Sociedade

Sindicato da Função Pública promete aumento do salário de base dentro de 90 dias

Aurélio Silva, líder do sindicato da Função Pública, chamou a imprensa na quarta feira, para anunciar que conseguiu entendimento com o Governo na pessoa do Primeiro Ministro Patrice Trovoada, para fazer levantamento exaustivo do salário praticado na função pública, logo a seguir efectuar cortes nos salários astronómicos da classe privilegiada e redistribuir o valor de forma mais justa e equilibrada em toda a função pública.

Aurélio Silva que exibiu o decreto lei emitido pelo governo e subscrito pelo Primeiro Ministro, o ministro da Justiça e por ele próprio enquanto líder do sindicato da Função Pública, explicou que o documento impõe a criação de uma comissão que deverá realizar o estudo da situação salarial, os respectivos cortes e ajustes que deverão ser feitos.

Aurélio Silva, garantiu que quando a comissão termina os seus trabalhos dentro de 90 dias, o salário de base a nível da Função Pública, será superior aos 200 dólares, que o sindicato exigiu ao governo. Note-se que em finais de 2011 o Sindicato da Função Pública, realizou uma greve de algumas horas, que provocou reacção imediata do Primeiro Ministro, tendo pela primeira vez convidado o sindicato de Aurélio Silva para negociações.

Por outro lado, Aurélio Silva, anunciou que também vai ser criada uma comissão envolvendo o Director do Orçamento, para resolver a situação dos trabalhadores das antigas empresas estatais que foram desmanteladas no quadro do programa de ajustamento estrutural, proposto pelo Banco Mundial e o FMI.

Os tais ex-trabalhadores de empresas públicas, exigem o pagamento de indemnizações. O montante foi definido mas depois os valor terá sido desviado pelos sucessivos governos para a realização de outras acções.
Agora o executivo de Patrice Trovoada, concordou em seguir o rasto do montante, angariar outros para definitivamente pagar as indemnizações devidas aos chamados licenciados.

Abel Veiga

    9 comentários

9 comentários

  1. tiocego

    19 de Janeiro de 2012 as 15:15

    Caros amigos.

    Concordo com os esforços do sindicato. Concordo com cortes e ajuste salariais. Descordo plenamente que um alto dirigente da direcção central do Estado, tenha um salário inferio que sertos subalternos de outros sectores, particularmente finanças e empresas publicas.

    Também apelo para uma reflexão de todos os funcionários públicos que devem rever a sua liderança.

    A função pública é compoosta por pessoas de diferentes categoria e nivel de formação e carreira comprovada. Ela deve ser representada por alguém que o dignifica, para que o Governo sinta que realmente tem um interlocutor a alutura, e não apenas de confusão. O senhor Aurélio silva “Cauíque”, tem cadastro sujo, é jogador. Anuncia Grve e quando bolo cai nas mãos dele ele cala a boca.

    Cauíque é um biscateiros. Por isso chegou a hora dos funcionários públicos reagirem e procurarem um lider sindicar com certa idoneidade.

    Um bem haja.

    • Fijaltao

      19 de Janeiro de 2012 as 17:06

      Ar. Teocego, se realmente o Sr. Aurélio Silva fosse assim como o senhor o pinta, talvez já não estaria no lugar e na direcção do sindicato mais falado do país!
      Eu compreendo a sua preocupação e o seu alento em afirmar que o senhor aurélio se calaria assim que o pusessem dinheiro na conta! Estou em crer que como o senhor e muitos outros como o senhor estão habituados a serem corrompidos quando estão a fazer um trabalho assério, isto não implica que o senhor Aurélio Silva tenha que ser igual ao senhor!
      Deixe de desonestidade política e intelectual para com os outros e aponte dedos a si próprio antes de apontá-los a terceiros!
      Por isso o senhor Aurélio tem ainda a confiança dos seus sindicalizados, é por isso que ainda está lá! Deixe o homem trabalhar e não ambicione o lugar que ele ocupa porque o senhor quando lá chegar os trabalhadores estarãoo desgraçados!

  2. dani

    19 de Janeiro de 2012 as 15:23

    Aurelio silva , sera que vas mesmo consiguir? Sera q esta Governo tera condições pr pagar 200 USD como salario minimo? Haver vamos

    • lupuye

      20 de Janeiro de 2012 as 11:13

      Por favor minha gente, “A VER VAMOS” nao tem nada a ver com o verbo “HAVER”. Tem a ver com o verbo “ver” da visao. Ja e tempo de deixarem de dizer “HAVER VAMOS”. e “A VER VAMOS” ou “VAMOS A VER”. Obrigado

  3. Anca

    19 de Janeiro de 2012 as 23:56

    Este aumento deve ser justificado com mais empenho no trabalho árduo, de modo a produzir mais e melhor, com qualidade, pois que somente desta forma a sustentabilidade dos aumentos futuros poderá ser garantida, tanto para esta geração, bem como das futuras.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Mais unidade, mais disciplina, mais empenho no trabalho, para a modernização das estruturas produtivas do país(território/população).

  4. rapaz de riboque

    20 de Janeiro de 2012 as 11:24

    este senhor é muito fraco sindicalista só presta para outras coisas

  5. Tentchi

    20 de Janeiro de 2012 as 11:47

    Aurélio não te convertas em bode espiatório do Sr. Patr~ice Trovoada. O que o governo tem que fazer não toca ao sindicato. Será que o governo não conhece asituação salarial do nosso país?
    Cuidado!

  6. Argml

    23 de Janeiro de 2012 as 19:16

    Sr, Aurelio Silva!! O salario minimo depende da productividade d País. Será que o País tem estado a produzir para responder o respectivo valor? O meu maior desejo é q tenhamos um salaio minimo superior a 500usd, ms na realidade nem 200 nem 500usd será o salario minimo em STP neste momento.

  7. luiz bravo

    30 de Janeiro de 2012 as 21:31

    O Salário Mínimo a ser pago no Brasil deve ser o Constitucional, para que o trabalhador viva com um pouco de dignidade. Quando teremos um SALÁRIO MÍNIMO CONSTITUCIONAL? Se a corrupção nos leva 80 bilhões de reais anualmente, como não pagar um salário mínimo digno? Com boa vontade política é possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo