ONG portuguesa lança campanha de recolha de medicamentos para o Hospital Ayres de Menezes

A ONG portuguesa chama-se “Associação Portuguesa de Solidariedade Social Ajudar Sem Abrigo”. Numa nota enviada ao Téla Nón, dá conta que já assinou um protocolo com os CTT de Portugal, para recolha de medicamentos e outros equipamentos para ajudar a atenuar a crise grave no Ayres de Menezes.

Lurdes Esteves, médica da “Associação de Solidariedade Social Ajudar Sem Abrigo” de Portugal, disse ao Téla Nón, que fruto do acordo assinado pela ONG com os serviços de correios de Portugal(CTT), será aberta uma campanha de recolha de material e equipamentos, nomeadamente medicamentos, « para oferecermos ao hospital Ayres de Menezes».

Segundo Lurdes Esteves, a campanha que cobre todo o território português, é designada “Vamos Abraçar a Saúde”. «Vai estar em todos os balcões de norte ao sul de Portugal e os próprios CTT fazem a recolha por todo o país», explicou.

A Associação Portuguesa, que reage em consequência do grito de socorro ao hospital Ayres de Menezes, dado pelos médicos daquele centro de saúde de referência, garante que todos equipamentos e medicamentos recolhidos pelos serviços dos correios de Portugal, serão conduzidos para um armazém que a Associação arranjou em Lisboa.

Lurdes Esteves, indicou Setembro próximo como data em que a ajuda solidária deverá chegar ao Hospital Ayres de Menezes. «Também temos para lançar um CD em que o tema principal é “Vamos Abraçar a Saúde “, cantado por Felipe Santo», acrescentou.

A ONG portuguesa, considera que toda ajuda é importante, uma vez que o Hospital Ayres de Menezes, passa por um momento bastante difícil. A colaboração de todos é importante. «Pedimos as embaixadas em São Tomé e Príncipe, aos empresários que nos queiram ajudar a garantir o transporte de Portugal para STP, deste material o favor de entrar em contacto através de 00351 968215057 ou do mail- vamosajudarasaude@gmail.com.
Obrigado Aguardo a vossa ajuda
», concluiu a doutora Lurdes Esteves.

Téla Nón – Nossa Terra, apoia o gesto da ONG portuguesa, porque o jornal que ostenta o nome nativo da Nossa Terra, tem constatado in loco no hospital Ayres de Menezes e nas farmácias do país que a crise em medicamentos sem precedentes é real, grave e estão em causa vidas humanas.

Abel Veiga

  1. img
    josé Responder

    bom dia resido nos açores queria comtribuir com a minha ajuda a minha terra por favor digam com posso fazer.

    • img
      Lurdes Esteves Responder

      Olá!Mande-me mensagem para o e-mail da campanha.vamosabracarasaude@gmail.com
      E combinar a melhor maneira.

      • img
        josé Responder

        jvieira18@hotmail.com sera commuito gosto ajudar quem precisa um gesto que devia ser partilhado por todos s.tomenses espalhados pelo mundo um abraço desde p.delgada açores

        • img
          josé Responder

          por favor senhora doutora envi o numero da vossa conta

          • img
            Lurdes Esteves

            Olá amigo José.Não queria estar a por aqui a conta porque não achei elegante,mas realmente quem está longe é a única maneira que têm de colaborar,mas acredite que a mim deixa-me sei jeito.
            Aqui fica a conta da Associação deixei o registo aqui que colaborarão porque quero que esta Campanha seja seria e transparente,S.Tomé merece o nosso respeito embora eu não seja saotomense amo muito este Pais.
            Nib- 0036 002999 100 127 124 14 Montepio Geral
            Também temos um número quem está em Portugal pode ligar que já está a ajudar
            760 501 540
            Agradeço muito o vosso apoio

      • img
        josé Responder

        també pedia aos comentádores por favor deixema as critica porque neste momento as criticas não vão resolver nada , mas sim uma ajuda mesmo que seje no valor de 5Euros por todos fazia bém as criticas só destabelizam esta é a minha modesta opnião em vez de criticarem ajudempor favor principalmente as crianças e os nossos velhinhos mais uma vez encontro disponivel

        • img
          josé Responder

          obrigada senhora doutora por ter facultado o numero da conta quero contribuir porque tenho familia ai e podem necessecitar também estive ai ano passado após 35 anos sem lá ir adorei mas vim um pouco triste pelo que vi fiquei no hotel mira mar vim orgulhoso com os funcionários como me trataram e ao meu filho também tenho ai um irmão MARIO BEIRÂO qual mando um abraço

    • img
      Calibre-12 Responder

      Que seja bam-vinda toda a ajuda à favor dos santomenses.
      Todavia, não posso deixar de perguntar ao Senhor Patrice Trovoada se é assim que ele quer ver S.Tomé e Principe.
      Um país que nem medicamentos consegue ter mais para atender os pacientes.
      Nem o hospital central nem qualquer outra unidade sanitária do país tem medicamentos. O Governo já leva dois anos de mandato e esta porcaria vai de mal a pior.
      Meus senhores, fracamente, isto já é demais. Porra homemmmmm…… Que raio de situação essa!
      Não há medicamentos, não há alimentos – particularmente o arroz não existe no mercado há cerca de dois meses, energia falha novamente agora como há 10 anos atrás. Mas que brincadeira esta heim?
      Por favor meus senhores do governo, se não saber governar, não custa nada, digam que não sabem e deixem de conversas doces para amolecer a gente.
      Como disse e presidente do sindicato dos médicos, isto nunca aconteceu antes em toda a história do hospital central.
      Pior de tudo é quando em conluio com o director da TVS a ministra da saúde dá uma entrevista, mostram caixas vazias dizendo que há medicamentos, enganando de forma vil uma população inteira. E o seu chefe, o senhor primeiro ministro engole esse sapo crú!.
      Oh Patrice, se continuares assim ainda vais engolir muitos mais sapos.

    • img
      Lurdes Esteves Responder
    • img
      com verdade Responder

      é de louvar o seu gesto com a nossa terra, mas resta saber se os tais mendicamentos ñ serão desviados pelos farmacéuticos…, pork todos eles têm uma farmácia particular, até o responsávél do armazém dos medicamentos no Hospital entral tem uma farmácia,e o pior´é que a sua esposa é farmaceutica.
      vamos acabar com brincadeira… vamos denunciar! ñ podemos estar a margem de tanta roubalheira!

  2. img
    Ôssôbô Responder

    Calibre 12 tem toda razão! Até quando! Meu Deus! Será que os nossos governantes não têm vergonha? Será que não se pode fazer parcerias e conseguir medicamentos? Será que a campanha que se pretende fazer, trará medicamentos suficiente e stok? Será que os medicamentos que se conseguirá, irão de encontro com as necessidades?
    E se houver uma emergência no país?
    Agora pergunto: O Banco de sangue do hospital central tem stok de sangue?

  3. img
    Maria Rosamonte(imigrante) Responder

    Realmente,temos que agarrar e tentar arranjar esforços,para que esta campanha siga os seus tramites, que se consiga criar esforços la no pais,que quando esses medicamentos chegarem que sejam para os doentes mais carenciados,ou seja aqueles que nao tem dinheiro para comprar sequer uma aspirina.
    Realmente hoje mais do que nunca,tem-se constatado que esses medicamentos fazem mesmo muita falta para esses doentes.

    O meu bem Haja e Força Dra Lurdes,nesta iniciativa tao Humanitaria e Gloriosa.

  4. img
    Clay Araújo Responder

    Venho agradecer LUrdes Esteves por tudo que tem feito pra ajudar o meu pais, tenho muito orgulho em ti, pela pessoa que és, Sao Tomé precisa de pessoas como tu prima :D estou agradecida por tudo.. PESSOAL!!! bORRA LÁ AJUDAR, “VAMOS ABRAÇAR A SAÚDE!!! :D

  5. img
    rapaz de riboque Responder

    é de louvar esta iniciatiava espero que todos s.tomenses que residem no estrangeiro possam colaborar dentro das suas possibilidades para o bém de quem precisa como já li um que quer colaborar. també espero que os ricos desta terra tenham vergonha e ajudem também. Também peço por favor que depois de estarmos servidos não aparecer ninguém neste espaço ou por fora a falar mal como é o habito da nossa terra.

    • img
      Lurdes Esteves Responder

      Olá!Riboque diz-me alguma coisa.É isso vamos todos abraçar s.tomé.Bjs e obg

  6. img
    josé Responder

    não vamos só agradecer a Doutora Lurdes Esteves vamos colaborar com ela

  7. img
    gualter almeida Responder

    é de louvar este gesto de boa vontade da senhora doutora Lurdes Esteves , mas pergunto se os nossos médicos e os nossos ricos não sentem peso na consiência em ser ela a ter este gesto porque vivemos numa terra onde os filhos dela que teem possibilidades só pensam neles e não nos outros por favor s.tomenses levantem não esperem que seje os outros a pensar por nós também peço ao senhor que se diz professor LÙCIO AMADO para se desmascarar e ajudar em vez de gastar o dinheiro nas bruxarias ajuda quem precisa

  8. img
    lyetet mendes Responder

    SÓ TEMOS QUE AGRADECER A LURDES ESTEVES POR TUDO QUE ESTA FAZENDO PELOS NOS OS SAMTOMENSES…VIVO EM ANGOLA QUERIA SABER COMO POSSO AJUDAR LURDES????

    • img
      Lurdes Esteves Responder

      Amiga obrigada pelo comentário,já combinamos vemos-nos em junho.Bjs

  9. img
    rapaz de riboque Responder

    calibre 12 deixa de criticar lá o primeiro ministro e os seus membros e fala em ajudar também falar mal não custa vai para o governo para fazeres melhor sera que quando este governo entrou o pais estava bém e este em 2 anos estragou este mal ja vem há decadas portanto deixem de só lavar roupa suja fala em colaborar com a doutora não sejes má lingua porque quem vier atráz não vai fazer milagres

  10. img
    Valuma Responder

    Não critico, mas gostaria que esta ONG fosse mais claro nas suas acções. Conhecemos muitas que aproveitam das boas vontades e usam as contribuições para fins adversos. Vamos acreditar que está são constituída com pessoas sérias.

    Como alguém já tinha dito, acho muito MAU para o país este Campanha. Queremos apostar no TURISMO, os Tugas (possíveis turistas) ao verem nos CTT esta necessidade básica, pensa 2x antes de viajar a S.tomé. Cabo-Verde tem muitas carências, nunca vi nada parecido. Falo da imagem do país que fica debilitada. Obrigado pela compreensão.

Deixe um comentario

*