Casos de Droga em São Tomé e Príncipe

Parece não ser estranho para ninguém que, nos últimos tempos, o fenómeno de consumo de drogas tem ganhado, enormes proporções no seio dos santomenses e, em particular, dos jovens.

A Polícia de Investigação Criminal, já algum tempo, tem assumido o combate feroz desse mal. Concretamente, há duas semanas atrás, em colaboração com a Polícia Nacional efectuaram uma operação policial ao nível da ilha de S.Tomé, tendo culminado com a detenção de trinta e nove (39) indivíduos de ambos os sexos. Ao serem submetidos à instâncias superiores, foram libertados, sem imposição de quaisquer condições, pois , segundo o magistrado judicial a quem coube o processo não existiam matérias que indiciassem a prática de quaisquer ilicitudes por parte destes, nomeadamente elementos probatórios.

- Ao abrigo da alínea m do nº2 do artigo 3º da Lei nº 2/2008 a competência da PIC assume a natureza de exclusividade, relativamente a outros organismos policiais, no âmbito da investigação do crime de tráfico, cultivo, produção, fabrico, preparação ou transformação de substâncias estupefacientes, bem como quaisquer outros relacionados com o consumo, transporte, guarda ou simples detenção dessas substâncias;

- Não obstante essa exclusividade, questão de drogas, na minha opinião, deve ser assumida como questão NACIONAL. O abuso e a dependência das drogas constituem um grande problema enfrentado por toda a sociedade. Além dos prejuízos sociais ligados a instabilidade e criminalidade, as drogas causam graves distúrbios físicos nos seus usuários.

Felizmente, S. Tomé e Príncipe tem sido afectado, ainda, com maior predominância, por CANNABIS, também conhecida por maconha, marijuana, entre outros. Em linguagem comum, costumamos a designá-las, erradamente, de drogas leves; se tivermos em conta as suas possíveis derivações e efeitos directos e indirectos do uso das mesmas, facilmente, entenderemos não ser uma droga leve.
Tomando do principio as três formas, mais faladas, de consumo de drogas que são: Uso esporádico; uso habitual e toxicodependência ou intoxicação posso afirmar, salvas opiniões em contrário, ainda não temos, felizmente, grandes complicações como a verdadeira toxicodependência.

Se tivermos em conta que a maior parte da dita droga transaccionada e consumida é produzida localmente pois, o nosso clima é propício ao cultivo dessa planta e;

Considerando ainda as características geográficas do País, enquanto ilhas; Podemos considerar, em virtude destas características, como sendo “ um passo andado” no combate a esse fenómeno que poderá ser debelado com a política repressiva de REDUÇÃO DE OFERTAS.

Redução de oferta significa cortar o mal pela raiz, pois “enquanto existir a raiz, facilmente a mesma dará rebentos”. Sendo um País com mil e um quilómetros quadrados (1001Km2) de território dos quais quase todo já teve intervenção humana e cento e sessenta e cinco mil habitantes, onde “todos se conhecem”, muito mais poderá ser feito.

Como dizem especialistas, o abuso de drogas pode levar a dependência , fazendo com que a pessoa use compulsivamente a droga mesmo com seus efeitos danosos na família, trabalho, escola, e actividades recreativas.
Assim, no meu ponto de vista entendo, que muito consumidores serão, igualmente, vítimas ou ofendidos por terem sido apanhados por uma onda de maré ao passarem por uma praia desconhecida.

Mais eficaz e importante seria dar uma maior atenção para reduzir e prevenir os danos à saúde e à vida; a reinserção social de usuários e possíveis dependentes de drogas, torná-los menos vulnerável a assumir comportamentos de risco e, consequentemente uma, verdadeira, repressão à sua produção.
No meu entender, sem prejuízo das acções de índole técnico – policial, o combate a droga deverá, obrigatoriamente, salvas opiniões outras, passar por :

1.    Definição clara de um politica nacional contra droga, talvez, substituindo o actual gabinete de luta contra droga, por um Conselho Nacional contra drogas.

2.    Criação, urgente, de mecanismos legais, adequados, de combate a droga.

3.    Promoção de consensos nacionais, de ampla participação social, para o estabelecimento dos fundamentos e estratégias de erradicação de drogas;

4.    Promoção da responsabilidade compartilhada entre Estado e Sociedade, reconhecendo a importância da participação social no combate ao flagelo;

5.    Maior articulação entre a Polícia com os órgãos do Ministério Público e do Poder Judiciário visando à cooperação mútua;

6.     Revitalização dos antigos valores éticos, culturais e de cidadania que, outrora, caracterizava o povo santomense;

Permitam-me terminar esse, modesto artigo, com duas frases, sendo a primeira de H.Lacordaire   e a segunda de Leonardo da Vinci :
(1) “ O que sei do dia de amanhã é que a providência se levantará antes do nascer do sol”;

(2) ” Quem não castiga o mal, ordena que ele se faça. ”

M. CASTELO DAVID

  1. img
    tela Responder

    Por droga pode-se entender qualquer substância não produzida pelo organismo que tem a propriedade de atuar sobre um ou mais de seus sistemas, produzindo alterações em seu funcionamento (definição retirada da internet com referencia à OMS). Ora, se for assim, de drigas estamos a falar? Existe todo um leque variado que analisar de modo generalista é apenas sinonimo de ruído, de ausência de contributo sério para a resolução de um problema… De tal forma que sobre o alcool, uma droga fortissima, culturalmente aceite e com resultados negativos crescentes na sociedade nada é referido. E porquê?

  2. img
    rapaz de ribique Responder

    meus senhores governantes tenham coragem por favor em tomar medidas severas para combeter este maltido flagelo que é a maior desgraça da humamanidade em que os poderosos enriquecem e para os pobres é consumir e desgraçar familias. Isto não é novidade nesta terra só quem é cego é que não vê alguns senhores a enriquecerem de um momento para outro sem terem grandes ordenados, esta muito boa gente nesta terra envolvido neste negócio tanto homens como mulheres assim como esses estrangeiros vizinhos nossos que entram sem qualquer controlo pelas praias por favor jovens denunciem não consumem vamos lutar todos pelos nossos jovens deixemos de guerrilhas e mesquinhas é a nossa geração jovem que esta em causa, não tenhamos medo e que a lei seje severamente penosa para os traficantes seje ele quem for de origem branca ou negra não tenham contemplações vamos ajudar os nossos jovens a viver unido venceremos.

  3. img
    josé Responder

    Sou policia em Portugal trabalhei na area do trânsito, durante 20 anos trabalho agora na arêa da investigação criminal tenho 54 anos vou este ano para a pre-reforma sou natural de s.Tomé estou disponivel na minha reforma ir colaborar com as autoridades Policiais e o governo em qualquer serviço Policial abstendo-me de qualquer remuneração

    • img
      galinha Responder

      Muito bem, isto e uma mais valia e sera bem vinda

    • img
      Carlos Sousa Responder

      54 anos na pré reforma ??????

      Tá visto porque é que Portugal está como está, porque os contribuintes Portugueses têm que pagar a mandriões como tu que aos 54 anos encostam e querem é ir para o bem bom e ainda têm a lata de dizer que não querem receber nada.

      Vai apanhar mais é apanhar bandidos

      • img
        blek Responder

        Carlos Sousa quando não temos conhecimento das coisas melhor é estarmos quietos não escrever asneiras

      • img
        Sempre a subir Responder

        SERÁ QUE ALGUM TRAFICANTE OU DROGADO ESTÁ COM MEDO DO POLÍCIA? PARA QUÊ TANTA RAIVA? ISSO PARECE COISA DE ALGUÉM PERTURBADO, ACALMA-TE QUE QUEM NÃO DEVE NÃO TEME. Bem essa de não querer nada foi despropositado, não precisava mencionar se tem tal boa intenção. Mas seja bem-vindo a S. Tomé.

    • img
      blek Responder

      senhor José é de louvar a sua coragem mas nesta terra é impossivel porque as pessoas não compreendem a boa fé dos outros pensam só nelas e no seu bém estar nada mais

  4. img
    Anca Responder

    Peço ao Téla Nón, que quando permitida, a publicação dos artigos, das sugestões, artigos de investigação, contributos, que os seus autores se identifiquem, também na sua formação, profissão, currículum, de modo a permitir melhor analises e comentários, à exposição/públicação dos problemas assuntos,conteúdos, pelos diferentes leitores/comentadores, que por sua vez têm sensibilidades diversificadas derivada da sua educação/formação, da sua profissão, curriculum, para a forma e conteúdo das publicações dos assuntos sejam com fundamentos e investigação profunda e exaustiva à priori, de forma sólida, na base do nortear de investigação cientifica, derivado da ciência, do profissionalismo.

    O combate ao consumo e produção, de estupefacientes, de constituir, prioridade de elevada importância, das instituições competentes, para o efeito, pois pode pôr em causa as estruturas do país(território/população), em que toda a sociedade civil e os cidadãos, devem estar alertas e vigilantes, de modo a permitir o combate serrado a tais praticas no nossos territórios.

    As nossas instituições devem ser fortes, no empenho de combate a produção e consumo de drogas, para o bem da sua credibilidade, junto à sociedade civil e junto ao cidadãos.

    Embora no artigo em epigrafe, exista uma premissa da qual devia ser revisto, e passo a citar;

    “Felizmente, S. Tomé e Príncipe tem sido afectado, ainda, com maior predominância, por CANNABIS, também conhecida por maconha, marijuana, entre outros.” Em linguagem comum, costumamos a designá-las, erradamente, de drogas leves; se tivermos em conta as suas possíveis derivações e efeitos directos e indirectos do uso das mesmas, facilmente, entenderemos não ser uma droga leve.”
    “Tomando do principio as três formas, mais faladas, de consumo de drogas que são: Uso esporádico; uso habitual e toxicodependência ou intoxicação posso afirmar, salvas opiniões em contrário, ainda não temos, felizmente, grandes complicações como a verdadeira toxicodependência.”

    O combate a produção e consumo de droga deve ser feito implacável pelas instituições competentes, pela a sociedade civil organizada, bem como pelos cidadãos.

    Todo o uso e produção, de drogas, licitas ou ilícitas, têm consequências que em alguns casos podem ser de menor importância e negligenciáveis, mas que em outros casos assumem proporções bastante graves.Ex; Um simples copo de vinho, pode ter efeitos graves durante o período em que se está sob a sua influência.

    Pois pode gerar;

    A dependência psicológica

    A dependência física

    Nesta acepção, o uso de drogas, podem ter consequências a nível da saúde pública, paz social, normal funcionamento social, cultural da nossa sociedade, com custo irreparáveis.

    O termo droga teve origem na palavra droog (holandês antigo) que significa folha seca , antigamente quase todos os medicamentos eram feitos à base de vegetais. Hoje, na medicina define droga como sendo: qualquer substância que é capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento.

    A palavra psicotrópico é composta de duas outras: psico e trópico. Psico é fácil de se entender, pois é uma palavra grega que significa nosso psiquismo (o que sentimos, fazemos e pensamos, o que cada um é). Mas trópico jamais é como alguns podem pensar, referente a trópicos, clima tropical… A palavra trópico relaciona-se com o termo tropismo que significa ter atracão por. Então psicotrópico significa atracção pelo psiquismo. Drogas psicotrópicas são aquelas que actuam sobre o nosso cérebro, alterando nossa maneira de sentir, de pensar e, muitas vezes, de agir.

    É importante que nossos os jovens tenham conhecimentos, tenham sensibilização, que lhes permitam compreender este problema, para saberem o que está em causa, de forma a facilitar a criação de mecanismos de defesa em situações de risco de consumo.

    A curiosidade, o grupo e o gosto pelo risco são as principais causas que levam os cidadãos jovens e adultos, a experimentarem a droga.Determinados problemas afectivos, de ordem pessoal ou familiar é uma motivo comum, tanto nos jovens como nos adultos, que podem levar ao consumo de drogas.

    Pois que o consumo de drogas pode provocar alterações ao nível do sistema nervoso central podendo modificar o modo de pensar, de sentir e de agir, podendo constituir um problema de saúde pública, e alteração da ordem social/cultural.

    Uma maneira de evitar o uso/consumo de drogas, está na instituição família e na instituição escola, através da educação e sensibilização.A criança os jovens devem aprender, dentro de casa bem como na escola, a cuidar bem de si mesma, a respeitar-se como é, para se valorizar ou se auto-afirmar perante os outros.

    Mas a prevenção deve ser feita à priori,isto é, antes de educar nossos filhos, precisamos educar pais e mestres. É necessário formar multiplicadores para tal trabalho educativo de sensibilização, para as grandes causas, sexo, droga,etc,etc…, formação da cidadania individual e colectiva.

    Mobilizar a comunidade, a sociedade civil,organizada, os dirigentes e responsáveis políticos e civis, os cidadãos para participar do projecto, de luta e formação da cidadania, para grandes causas de valor.

    Fazer investigação, levantamento a extensão do problema, para políticas e metodologias de fiscalização.

    Ampliar e diversificar as oportunidades.

    Aposta nas actividades desportivas, recreativas,lazer, culturais, científicas, serviços à comunidade e outros.

    Incentivo à formação de profissional, e requalificação humana e individual.

    Mobilizar a opinião pública através de encontros, jornadas, seminários, concursos, cartazes, temas, frases, mensagens, etc, etc…

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Existe uma premissa no artigo, do qual devia ser revisto

  5. img
    Anca Responder

    Mais controlo e fiscalização policial e judiciaria.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  6. img
    Ze Mulato Responder

    Droga: uma forma mais rapida de destruir o povo sem usar armas de fogo ou guerra civil. Note-se muito isso nas comunidades Africanas, sobretudo, nos paises desenvolvidos. Quando vivia em Sao Tome nao existia muitos estrangeiros, o SIDA, HIV, e casos de drogas erram quase inexistentes.

    Voces gostam deles, gostam de corrupcao, e gostam de dinheiro deles, agora aguenta.

    Temos que combater uso, trafico, e venda de drogas em STP. E’ facil porque STP sao ilhas pequenas, com uma boa agressiva operacao de Justica Criminal contra a droga, STP podera combater essa “praga de drogas.” Drogas so trazem prejuizos a Sao Tome e Principe. Temos que eliminar a droga do territorio, a qualquer custo!

  7. img
    Justino Manuel Abreu dos Ramos Responder

    Senhores dirigente do país espero que devem preocupar mais com a situação do pais, para que as pessoas não caia na situação difícil, devido a probreza que tem assolado, em largos anos, e que não tem uma solução a médio prazo.
    Desde há muito tempo, tem havido pessoas com má fé de plantar essas arvores no seu quintal ou na sua roça, afim ded ficar rico a custa dos mais pobre ou com a situação difícil.Nunca os governos de Santomé, preocuparam de fazer uma Lei, para quem estiver com essas plantas no seu quintal ou no terreno, fosse castigado isso porque eles iriam beneficiar com essa situação. Tornaria mais rico fácil, desgraçando em modo geral ao povo de camada baixo e depois ficaria a sorrir por traz.Nós estamos num mundo de droga em todas espécies, santomé já existe caso desse a ser movimentado, os jovens tem consumido, e não estamos a fazer nada, quando as coisas agudizares mais, é que vão tomar medidas já fica tarde.Temos visto constante em notícia de Cabo-verde, constantemente têm entrado quantidade de drogas, e que o estado tem tomado medidas civeras, vejamos o que tem acontecido. Mortes constante, pessoas desatinados enfim.Ultimamento verificou-se o senhor de bolsa valor, o director das cadeias e os seus comparce, pessoas vindo do Brasil, da Europa a serf portador desse fragelo.Espero que o governo toma medidas ´rápidas, afim de evitar mal o maior. Que não ponha orelha fora do lugar e os olhos desfarçados, fazer que não existem.Houve alguem que foram apanhado com caso desse, e levado ao tribunal o juiz não tomou em conta, para castigar o inflator, alegando que não houve matérias suficientes, e foi libertado.Tenhamos que ter maõs dura, para evitar possiveis casos defícieis.
    Estamos a verificar os senhores da classe alta a ser mais rico, não sabemos donde têm estado a vir o dinheiro.
    É do meu conhecimento que tem existido pessoas que levanta o avultado dinheiro no banco e ser entregue as pessoas na rua, afim de fazer troca do dinheiro, espero que o governo seja mais vijilante a esses casos, que evitasse essa situaçao.
    Não se sabe se é o dinheiro de pessoas que tem depositado, e que a movimentação não é frequente, e que possibilita essa facilidade, por exemplo alguns emigrante.
    Já houve situação que aconteceu com o banco verde que muita gente teve seu dinheiro depositado, e que o banco entrou na sua falência ficaram sem o seus haver.
    Santomé tem estado com grande movimentação de pessoas, como estrangeiros e que não se sabe o que têm feito ao benefício de Santomé e Principe.

  8. img
    odair Responder

    seus bandos de inúteis!

    ” cua glavi na ca pega fa, sela fê “”
    com tantas coisas úteis para serem feita, vocês perdem tempo na plantação e consumo de drogas. pensais que S.Tome e Príncipe desenvolvera com esse comportamento leviano e estúpido?
    os jovens estão copiando o que eles veem na MEDIA e aplicando no seu dia-a-dia.a droga não traz paz, mas sim frustração ,criminalidade e pobreza.
    já tendes problemas financeiros,sanitários,etc e agora quereis mas outro??
    o que não tendes, gastareis para o consumo de drogas” RESULTADO???
    2
    ( MISÉRIA)!

  9. img
    josé Responder

    senhor Carlos Sousa talvez se me conhece-se pessoalmente não falava mas como o senhor deve ser um atrazado mental nem perco tempo a responde-lo olha que talvez eu seje mais stomense do que o senhor até tenho um irmão ai que o senhor até deve conhecer bém ainda ano passado estive ai portanto caro amigo não des aos outros aquilo que es ok

  10. img
    josé Responder

    mais lhe digo senhor Carlos Sousa o senhor desconhece a legislação portuguesa e o estatuto da policia nós aos 55 anos contando 36 de serviço podemos na policia ir para a pré reforma tenho 29 de serviço na policia com as precentagens e o tempo queestive na tropa nos COMANDOS 2 anos e 6 meses ja tenho tempo a mais o senhor antes de escrever deve consultar para não escrever babuseiras quem não sabe deve manter calado

  11. img
    josé Responder

    Senhor Carlos Sousa mais lhe digo vim para cá com 18 anos sempre trabalhei honestamente e hoje graºças a Deus estou muito bém na vida assim como os meus filhos não sei se o senhor esta ou não bém mas ainda lhe convido como sei a situação em que infelizmente algumas pessoas vivem ai sou homem de lhe ajudar em alguma coisa que precisar da minha pessoa não sou malandro graças a Deus trabalhei muito e Deus esteve sempre comigo

  12. img
    rapaz de riboque Responder

    Carlos Sousa você quando não sabe não mete a escrever coisas sem saber pergunta primeiro porque pessoas como você é que esta a fazer nós estarmos assim não seja ignorante porque precisamos de todos que nos queiram ajudar de boa fé ainda por cima um filho da nossa terra ou você é um daqueles que tem rabo preso também

  13. img
    josé Responder

    senhor Carlos pelo que me apercebi o senhor não sabe do estatutu da Policia Portuguesa, mas vou-lhe explicar: nós até o ano de 2014 quem tiver 55 anos de idade e 36 anos de serviço pode adquerir o estatutu da pré-reforma tenho 29 anos de serviço efetivo pois cada 4 anos de serviço da mais um e cumpri 2 anos e meio de serviço militar nos Comandos que tmbém conta assim se o senhor souber fazer contas faça as contas em relação aos 36 anos de serviço para a pré-reforma Quanto a minha naturalidade sou nasci em S.Tomé e sai de la com 18 anos, tenho lá um irmão que tem um comércio que de certeza o conhece, não sou uma pessoa ambisiosa nem gananciosa, estive ai nas férias no ano passado vim com muitas saudades da minha terra, portanto a minha intenção em colaborar ai caso achassem util é apenas um gesto de boa vontade e de contribuição para a terra que me viu nascer nada mais.Porque sei quanto infelizmente é o salirio de um Policia ai ordenado este que graças a Deus não me ia aquecer nem arefecer nas minhas finanças. Quanto ao curiculo profissional e o posto que atingi graças há orgulho-me. Quanto ao senhor com muito respeito não sei o que faz nem quem é, mas digo-lhe se estiver enrascado com a vida e precisar de algo estou pronto a ajudar sempre fui assim, porque graças a Deus com muito trabalho e muito juizo alcancei na vida o minimo para um homem ser feliz, o que não sei se é, por isso amigo antes de escrever e ofendar as pessoas consulta quem esta dentro dos assuntos um abraço e que tenha muito susseço na sua vida profissional e familiar , Um abraço desde Portugal

  14. img
    luisó Responder

    cambada de ignorantes!!!!!
    Antes de falarem como o papagaio informem-se para não dizer asneiras….
    O caso do policia na pré-reforma deve-se ao caso de que em Portugal os policias e os militares só fazem 31 anos de serviço e passam à pré-reforma durante 5 anos totalizando assim 36 anos de descontos que é o necessário passando à reforma completa pelo facto de que a lei diz que são profissões de desgaste rápido e daí esta situação.
    Depois dizem que o SIDA e as drogas foram trazidas pelos estrangeiros que antigamente não havia, etc: meu amigo segundo dizem os cientistas o síndroma apareceu pela primeira vez em África e não na América ou na Europa penso que pelas zonas do Congo ou Gabão, por isso é que este continente tem a maior percentagem de casos havendo países que se não controlarem esta doença poderão desaparecer num futuro próximo e a droga que se fala nestes artigos a liamba nasce com fartura e por todo o lado em África e sempre foi usada em África para uso medicinais e pelos curandeiros nos seus rituais.
    Um tuga lá no País dele também podia dizer que quando era jovem e não havia estrangeiros não havia sida nem droga que é culpa dos estrangeiros e afinal pelo menos estes dois problemas de que falámos vêem de África.
    Na tuga alguém que é apanhado com drogas leves (haxixe e liamba)até 5 gramas não vai preso apenas é identificado mas não penalizado porque é considerado consumo e a experiência diz-nos que é melhor assim do que meter jovens na cadeia, o que poderá ser pior para ele, por causa deste consumo que não é diferente do tabaco ou do álcool. Só as chamadas drogas pesadas (cocaína, heroína etc) é que penalizada e mesmo assim só o tráfico porque o consumidor é enviado a tratamento na maioria com metadona. Até os americanos vão optar por este tratamento por se verem impossibilitados neste combate que gera milhões de lucro aos traficantes.
    Não sejamos papistas e por jovens na cadeia por consumir liamba porque então temos que por na cadeia quem consume álcool e tabaco porque estas também são substâncias toxicodependentes e nós sabemos o que faz o álcool em STP e nos efeitos sobre as nossas mulheres e filhos.

  15. img
    rapaz de riboque Responder

    caro josé pois foi com muito gosto que li o seu comentário qual oferece para trabalhar cá na terra prescendindo de qualquer remunração, poi é um gesto de louvar e que deviamos ficar contentes em ver que ainda a gente de boa fé.Mas amigo não faças isso o nosso povo não é pessoa de compreender essas coisa começam logo a interpetar pelo mal não li o comentário do senhor Carlos Sousa já da para perceber as mentalização das pessoas cá em pleno seculo XXI mas é o temos . Portanto amigo goze a sua préreforma ou reforma ai e goze bastante porque cá é só para vir aborecer e aranjar inimigos e fazerem bruxarias para ti. Da minha parte ´s lhe agradeço este gesto de boa vontade

  16. img
    josé Responder

    senhor carlos sousa antes de tudo os meus comprimentos quero aproveitar esta oportunidade para lhe responder ao seu comentário em relação a mim. Vejo que o senhor desconheci por completo o estatuto Policial Portuguesa em relação a pré-reforma mas posso explicar-le para no futuro ficar mais esclarecido caso queira comentar com alguém: a pré-reforma aplica-se cá em Portugal a todos os elementos Policiais que tenham 55 anos de idade e que tenha 36 anos de serviço. Em relação a mim poço lhe dizer que tenho 29 anos de serviço policial efectivo e 2 anos e meio como militar nos Comandos. Também aplica-se a precentagem que é em cada 4 anos de serviço temos um portanto o senhofaça a conta ja tenho tempo a mais ainda não estou na pré-reforma porque ainda não tenho os 55 anos caso não saiba fazer bém as contas contacte com alguém que saiba fazer as contas para que o meu amigo perceba que ir para a pré-reforma é um direito que me assiste. Quanto a minha pessoa digo-lhe que graças a muito sacrificio obtive na vida tudo que um ser humano pode ter para ser feliz graças a Deus sou um homem feliz e comtodos ojectivos realizados tanto profissional como pessoal e familiar. Durante a minha carreira Militar como oficial dos Comandos senti-me feliz e na carreira Policial também atingi todos os meus objectivos e o posto que pretendia portanto quero-lhe dizer não sou a pessoa que o senhor pensa. Mais quero-lhe dizer que como sempre fui uma pessoa humana sem ser egoista nem ladrão e gosto de ajudar seje quem for estou pronto a ajudar-lhe alguma coisa que precise estou pronto não tenha vergonha. Também quero-lhe dizer que nasci em s.tomé vim de la com 18 anos tenho lá familia ou seja um irmão que tem ai uma casa comércial bém conhecida portanto gosto da minha terra e talvez antes do senhor nascer já eu andava em s. tomé. No ano passado estive ai no hotel miramar e volto este ano diga o que precisa da sua pessoa para eu levar um abraço

  17. img
    blek Responder

    Este senhor Carlos Sousa é mesmo esperto, esta tudo visto um pais que tem homens espertos como ele com conhecimento das leis e regulamentos dos paises estrangeiro tem mesmo que estar tão desenvolvido como este esta vai receber o prémio nobel da inteligência parada e pouco desnvolvida o homem é mesmo esperto merece o prémio ou um alto cargo no pais

  18. img
    Vane Responder

    Qualquer tipo de droga lícita ou ilícita deve ter sempre o controle e a supervisão das autoridades e da população, pois caso contrário pode se tornar um câncer na sociedade. Portanto a prevenção e informação é a melhor saída.

  19. img
    rede Responder

    Marijuana esta em sto desde dos tempos coloniais.. Marijuana tem sido usada por uma menoria da populacão ha muitos anos e essa menoria inclui todo o nivle social. desde de policia, ministro , advogados , pedreros, venderes de peixe, ect. Como em quase td parte do mundo marijuana é considerada droga leve e ate é legal em certos paises como holanda e estados americanos. Não é possitivo ter uma sociedade caracterizada pelo consumo de marijuana embora os efeitos da mesma não leva a nenhum acto de criminalidade pois marijuana tem u efeito totalmente contrario. agora o consumo tem aumentanto com a influencia exterior, principalmente televisão e musica. Para finalizar, quero que deixem de prender pessoas atoa porque se fro pra prender os consumidores, não havera espaço na cadeia porque so em agua grande uma grande parte da população consome marijuana e vem consumindo a muitos anos… O numero de pessoas que a media diz consumir marijuana em stp é menos que os consumidor so de vila maria..
    one love

    • img
      luisó Responder

      caro amigo,
      desde os tempos coloniais?
      então foram os tugas que trouxeram a liamba?
      a liamba existe em toda a áfrica, américas e ásia, é uma coisa natural…
      Se não sabes eu vou-te dizer: não foram os colonos não.

  20. img
    europeu Responder

    meu Deus em vez de plantarem cacau e café, bananeiras frutas etc, plantam droga que fraqueza de espirito, INDEPENDENCHA TOTAL SA CUA CÛ POVO MÊCE PA NON GOVENA VIDA NON bela governação

  21. img
    Até quando nosso São Tomé e Príncipe Responder

    Abrir o País aos Nigerianos só pode dar nisso. Muito triste fiquei quando neste natal regressei a São Tomé para passar ferias e vi muito dos meus amigos acabados pelo uso de maconha. Não sei o que leva uma pessoa a experimentar um produto que todo mundo sabe que faz mal. NUNCA OUVI QUE MACONHA FAZ BEM A ALGUÉM. Isso é muita falta de responsabilidade das pessoas que experimentam uma coisa dessa. Muito triste

  22. img
    Feijoada Responder

    Se a PIC não controla droga lícita quanto mais ilícita…! O sistema sobre droga é muito desenvolvido que nem os magistrados do ministério público querem propocionar um trabalho em prol da droga, droga o mé!

  23. img
    tomachó Responder

    Droga está para PIC assim como a PIC esta para a Droga.

  24. img
    Francisco Responder

    Bem.. Em primeiro lugar quero dizer que o pior problema de qualquer país ou nação, são pessoas que transmitem ideias sem nenhum conhecimento acerca do assunto. Este artigo é digno de um jornal há 150 anos. Hoje em dia já é mais que sabido que a proibição só piora a situação, e é triste ver que em países como são tomé, o poder vem de pessoas que não sabem o minimo do que falam. Se querem seguir um bom caminho, apostem na aprendizagem, não só de quem consome mas também de quem condena. Acho que o facto de estarmos em Africa não justifica que não sabemos pensar por nós próprios, e seguimos ideais europeus do século passado…

    Ps: Não é ‘ganhado’ mas sim ‘ganho’:(2ºa linha).

  25. img
    nalama Responder

    Atenção ja estamos na altura de parar com BLA BLa Bla e passar a acção sao mais de 30 anos de independencia e o país esta como esta só falar e criticar nada fazer se o senhor quiser regressar e dar a sua contribuição porque não? Espero só que ele não queira vir para ocupar cargos de chefias porque muito de vós que abandonaram o país e estão no estarngeiro so querem voltar para ocupar bons cargos. Quando não conseguem esses cargos passam tempo a falar mal do País e dos governos.

  26. img
    Héralce Lopes Responder

    O meu comentário vai em geito de apelo e chamada de atenção.
    O mundo está em constante evolução e o trafico de droga também. Em Cabo Verde, as autoridades estão a travar sérios combates com esse caso. Por isso, pode ser que a rede narcotráfico internacional esteja a procura de outra plataforma de transação. O somos uma “ilha no meio do mundo”,, possuímos “caminho” para ligar o continente americano com o africano e não só. Por isso é bom que as autoridades comessem a criar suportes de combate à esse mal. Não devem esperar até que as coisas piorem para tomarem medidas. Devemos esta preparados para o combate e não ir ao combate de mãso fazias.

  27. img
    RODIONOVA Responder

    E-mail: RODIONOVAELENNA@KATAMAIL.COM
    Para qualquer um em grande necessidade de empréstimo para resolver alguns problemas financeiros, eu sou um particularmente grave, legitimamente certificada que pode ajudá-lo a resolver seus problemas financeiros pela graça de Deus. Nós somos o tempo ideal para honrosa a repetidas promessas do nascimento de seus filhos, no log esta actroie de crédito. Não você não deixe escapar esta oportunidade
    Por isso faço empréstimos desde 2000 até 5.000.000 Euros para alguém sério, honesto e moral acima de tudo de bom que me paga de acordo com os prazos acordados em uma taxa de 2% a 3%.Em seguida, qualquer pessoa em necessidade pode contactar-me pelo meu endereço de e-mail: rodionovaelenna@katamail.com

Deixe um comentario

*