São Tomé e Príncipe tem 187.356 habitantes

Os resultados do quarto recenseamento geral da população e da habitação publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatísticas, indicam que a maioria da população são-tomense é masculina. Em relação aos últimos dois recenseamentos a população cresceu 36,2%.

Nos 3 últimos recenseamentos, o número de mulheres foi sempre maior do que de homens. O quarto recenseamento geral, realizado de 13 de Maio a 22 de Junho coloca a população masculina acima da população feminina. Num total de 187.356 habitantes registados, 50,03% são homens ou seja, 93.735 indivíduos contra 49,97% de mulheres o mesmo que 93.621 pessoas.

Elsa Cardoso, Directora do Instituto Nacional de Estatísticas que divulgou os resultados do quarto recenseamento geral da população e da habitação, acrescentou que os distritos de Mé-Zochi e Água Grande continuam a ser os mais populosos do país.

Segundo a Directora, em relação ao período de 1991, altura em que se realizou o segundo recenseamento da população, à 2001 quando se realizou o terceiro recenseamento, a população de São Tomé e Príncipe dobrou nos últimos 10 anos.

Com mais de 187 mil habitantes São Tomé e Príncipe tem apenas 54.671 alojamentos, segundo os dados do INE.

Água Grande, distrito que engloba a capital do país tem 73.091 habitantes. Mé-Zochi é o segundo mais populoso com 46.265. Caué continua a ser a região menos populosa, 6.887 habitantes, enquanto Lobata não para de crescer, tem actualmente 20.007 habitantes. Cantagalo vem logo a seguir com 18.194, depois Lembá com 15.370 habitantes. A região Autónoma do Príncipe que há várias décadas pouco mais de 6 mil habitantes, registou agora 7.542 habitantes.

No III recenseamento geral da população realizado em 2001 São Tomé e Príncipe tinha 137 mil 599 pessoas.

Abel Veiga

  1. img
    Carlos Ceita Responder

    Serviços de estatística são fonte de informação e um instrumento fundamental de apoio a decisão a qualquer governo. Não há duvida quanto a isso. o numero da população tende a aumentar o que é inevitável isso faz com que tenhamos cada vez mais juízo de forma a organizar e planificar a nossa vida actual e para a novas gerações. Um conselho valido deste vosso humilde compatriota para os governantes e governados.
    Mas a informação que nos é proporcionada não me satisfez plenamente ou não foi possível coloca-las aqui no jornal telanon
    Por exemplo quantos são os santomenses na diáspora sobretudo nos países em que a nossa imigração e representativa?
    Quantos são os habitantes em cada distrito do país e mais concretamente no distrito autónomo de Pague.
    Finalmente gostaria que fizessem também estatísticas/ levantamento não somente das populações mas também das potencialidades e particularidades de cada distrito nacional mormente termos económicos, sociais e culturais.

  2. img
    Antagónico Responder

    Os dados estatísticos devem ser fiáveis de forma o governo estruturar o destino de um país. Respeito os dados exposto mas levanto uma questão no que concerne ao registo dos homens. Será que ao recensear 1 individuo homem, ele não foi registado 3 vezes em casas distintas.? Os residentes e não residentes quantos são? Há toda probabilidade de homens serem mais elevado s em caso de pertencerem as famílias distintas, contudo aguardo pela orientação de alguém que trabalhou diretamente no campo. saudações cordiais aos que disponibilizaram este tipo de trabalho com dedicação.

  3. img
    Elias Diakum Responder

    Os dados já estão disponíveis no site do INE?

  4. img
    dino Responder

    Curiosa a proporção entre os géneros. Normalmente deveria haver mais mulheres que homens. Seria interessante saber qual a razão específica para isto pois deve ser caso único no Mundo.

    • img
      MAFIKIZOLO Responder

      A razão desta proporção de género se deve a POLIGAMIA.
      Os agentes do recenseamento chegam a uma casa e perguntam:

      “-Quantas pessoas cá vivem?”
      Respondem os moradores:
      “-Eu, mê MARIDO e nossas criança: 3 pekena e 2 rapaz”.

      Depois, vão a outra casa 100metros distante, fazem a mxm pergunta e a resposta é similar:
      “Eu, mê MARIDO(ele é amante só), Mulata(preta tipo Pinto da Costa) e Bébé(21anos já).”

      Portanto, o mesmo indivíduo, o Senhor Mê Marido é recenseado em 2 casas diferentes e dois agregados familiares distintos.
      Em muitos casos, conforme a capacidade financeira do senhor Mê Marido, ele consegue ainda ser incorporado em 6 ou mais lares.

      Enfim!

      Agora falando a sério:

      Quem determina o género do filho k vai se formar no ventre de uma mulher é o progenitor masculino (pai), isto porque, o Homem contribui com o cromossoma X ou Y. No esperma do homem há muito mais espermatozóides q carregam o cromossoma X do k os que carregam o Y. Portanto a probabilidade favorece os espermatozóides X.

      A mulher apenas contribui com os cromossomas X, isto significa que a mulher contribui muitíssimo para k o bébé seja do sexo feminino=mulher.

      Agora, existe um detalhe importantíssimo, os homens têm mais espermatozóides com cromossoma X, é verdade. Só que, os espermatozóides com cromossoma Y são mais FAST & FURIOUS (Velozes e Furiosos) por esta razão ainda nascem muitos homens.

      Se no nosso país, existe mais homens k mulheres, então, pelo menos neste índice STP deveria estar no 1º lugar do raking Mundial:

      “STP, O país onde os homens conseguem acertas mais vezes no cromossoma Y e gerar bébés do sexo masculino.”

      Agora, se isto fosse na China…Hum!

      • img
        Sun Tutu Responder

        Meu caro,

        gostei do comentario. Creio que STP não é o unico país onde o fenómeno acontece. Lí a dias que na China o fenómeno também acontece e com certeza haverá mais. Sendo os dados do Instituto fiáveis então as mulheres em STP estão mais activas do que nós pensamos. Pois sabemos que uma grande percentagem de homens na nossa ilha têm mais do que uma mulher. Sendo o numero das mulheres inferiores, então…..

  5. img
    Chris Allen Barroso Responder

    Parabéns pelo esforço do trabalho para tentar registar todo mundo mais todos nos sabemos que esses dados estão a quem da realidade. Existem muitos que fazem questão de não entrar nesta lista, muitos porque não vêem benefícios para se recensear e outros por falta de conhecimento da importância deste dado. O que o governo deveria sim fazer e adoptar outras formas de obrigar a todos. Imitem outros países como o Brasil por exemplo. Existe no Brasil um cartão que se chama CPF (Cadastro de pessoas física) e esse documento é para eles muito mais importante de a identidade. Tudo que é feito como (Atendimento nos hospitais, tratar documentos, abrir conta, matricular nas escolas, e qualquer outra coisa) é obrigatório esse documento. So assim é possível chegar muito perto da realidade do senso.
    Fica a dica

  6. img
    Takora Mohamed Responder

    Parabésn ao INE e a toda equipa de jovens que colaboraram neste rabalho árduo que tive a oportunidade de acompanhar no meu dia a dia uma vez que vivo nesta ilha maravilhosa.

    Aos demais concidadãos e em particular a alguns concidadões que julgo estarem na diáspora e sem conhecimentos do que se passa na terra, quero informar que o trabalho do recenceamentos geral da população visa objectivos muito claros e enunciados pelo Ministro do peleouro aquando da sua intervenção apressada no dia 22/06/2012, a saber:
    1. Quantos somos?
    2. Como vivemos?
    3. Aonde estamos?
    4. “…..” eu já nem me lembro da quarta.

    Todo o resto cabe aos diferentes sectores da vida pública irem colhendo as informações para definirem acções mais concretas, porque o essencial já têm a partir do recenseamento efectuado.

    Bem haja STP.
    Takora Mohamed

  7. img
    Matabala Responder

    Talvez as faixa etárias poderiam explicar isso…quantas crianças nasceram de 2001 até agora?

  8. img
    luisó Responder

    Desde 2001 somos mais 50.000.
    Em 11 anos apenas.
    Isto não dá que pensar?
    A continuar assim qualquer dia não cabemos na ilha e se já é difícil agora como será daqui a 10 anos com 230 ou 240 mil habitantes?
    Há que planear as coisas e acho que não podemos continuar a ter famílias com 7, 8, 10 filhos, fora os de casa.
    O futuro poderá ser de tumultos e desordens por causa da fome e do desemprego.
    Pensemos bem nisto…

  9. img
    fia luxinga Responder

    Primeiramente agradeço esfrço feito por instittuto da Estatística, funcionarios assim como os colaboradores não se esquecendo da população em Geral.
    Quanto aos dados alcançado espero que sejam bem aproveitados, isto porque não faz sentido gastar tanto recursos e posteriormente não ser útil (respeitante a governação).
    Porque são com estes dados que saberão quantas escolas devem ser construida, posto de saúde,quantidade de transportes para reforçar as carreiras ja existente, construção de habitação necessaria.
    Mas espero que faça as coisas como manda a lei porque há muito bairros novos sem minima condição de um país do seculo XXI.

    Por outro lado é de salientar quantidades de habitantes pelo generos que é uma coisa fantástica, e talvez por ser País Santo possui todo factor divino ao seu favor.

    É bom que estado comece a pensar na medida para diminuir crescemento da população desordenada e sem falta do recursos, porque aquilo de dizerem que ” muito filho é riqueza de pobre” não passa da teoria é bom que tenhamos juízos e modemos da politica e forma de pensar

  10. img
    Gente Responder

    , a julgar por reforma agraria mal conduzida, haveremos de ver a gravidade do conflito pela terra em STP. Os nossos amigos inocentes s’o engoliram as orintacoes do BM e se esqueceram de planejar a reforma com base na demanda potenial e temporaal da populacao. Ou seja, haveriam de planejar um estoque publico de terras para localizacao industrial, crescimento populacional, etc, etc, etc…mas nao, tocaram a distribir pequena, media e grandes lotes aos senhores das trevas….que ganham hoje com a especulacao imobiliaria e nem o estado tem mais terras para projetos de desenvolvimentos…..uma grande piada em STP…mas ainda assitiremos a estes conflitos, que aposto, serao bem agudos….

  11. img
    Gente Responder

    E ainda mais,
    STP haver’a de fazer uma segunda reforma agraria para ajustar o sistema de distribuicao entao deveras mal realizada…Pois bem, com base em que crit’erio? hao-de definir, sei la, no Parlamento, os novos crit’erios de desapropriacao e distribuicao….Assim, nossa previsao de conflito social envolvera as seguintes dimensoes: A) crescimento populacional (in’icio do programa de reforma, ‘eramos em torno de 140.000 e agora estaremos proximos dos 190.000, logo, mais de 50.000); B) o problema da forme, pobreza e indisponibilidade de alimentos; C) os detentores de t’itulos de propriedade de terras mal distribuidas; e D)contingente de gente que demanda’a novas teras. Logos, estarremos diante de 4 vari’aveis a serem ajustadas se nao asurgirem outras….Observo que estamos ainda em tempo de tentar ajustar isso, pois quanto mais tarde pior….

  12. img
    Gente Responder

    Outra coisa: foi uma brincadeira a definicao dos modumos (tamenho ‘otimo de propriedades…como foi isso ??????? os modumos foram definidos com base na possibilidade de producao??? da tecnologia???, disponibilidades de fatores??? nomeadamente trabalho familiar ou sistema de contrato de trabalho externo e comercial??? condicoes de credito?? localizacao?? fertilidade da terra????? por que razao a terra dsob conflito a beira da estra tem 6 ha??? e outras de mesma localizacao tem 2, 3, 10 e mais ‘areas???? Senhores, estou muito preocupado com o conflito de terras em STP..

  13. img
    Z Responder

    O que sera das nossas florestas, rocas, riachos, praias, areia, arvores seculares, flora e fauna em geral, etc… Vai ser um ataque mais brutal, agressivo, intensivo a nosso vulneravel habitat natural. Se nao apostarmos seriamente na formacao, mudanca de mentalidade no modo como nos relacionamos com o nosso ecosystem poderemos ter problemas gravissimos. NAO QUERO SER PESSIMISTA. Mas e bom apostarmos seriamente na saude e planeamento familiar. MAIOR RIQUEZA DUM PAIS E O SEU RECURSO HUMANO.

  14. img
    gualter almeida Responder

    alguns não faziam cá falta caso do professor Lúcio Amado nem ao diabo faz falta anda cá só a fazer feitiço para distruir a vida das pessoas

    • img
      cacau da ribeira Responder

      POrque moço?
      SErá porque voce não estuda não? Você quer boleia para canudo e está na malandragem?
      Vai trabalhar moço se não quem te faz feitiçºo so eu mesmo.

  15. img
    rapaz de riboque Responder

    maioria são parazitas

  16. img
    aurelio carvalho Responder

    quantossomos, onde estamos,como vivemos, são respostas a serem dadas ao promonerores. Quantos estamos na diaspora, aonde, sexo será que não houve duplicações,enviosamentos- A população terá crescimento estatistico habritario .
    Tente rever o erro para que o sexo masc seja superior ao fem neste planeta saotome

  17. img
    Mimi Responder

    Como é que se lidou com os maridos de duas/tres esposas? Quantas vezes foram contados? Nao tera, havido cidadaos contados duas vezes?

  18. img
    Revolução de Unidade Africana Responder

    Temos que acreditar nos dados bem como a fiabilidade dos mesmos. MAs com o andar das coisas na Europa, pode -se prever que pelomenos 10% esteje com malas feitas para regressar, daí prever politicas para 200 Mil!!

  19. img
    Tiberio Responder

    Qual é a diferença entre indivíduos e pessoas?

  20. img
    Badiu di STP Responder

    Ya, desses, 100.000 são cabo-verdianos e seus descendentes..
    Aguardo que me desmentem mais com provas.

    Mantenhas

  21. img
    Sukulumêçu Abre olho Responder

    QUERO DEIXAR CA UMA RESALVA NESTES DADOS DA INE, ora vejamos, grande parte dos homens de S.Tomé têm mais que duas mulheres. sera que o mesmo homem não foi registado mais que duas vezes, em caso que a esposa da os dados do marido!….acho sim k devemos dar uma atenção a esses casos.

  22. img
    Mariquinhas Responder

    Eu como mulher quero dizer que agora compreendo o problema do pouco desenvolvimento do nosso país, pois isso se deve ao facto de termos mais homem que mulher na nossa população.

    O homens Santomenses são uns bunda mole, não fazem nada, não querem saber dos filhos e da casa e só pensam em ter outras mulheres. As Santomenses sabem do que estou a falar.

    Infelizmente o nosso país não vai mudar a nossa situação enquanto não houver mais mulheres do que homens, porque homem não serve para nada, a não ser para a gente usar quando tem vontade.

    tenho dito

    • img
      lupuye Responder

      Mariquinhas, sou homem e tou de acordo ctgo. Nao iria tao londe e dizer que os homens nao servem para nada mas diria que se eles nao mudarem de forma de pensar estamos tramados. Filho e responsabilidade tanto da mae como do pai e se os meus comparsas sabem que nao podem assumir os filhos, que se abstenham ou usem meios contraceptivos. Mas sabes que as mulheres tambem tem culpa nisso tudo? Se as nossas mulheres sabem que os nossos homens sao uns “bon a rien”, que conservem as suas pernas fechadas.
      A verdade e que somos todos culpados e temos que parar com esse comportamento. Tantas criancas sem pais, tantos jovens sem trabalho e continuamos a fazer mais filhos. Sabemos que mais tarde esses individuos serao os meninos da rua, os bandidos e ladroes da nossa terra (sem ofensa a ninguem, mas essa e a verdade crua e nua).

  23. img
    Carlos Ceita Responder

    Cara mariquinhas permita-me discordar de ti. Consta-se que na China existem mais homens que mulheres mas não indícios de que o numero de homens seja impeditivo ao desenvolvimento deste país.
    O problema não está em numero mas em mentalidades e neste caso do homem saotomense. Mas por outro lado também as mulheres ou algumas tem uma parte de responsabilidade no comportamento de alguns machões santomenses. Porque razão as mulheres envolvem com homens casados? Sentem mais atraídas por por homens casados? Estao em dificuldades económicas?
    Bem talvez o Sigmund Freud pode explicar melhor esta atitude de algumas mulheres.
    É tempo de vocês mulheres colocarem estes machões no seu devido lugar pois estamos no seculo 21. Lutem pela vossa dignidade.

  24. img
    Anca Responder

    Muito bem

    Os dados estatíticos, quando públicados em brutos bem como, desmembrados e trabalhados detalhadamente, devem servir para ajudar na investigação, e prognósticos, da nossa social, cultural, desportiva, agrícola, do nossa realidade urbana e urbanística, imobiliaria, política, ambiental, economica e financeira, para prossecução de políticas e projectos de desenvolvimento, sustentável presente e futuro.

    Agora aproveito, para fazer uma observação:

    Um parêntises que nada tem a ver com a notícias em epígrafe;

    Parece que no país(território/população), nada acontece desde do dia 29/06/2012.

    Como podemos almejar desenvolvimento social e cultural, se a comunicação social SãoTomense(Jornais Digitais), nada públicam desde a data em questão, sobre acontecimentos que fazem parte da realidade do país(território/população), para informação da população?
    Tanto a que investigar e informar a nível interno e externo, de acontecimentos e feitos, (handicapes ou evoluções) sociais, culturais, agrícola, desportivos, economicas e financeiras, à nivel da saúde da educação, etc, etc…que mais parece que ós Jornalístas ou os que dizem ser Jornalístas estão somente preocupados com acontecimentos políticos, e polítiqueces, que nada ajudam a evuloção e progresso da conciência da realidade do país(território/população) e do mundo que nos rodea, pelas mentes da nossa população.

    Tanta informação para investigar, informar, e públicar, a nível interno e mundial, mas nada preocupa os que dizem ser jornalístas, pois que nada se procura investigar e se informar.

    Quantos mais procuramos e trabalhamos a informação mais hipoteses temos de ser bem sucedidos e desenvolvidos, como país(território/população), como povo, como cidadãos mediante a nossa unidade, a nossa disciplina, e muito trabalho árduo, para a cidadania.

    Pois quantos mais matérias de informação e investigação à nível mundial e a ponto da nossa realidade social, mais fazemos evoluir a consciêncialização das mentes dos nossos cidadãos, para a realidade e soluções para os problemas que nos afectam e afectam a realidade do mundo em que vivemos, colmatanto assim a também desta forma o nosso isolamento(territorial e populacional) como país, dos grandes centros de decisões mundias.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      Anca Responder

      E mais,… sem falar sobre a informação e investigação sobre, o nosso mar, que é poderá e pode ser fonte, de matérias primas, pescas, fontes de nutrintes e proteínas, algas medicinais, desenvolviemnto turistíco, desenvolvimento de transporte marítimos, economicos, energia, etc, etc

      Pratiquemos o bem

      • img
        Anca Responder

        Pois que constituí uma area, significativa e importante do nosso território nacional.

  25. img
    Gente Responder

    É isso mesmo Mariquinhas….MUito certo. Temos que colocar uma disciplina antropológica e sociológicas no comportamento dos nossos homens e mulhes…Um país assim, não vai pra frente. è preciso termos uma organização familiar mínima, em termos de conduta… Aonde se viu isso, homens pulando a janela, com 500 mulheres e 1000 filhos…com que dinheiro se pode criar esses filhos….resultado: É este, crise social e familiar…Está por aí o diagnóstico….risos….

  26. img
    Anca Responder

    Devemos mudar de paradigma, como país(mar, território, população), de forma a mudar-mos a realidade que nos afecta a todos, de uma forma singular e caracteristíca, de fome, míseria e pobreza, de subdsenvolvimento, pois é uma responsabilidade de todos para com todos, aqueles que são SãoTomenses, bem como aqueles, que connosco partilham a nossa realidade.

    Pratiquemos o bem

    Bem haja

  27. img
    Anca Responder

    Podemos a cada dia fazer mais e melhor.

  28. img
    Ap Responder

    como foi feitos esse inquérito, será que teve metainformação, qual o método usado, se o cidadão estrangeiros nao foi incluído na contagem seria bom que a INE apresenta se todo os dados desde(taxa de mortalidade, natalidade)…
    muito estranho em pouco tempo a percentagem mudarem dessa forma…

  29. img
    Durex Responder

    Tem que usar camisinha

  30. img
    Revolução de Unidade Africana Responder

    Badiu di STP, facilmente se compreende que não verdade.
    Se fosse o paìs estaria desenvolvido.
    Se fosse verdade, teriam votado para as eleições em Cv. pelo menos metadade.
    Por isso? São todos de STP-

  31. img
    Milho fritado Responder

    Pode ser que cada mãe de filhos foi recenseada e pela exibição dela, o pai dos miúdos são incluídos como residentes na mesma casa, mesmo que ele tenha 5 ou seis mulheres. Isto pode dar o caso de aumento de homens nos resultados do INE.

Deixe um comentario

*