Sociedade

Representação diplomática paralisada dificulta vida de São-tomenses nos Estados Unidos

São poucos os são-tomenses radicados nos Estados Unidos de América. O último embaixador, Ovídeo Pequeno, foi exonerado ainda este ano. Os são-tomenses dizem que a representação diplomática não tem funcionado. Consequentemente nem conseguem renovar o passaporte.

Sendo uma das principais praças da diplomacia e da política internacional, o país sempre teve embaixada nos Estados Unidos de América, mais concretamente em Washington(junto ao Governo Norte Americano) e com uma delegação também em Nova York, onde funciona a sede das Nações Unidas. O último representante diplomático, Ovídeo Pequeno, foi exonerado no segundo trimestre deste ano. O Estado são-tomense ainda não nomeou o seu substituto.

Ana Ferreira(na foto), cidadã são-tomense residente há 25 anos em Nova Jersey, uniu a sua voz a do marido natural da localidade de Diogo Simão, para reclamar a falta de uma embaixada funcional, que possa atender as necessidades da pequena comunidade radicada nos Estados Unidos.

25 anos depois, quer visitar a família em São Tomé, ainda este ano. Pretende levar os filhos por sinal norte americanos, para conhecer os avós em São Tomé. «Penso ir em Dezembro e quero levar os meus filhos para conhecerem os seus avós. Mas é nisto que tenho problema. Não temos a embaixada a funcionar, nem temos o consulado. Não sei como ter acesso ao visto para os meus filhos entrarem no meu país. Os meus 3 filhos têm nacionalidade americana», reclamou.

Ainda no início deste ano, Ana Ferreira disse que conseguiu renovar o seu passaporte graças a intervenção do ex-embaixador Ovídeo Pequeno. Depois da exoneração do mesmo, no quadro da nova política diplomática são-tomense, ninguém veio em substituição, acrescentou «Tenho muitas saudades dos meus pais que não vejo há 25 anos. Sou filha do senhor Mateus Ferreira que tinha padaria em côco côco e a minha mãe é a Cosma», explicou.

A mesma preocupação é partilhada por Juringer Francisco(na foto). Jovem de Budo-Budo, que emigrou para os Estados Unidos em busca de melhores condições de vida.«Vim cá há 5 anos. Não temos ninguém, nem embaixada nem nada. Estados Unidos é o primeiro mundo, mas estranhamente não temos ninguém para representar São Tomé e Príncipe. Não temos como renovar um passaporte. Estamos perdidos num mundo que é o primeiro mundo», declarou o emigrante.

Os dois emigrantes, realçaram o acompanhamento que outras comunidades africanas beneficiam por parte das suas representações diplomáticas, nomeadamente a de Moçambique e de Cabo Verde. «São unidos, organizam actividades e até nos convidam», frisou.

Ana Ferreira, com 25 anos de vivência nos Estados Unidos, recorda que houve tempos no passado em que a pequena comunidade são-tomense, também se sentia unida e activa. «Quando o Rafael Branco era Embaixador cá, havia muita promoção de actividades no seio da nossa comunidade. Isso fortalecia também a nossa ligação com a nossa terra. Tanto nós como os nossos filhos. Aqui em Nova Jersey e também em Nova Iorque somos poucos, mas acho que há muitos são-tomenses espalhados pelos outros Estados», pontuou.

Téla Nón – Nova York

    31 comentários

31 comentários

  1. mosssad

    4 de Setembro de 2012 as 7:00

    porque emigrar para os Estados unidos se o Gabao e mais proimo..essa deve ser a politica no nosso actual primeiro ministro que por ma fe contra o seu proprio compatriota..(esqueci-me de mensionar que o primeiro ministro nasceu no Gabao), demite o unico representante nos estados unidos.
    Como e que alguem com caracter ou pelo menos que zela pelos cidadaos do seu pais pode esonerar alguem e nao coloca ninguem no seu lugar, isso quer dizer que ele quer alguem da sua cupla ou quando sair do governo ser dirigido para Estados unidos…ja que o Gabao nao tem nada que lhe interessa.

    Bem haja

    • leucadio

      4 de Setembro de 2012 as 19:25

      Porraa!!!! Sempre ouvi dizer que o maior cego é o que não quer ver, e surdo o que não quer ouvir. Oh Mossad, a tua antipatia em relação ao PM faz com que percas capacidade de raciocinar. Então você não sabe que não é o PM que exonera os diplomatas????

  2. mosssad

    4 de Setembro de 2012 as 7:04

    Quem sabe se mudarmos todos para nacionalidade Gabonesa seremos mais bem representado ….. ou faz como os que estao na europa que assumem outras nacionalidades tais como portuguesa ou tenhem vergonha de dizer que sao santomenses e dizem que sao angolanos ou portugueses….. por vergonha do nosso governo, vergonha da nossa economia e vergonha dos escandalos que estamos sujeitos desde que 1991… ate entao.

  3. Bo ten!

    4 de Setembro de 2012 as 8:01

    Este retrato demonstra na prática quanto é fraca a atenção que o nosso país dispensa em relação a sua diáspora. Lamentável! Recordo ainda outro facto que deixou-me surpreendido , o país tem uma embaixada na Nigéria para atender 13 são-tomenses radicados neste país. Quando o Brasil tem em São Tomé uma representação diplomática residente, em Brasília não temos nenhum consulado para atender mais de uma centena de estudantes que lá estudam e residem. Credo país!

    • Conóbia cumé izé

      4 de Setembro de 2012 as 12:40

      JÁ SE NOMEOU DR. CARLOS AGOSTINHO DAS NEVES PARA EMBAIXADOR NOS EUA.OQUÊ QUE ELE ESTÁ FAZENDO AINDA EM S.TOMÉ ? MEU DEUS!…FUI

  4. Santa Paciencia

    4 de Setembro de 2012 as 8:59

    Nós por cá, onde o vento faz a curva, falta-nos tudo menos a esperança de ver estradas melhores, idosos bem cuidados, agua, luz, educação, segurança…
    Tem gente que paga dez milhões por mês de imposto e espera ver o dinheiro aplicado aqui e em prioridades! País pequenino como somos, andamos todos vestidos no fardo, esticando a dobra como um elástico, criando filho nas costas, filho na mão e agua ou lenha na cabeça…
    GENTE DO 1° MUNDO ‘tá a queixar quê?? Bôbô só.

  5. Cobra

    4 de Setembro de 2012 as 10:37

    No jornal Português “Correio da Manhã” de ontem ha uma noticia com o seguinte Título: “Estudantes Santomenses em Portugal passam fome”. Pensem nisso!

  6. Cobra

    4 de Setembro de 2012 as 10:51

    Enquanto o povo “aplaude” um Primeiro Ministro que não “assenta” 15 dias em S.Tomé. Cada viagem do PT daria para sustentar 25 estudantes no estrangeiro. O jipe que um certo ministro tem “escondido” daria para sustentar todos estudantes santomenses no estrangeiro. Enquanto isso o povo continua dormindo. Haja vergonha!

  7. bisnerro

    4 de Setembro de 2012 as 11:18

    O meu colega do acordo vai resolver já:
    1º O a Bala será o embaixador da USA.

    • Perola

      6 de Setembro de 2012 as 23:48

      Oque, gente diz me ke e mentira, oque esse bala, credo nem sabia escrever bem a pouco tempo,escrevia pior ke uma crianca de primeira classe, nem cheque de banco sabia preencher, varias vezes para preencher um millhao de dobras punha um mil dobras,por extenso, nos funcionarios e ke ainda ficavamos com vergonha de estar sempre a mandar escrever correto e viamos ke nao conseguia e por varias vezes completavamos para ele, pagavamos mesmo assim e pessoal ainda gozava, como homem andava todo cheio de paleio e nem escrever sabia, e ele viu mesmo ke as pessoas notavam, parece foi a casa fazer varias copias, passando um tempo aprendeu a escrever correcto, mas vai ver letra,um acidente, credo nao, diz me ke e mentira e sera uma grande vergonha, coitados dos nossos filhos ke perdem anos a estudar p verem uma coisa desta de certeza ke sentirao frustrados. Nao, isto sera demais, olha amanha mesmo vou gozar com o meu colega, ke o pe de galinha como chamavam ele, vai ser Embaixador. Poxa, por favor peca Patrice, dinheiro de outra forma mas embaixador sera vergonha demais….

  8. The Politics

    4 de Setembro de 2012 as 12:52

    Ao autor/autora desde artigo. É possivel obter o vosso contacto (e’mail or phone number), sou santomense vivendo também nos Estados Unidos.
    este é o meu mail:herlander1@yahoo.com

  9. mosssad

    4 de Setembro de 2012 as 13:58

    Bala…que nao sei o que ele sabe fazer a nao ser conduzir …vai ser embaixador ..a nao ser que seja embaixador de viaturas, so mesmo num pais como sao tome e que pessoas sem abilitacoes nenhumas ocupam cargos cimeiros ….

  10. paparazzi

    4 de Setembro de 2012 as 17:14

    sinceramente a politica externa de sao tome anda muito mal cada vez pior e necessario por cobro a esa situacao com a ausencia de embaixadores em alguns paises como eua angola e ainda mais ate consulados nao tem consul como o cidadao saotomense vai resolver o seu problema

  11. Raúl Jorge Oliveira

    4 de Setembro de 2012 as 19:41

    Ana Ferreira a Lei nº 5/08, publicada no DR da Republica nº 47/08 de 12 de Agosto de 2008, Art 25º ponto 2 Poderão igualmente entrar em territorio nacional sem necessidade de obtenção de visto, os cidadãos estrangeiros conjuges de sãotomenses e os respectivos descendentes que o acompanhem, mediante a exibição de passaporte, certidão de nascimento, certidão de casamento onde conste a circunstancia de ter nascido, ser casado ou filho de pai ou mãe nascido em São Tomé e Príncipe.
    O Decreto-Lei nº 11/2009 Artigo 20º. Ponto 2. é necessario uma Autorização de Entrada (AE) que deverá apresentar quando chegar no território nacional. A AE é individual e pode ser pedida ao Serviço de Migração e Estrangeiros através do email secretaria@smf.st com resposta no prazo de 7 dias úteis.

    • Maria

      5 de Setembro de 2012 as 18:06

      Como entrar se ela nao tem passaporte?

      • Raúl Jorge Oliveira

        5 de Setembro de 2012 as 19:05

        Maria, para esses casos o Serviço de Migração e Fronteiras pode emitir um passaporte Temporario para que a mesma se desloque para São Tomé e Príncipe como se têm feito para os estudantes sãotomenses que precisam regressar para São Tomé e Príncipe após a conclusão dos seus estudos quando residem em locais onde não existem representações diplomaticas da Republica Democratica de São Tomé e Príncipe. A outra solução é a fronteiras dos Estados Unidos da America lhe passarem um salvo conduto que é um documento de viagem valido para que a mesma regresse para a sua terra natal como manda a norma internacional. Maria se houver outras perguntas envia um email secretaria@smf.st para que possamos ajudar

      • Cobló

        5 de Setembro de 2012 as 20:06

        Ana Ferreira não necessita de passaporte porque já renovou o passaporte no primeiro – ato praticado pelo antigo embaixador. Ela pode adquirir visto no dia da chegada, no aeroporto de São Tomé para os filhos. São 70 dólares por pessoa ( 3filhos US$ 210,000. Os filhos são americanos e não necessitam de visto para Europa. EUA, apesar der primeiro mundo, a xenofobia não permite entrada sem visto. Nós o permitimos no nosso aeroporto….

        • Raúl Jorge Oliveira

          5 de Setembro de 2012 as 21:11

          Cobló a Senhora Ana Ferreira assim como os seus filhos enquadram-se no Lei nº 5/08, publicada no DR da Republica nº 47/08 de 12 de Agosto de 2008, Art 25º ponto 2
          (http://www.smf.st/pdf/regimejuridico.pdf)

          Sr Cobló as taxas aplicaveis não correspondem a verdade
          Taxas em vigor aplicadas pelo Serviço de Migração e Fronteiras mediante o Despácho Conjunto nº 1 sob o DR nº117 de 14 de Outubro de 2011 (http://www.smf.st/taxa.asp)

          Título excepcional a Deliberação de Conselho de Ministro na sua 7ª Secção Ordinária do dia 10 de Fevereiro de 2011 criou 2 subcategorias de Visto Temporário (Turismo e Homens de Negócio) reduziu a taxa de 1.960.000,00 STD do Visto Temporário, para 490.000,00 STD Visto Temporário Turismo e para 1.470.000,00 STD Visto Temporário Homens de Negócio.

          Cobló quando dizes “Os filhos são americanos e não necessitam de visto para Europa. EUA, apesar der primeiro mundo, a xenofobia não permite entrada sem visto. Nós o permitimos no nosso aeroporto….” não corresponde énecessario ter em conta o O Decreto-Lei nº 11/2009 Artigo 20º. Ponto 2. é necessario uma Autorização de Entrada (AE) que deverá apresentar quando chegar no território nacional. A AE é individual e pode ser pedida ao Serviço de Migração e Estrangeiros através do email secretaria@smf.st com resposta no prazo de 7 dias úteis.
          (http://www.smf.st/pdf/lei52008.pdf).

          Seria bom dares uma vista de olhos no http://www.smf.st
          Caso haja necessidade de outras respostas por parte do Serviço de Migração e Fronteiras por favor envie um email a secretaria@smf.st que o Serviço de Migração e Fronteiras tenta responder as solicitações.

          Cobló ajude-nos a divulgar as Leis em vigor em São Tomé e Príncipe. Um Cidadão conhecedor da Lei é um Cidadão conhecedor dos seus direitos, obrigações e deveres.

          • Cobló

            11 de Setembro de 2012 as 13:49

            Caro Raul Jorge Oliveira. Agradeço pelo esclarecimento que penso ser útil a todos santomenses e talvez tenha ajudado ao casal que necessita ingressar no país com o filho e, ao que parece na reportagem, deparava com dificuldades para o seu objetivo. Pelo que entendi, se estiver no exterior e pretender entrar em São Tomé e Príncipe terei que enviar uma AE, por e-mail, com 7 dias antecedência. Maravilha. Quanto á taxa, depende do câmbio do dia senhor Raúl e do tipo de visto. o de negócio seria cerca de 77 dólares hoje… Remeterei aos conhecidos a lei, sabendo das obrigações e reivindicando os meus direitos que que são solapados diuturnamente…. Aproveite e solicite aos veículos nacionais de comunicação da lei para que muitos não estejam a reboque de sobressaltos quando existe uma lei que pode nos beneficiar, mas sob tutela de orgãos incompetentes as desconhecemos causando-nos transtornos desnecessários e cerceando nossos direitos e nos brindando com reportagens como esta e outras que, pelo menos, mostraram-nos de raúl e suas leis.

  12. DEUSA

    4 de Setembro de 2012 as 21:57

    Maias que pouca vergonha, esse País não existe.

  13. fantasma

    5 de Setembro de 2012 as 12:01

    Meus irmaos o mas triste é que temos mas de 300 santomenses em CABO-VERDE e nao temos nem um consulado pra resolver o problemas dos santomenses,pra resolver problema de documentaçao a pessoa tem que vir até sao tomé e graça ao SR.Simao que quando vem tratar do sei destino que resolve tractar documento pra alguma pessoas quanto nao todos ja seriam deportado. fui

  14. fantasma

    5 de Setembro de 2012 as 12:07

    O sr.PM estevi la em novembro de 2010 e disse publicamente que em janeiro de 2011 o nosso consulado iria abrir as portas mas ja la vao quase 2 anos ainda nada.isso é mt ma fé,o mas triste é que nigeria com 13 pessoas tem embaixada que pouca vergonha.

  15. Dedo cá fédé

    5 de Setembro de 2012 as 14:07

    O nosso PM, tb já foi o MNEC, então ele deveria trocar a pasta.

  16. Argenezio Antonio Vaz

    5 de Setembro de 2012 as 15:21

    Muito obrigado Senhor Raúl Jorge Oliveira. Muito obrigado pela explicação. Parece que é isso que serve a net em vez de estarmos ai a gozar com os outros e sobretudo com nomes desfarçados, pois não têm coragem para dar cara. São sempre assim, depois dizem que são santomenses, são sim estrangeiros a solta que aproveitam a net para insultar os dirigentes e os santomenses, mas vão aproveitando da boa fê desse povo.

  17. odayr

    5 de Setembro de 2012 as 22:38

    meu caros irmão nos que estamos aqui em cabo-verde um pais irmão de longa data não temos uma representação diplomatica porquê? É uma nova politica que o pais esta a aplicar?
    o estados unido para o que eu saiba é um pais que disponiblisa visto para os pais que tem pouco imigrantes e os pais pobre como o nosso .
    E se nós fossemos organizado os cidadão santomense poderia ganhar muito com isso.
    iné goveno juda povo fán!

  18. Argenezio Antonio Vaz

    8 de Setembro de 2012 as 8:38

    Então , porquê que se mandou pra casa os nossos responsaveis nas diferentes embaixadas e depois não se nomea ninguem?
    Razões politicas ou financeiras. Não, pois mantemos o de Portugal, talvez por ser mais importante, fiel e ….
    Francamente.

  19. Mimi

    11 de Setembro de 2012 as 11:54

    Os pedidos de visto para S. Tome podem agora ser feitos a distancia i.e., no site do SMF (www.smf.st) pode-se fazer o download do formulario, preenche-lo e enviar para secretaria@smf.st com os documentos exigidos em anexo. Depois penso que o SMF manda de volta o nº do dossier ao requerente, e o password para consulta do andamento do processo online. Caso o pediso seja deferido, paga-se o visto a entrada no aeroporto/porto de S. Tome. Era bom tentar esta alternativa a ver se funciona

  20. Mimi

    11 de Setembro de 2012 as 11:57

    E necessario tambem ter-se uma representacao (funcional) em Cuba, uma vez que os estudantes nao tem a quem recorrer caso precisem de apoio consular. Sao muitos os problemas que poderiam ser enderecados pelos estudantes pela representacao dilomatica junto ao governo de Cuba.

  21. Romilson Silveira

    12 de Setembro de 2012 as 14:42

    Meus caros amigos irmâo santomenses quem exonera os embaixadores e o sr.Presidente da Republica e cabe a ele mesmo nomealo nâo e governo algum todos somos santomenses deixa Governo trabalhar,nâo soupolitico sou estudante vamos ser realista

  22. djamila oliveira

    17 de Setembro de 2012 as 19:41

    Os saotomenses aque em Estado Unidos nao gostao de estar unidos.

  23. moreno

    15 de Julho de 2013 as 23:19

    Procuro pelo meu bizavo que emigrou para estados unidos nos anos 60 bartolomeu moreno se alguem souber de alguma imformacao contact por email please tanks

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo