Sociedade

“Pelo que sabemos o Senhor Primeiro Ministro não é Lei, nem é dono do mundo”

Declaração dos juízes do Tribunal da Primeira Instância e do Supremo Tribunal de Justiça, que aproveitaram também para remover os estilhaços da “bomba” que foi lançada contra o Poder Judicial em 2011, sobre o alegado desvio de biliões de dobras pelos magistrados do Tribunal.    
A notícia segundo a qual os magistrados do Tribunal, tinham desviado biliões de dobras, para fins particulares, fruto de uma alegada auditoria feita pelo Tribunal de Contas aos Cofres dos Tribunais, funcionou como uma bomba de grande potência, que caiu sobre o Palácio da Justiça no ano passado.

Juízes choraram diante das câmaras da TVS, que foi a rampa de lançamento da notícia bombástica. Alguns tiveram que ser assistidos no hospital central, porque a tensão arterial tinha disparado.

Esta quarta – feira, os magistrados do Tribunal da Primeira Instância e do Supremo Tribunal de Justiça, removeram a Bomba e explicaram que a carga explosiva tinha TNT falso. «Nós os Juízes fomos os primeiros a pedir ao Governo, numa carta dirigida ao Presidente do Tribunal de Contas e outra ao Ministro das Finanças uma auditoria Geral aos Tribunais, na sequência da falsa e encomendada auditoria feita pelo Tribunal de contas, visando já, nesta altura, tramar os juízes e o poder judiciário. Depois de um trabalho saturado, junto ao Ministério Público foi apresentada a prova de que em nenhum momento houve alguma irregularidade financeira nos Tribunais e que os juízes tivessem a responsabilidade. Foi uma cabala, para assaltarem os tribunais e impor aos são-tomenses juízes da cor do ADI», declaram os juízes.

Em posição de contra-ataque os Juízes avançaram. «Somos Juízes da República de São Tomé e Príncipe e não de qualquer partido com pretensões em poder totalitário», acrescentaram os magistrados.
juízes lançaram mais ataques no fecho da contra ofensiva de quarta – feira. «O senhor Primeiro Ministro devia se preocupar com o acto de governar e resolver o problema das populações e não se arrogar como chefe dos Tribunais, e isso só conseguirá usando a ditadura», referiram os magistrados dos Tribunais.

Abel Veiga

    47 comentários

47 comentários

  1. rapaz de riboque

    9 de Fevereiro de 2012 as 11:03

    meus senhores quem não deve não teme mas nesta terra tudo é possivel

  2. Kê kwa!

    9 de Fevereiro de 2012 as 11:39

    Triste, muito triste, a via que os Juizes adoptaram para sua defesa: alegar que o objectivo é tramá-los para serem substituidos por juizes de um determinado partido. Afinal, não existem regras para se ser juiz nesta terra???
    Senhores Juizes, o vosso nome caiu na lama so com o actual Governo???? E os partidos que sustentaram os governos anteriores também queriam vos substituir por suas gentes? Ou será que vocês se consideram membros de partidos outros que não o ADI?
    Tenha mas é, um pouco de vergonha na carra, e exerçam o vosso trabalho com brio profissional, pois a vida de muita gente depende das vossas decisões, por isso convém que elas sejam sempre acertadas e isentas. Aperfeiçoem-se e deixem de exibicionismos barato à custa do errário público. Se eu mandasse, nenhum magistrado teria direito a um carro de função genero 4 X 4, mas sim pequenos ligeiros, confortáveis e económicos. Ja agora uma dica: a CFAO Group tem umas viaturas Suzuki, geitosinhas. O Estado deveria padronizar o parque automóvel com aquele carro ou algo do género.

    • "Nós por cá e a nossa maneira"

      9 de Fevereiro de 2012 as 22:20

      ..acho que não deveria ser só os juizes… também o ministro da justiça, o do plano e finanças, etc, etc, etc,…

  3. Galo

    9 de Fevereiro de 2012 as 11:46

    Meus caros,
    So cego e que não vê a corrupção existe nos tribunais. Portanto, as leis existem pra salvaguardar o interesse de todos nos Santomenses e não os interreses de alguns privilegiados.O Hilario Garido deu prova desse corrupção a bem pouco dias.
    Isto tem que mudar, nem que pra isso tivermos que tirar todos esses juízes ladroes.

  4. Lévé-Léngue

    9 de Fevereiro de 2012 as 12:26

    Para melhor articulação, convinha que fosse também publicada a nota do Governo que suscitou a reacção dos Tribunais.

  5. Kanimambu

    9 de Fevereiro de 2012 as 12:28

    Dream team!Esse trio(Foto) é o resto da descredibilização da Justiça em STeP.

  6. Emilio Silva

    9 de Fevereiro de 2012 as 12:55

    Esses senhores deveriam ter vergonha. Temem serem substituidos pelos juizes do ADI!!??, então os juizes que la se encontram são do MLSTP, PCD… ja isso todos sabíamos… diz a lei que os juizes não devem ter militancia, mas ja todos sabemos quem sãos os senhores e as suas militantes.
    Existem regras pra serem cumpridas, mas o senhores não as cumpriram, então não me interessa nesse momento que meios usar para esclarecer o banditismo instalado nos tribunais. Estou sendento pelo desfexo de tudo isso.
    Por favor Patrice cace TODOS os ladrões e Bandidos.
    Cace TODOS, e avise esses senhores que o povo esta acompanhando tudo.
    O povo ja nao é mais tão abestado assim.
    A decisão dos juizes n deve ser questionada, ou descutida na praça publica, ate ao momento em que ela n coloque em causa e abuse da minima inteligencia do nosso povo. Reserve o tempo que ainda vos resta para fazerem alguma coisa digna pela vossa família e honre o nome dos vossos pais, honre o vosso país.
    Fora os MALANDROS, e cadeia para os BANDIDOS.

  7. Anguêné

    9 de Fevereiro de 2012 as 13:35

    Eu acho que vocês falaram bem claro aqui neste artigo: diz o nº 1 do artigo 120º que “Os Tribunais são órgãos de soberania com competência para administrar a justiça em nome do povo». Mas o que eu vi ultimamente, que os tribunais estão administrar a justiça em nomes próprio, não a justiça em nome do Povo. Sendo assim o povo está revoltado também contra vossa administração, não só o governo do Patrice Trovoada. Vocês não são Jesus Cristo. São humanos e o homem era, e é aceitável o erro humano, o peor quando não aceita o erro, e assim se pode chamar de ignorante. Tendo em conta que não são ignorante então aceita ser inspeccionado para demonstrar o povo que tem competência de ser Juiz. Quem não deve não teme. Isso devia fazer com todos quadros formados em S.tomé. Maioria formam recebem diplomas e não actualizam conhecimento e andam a cometer asneiras, e têm medo de ser inspeccionado porque sabem que não tem competência.

  8. Sum Megingo

    9 de Fevereiro de 2012 as 14:06

    Que Brincadeira de mau gosto Sr Juízes convenhamos pelo amor de Deus nós emigrante em EUA queremos que Senhor Doutor Manuel Pinto da Costa e Patrice Trovoada tome uma posição séria com Sr.Procurador, e os senhores Juízes de Tribunal 1º instância, por favor partem a loiça…!!!

  9. aumato

    9 de Fevereiro de 2012 as 14:18

    Patrice carrega. foi para isso que votei

    nao teme

  10. aumato

    9 de Fevereiro de 2012 as 14:21

    hilario=prisao ou cadeia

  11. Amandio

    9 de Fevereiro de 2012 as 14:59

    Pergunta Adelino Isidro!

  12. caboverdiano

    9 de Fevereiro de 2012 as 15:06

    vces sao os responssaveis 90/cento o inssucesso de desenvolvimento de s.tome e principe vces fizeram de tudo pra estado indimizar o delfin neves dinheiro que saiu de cofre das tesoraria de financas e mais a fuga o ultimo caso que abalou a sociedade foi a fuga de ex deputado pra portugal vergonha e fustracao total que abalou o povo de stome tanto la como em todo lado do mundo este tribunal deveia sim ser varrido e manter nova carra.

    • Delfin Neves

      9 de Fevereiro de 2012 as 16:16

      ê cumi dinhêro di STP Trading todo ninguém nao prendemu…

  13. Espirito Santo

    9 de Fevereiro de 2012 as 15:19

    Tenham cuidados com os comentarios, porque o juiz de S.Tome e Principe é mais que Presidente da republica (das banabas).

  14. helmerdias

    9 de Fevereiro de 2012 as 15:41

    Boas tardes venho expressar a minha opinião,como um cidadão santomense na diáspora mais preocupado,com imagem do meu país no exterior.Tanto poder politíco como poder judicial tem o dever e honrabilidade e decencia de dar uma imagem de seriedade e competencia.Mais como se ve o poder judicial da nossa praça como os seus profissionais pelos visto não quer ser inspecionados por instancias exteriores,estou de acordo e acho inacietavel isso.Mais entao oque querem ja que as decisões que tem-se tomado e a presmicuidade que existe nas finalidades das mesma não abona muito a favor dos nossos magistrados e juizes.Entao pergunto para quando a mudança de imagem?É muito triste isso mais se poder judicial funcionar eu acredito que poder politíco não tem nada que meter o nariz onde não é chamado.Por isso não concordo nem discordo com o primeiro ministro mais algo tem que ser feito.

    • Conóbia cumé izê

      9 de Fevereiro de 2012 as 17:45

      QUEM NÃO DEVE NÃO TEME ! Patrice Trovoada vai ganhar esta parada aos juízes ! Se são honetos, deixem vir auditores internacionais da CPLP. Os tribunais e o minitério público sairão a ganhar. Quem ri no fim, ri melhor !…Um abraço a todos quantos contribuam para mudar os infernos na justiça e em todos os sectores STP. Os tribunais são uma péste perniciosa que a tdodos devomos combater!!!… Os direitos dos cidadãos estão estão gravemente feridos,devido a infuncionabilidade dos tribunais em STP !!!…FUI

    • povo vai vencer

      10 de Fevereiro de 2012 as 1:21

      senhor primeiro ministro n intimida porque qualquer pais q um tribunal n funciona nunca tomará um rumo para desenvolvimento,em caso de s.tomé e principe,que os juízes são todos bandos de parasitas e cem vergonha devem estar todos na cadeia (.amem.)homem manda com tempo deus manda para sempre.

  15. MÉ SOLO

    9 de Fevereiro de 2012 as 16:48

    No meu entender se o Governo esta preocupado com o estado de Justiça no país, esta a preocupar sim com a população. Os milhões de dobras que segundo o Tribunal de Contas foi desviado e foi para bolsos de meia dázia de juízes resolveria algumas problemas da população.

    È preciso esclarecer o assunto apurando a sua veracidade porque senão teremos corruptos a julgar corruptos. Os corruptos se protegem.

  16. Malébobo

    9 de Fevereiro de 2012 as 16:59

    todos este juizes se tivessem vergonha, não deveriam falar, perante esta nação que sabe, mesmo este analbetos sabe que este tribunal só está constituido de juizes corruptos, patrice não tenha medo destes corruptos, mandam estes juizes para pré- reforma, assim o pais terá sucesso, obrigado

  17. Malébobo

    9 de Fevereiro de 2012 as 17:02

    Todo mal deste pais está no tribunal, depois de mandar estes corruptos para casa então o povo verá o desenvolvimento deste paise em pouco tempo, patrice não tenha medo destes bandidos com mulheres por todo canto do pais, so através de corrupção

  18. MÉ SOLO

    9 de Fevereiro de 2012 as 17:03

    Kê kwa,
    Concordo plenamente contigo, os juízes não precisam de carros que têm(4×4), a não ser que os nossos tribunais estivessem todos no interior do país, isto em esbanjar, querem é fazer diferença prestando uma justiça péssima ao povo. Até vou mais longe um carro ligeiro para todos, quem quizer top gama saca do seu bolso.

    O mano Garrido no passado andou a criticar tudo quanto era decisão do governo porque andava numa lata velha, assim que lhe deram o Fortune calou-se, o carro não é tdo continuou com as suas aventuras.

    Raposas mudam de pêlo e não de hábitos. Fui

  19. Pedro Cravid

    9 de Fevereiro de 2012 as 18:46

    Bem,mais uma vez estamos nesta situação dos juízes em São Tomé e Príncipe,sempre pela mesma situação,corrupção,não vejo porque razão os juízes no nosso país sentirem perseguidos por pessoas do governo A ou B.Sempre disse em varios meus comentários que esses juízes que temos são todos do sistema,gente corrupta,ladrões,desonestos,criminosos…olha não vejo palavras para os caracterizar.Senhor Presidente da Republica que aos longo da sua campanha falou em combater a corrupção que faça alguma coisa o mais rapido possivel,Senhor Primeiro Ministro a que ter corragem para banir de uma vez por todos estes juízes,Bandeiras,Garridos,Fréderico Glória,etc…porque só assim teremos tribunais a funcionar como deve ser.Os juízes devem ter o bom senso porque são eles quem julgo e nunca e julgado ai a razão de fazerem o que querem…já e altura para o nosso país saír desta situação…enfim…

  20. Edson Francês

    9 de Fevereiro de 2012 as 19:52

    Se esta història vier a se confirmar,eu como santomense exijo a destituição de todos os magistrados envolvidos no caso. Na verdade não sei em quem acreditar, pois por um lado està o poder executivo que tem tomado medidas pouco democràticas ultimamente o que afeta a sua credibilidade, por outro lado està o poder judiciàrio cujo certos membros deixam muito a desejar em termo de credibilidade professional. Eu peço ao tribunal de contas que volte a investigar o caso e apure a verdade de modo a torna-la pùblica a todos so santomenses. Chega de conflitos partidàrios!Como ficarà o interesse geral e pùblico?

  21. engatador

    9 de Fevereiro de 2012 as 20:08

    não há fumo sem fogo

  22. STP

    9 de Fevereiro de 2012 as 20:29

    o problema é que depois dessa auditória nada ira acontecer…. como sempre..
    mas a intenção é boa, e devia ser publica essa auditoria.

  23. rochinha

    9 de Fevereiro de 2012 as 22:22

    Finalmente os magistrado do tribunal estão com medos,… não se preocupem o S.Tomé é vosso, mas não se esqueçam homens de pouca fé que existe Deus, o homem manda com tempo e Deus para sempre, Sr Primeiro Ministro não importa que muitos dizem mas sim tenta fazer justiça neste pais pelo menos 1ª vez; para que estes senhores que nada fazem para de enriquecer a custa do povo pequeno..

  24. Quaresma, E

    9 de Fevereiro de 2012 as 22:25

    Porquee tanta hesitacao dos magistrados? Quem nao deve nao teme senhores juizes. Atacar eh reacao dos fracos com culpa no cartorio.

  25. Alcídio Lázaro de Almeida

    9 de Fevereiro de 2012 as 23:21

    Acho que já é tempo suficiente para acabarem com essas brincadeiras carnavalescas; basta de culpabilidades!procurem trabalhar para desenvolverem o País!É isto que se importa.

  26. Anca

    10 de Fevereiro de 2012 as 3:23

    Este tipo de Jornalísmo, ou melhor, de escrita jornalística, jamais serve para informar, pos que é alura, do Téla Non, fazer um esforço de modernização, medinte isenção e transparência, seria bom para melhor esclarecimento dos leitores, tanto Santomenses(para construção de uma cidadania moderna, a paz e progresso social/cultural dos Santomenses), bem como dos estrangeiros, que acompanham a situação interna no desenrolar processos do páis(territórrio/população).

    Por outro lado, faço aqui um apelo, alerta ao Sr Presidente da República, como garante da constituição, a poder serenar as instituições e orgãos, e fazer a todos compreender, que nenhum orgão ou instituição, ou cidadão do país(território/população), estar acima da constituição, da lei da república, nesta acepção, todos devem e podem ser auditados e responsabilizados, bem como a defesa, pelos seus actos, quando houver suspeita, de corrupção, de más praticas, falta de transparência, falta de responsabilidade e isenção na esfera do domínio pública, cometimento de crimes, mediante o respeito pelas liberdades, garantias deveres e direitos dos cidadãos, para que possamos construir e modernizar o país(teritório/população), à todos os níveis da sociedade, mediante a exigência o rigor, a responsabilidade, o sentido e compromisso para com a coisa pública e para com o Estado, onde os órgãos da soberania e instituições do Estado(estado, este da qual todos fazemos parte integrante), sejam garantes da integridade, autoriadade e poder do Estado, seja ele o órgão e instituções da qual vossa excelencia faz parte, do poder executivo, deliberativo, e neste caso, do poder e aparelho judicial, para uma justiça que se quer celere, isenta, transparente, eficaz e justa.

    Pois que, auditórias devem servir para avaliação de competencia e atribuições dos orgãos,das instituições, bem com dos seus dirigentes responsáveis.

    Pois que ela constituí, uma ferramenta essencial, de avaliação, do grau de modernização, cumprimeto e rigor, das instituições, dos orgãos, dos dirigentes e responsáveis, para o bem do desenvolvimento sustentável do país(território/popualação), mediante a cultura do exemplo, saber, e saber fazer, boas praticas e deontologia profissional, que deve ser avaliada de forma tranversal a todoa a nossa sociedade.

    Pois que quando o poder judicial lança ataques, como é decrito na peça, “Em posição de contra-ataque os Juízes avançaram.” “«Somos Juízes da República de São Tomé e Príncipe e não de qualquer partido com pretensões em poder totalitário», acrescentaram os magistrados.”
    “juízes lançaram mais ataques no fecho da contra ofensiva de quarta – feira.” «O senhor Primeiro Ministro devia se preocupar com o acto de governar e resolver o problema das populações e não se arrogar como chefe dos Tribunais, e isso só conseguirá usando a ditadura», referiram os magistrados dos Tribunais.”

    Lembrem-se Ssenhores, o poder e a soberania reside no povo, pelo menos a que o regime democrático diz respeito.

    Perante isto, como cidadão Santomense, quero levantar a questão;

    No nosso regime democrático, se o chefes do Estado, se os chefes dos Governos, devem ocupar das populações, de que se deve ocupar o poder e instituição judicial?

    Obviamente deveria ser da justiça, da investigação judicial, e condenação quando há indícios suspeitas ou provas de factos.

    Fazendo uma retrospectiva, do que tem sido pratica, nos anos transacto, de vários casos de corrupção, citados até pela impressa internacional, bem a dias o o encarregado de Negócios da embaixada do Brasil, quando recebido pelo Presidente da República, citou as más relações comerciais, com o páis(território/população), no jornal, O Parvo, da qual deixo aqui o excerto da notícia;

    “Relações comerciais entre STP e Brasil não são boas: 5 milhões de dólares não estão a ser pagos”

    “Interrogado sobre o estado das relações comerciais entre São Tomé e Príncipe e o Brasil, Maurício de Carmo disse que elas não são boas.” ““As relações comerciais não são muito boas, mas elas têm potencial para crescer”.”

    “Há mais de dois anos que Brasil disponibilizou um crédito de cinco milhões de dólares para compra de géneros alimentícios mais acessíveis à população são-tomense. Infelizmente, esse crédito não foi bem sucedido, envolvendo alegadas acções de corrupção que a justiça do País está a tomar conta da situação, mas que já são passados vários meses que ainda não chega a luz para esclarecer o já conhecido “caso STP-Trading” que fez a importação das mercadorias.”

    “Recorde-se que estão envolvidos nesses alegados actos de corrupção, alguns agentes comerciais privados são-tomenses, incluindo deputados.” “Por que a justiça são-tomense vai de mal a pior, os cidadãos com patentes de “colarinhos brancos”, dificilmente são responsabilizados por actos contra o País e a Nação a olhos da opinião pública nacional e internacional.”

    ““São Tomé e Príncipe ainda não começou a pagar a divida dos cinco milhões de dólares”, disse Maurício Carmo, acrescentando que “o pagamento ainda está em discussão, está a ser renegociado, e é um processo muito demorado”.”

    “Se no caso a justiça vier a funcionar para dar um esclarecimento cabal ao “caso STP-Trading”, acredita-se que alguns membros do antigo governo de Rafael Branco poderão ser também responsabilizados, por ser um caso em que terão também participado as alegadas “redes” dos malfeitores que prejudicam o desenvolvimento e a boa imagem de STP e do seu povo.”

    In O Parvo

    bem como, doutros que nunca foram dados a devida atenção pelo sitema judicial nacional.

    Porque se queixam o magistrados das auditórias?

    Deveria ser da esfera judicial primeiramente esta prática, que deveras, seria constante, para prossecução dos objectivos de luta contra a corrupção, por mais e melhor justiça, pela isenção, e transparência, pela garantias de liberdades, direitos e deveres dos cidadãos, o repeito pelos direitos humanos, uma justiça celere justa, e eficaz, como salvagurada dos príncipios e leis orientadores do Estado.

    Tem sido assim a prática da justiça no país(território/população)?

    Pois que quem jamais deve , jamais teme.

    Façam por dignificar, a instituição, o órgão judicial, bem como os dirigentes e responsaveis pela justiça, de modo a podemos todos juntos dignificar e fortalecer as instituições e órgãos do país(território/população), mediante disciplina empenho no trabalho árduo, para a modernização sustentável futura do país á todos níveis da sociedade.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Bem haja

  27. Mimi

    10 de Fevereiro de 2012 as 8:53

    Concordo que seja feita a dita inspeçao do setor judiciário, obedecendo a critérios próprios e sem interferências de poderes de uns em poderes de outros e sem buscas de protagonismos populistas. Acho, entretanto, que a sindicancia ou seja lá o for nao deve ser só chamada ao setor judiciário. O Governo tem que acordar e prestar muita atençao aos métodos de recrutamentos (e “afastamentos”) na funcao pública, sem regras nem norte que tem acontecido, também desobedecendo às leis da república, em nome do favoritismo e clientilismo político, muito longe da democracia constitucional. Por agora é politicamente correto, muito lindo e saudável falar-se do setor da justica, e tocar a música da justica como se o resto fosse justo e estivesse a funcionar às mil maravilhas!… Que tal se lembrar do nepotismo (de várias formas e feitios), dos assédios, e outros males que enfermam o setor público?

  28. bunzu.com.pena

    10 de Fevereiro de 2012 as 9:02

    até quando,o fim do negocio entre as financas e o banco no negocio do titulo de viagem que só é despacho depois das 15:30 para tirar dinheiro as pessoas em causa

  29. Cidadao

    10 de Fevereiro de 2012 as 10:51

    Sinceramente que nao vejo o mal nisso. Se o que governo pretende esteja no ambeto da sua competencia, nao vejo razao para tanta lamuria ou polemica. Estar preocupado com a justica tambem e governar. Por isso Sr. Presidente da Republica, por favor, ajuda o governo a trazer os auditores internacionais sim. Forca Patrice. QUEM NAO DEVE NAO TEME!

  30. Malébobo

    10 de Fevereiro de 2012 as 11:12

    Um dia quando o povo de stp, despertar no sono em que começa haver justiça com a propria mão então todas essa bandalhada que anda ai por tribunal, vão acabar meus irmãos, cada um pode fazer o quer, a justiça divina não tardará, tarde ou cedo, obrigado fui

  31. Dlima

    10 de Fevereiro de 2012 as 11:32

    “«Somos Juízes da República de São Tomé e Príncipe e não de qualquer partido com pretensões em poder totalitário»”… Esta declaração tem tanto de mentira como de patética, assim como de sinismo. Já chega de nos atirarem arreias aos olhos. Já todos sabemos quem vós sois. Já todos sabemos que os Tribunais, em 1º lugar, e depois a Assembleia da República são os dois maiores ninhos da corrupção em STP.

    “«O senhor Primeiro Ministro devia se preocupar com o acto de governar e resolver o problema das populações e não se arrogar como chefe dos Tribunais, e isso só conseguirá usando a ditadura»”… Meus caros, e vocês deviam era usar aquilo que realemente aprenderam na escola em benefício da população em geral, sem verem a côr partidária ou o nível social de cada ao invés de os usar em benefícios pessoais e para defenderem corruptos, como têm feito até hoje, como é o caso mais evidente e escandaloso de um tipo chamado Adelino Isidro.

    Em tempos há trás, o Adelino Isidro, não sei como, apareceu públicamente com um atestado de pobleza para se livrar de uma situação ai com a justiça e hoje esse mesmo indivíduo vem, de boca cheia, dizer à uma rádio que doou ao PGR 70 mil dólares… Alguém me pode dizer que pobre é este??? Para mim, so se for um pobre de espírito. E é este mesmo indivíduo que a justiça ainda protege.
    Meus caros juízes dos corruptos, haja mas é paciência para vos acturar ok.

    Espero que esta auditoria seja feita, pois, quem não deve não teme.

  32. José Luís Fernandes

    10 de Fevereiro de 2012 as 12:17

    Show de bobo

  33. aumato

    10 de Fevereiro de 2012 as 13:19

    Dlima muito bom comentario

    quem não deve não teme

  34. aumato

    10 de Fevereiro de 2012 as 13:20

    Por isso Sr. Presidente da Republica, por favor, ajuda o governo a trazer os auditores internacionais sim. Forca Patrice. QUEM NAO DEVE NAO TEME!

    Por isso votei Pinto

  35. aumato

    10 de Fevereiro de 2012 as 13:31

    Depois dos tribunais inpecionar diplomas
    muitos sao falsos
    fui

  36. MEZEDO

    10 de Fevereiro de 2012 as 14:53

    Olha,
    Essa confusão de usurpação de poderes entre o Governo e os Tribunais, fica lá entre voces de S.Tomé, na minha língua materna diz-se Ouô qui ouô ou seja buwê vidô comé mondiocô vidô, quêxa cá wê dá vidô.

  37. minangué

    10 de Fevereiro de 2012 as 22:41

    só com cristo– outros tenhem carro de Estado (4×4) quem é que sofre é o povo….ainda por cima não medicamentos nos hospital.. estão maze é cagar para os povos… o pior da justiça em são tomé e principe é que tudo quem tem a ver com politica. é farinha com bicho vai tudo, e tudo é esquecedo.. Olha bem para bandos dos mafiosos na foto.

  38. HLN

    11 de Fevereiro de 2012 as 13:05

    Eles andam agora com o rabo entre as pernas, Justiça PM o povo está ao lado da justiça.
    Os ditos curandeiros da terra vão ganhar muito dinheiro Iné scá bá matú pá cúa ná dá cuiné. Há ver vamos se tudo não passa de um grande igoudo.

  39. Fijaltao

    11 de Fevereiro de 2012 as 18:52

    Ao Sr. Dr. Hilário Garido, meu amigo pessoal, só lhe aconselho para pautar pela ética e profissionalismo que tem sempre demonstrado. Por outro lado, gostaria que se pautasse pelo silêncio como prova de maturidade e alta postura. deixe que se faça a respectiva fiscalização, pois os próprios fiscais convidados já têm demonstrado ao mundo o quão bom está a justiça do seu país! Tenham calma e portem-se bem. Não venham a rua como as comadres a discutirem e a responder às provocações. Quem não deve, não teme.

  40. Isidoro Porto

    12 de Fevereiro de 2012 as 1:08

    Desde 1975 que estamos nesta luta de gatos e ratos entre os dirigentes e políticos. O resultado disto está a vista de todos. O pais está afundando cada vez mais. Por tudo e por nada recorremos a mediação estrangeira.

    No meu entender, a corrupção em São Tomé e Príncipe não se resolve com recurso ao estrangeiro, pois a sua génesis é estrangeira. A corrupção em Africa em geral e em STP em particular é estimulada pelas Organizações, Empresas e Instituições extra-Africanas e extra-STP. Se os políticos e dirigentes Africanos e de STP não fossem corruptos, Africa nao seria o arbutre dos extra-Africanos, nem STP o seria. Eles fomentam e alimentam a corrupção em STP para tirarem os melhores dividendos.Os apoios eleitorais recebidos pelos nossos candidatos são a prova disso.

    Porque razão nas vésperas das eleições, muitas Instituições Africanas e nao só apressam-se em apoiar o processo financeiramente e na hora da apresentação dos projectos concretos para o desenvolvimento, elas desaparecem?

    A Guiné-Bissau com EUR.:10,000.00 (DEZ MILHOES DE EUROS) concedidos pela União Europeia, conseguiu construir um porto pesqueiro acostável para navios pesqueiros de grande porte, foi construido o laborótorio de controle de qualidade do pescado para exportação para o Mercado europeu, bem como financiou projecto para controle e protecção de espécies marinhas. STP está cegamente “correndo atrás” de um porto de águas profundas avaliado em USD.:500,000,000.00, quando nem sal frabricamos.

    A corrupção em STP é de génesis exósgena portanto, do meu ponto de vista, ela deve ser combatida internamente. Nem que tenhamos que atropelar a Constituição. PARA GRANDES MALES, GRANDES REMÉDIOS, diz o ditado.

    Se os Magistrados atropelam a lei, eles devem ser chamados a pedra, nem que seja com recurso ao atropelo à Constituição. A Constituição foi feita para proteger os que a elaboraram. Por isso, repito, resolvamos os nossos problemas internamente.

    Enquanto Angola recorreu a mediação estrangeira para resolver o seu conflito armado de mais de 30 anos, nunca o conseguiu. Angola so conseguiu resolver o seu conflito armado, quando decidiu recorrer a recursos extritamente internos, envolvendo todos sectores nacionais. Caso contrário, a guerra em Angola teria continuado por mais tempo, e quiçá, até aos dias de hoje.

    Por isso, o meu conselho,é que resolvamos este problema grave de corrupção, recorrendo aos recursos internos. É preciso termos a coragem de resolver os nossos problemas internos com os nossos proprios meios, dentro das nossas fronteiras. Nem que tenhamos que atropelar a Constituição, quando ela defender os infractores.

    A Constituição do país não pode em nenhum momento, servir de guardião dos corruptos e corruptores, sejam eles cidadãos comuns, gestores públicos, deputados, magistrados, juizes, ministros ou mesmo Presidente da República. Acima da Constituicao está apenas o povo.

    Angola e Portugal não estão imunes da corrupção. Se os Portuguese e Angolanos não conseguem erradicar a corrupção nos seus respectivos países, com que legitimidade resolve-la-ão em STP. Esta opção não me parece lógica, nem execuível. Resolvamos os nossos problemas com os nossos próprios recursos.

    Se os políticos não conseguem resolver este problema, chamem o povo “miúdo” que ele saberá por esses senhores nos seus devidos lugares. Basta sitiar as suas viatruras na rua, retirá-los e dar-lhes uma boa “SOVA” popular. Basta linchar um que todos outros entrarão na linha. Esta lenga-lenga de Auditoria internacional é conversa para boi dormir. Isto não resolvera nada. É preciso o povo raptar um ou dois destes senhores, corruptos comprovados, e linchá-los, que outros entrarão na linha.

    É claro que o Sr. Patrice Trovoada não tem tido paz de espírito para governar convenientemente, pois tem sido destraído com ataques de todos quadrantes. Mas é-lhe reconhecida a vontade de fazer o melhor para STP durante o seu mandato.

    Todas essas provocações (falsas denúncias, protestos, greves, bandeiras rasgadas, ataques esfarrapados) fazem parte de uma estratégia bem arquitectada para distrair o actual elenco governamental de formas a abortar o seu mandato antes de 2014, ou reduzir ao máximo os resultados positivos no final do mandato,se lá chegarem.

    A lei da natrureza é clara: o forte vence o fraco. Está claro que os corruptos são mais fortes que o povo sofredor, mas não o serão se este reunir as forças e começar a linchar os corruptores comprovados em hasta pública.

    Inicialmente basta linchar 2 ou 3. Dá-se-lhes um interregno. Se continuarem, mais 2 ou 3 serão ceifados. E assim sucessivamente, até que a situação se resolva. Desta forma não necessitaremos da vergonhosa Auditoria Esrangeira. O recurso a Auditoria Estrangeira significa emissão de um CERTIFICADO DE INCOMPETÊNCIA à todas Instituições do país.

    CITAÇÃO: “A União Europeia (UE) e a Guiné-Bissau chegaram a um acordo, esta sexta-feira, 10 de Fevereiro, sobre o novo protocolo para a Parceria no domínio das pescas.
    O protocolo será válido por um período de três anos e substituíra o acordo actualmente em vigor, que expira a 15 de Junho.

    O novo documento prevê que a Guiné-Bissau vai fornecer aos Estados-Membros da UE, nomeadamente França, Portugal e Espanha, oportunidades de pesca para espécies como cefalópodes, camarões e atum. Os armadores europeus deverão pagar uma taxa de licença, para serem autorizados a pescar nas águas guineenses.

    Em contrapartida, a UE irá compensar a Guiné-Bissau financeiramente, com um MONTANTE ANNUAL DE CERCA de 6 bilhões de Francos CFA, 9,2 MILHES DE EUROS. Este valor inclui uma contribuição específica de cerca 2 bilhões de Francos CFA, 3 milhões de euros, para apoiar a política de pesca da Guiné-Bissau.

    O papel do Comité científico conjunto, órgão estabelecido no quadro do protocolo, é também reforçado, com o fim de melhorar o aconselhamento técnico e desenvolver as medidas de gestão.

    OCONTROLO DAS ACTIVIDADES DE PESCA SERA MELHORADO DEVIDO A UTILIZACAO DE SISTEMAS DE RASTREAMENTO DOS NAVIOS DE PESCA, BEM COMO DE DIARIOS DE BORDO ELECTRONICOS.

    Ambas as partes expressaram satisfação com os resultados das negociações. Este novo acordo constitui um elemento fundamental na prossecução da cooperação entre a UE e a Guiné-Bissau no domínio das pescas.FIM DE CITAÇÃO.

    Fruto da corrupção, STP não consegue “arrancar” da União Europeia mais de UM MILHÃO DE EUROS POR ANO ,enquanto GUINÉ-BISSAU “arranca” NOVE MILHÕES DE EUROS POR ANO.

    Enquanto arrecadamos 3 milhões de euros em 3 anos, a Guine-Bissau arrecada 27 (VINTE SETE) milhões. Vejam a diferença. Tudo por causa da corrupção que graça em STP.

    Sou a favor de “linchamento popular” na hasta pública dos corruptores comprovados.

    O recurso a Auditoria Estrangeira não confere, nem garante isenção, nem transparência neste processo, pois Angola podera ter os seus afilhados envolvidos e os defenderá ou pelo menos será condescendente para com os mesmos. Portugal idem. Portanto rosolvamos este problema com os nossos próprios meios, internamente. TODOS JUNTOS. OLHOS NOS OLHOS. A minha modesta opiniao é: linchemos inicialmente 2 ou 3 corruptos comprovados , na hasta pública, para o primeiro teste. Esqueçamos os direitos humanos, que depois tudo se resolverá.

    Isidoro Porto
    11/FEV/2012

  41. Conceicao Pereira

    12 de Fevereiro de 2012 as 12:43

    Pela sucessivo falias de justica em atuar no ceios dos policos bem os que ocupam ou exerceram cargos publicos , nao me resta outra alternativa senao apelar a Biblia:

    Zacarias 5: 1-4

    1- E outra vez levantei os meus olhos, e vi,e eis um rolo volante.

    2- E disse-me o anjo; Que ves? E eu disse : Vejo um rolo volante, que tem vinte covados de comprido e dez covados de largo.

    3- Entao disse-me :Esta e’ a maldicao que saira pela face de toda a terra;porque qualquer que furtar,sera desarraigado,conforme esta estabelecido de um lado de rolo;como tambem qualquer que jurar falsamente,sera desarraigado,conforme esta estabelecido de outro lado de rolo.

    4-Eu a farei sair ,disse o senhor dos exercitos,e ela entrara na casa

  42. Malébobo

    14 de Fevereiro de 2012 as 16:39

    Será que tribunal é uma empresa agricola que precisa de carro 4×4,obrigado fui

  43. Malébobo

    14 de Fevereiro de 2012 as 17:14

    Eu não estou a mentir quem conhece Hilário garido que diga verdade, qual é o tempo que este senhor tem para analisar os processos de tribunais que ficam em cima da sua mesa, sabendo que so passa vida na Avenida e papafigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo