Ordem dos Advogados realiza ciclo de conferências sobre Supervisão Bancária e Seguros

Numa altura em que a questão do branqueamento de capitais, está na actualidade nacional, tendo o Chefe do Governo denunciado aumento de tais práticas no mercado financeiro, a Ordem dos Advogados, decidiu abrir debate e oportunidade de esclarecimento sobre o fenómeno.

Adelino Pereira, advogado, ex-Procurador Geral da República, anunciou em nome da Ordem dos Advogados que a questão financeira com realce para a supervisão e os seguros, é de grande importância para São Tomé e Príncipe.

O branqueameto de capitais é um fenómeno mundial e São Tomé e Príncipe não foge a regra. «Achamos que havia necessidade de se fazer algo. Somos apologistas de que só conseguimos superar os problemas que temos informando as pessoas, dando formação as pessoas», declarou o porta voz da Ordem dos Advogados.

A ordem defende maior investimento na Supervisão Bancária e na actividade seguradora, porque se verificam lacunas no sistema nacional. «Vimos que a própria supervisão bancária como tem vindo a acontecer, talvez não nos moldes mais correctos, urge haver uma grande supervisão financeira, e também os próprios movimentos de capitais que hoje se assiste neste país, a quantidade de capitais que entra e sai deste país, em que é necessário haver uma supervisão ou controlo desses fluxos que existem», sublinhou.

A Ordem dos Advogados recordou que há pouco tempo o próprio Primeiro Ministro Gabriel Costa, falou sobre o branqueamento de capitais no país. O ciclo de conferências da Ordem dos Advogados sobre a supervião bancária e os seguros, começa esta terça – feira. O Professor Doutor João Calvão da Silva da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra,  e Presidente do Instituto da Bolsa, Banca e Seguros, é o principal orador.

Regulação e Supervisão Financeira, é o tem que anima a abertura do ciclo de conferências. O professor catedrático português, vai falar também sobre a primeira crise financeira global.

Na quarta – feira “O Seguro e Função Social” será tema de debate também sob direcção de João Calvão da Silva. No período da tarde a Actividade Seguradora em STP, será detalhada pelo Director Geral da Naicon Seguros STP

Abel Veiga

  1. img
    Addon Tiny Responder

    Quero em meu nome pessoal fazer reconhecimento do trabalho que a ordem dos advogados tem vindo a levar a cabo ja algum tempo em prol do desenvolvimento do nosso sistema judiciario.O meu reconhecimento é um factor motivador para os membros da ordem que é aquilo que posso lhe oferecer nesse instante, sobre tudo a pessoa da SrªDrª Celiza de Deus Lima que é actualmente Lider desta organização. uma «Mulher» no bom sentido da palavra que revela muita compitência, curagem e frontalidade.

  2. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Mas será que em STP não existem quadros vocacionados em dar uma palestra desse gabarito? Há umas individualidades nesta Ordem de Advogados, que gosta muito de chamar os “outros”, relegando os quadros Santomenses para o ultimo lugar. Pessoas as quais conhecem bem a realidade Santomense. Há que acabar com os estrangeirismos e dar valor ao que é nosso. A Ordem gasta muito dinheiro com essas conferencias, sabendo que poderia poupar imenso com os quadros locais e entendedores da questão.
    Gostaria de endereçar a Ordem, a seguinte questão: quando foi que uma entidade estrangeira, solicitou a respectiva associação a presença de quadros Santomenses em palestras ou conferencias? A ordem não promove os Advogados nacionais, só os estrangeiros.

  3. img
    pai nosso nos perdoa Responder

    Força DRª celisa de Deus Lima. isso é que nós queremos, uma mulher forte com corragem . Isso ta muito bandalhada, precisa mesmo de tomar outro rumo .

  4. img
    Jacinto Lucas Responder

    Amigo “Paracetamol 500mg” deixa de ser BURRO. Não comenta assunto que não entende.

    • img
      Paracetamol 500mg Responder

      Por acaso conheco bem esta materia e o esforco das financas, da procuradoria, do bc e entre outras entidades privadas em fornecer informacoes de ” onde vem ” ” para quem e a onde vai” o dinheiro. Alias uma medida imposta ultimamente, salvo erro, pelo FMI. Burro es tu em vergar-se a esse tipo de “aulas” vindo do estrangeiro. Porque que tu n abandones o mundo da preguica e va investigar as leis nacionais e internacionais e da a sua palestra aos desentendidos na materia? Seja patriota, valrize o q e seu. Temos que dar uma chance a nos mesmos para sairmos desse marasmo de ajuda em todo o nivel. Saia da preguica e busque a solucao, preguicoso.

  5. img
    cabo verde Responder

    Quero antes de mais comprimentar a todos.
    Eu estive presente em todas as palestras, dia 26 e 27, e acompanhei muito atenciosamente as apresentações. devo dizer k foi mais um bla bla bla, fla sóoooooooooo sem nada de concreto. o senhor professor doutor João Galvão até k deu uma boa aula, mais foi apenas mais uma daquelas centenas de palestras que foi e continua sendo dada sobre a crise financeira internacional, mesmo na internet, na youtube por exemplo, pode-se ver varias palestras semelhantes, algumas muito mais interessante.

    A realidade das palestras não correspondeu ao que se anunciou.

    EU ESPERAVA ALGO RELACIONADO COM A NOSSA REALIDADE, POR EXEMPLO:
    - COMO ESTÁ CARACTERIZADO A NOSSA REGULAMENTAÇÃO FINANCEIRA, QUaIS AS VULNERABILIDADES?

    -QUAL ERA O NOSSO CENARIO ANTES DA CRISE, E O QUE SE MUDOU COM A CRISE?

    - COMO STP FOI AFECTADO COM A CRISE, QUE MEDIDAS ESTÃO SENDO TOMADAS?

    - QUE MEDIDAS CONTRA O BRABQUEAMENTO DE CAPITAIS?

    nehuma destas pesguntas foram respondidas neste ciclo de conferências. a palestra não abordou nada de concreto. tipico dos santomenses.

    Em stp adotamos a “mininha” dos portuguese de apenas falar dos problemas sem criar soluções. queremos solução, o problema todos ja sabemos que existe, e são muitos.

    PARA MIM A PALESTRA NÃO CORESPONDEU AS ESPACTATIVAS NA MEDIDA EM QUE NÃO SE FALOU NADA DE CONCRETO DE STP, E NÃO VI NENHUM PRAGMATISMO EM SE ENCONTRAR SOLUÇÕES PARA OS PROBLEMAS.

    UMA OUTRA CRÍTICA, ESPERO QUE SEJA CONSTRUTIVA, É O FACTO DE ESTAREM PRESENTES VÁRIAS PERSONALIDADES DO BANCO CENTRAL NA PALESTRA, INCLUSIVE A ACTUAL DIRECTORA DE SUPERVISÃO, E NINGUEM SE PRONUNCIAR ALGO, FICARAM TODOS “MUDOS” PARECENDO QUE ESTAVAM A OUVIR FALAR DOS ASSUNTOS PELA PRIMEIRA VEZ. QUE VERGONHA!!

    O NOSSO BANCO CENTRAL PRECISA DE QUADROS NOVOS COM IDEIAS FRESCAS E MODERNAS,TÊM QUE TITAR OS “CADUCOS” QUE PERDERAM NO TEMPO E AGORA ENQUANTO SE DESENROLA A PALESTRA SÓ FICAM A PENSAR NAS “BOQUITAS”.

    PARABENS A OUDEM DOS ADVOGADOS. A IDEIA FOIA BOA, MAIS PARA PROXIMA VEJA SE OS MOSDES SEJA DIFERENTE.

    PEÇO DESCULPAS, PORQUE SOU COVEIRO E TENHO APENAS 1ªCLASSE.

Deixe um comentario

*