando.
      Granda Danilo Salvaterra.
      Fui
      Vavá de Massamá

  2. Francisco Conceição

    17 de Janeiro de 2012 as 14:36

    «Fálá cétu ê Ludmilo!».Continua com a tua reflexão que não estás sozinho. Um abraço!

  3. xecabi

    17 de Janeiro de 2012 as 15:24

    Boa tarde

    Terei que dizer que o seu texto realmente é coerente, mas acho que aplica adjectivos pouco adequados para que quer fazer parte da mudança.

    Meu filho, tema a Deus, o SENHOR, e respeite as autoridades. Não se envolva com as pessoas que se revoltam contra eles.

    “O ódio provoca brigas, mas o amor perdoa todas as transgressões.” (Prov. 10:12)

    A pessoa honesta pode cair muitas vezes, que sempre se levanta de novo. Mas a desgraça acaba com os maus.

    A riqueza que é ganha desonestamente acaba logo e é uma armadilha mortal.

    Não existe diferença entre o rico e o pobre porque foi o SENHOR Deus quem fez os dois.

    Não fique contente quando o seu inimigo cair na desgraça.

    Não se revolte por causa dos maus, nem tenha inveja deles.
    Não seja vingativo; confie em Deus, o SENHOR, e ele fará justiça a você.
    Não tenha inveja dos maus, nem procure ter amizade com eles.
    Não tenha inveja dos pecadores. Procure respeitar e obedecer a Deus todos os dias da sua vida.
    No caminho dos maus existem armadilhas e dificuldades; quem dá valor à vida se afasta deles.
    Nunca diga: “Vou lhe pagar com a mesma moeda. Vou acertar as contas com ele!”
    O homem sensato tem o suficiente para viver na riqueza e na fartura, mas o insensato não, porque gasta tudo o que ganha.
    O lavrador preguiçoso, que não ara as suas terras no tempo certo, não terá nada para colher.
    O mexeriqueiro espalha os segredos; por isso fique longe de quem fala demais.
    O preguiçoso morre desejando muitas coisas porque se nega a trabalhar.
    O SENHOR Deus está alerta para defender a verdade e atrapalhar os planos dos mentirosos.
    Os maus são destruídos pela sua própria violência porque se negam a fazer o que é direito.
    Os provérbios dos sábios são profundos demais para serem entendidos pelos tolos; quando são discutidos assuntos importantes, os tolos não têm nada para dizer.
    Quando se faz justiça, os bons ficam felizes, porém os maus ficam apavorados.
    Quem ama os prazeres passará necessidade; quem ama o vinho e a boa comida nunca ficará rico.
    Quem recusar ouvir o grito do pobre também gritará e não será ouvido.
    Quem semeia a maldade colhe a desgraça e será castigado pelo seu próprio ódio.
    Se você não quer se meter em dificuldades, tome cuidado com o que diz.
    Se você pensa que tudo o que faz é certo, lembre que o Senhor julga as suas intenções.
    Todos dizem que são bons e fiéis, mas tente achar alguém que realmente seja!
    Um governo continuará no poder enquanto for humano, justo e honesto.
    Uma pessoa inteligente pode conquistar uma cidade defendida por homens fortes e destruir as muralhas em que eles confiavam.

    • josé castro

      18 de Janeiro de 2012 as 17:55

      Queria dizer que apreciei a sua opiniao, mas…

      só tenho uma curiosidade: SENHOR é nome de alguém? qual é o nome de Deus?

      Achas por chamá-lo conforme aparece em Salmos 83:18, Ele te fará mal ou pronunciar seu nome é pecado?

  4. Fijaltao

    17 de Janeiro de 2012 as 16:02

    Já muitos o fizeram! Mas, desta vez está tudo dito. Os meus parabéns pelo seu artigo que é para todos os santomenses sem ferir sensibilidades daqueles que sempre se sentem ofendidos por alguém dizer as verdades!

  5. xecabi

    17 de Janeiro de 2012 as 16:40

    A tendência é regressar para a emigração”

    Leiam o que aconteseu a este Senhor e digam me é culpa dos politicos ou é a maldade das pessoas que vão por outros caminhos a mudança esta nas pessoas e depois juntamente com o governo conseguir alogo melhor.O governo sozinho nunca vai consegui se as pessoas também não mudarem de mentelidade

  6. Paracetamol 500mg

    17 de Janeiro de 2012 as 17:31

    Fala barato sai caro.
    É verdade que muitos ambicionam o poder em stp. E o Sr, como os seus tios, esta a traçar o seu caminho, com essas reflexões, que em stp todos têm, todos sabem, todos vêm e ninguém faz nada.
    Em stp. o que se deve combater são os interesses pessoais, guerritas partidarias, que são os obstáculos ao desenvolvimento de stp.
    Vir aqui fazer exercício de memoria já ciente nos cidadãos, não contribui em nada. Devias ter opinado mais quando o teu tio estava no poder. Porque não criticas o teu tio que esta na assembleia?

    Um bem haja

    • Galinha

      18 de Janeiro de 2012 as 9:24

      Muito bem dito caro paracetamol,

      Isto sao so estrategias para que no futuro tome de mancinho o lugar do tio e depois fazer o mesmo.

    • Broa Fria

      18 de Janeiro de 2012 as 9:33

      Concordo que, mais do que ambição desmedida, o que me preocupa mais em S.T.P é um problema de “interesses pessoais” em vez de “interesses colectivos”. Este é que é um grande problema do país. E é pelo facto deste problema existir que torna a “ambição” alertada pelo autor do texto num diagnóstico real. Mas o problema não é a “ambição” por si é a estrutura política, social, económica e judicial que favorece uma grande teia de “interesses pessoais” e de alguns grupos cuja “ambição” é um traço de manifestação como a irresponsabilidade, má-fé, desleixo, incompetência, corrupção e outros.
      Se a estrutura política, social e económica começar a mudar estes “interesses pessoais” em vez de “interesses de grupo” tenderão a mudar e a “ambição” desmedida, má-fé, desleixo, incompetência, corrupção e outras manifestações tenderão a desaparecer.
      Broa Fria

    • josé castro

      18 de Janeiro de 2012 as 17:57

      Agora vejo que coincidimos em pensamentos nas questoes levantadas ao jovem Ludmilo.

      gostei!

  7. josé castro

    18 de Janeiro de 2012 as 8:20

    Gosto dos seus artigos Ludmilo, e estao cheios de razao,

    Mas gostaria de ver-te também a emancipar-te e criticar imparcialmente os outros actores da politica e sector social nacionais, taís como o incompetente do (presumo ser teu tio) o Tiny que malmente de medicina demonstra nada a nao ser sentar no MLSTP, ocupar cargos públicos e mostrar sua arrogancia;

    Seria também pertinente que criticasses o teu primo Nguno que lucrou em mais de 2 milhoes de doláres com a facilitacao abismal feita aos compradores angolanos da Enco…; e sim por mérito agora recebe outros tachos do José Eduardo e outras empresas internacionais.etc.

    é uma sugestao que lhe deixo. Atentamente!

  8. Feijoada

    18 de Janeiro de 2012 as 8:48

    Ludumilo Tiny, gostei da sua reflexão. Não cite os nomes e segue o conselho do xecabi, a verdade doi e muito.
    Os malandros podem te enterrar vivo so por teres dito a verdade.
    Todos sabem disso, mas a cor da camisola conta muito em STP.

  9. rapaz de riboque

    18 de Janeiro de 2012 as 9:32

    muito bém esta terra é so com pessoas ambiciosas mas a penssarem nos seus interesses pessoais mais nada

  10. Elayne Hartford

    19 de Janeiro de 2012 as 10:47

    Realmente era preciso chamar os burros pelos seus próprios nomes. Felicito te tiny pela tua coragem. O Roberto não tem capacidade para exercer esse cargo de PGR é incompetente, rancoroso, e vingativo. O Aur. Martins tem de arrumar e sair. Não sei se poderá regressar a Gibela que está completamente furrada. Bem haja

  11. Hugo Menezes

    19 de Janeiro de 2012 as 12:09

    Estou cá para ver as coisas no futuro, muitos já foram e estão a ser jaulados por terem dito coisas sem querer na internet.
    Meus amigos e colegas, o bicho de nome “Internet” usando-o a partida parece tudo muito bonito mas as consequências futuras deixa muito a desejar, não vos esqueçam que tudo aqui escrito “dito” são e serão gravadas e servirão de provas mesmo daqui à 20 anos.
    Haver vamos…

    • Folha Chaléla

      19 de Janeiro de 2012 as 13:55

      Isto é um convite à Censura??? Cada um é responsável por aquilo que escreve e que diz. Espanta-me que seja o senhor a chamar a atenção das pessoas por aquilo que elas, a partida, deveriam saber. A não ser que o senhor, discretamente, esteja a promover a censura.
      Fui
      Folha Chaléla

  12. Abilio Neto

    19 de Janeiro de 2012 as 15:53

    Caro,

    BCC. Bom, curto e contundente.

    Um artigo que não deixa margem a muita especulação (vazia), nem especula com factos, muito menos especula com desejos e vontades, especula com a consciência de cada 1 de nós. O que é raro.

    Retenho:

    “Um homem só adquire hábitos de prudência, rectidão e sabedoria quando percorre o poder e a riqueza degrau a degrau. Houve já quem dissesse, com a minha total aderência, que “não se alarga a alma como se alarga a casa”.”

    Abr.,

    An

    • Paulo

      19 de Janeiro de 2012 as 17:30

      Esta eu também não percebi. “Não especula com factos, muito menos especula com desejos e vontades, especula com a consciência de cada 1 de nós.”

      Juro que não percebi e não o digo por desrespeito ou ironia. Não percebi mesmo! Gostava que o autor da referida frase fosse mais explícito.

      Especular, penso eu, quer dizer “estudar, observar atentamente” ou, no sentido figurado, “meditar, contemplar…” ou mesmo “difamar”.

      Como é que se pode especular com “consciência de cada um”. Olhá, não percebi nada, peço desculpas.

      Paulo

      • Abilio Neto

        20 de Janeiro de 2012 as 10:32

        Caro Paulo,

        Suponho que posso tentar ser mais explicito ainda, se colocar as seguintes 2 questões a consideração: cada 1 de nós terá consciência do que é e está capaz de fazer para melhor servir o país? Cada 1 dos santomenses que exerceram cargos públicos ou de responsabilidade está de consciência tranquila relativamente ao seu desempenho…?

        Acho mesmo que o artigo do Milo leva a que quem o lê, desde que seja minimamente consciente, “especule” (dê-lhe o sentido que quiser), ao menos, auto-questionando-se.

        Honestamente, lhe digo, se me convidassem, hoje, para ser Ministro da Educação, p/ ex., recusaria. Porquê? Porque tenho a certeza que seria um pêssimo Ministro desta pasta e de muitas outras. Sei quais são os meus limites, jamais “especularia” com eles, porque razões fossem, quando está em jogo a vida de milhares de santomenses, dependentes da minha performance.

        Abr.,

        An

        • Paulo

          20 de Janeiro de 2012 as 16:58

          Obrigado Abílio Neto.
          Paulo

          • De Perto

            20 de Janeiro de 2012 as 18:08

            O Abílio Neto está a pedir uma pasta de ministro e a dizer que pastas é que não quer…??? Será?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo