Sociedade

Ajuda humanitária da Associação “Terra Verde” já está no hospital Ayres de Menezes

Uma ambulância, diversos consumíveis para o bloco cirúrgico e alguns medicamentos, compõem o lote de materiais de 30 mil euros, que a Associação de são-tomenses radicados em França, “Terra Verde”, ofertou ao hospital Ayres de Menezes. Fruto de uma campanha de recolha de ajuda lançada no ano passado.

Após a eclosão no ano passado da crise de fio de sutura no hospital Ayres de Menezes, facto denunciado no Téla Nón por familiar de uma paciente que não pôde ser operada por fala do referido fio, a Associação de são-tomenses radicados em França decidiu apoiar o hospital nacional de referência.

O grito de socorro, dado em França pela associação são-tomense, sensibilizou várias instituições francesas que decidiram ajudar o Hospital Ayres de Menezes. Uma ambulância para situações de urgência com 4 pneus sobressalentes novos, junta-se a várias caixas de consumíveis para o hospital central.

O fio de sutura que despoletou a campanha é um dos consumíveis, assim como luvas e outros. A Associação conseguiu também arrecadar ajuda para os idosos. Roupas e calçados, fazem parte do lote que foi entregue a cruz vermelha de São Tomé e Príncipe.  Um grupo de emigrantes são-tomenses em Angola, comparticipou nos custos de embarque do contentor humanitário de França para São Tomé. «Quero fazer um apelo ao Governo e ao Presidente da República no sentido de abrir um canal para as ONGs, no sentido de facilitar tudo que é despacho administrativo de maneira que as coisas possam chegar o mais rápido possível às pessoas que precisam», afirmou Elsa Garrido Presidente da Associação Terra Verde.

A cidadã são-tomense radicada em França, que entregou a oferta ao Ministério da Saúde, acrescentou que «não podemos continuar numa administração complexa e pesada, que bloqueia as coisas por muito tempo nos contentores». A ajuda humanitária da Associação Terra Verde, chegou ao Porto de São Tomé desde Março passado.

Só em Maio foi retirado do Porto de São Tomé, após dois dias infernais segundo as palavras de Elsa Garrido.

Burocracia e bloqueios, que também impediram a chegada a São Tomé de um contentor de 20 pés cheio de medicamentos para o hospital central. «Infelizmente não tivemos a autorização do ministério da saúde para trazer um contentor de 20 pés que estava carregado de medicamentos e que ficou no porto de França. Não pôde vir por falta dos documentos do ministério da saúde, que deveriam ser enviados a tempo. Em França para se fazer sair um carregamento de medicamentos têm-se que ter documentos comprovativos da instituição de saúde receptora. Por isso tiveram que oferecer o contentor de medicamentos à outras associações», explicou.

Missão cumprida a Associação Terra Verde, agradeceu o ex-Director do Hospital Central Luís de Ceita, que na gestão da crise de fio de sutura no ano passado, enviou para a Direcção da Associação São-tomense baseada em França, a lista das necessidades do hospital central.

Em representação da ministra da saúde,  Felisberto Carvalho, disse que o Ministério da Saúde, espera o mesmo gesto por parte de outros cidadãos são-tomenses na diáspora, porque «o país é de todos nós, e só com a contribuição de todos poderemos sair do marasmo em que nos encontramos», concluiu.

No entanto Elsa Garrido anunciou que uma das maiores instituições francesas do sector da saúde, Medicaux France, pretende estabelecer parceria com a Associação, Terra Verde, no sentido de criar uma nova unidade hospitalar no país.

Abel Veiga

    30 comentários

30 comentários

  1. Voz da Razão

    29 de Maio de 2012 as 7:42

    Este coitadinho sobrinho do Evaristo Carvalho, só passa o tempo a receber esmolas…Os Secretários Gerais desse Ministério jamais serão próactivos em iniciativas, até porque a Ministra é o que é.

    • Calibre-12

      29 de Maio de 2012 as 12:55

      Estamos perante um governo, do do Patrice Trovoada, que não está a conseguir nada. Dai que como S.Tomé é Deus vivo, esse Deus tem feito com tenham aparecido pessoas de boa vontade para ajudar a salvar este povo.
      Se não sabiam ficam a saber que a recente viagem de Patrice custou aos cofres do Estado cerca de 50 mil euros. esse valor daria para compra de muitos medicamentos e salvaria muitas vidas.
      dai que

    • ZEDADO

      29 de Maio de 2012 as 17:20

      Ele mal sabe para ele quanto mais para ser assessor do outro. Ele deve inteirar nos assuntos deste ministério que e muito amplo.

  2. olá

    29 de Maio de 2012 as 8:19

    tem que ser sempre os outros a dar.

  3. manager

    29 de Maio de 2012 as 8:24

    Infelizmente não tivemos a autorização do ministério da saúde para trazer um contentor de 20 pés que estava carregado de medicamentos e que ficou no porto de França.
    Como assim? Isso só pode ser uma brincadeira, isso já não é incompetência, mas sim falta de amor à terra e falta de respeito ao povo santomense.

  4. BRUNO DAS NEVES

    29 de Maio de 2012 as 8:41

    Nunca iremos aprender com os erros? Estao vendo como pessoas erado nos lugares erados estao levando este Pais ao fundo? Mas que raios de politicos temos? Que ao inves de procurarem solucoes, so nos trazem desgrassas, e mais desgrassas. Assim nao vai dar! Ate quando tudo isso?

  5. quente

    29 de Maio de 2012 as 8:52

    Nada a dizer. Cabe ao povo decidir. Pinto da Costa não deixe por favor o governo cair. Deixe o povo tratar deles. Patrice Trovoada e os seus seguidores estão a ultrapassar os limites todos. Tenho pena do Vila Nova que considero szer o único sério deste governo.

  6. NGA FLÁ MUM..

    29 de Maio de 2012 as 9:12

    Claro que sim.. Tem que ser sempre os outros sim.
    O país Desenvolve com o contributo de cada um. não apenas com o esforço do governo.., Vamos todos, contribuir, criar projectos, associações. Juntos, Unidos, O DESENVOLVIMENTO A PORTA..

  7. BRUNO DAS NEVES

    29 de Maio de 2012 as 9:26

    Existe um alcoviteiro da Ministra da Saude que so sabe fazer discurso barato e so sabe dar a cara no lugar da mesma quando deveria ser ela a protagonista, mas voces sabem o porque que isso acontece? Muitos irao dizer que ela anda sempre muito ocupada, sera? Ocupada com que? Talvez fazendo contas sobre o paludismo!

    • Mimi

      30 de Maio de 2012 as 13:17

      Ocupada com a mao no quixo a tentar decidir se vai para a esquerda ou para a direita, deixar os dias passar e no fim dizer… fui Ministra da Saude!

  8. Teixeira

    29 de Maio de 2012 as 10:00

    Caro amigo,vamos dar o quê? se nos não temos.Tenho dito.

    • Felisberto

      29 de Maio de 2012 as 10:25

      Quer dizer, eu vou dar o pouco ou quase nada que eu tenho para que o senhor Patrice Trovoada passe a vida a viajar de um lado para outro? Eu também não tenho. Tomo pequeno-almoço, dia sim, dia não. Deus é que sabe as minhas dificuldades. A maioria da população deste país vive mal. Ainda por cima eu é que vou dar medicamentos para Hospital quando o senhor Patrice Trovoada, Varela e outros ministros passam a vida a viajar durante 20, 30, 45 dias pelo mundo inteiro. Desculpem lá, isro é brincar com o povo. Quer dizer, o senhor Patrice tem várias empresas neste país, tem muito dinheiro, e ainda por cima eu é que vou dar dinheiro para se comprar medicamentos para hospital. Isto é gozar com o povo. O Patrice pode muito bem tirar um cheque de 20 ou 40 mil Euros e mandar comprar medicamentos para o povo que este dinheiro não lhe faz falta nenhuma. Agora, no meu caso, que tenho tanta dificuldade, como a maioria do povo deste país, vou arranjar dinheiro aonde para fazer isto?

      • luisó

        31 de Maio de 2012 as 14:39

        lembra daquela história nas eleições de terem levantado todo o dinheiro nos bancos para o banho de ultima hora e que falaram em mais de 3 milhões de dólares e foi noticiado que era da campanha da ADI e do PT?
        Agora esse dinheiro era mais bem empregue e o PT poderia fazer uma grande figura, mas acham que eles estão se preocupando com isso? Claro que não eles querem é lá chegar e depois o povo que se lixe…

  9. Danilo Salvaterra

    29 de Maio de 2012 as 10:30

    Meus parabéns sinceros aos promotores, extensivo também ao Tela Nom na pessoa de Abel Veiga pelas publicitações das iniciativas a favor de S.Tomé e Príncipe . Que o gesto sirva de encorajamento a mais gentes de boa vontade.

  10. manager

    29 de Maio de 2012 as 10:52

    Infelizmente não tivemos a autorização do ministério da saúde para trazer um contentor de 20 pés que estava carregado de medicamentos e que ficou no porto de França.
    Como assim? Isso só pode ser uma brincadeira, isso já não é incompetência, mas sim falta de amor à terra e falta de respeito ao povo santomense.

    • luisó

      31 de Maio de 2012 as 14:41

      Ainda por cima não querem “cavalo dado”.
      Só pode ser brincadeira…

  11. Teixeira

    29 de Maio de 2012 as 11:01

    Concordo consigo,
    Cada um de nós pode fazer algo para o nosso País, não vamos esperar que o governo faça tudo, vamos em frente que a união faz a força.Parabens,Tenho dito.

  12. manucho bubu

    29 de Maio de 2012 as 11:23

    Esperamos que gestos como este seja sempre bem vindo e que o governo possa ser mais agil no despacho das ofertas bom gesto, força Elsa Garrido que Deus te abençoe

  13. Oposição da Politica no País

    29 de Maio de 2012 as 12:04

    pouca vergonha nem isto esta Ministra de Saúde não consegui trazer para País, mais com muita vontade ou amor pelo País santomenses, corresponde a incompetência de quem deve fazer algo, conduto nem documentos para saída desta ajuda Ministério demora para enviar muita brincadeira com saúde publica… enfim, tenho que agradecer esta associação que continuem muito obrigado……

  14. mosssad

    29 de Maio de 2012 as 17:05

    Felisberto Carvalho, disse que o Ministério da Saúde, espera o mesmo gesto por parte de outros cidadãos são-tomenses na diáspora, porque «o país é de todos nós, e só com a contribuição de todos poderemos sair do marasmo em que nos encontramos», concluiu.

    muito bem falado por este senhor.,.o Pais e de todos nos, mas o que os membros do governo fazem ao PAis?
    NAda. O que o Primeiro Ministro faz para o pais?
    Nada!. Ainda tira ao povo o mais precioso que eles tem… a sua terrinha para cultivar milho mandioca, numa zona que nunca foi de producao de cacau.

    Dedo sempre dos Trovoas..esses so estao para distruir onde passam…

    Muito bom gesto dos emigrantes de franca…esperemos que outros de portugal, angola Uk e outros paises tambem o facam, para limpar a vergonha que e esse GOVERNO

  15. Jo do riboque

    29 de Maio de 2012 as 19:50

    Bom dia , posso ter acesso ao contacto desta associação por favor, .. pois assim ajudaria os santomenses e consequementemente seria deduzido nos meus impostos.Felicidades

  16. Truki Sun Dêçú

    29 de Maio de 2012 as 21:48

    Parabéns à Associação “Terra Verde”, dos Santomenses radicados em França, e às outras instituições, pelo envio da ambulância, medicamentos e outros materiais necessários, que tanta falta fazem ao Hospital Ayres Menezes. Finalmente vejo os Santomenses a tomar a iniciativa, e a dar o exemplo, em vez de só crticarem, sem esperar que sejam sempre outros a fazê-lo. De salientar a ajuda dos Santomenses em Angola, nos custos do embarque. De lamentar que por motivos burocráticos, ou falta de empenho do Ministério da Saúde, a não vinda de um contentor de 20 Pés com medicamentos, que tanta falta fazem. Não nos devemos esquecer, dos medicamentos enviados pela Ordem dos Templários de Portugal, que se estragaram nos armzéns da Alfândega, por negligência das autoridades. Esperemos que este crime, não volte a acontecer. Parabéns a todos e em especial à Dª. Elsa Garrido, Presidente da Associação “Terra Verde”.

  17. CEITA

    30 de Maio de 2012 as 10:16

    Ai minha querida compatriota, Dr.ª ELSA GARRIDO DE CEITA (CHINHA) e muita maldade neste país de nome santos, temos que continuar rezando para aparecer pessoas como tu, aquela gente não presta pra nada, se não vejamos, temos problema de medicamento no hospital Central, chega uma oferta de medicamento desde Março mesmo assim, passando dois meses tiveste uma vida frontada.
    Senhora Ministra e Felisberto Carvalho + comitivas Enquanto cidadão nacional quer ouvir publicamente uma resposta, explicando a que se deveu a não chegada de outro contentor de 20” ao país, alegando falta de confirmação documental por parte de autoridades santomense, de contrario coloca cargo a disposição alegando falta de competência. É isto que é contribuição. Temos que deixar de fazer obra de crocodilo e avestruz.

    • Mimi

      30 de Maio de 2012 as 13:25

      No inicio do seu mandato a MS falou muito mal do facto de um contentor supostamente com medicamentos ofertados “que o povo muito precisava” (aquele povo que ela tanto ama) ter sido deixado nas alfandegas de S. Tomé. Insinuou tudo o que pôde na altura. Estava no auge! Agora surge-nos a notícia de que um contentor com ajudas foi impedido de deixar a França por falta de documentaçao solicitada ao seu ministério. que explicaçao tem para dar a este povo que tanto ama? Diga mais alguma coisa, por favor!

  18. helmerdias

    30 de Maio de 2012 as 10:59

    Eu acho bem que assim seja e que houvesse mais,nós santomense com este espiríto de ajudar e de apoiar nossas gentes.Eu sei que ha muita gente que pode mais não quer por egoismo pessoal,mais tenho que felicitar as pessoas de associação TERRA VERDE por esta boa vontade e patriotismo.Mais tambem os nossos governantes tenhem que facilitar as pessoas que querem ajudar e dar o seu contributo,a toda gente que esta a viver em sao-tomé e princípe.Uns de maiores cancro do entreve da pouca vontade é a taxa alfandega as pessoas pagam para poder ajudar os outros e todos nós santomense.Ministro das finanças reve isso da taxas e de instrumento para que realmente todos nós podemos beneficiar,de ajuda e boa vontade dos outros.

  19. Héralce

    31 de Maio de 2012 as 11:31

    Esse é um dos exemplos que os Santomenses radicados fora do país devem seguir. Não devemos esperar que o Governo faça tudo.
    Temos o caso de Cabo Verde. Um país em que as remessas dos emigrantes têm um peso grande na riqueza do país.
    Um apelo. O Governo deve criar mecanismos que facilite a entrada de materiais, sobretudo os que são de carácter social.

  20. Carlos Ceita

    31 de Maio de 2012 as 14:23

    Meu caro Héralce tens razão em parte no que dizes ao trazer o exemplo Caboverdiano e e parafraseando ao Kenedy
    “Não pergunte o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país”. Uma formula perfeita.
    Mas esta formula não é possível aplicar em São Tomé e Principe pelo facto de termos tido varios governos da republica bota baixista e que só atrapalham. Os diáspora cabo-verdiana faz pelos seus cidadãos porque tem um governo serio patriota responsável e incorruptível. Mas contra ventos e mares apelo aos saotomenses na diaspora que resistam, que rompam todas as barreiras burocráticas e algum ma fé dos homens políticos e façam chegar aos nossos compatriotas as ajudas que precisarem.
    Parabéns a senhora que deu um verdadeiro exemplo de patriotismo. Bem haja e que mais iniciativa do género surjam.
    Abraços

  21. veiga

    3 de Junho de 2012 as 2:00

    povo do pais verde STP n esperem por aqueles q la estao cada um de nos q estamos ca ja temos uma visao diferente de como funciona uma uniao e nos filhos da terra radicado ca na frança ja mostramos o sentido dessa uniao e a muito de nos espalhado por esse mundo a forra entao vamos dar a mao a akeles q n tiveram a mesma chance q nos de estar ca e de ter partido de la em busca de uma vida melhor força santolas.on peut pas lesse tombé notre pays il est manifique

  22. joao paulo

    18 de Setembro de 2012 as 12:11

    ola gostaria q vcs conhecesse minha comunidade q sobrevive ecom dificuldade sem luz sem acesso saneamento basico educacao comunidade essa de 20 familia localiza se no vale do ribeira sp e contituida de descendente de escravo fugido de antigos garimpo estao convidado a conhecer hoje moro em sao bernardo do campo sp a tres anos email jppraiagrande@gmail.com fone 1161936771 obrigadu

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo