Tribunal confirmou crime de contrabando numa sentença exemplar contra os petroleiros

A sentença lida esta manhã pelo Juiz Alberto Monteiro, ordenou que doravante os navios “Marida Melissa” e “ Duzgit Integriy” são pertenças do Estado são-tomense. Os arguidos e os proprietários dos navios devem pagar indeminizações na ordem de 5 milhões de euros ao Estado são-tomense.

Os dois navios petroleiros que foram capturados pela guarda costeira no dia 15 de Março nas águas territoriais de São Tomé e Príncipe, estavam a praticar contrabando. A confirmação é do tribunal que considerou procedente a acusação do ministério público. «Este tribunal singular julga procedente a acusação do ministério público e em consequência condena os arguidos em co-autoria material de um crime de contrabando previsto e punido pelo artigo 274 do código penal na pena de 3 anos de prisão a cada um, na taxa de justiça de 100 mil dobras», declarou o juiz Alberto Monteiro.

Os dois arguidos, por sinal comandantes dos navios, foram acusados a pagar indemnizações ao Estado são-tomense. Mas não só eles. O Tribunal obriga os proprietários dos barcos e uma agência que opera com os mesmos, a solidariamente pagarem o valor que atinge 5 milhões de euros. «Nos termos do artigo 126 do código penal conjugado com os artigos 483, 497 e 572 seguintes todos do código civil, solidariamente vão os arguidos, proprietários dos referidos navios, e a companhia Staoil condenados a pagar uma indeminização ao Estado da República Democrática de São Tomé e Príncipe num montante de 122 mil milhões e 500 milhões de dobras por danos patrimoniais e não patrimoniais causados ao Estado são-tomense», precisa o Tribunal.

A sentença do Juiz Alberto Monteiro, é exemplar. «Nos termos do artigo 104 número 1 primeira parte do código penal, declaro perdidos a favor do Estado são-tomense os navios “Marida Melissa” e “ Duzgit Integriy” e toda a carga e mercadorias que os mesmos têm a bordo bem como as respectivas documentações», anunciou o juiz.

No fecho da decisão da sentença o Juiz avançou que «tratando-se os arguidos de delinquentes primários nos termos do artigo 50 do código penal, suspendo a referida pena por um período de 2 anos na condição de pagarem a referida indeminização no prazo de 30 dias», concluiu.

Guilherme Posser da Costa, advogado de acusação considera que a justiça são-tomense fez história. Pediu que os réus não fossem condenados a prisão efetiva, porque considera que os verdadeiros responsáveis, pelo contrabando que estava a ser realizado nas águas territoriais de São Tomé e Príncipe, estão ausentes do país.

As declarações do advogado de acusação e as explicações sobre o contrabando que começou a crescer nas águas territoriais são-tomenses nos últimos tempos, dão corpo a um artigo que o Téla Nón publica posteriormente.

Note-se que é o primeiro caso de contrabando na zona marítima são-tomense julgado em Tribunal.

  1. img
    alberto junior Responder

    Isto Sim!
    Pinto da Costa
    Gabriel Costa
    O Povo Santomense fica grato pela decisão e exige uma maior fiscalização e protecção da nossa zona marítima.
    DOA A QUEM DOER e à quem os ORDENOU ao CONTRABANDO.

    • img
      O Revolucionário Responder

      Pode-se ate falar em “Pinto da Costa” bem como “Gabriel Costa” como sendo uns dos quais que apoiaram de forma que essa decisão fosse tomada, mas o grande mérito é do Tribunal e também do advogado de acusação, pois não esqueçamos que os orgãos da soberania são independentes, por isso escusamos de colocar nos nomes dos membros do governo e do PR… Que o nosso tribunal continue trabalhando assim, não apenas com estrangeiros mas também com os corruptos, ladrões destruidores da Nossa Patria Santomense

    • img
      JUSTICEIRO XXL Responder

      Só não consigo perceber o porquê de o Defensor do Estado neste caso ser um advogado privado (Posser da Costa) e não o Ministério Público como “legitimo defensor do Estado”. Alguém me pode explicar? De preferência qualquer jurista ou político desta nossa terra.

    • img
      Traído pelo ADI Responder

      boa decisão…, pelo menos fez-se justiça nesse pais, resta saber como vamos mantê-los e garantir que o mesmo fique nas nossas águas, porque bem pouco tempo tivemos navios em fernão dias e desapaceram, tivemos um tal falção para resgate onde está, desapareceu, até avião no aeroporto e desapareceu… tomem nota disto… vai dar pano pra manga

  2. img
    deixe-nos trabalhar Responder

    PATRICE TROVOADA e AFONSO VARELA!
    Já viu coisa que voces arranjaram!
    E agora?

    É PARA RIR OU CHORAR?

  3. img
    arlindo fernandes Responder

    E os mesmos destinos deviam ter alguns corruptos deste pequeno e grande Pais STP

  4. img
    zeme Almeida Responder

    Afinal com que conclusao chegamos.Nao se acusa o Patrice Trovoada que anda por detraz disto?Estou muito confuso Jornal Tela-Non.Diziam que os membros do governo anterior andavam por detras disto e depois falam de uma agencia que os autorizou a fazerem estes contrabandos?O juiz so limitou ao dizer que os responsaveis estao fora do PAIS?Quem sao eles?Todo mundo quer saber o desfexo disto tudo.

  5. img
    Desgraçado Responder

    Isto não pode ficar por aqui, é preciso saber o nome do dirigente que autorizou o cotrabando de forma que este seja presente no tribunal, para pagar por crime de má fé perante a nação.

    • img
      Ismael Furtado Responder

      Eu bem sabia que tudo isto havia de acontecer e explica bem a razão pela qual Patrice Trovoada fugiu do país e os deputados do ADI andam cheios de medo e nervosos. Acabou a chupeta. Ninguém comprendia donde vinha tanto dinheiro para o senhor Patrice andar a distribuir a torto e dinheiro. O pai dele n ão tem mina de dinheiro, o país é pobre e não tem recursos, ele não tem um trabalho onde ganha tanto dinheiro assim. Então, pergunta-se: donde vinha tanto dinheiro para as acgtividades políticas do senhor Patrice Trovoada? Aos pouco o país vai conhecendo as falcatruas que existe neste país.

      • img
        MARIA NÃO DA? SERA Responder

        Se o Patrício Trovoada estaria mesmo por de traz, o Pinto da Costa, o Gabriel Costa e os seus capangas de MLSTP, PCD e MDFM de Fradique de Minezes iram deixar está oportunidade? Eles que estão a procurar com lanterna, como se procura búzio hoje, coisas para pegar o Patrício Trovoada e mete-lo na prisão? Acreditam mesmo que eles iriam deixar passar está oportunidade?
        Dizem que contrabando iniciou a 4 meses, o que deixa supor que foi no mês de Dezembro ou nos piores dos casos nos finais de Novembro. Ora nesta época a maquina de instabilidade já tinha sido arrancada, da queda do governo com a aprovação da monção de censura. E nesta turbulência todo, com a demissão do seu governo na mesa, mesmo assim o PT teria autorizado o navio de contrabando a estacionar nas nossas aguas, depois desta polémica toda criada a volta dos barcos taiwaneses? Seria muito amadorismo da sua parte, não acham?
        E o terceiro navio que estava envolvido no contrabando, porquê que não foi também preso? Porquê que foi autorizado pelo governo de Gabriel Costa de deixas as nossas aguas territoriais? Porquê já não se falam mais dele, só se fala de dois barcos piratas, quando eram três? A quem pertencia este terceiro barco? Ele tinha autorização de cá estar? O que estava a fazer? Muita pergunta sem resposta. Parece que todos ficaram amnésicos, e esqueceram este terceiro barco, como por magia.

        A muito que esclarecer ainda nesta história. O que me desconsola, é que uma coisa séria como esta, onde devemos estar unidos, procura-se sempre excluir alguns filhos de terra, porque têm ódio e inveja dele, procuram por todo meio destruiu a sua imagem, e esqueçam-se que por mesma ocasião estão a aniquilar a imagem de todo um país dos seus dirigentes e dos cidadãos nacionais. Se não, como se pode admitir que estrangeiros, pelo visto, contrabandistas, vêm discriminar dirigentes nossos, sem que as autoridades competentes, judiciais e politicas se interessasse em aprofundar mais para se esclarecer está situação, salvando a boa imagem do país, demonstrando publicamente que tudo isso não passa de uma farsa, ou que de facto, um dirigente nosso está envolvido e puni-lo em conformidade com a lei? Porque será?
        Independentemente da nossa cor politica, isso deve nos interpelar a todos.

  6. img
    Barão de Água Ize Responder

    Se é contrabando, quem são os receptadores em STP? Não estão em STP? Então é porque o Tribunal sabe quem são.
    E sendo assim, quando o seu julgamento???

  7. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Muito boa medida. E os barcos, vão ficar sob tutela de que entidade? Quem será o responsavel pela segurança e garantia do navio?
    Há registos, na nossa terra, que muitos barcos de pescas e não só, desapareceram além mar, sem deixar rastos. Outros, foram capturados, por não sei quem, de baixo do nariz dos militares da capitania. Espero que com estes navios, não aconteçam o mesmo.

  8. img
    toresdias Responder

    Talvez o pessoal forte da marinha não tinha recebido carrinha hillux 4×4 nova em detrimento de alimentação e uniforme condigno.
    Alguém que explique a pena suspensa à pertença dos barcos ao Estado por um período de 2 anos mediante ao pagamento da indemnização no prazo de 30 dias.

  9. img
    mé-zochi Responder

    Nossa. Agora temos 2 petroleiros só falta petróleo.

  10. img
    frantz cassandra will Responder

    A justiça foi feita ok espero que se os tais concernentes virem a pagar a tal multa que ela possa servir aos assuntos sociais

  11. img
    RS Responder

    Só não percebi que mercadorias eram contrabandeadas.

  12. img
    STP = Comdóminio Fechado Responder

    “num montante de 122 mil milhões e 500 milhões de dobras”
    significa que um dos arguidos terá que pagar 122 mil milhões e outro 500 milhões????

  13. img
    zeme Almeida Responder

    Estou ca pra ver o desfecho de todas estas historias.Tenho pena do nosso que nao tem a haver com isto.Apoderam-se dos barcos,será que as autoridades Santomeses tem todas as condicoes de mater-los ali e as suas devidas manutencoes?Sera que foi um tesouro achado de bandeija, para ajudar com o orcamento geral do estado?O futuro nos dira com todas estas decisoes precipitadas.

  14. img
    Jacinto Lucas Responder

    Estamos todos a comentar com coração em vez de usar a cabeça. A nossa guarda costeria está de parabéns mas na nossa justiça faltou algo. Sim faltou algum discernimento!!! A questão que se põe é a seguinte: Porquê multar e prender os navios? Ajudem-me a pensar. Pagam a multa e não terão o navio de volta? Então porquê pagar a multa. O que faremos com os navios? Será que terão o mesmo destino que os barcos de pesca que se encontram a poluir a nossa costa. O crude apreendido? Qual será o destino? Tem alguma utilidade para o país? Outra questão é que isto é um assunto da justiça. Porquê POLITIZAR. Falou-se de uma suposta autorização dada por um dirigente e esse dirigente é logo alguém do ADI? Francamente. Estão como o outro que dizia que era “ a prova viva”… Afinal para uma operação desse tipo dá-se autorização com clicar dos dedos? É o país que temos quando temos pessoas com responsabildades como presidentes de partidos a dizerem BABOSEIRAS o que se há de esperar de cidadãos comuns!!! Salve PINTOS & COSTAS.

  15. img
    ferpenapandopo Responder

    CAROS IRMÃOS S.TOMENSES,A ALGUM TEMPO ATRAS
    EU ESCREVI NESTE FORUM,QUE OS NAVIOS PETROLEIROS,ANCORADOS EM AGUAS S. TOMENSES ESTAVAM LIGADOS AO CONTRABANDO DE PETROLEO,
    ACERTEI EM CHEIO.
    AGORA PERANTE ESTA NOTICIA VOU-LHES DIZER QUE NÃO TENHAM GRANDE ESPERANÇA,NESTAS DECISÕES DOS TRIBUNAIS,POIS ESTE ASSUNTO MECHE COM OS SUPERIORES INTERESSES DE QUEM VOS DA O PETROLEO,FICAMOS A AGUARDAR PARA VER……

  16. img
    tufão Responder

    Sinceramente que não percebi a setença.
    É mesmo assim a justiça para estes casos.
    Houve sim violação. Mais pouquê multar e apreende ao mesmo tempo?
    Na minha modesta opinião existe algo dubio nesta matéria.

  17. img
    tufão Responder

    digo, queria dizer sentença

  18. img
    FDJ Responder

    Com Pinto da Costa, não se brinca.
    “Cada um ta coba na si renqui”

  19. img
    zeme Almeida Responder

    Até parece que estamos em guerra.Tantas movimentacoes militares, no tribunal, parece com os nossos vizinhos da Guiné Bissau.Militares por lado dá a impressao que fomos invadidos por inimigos.Na sala de audiencia do nosso tribunal,só vejo a presenca dos militares.Os tripulantes dos navios me da impressao estao assustado com a presencia de tantos militares a volta.Só em S.Tome e Guine Bissau que se vé isto.

  20. img
    zeme Almeida Responder

    Porque presenca de tantos militares.Os tripulantes do navio nao sao inimigos sao pessoas normais!Porque tanto aparato com estas imagens,que nao identifica com postura do povo de Santome?STP mundou de mal para pior.O futuro desde Pais nos dira.

    • img
      rapaz de riboque Responder

      Amigo ZEME ALMEIDA perguntas porque tantos militares presente? è para mostrarem o poder bélico do nosso pais e os tripulantes do navio são brancos isto é fogo de vista porque no solo santomense a tantos contrabandistas, tantos curuptos tantos ladrões mas como são todos amigos esta tudo bem estes desgraçados são estrangeiros é que estão a pagar ou seja é para dar nas vistas mostrar que nesta terra existem militares que passam fome dentro dos quartéis. Por favor prendam os da terra que estão a desgraçar os pobres enquanto não acaberem com eles nunca mais vamos ter futuro. Por falar nisso a tempos presenciei junto ao estabelecimento comercial denominado PEREIRA DUARTE uma sena triste havia por lá uma pedinte sexo feminino qual já tinha angariado algumas dobras passa por lá um policia limpou tudo acham justo? mais a frente o subchefe que ia na mesma patrulha abordou um turista pedindo 20 Euros para a carga do seu telemóvel será que amanha estes senhores têm consciência em prender alguém? Uma santa pascoa para todos

      • img
        tonga Responder

        é verdade e quando é que começam a prender os Nigerianos e outros que pela calada da noite entram no pais com drogas armas etc etc pois estes não interessam serem presos

  21. img
    zeme Almeida Responder

    A coisa esta feia até mete medo,com a presenca de tantos militares.Tivemos uma invasao inimiga em STP.Só visto é q

  22. img
    zeme Almeida Responder

    A coisa esta feia até mete medo,com a presenca de tantos militares!

    • img
      rapaz de riboque Responder

      todos militares com galões em proporção nesta terra tão pequena existem mais oficiais e sargentos do que em grandes países estes até estão gordinhos isto não passa de uma palhaçada : Pergunto como é que esta sentença foi assim tão rapido foi processo sumario? poça a justiça esta a funcionar rapido

  23. img
    pantufas Responder

    Alguem pode explicar a presença do Posser neste julgamento?E o ministério público nã representa o Estado Santomense?Dizem por aí que o Posser vai receber 15% da coima? é verdade?Se é verdade,então já persebi a sua presença.O bolo certamente vai ser dividido por mais gente……..

    • img
      Mé Pó Feladu Responder

      sera

  24. img
    Fernando Quaresma Responder

    Não se percebe por que razão os verdadeiros responsáveis pela prática do respectivo crime não foram constituídos arguidos e condenados a revelia.

  25. img
    Verdade dói Responder

    Foi bom sim, o país começou a dizer para os infractores que de agora em diante estamos de olho. Chega de ser um país impotente que só vive de lamúrias. Agora o Téla nóm, apresentou um artigo fraco na minha perspectiva, pois nem sequer foi capaz de dizer contrabando do quê. Depois achei a pena um tanto a quanto exagerada, no que toca a confiscação dos navios ao favor do estado. Um porque se um dia o PT voltar a ser 1º M, corre risco desses navios servirem ao contrabando mesmo aqui no país. 2 Porque é um despropósito penalizar alguém tirando-lhe propriedades que poderia servir do seu ganha-pão, após uma sentença reabilitadora (pena mais alta possível)

  26. img
    hilario Responder

    concordo plenamente com a duvida do sr. pantufas. porque realmente não justificava a presença do sr. posser nesta senda, visto k existem no pais pelo k eu sei instituições ligitimamente criadas para lidar com esse assunto. ora vejamos se as embarcações foram apanhadas pela guarda costeira a 6.7 milhas da costa dentro das aguas territorias na tentativa de efectuarem o transbordo de mercadorias seja ele de k tipo foce então meus caros sabemos de k a direcção das alfândegas é o sector k detem esta rejusdirição. sendo assim cabia pura e simplesmente a guarda costeira a quem lovamos pelo trabalho, teria como obrigação de produzir um acto de noticias e entregar puras e simplesmente a esta instituição ou ao Instituto maritimo visto k houve tambem a violação do codigo ISPS-CODE codigo este k regula a segurança dos portos e não ter tomado o contorno k tomou.As Instituições exitem e foram todas elas criadas cada um com o sua atribuição e os seus estatutos.O advogado de defesa da outra parte tinha toda a razão em protestar de geito em k as coisas foram conduzidas. Caso necessario sim cabia estas duas instituições conduzirem os trabalhos e tendo esgotado as outras possibilidades ai sim cabia-las entremeter o caso no ministerio publico e não a guarada costeira como assim foi feita e sabendo do k o Ministerio de Defesa tambem tem um asseçor juridico a quem pelo respeito deveria ser contactado. houve a exurpação de poderes. apredamos com os nossos erros.
    fui…………………..

  27. img
    Bêtôdo Responder

    Ao menos uma vez que história nós estamos fazer valer a nossa Democracia e Autoridade diante das Autoridades Internacionais, que achavam-nos em determinados momentos muitos frágeis. Casos como este têm que ser severamente punidos, e a Lei foi cumprida. Espero que que as benesses saídas deste acórdão venham em benefício da População e não apenas para uns grupinhos sobejamente já conhecidos por todos.

  28. img
    Maguita tuatuá Responder

    Olha, muita gente entende que, se este dinheiro vier a ser pago,do que sinceramente tenho muitas dúvidas (só esperar para ver!)que venha entrar o cofre do estado!! Aí que muita gente se engana : há uma fila interminável de comedores de dinheiro a espera deste dinheiro cair para fazerem a festa.Até chegar ao cofre do estado vão nhonó nhonó até fiacr só migalha. Só que eles têm que esperar sentados,pois para este dinheiro cair o mundo tem fazer muitos movimentos de tranalação. Um julgamento que até o cidadão comum tem interrogado: Mas essa justiça está bem feita? Não é um roubo do estado santomense. SEndo o navio pertença do estado Turco, isto nos há-de ficar bem? Isto não é um teatro? Vamos esperar para ver a outra parte deste filme!

  29. img
    JOAO ALMEIDA Responder

    Parabens juiz Alberto Monteiro, parabens o governo e pq nao tb parabens a Pinto da Costa. vos confesso de coraçao q estou a ficar mais animado. Nunca aconteceu coisa igual.Acho q tenho e os santomenses tb tenhem motivos de se sentirem orgulhosos.
    Mas atençao q o q aconteceu é uma gota de agua no oceano. Navios como esses, ha muitos por ai. Porem essa sentença serve de alerta a outros patroes dos navios q andam por ai nas nossas aguas.
    Agora é tentar descobrir qual é senhor ou senhora q anda a autorizar essas entradas ilegais dos navios. Esse sim; pena efetiva.

  30. img
    Mé Pó Feladu Responder

    sera que o montante deve ser lido 122 e 500 mil milhões de dobras

  31. img
    confiante Responder

    BEM HAJA QUE CONTINUEM ASSIM

  32. img
    Carlos Jorge da Silva Responder

    Falta o verdadeiro responsável sr Patrice Trovoada, Afonso Varela e outros. Havemos de encontrar. Naquela mesma Sla.

  33. img
    zeme Almeida Responder

    Isto nao passa de roubo em apoderar-se dos bens dos outros!Nao percebo bem da justica,acho que a multa foi exagerada com o de apoderar-se dos barcos.Se assim for,o estado de STP agiu de má fé para o seu proveito,em prejuiso de outrem.O montante de 5.000.000 de dolares é um exagero?Se os governantes de STP andam a contar este dinheiro para orcamento geral de estado,acho melhor esperarem deitados.

  34. img
    vava Responder

    O ADI e os seus apoiantes particularmente Afonso Varela, Oscar Medewirtos joprnalista sem curso sem 11ª classe, o levy nazaré o delinquente, estão feitos, irão pagar por toda a bandidagem que andaram e andam a fazer mesmo fora do poder. A estada dos navios nas nossas aguas é da autoria destes malfeitores. Estes rapazes só gostam de dinheiro sujo. Admiro-me muito do comportamento de afonso varela. Parecia-me ser uma pessoa séria, mas hoje conclui que o rapaz é um dos mais mafiosos da politica santomense. Nunca está em nada, mas está em todas.

  35. img
    E. Santos Responder

    Realmente, temos de ser pessoas justas. E há um ditado que diz, não faças aos outros aquilo que não gostarias que te fizessem. Percebo que estamos aflitos porque nada produzimos para sustentar o nosso OE, os doadores perderam a confiança no país e já não nos estão a dar dinheiro, o PM fala tão mal do país que espanta os investidores…enfim, estamos sem uma luz ao fundo do túnel e o povo a sofrer. Mas não podemos por isso ser ladrões, não é digno para uma pessoa, que dirá para uma nãção.
    Por ser tão sui generis esta situação, honestamente eu acho que tudo isso foi uma autentica farça. Sou levado a pensar que algum país amigo (ou alguém pessoalmente que tem este valor)nos quiz dar os tais 150 milhões que precisavamos sem dar nas vistas (porque claro, não se tira e dá dinheiro assim ao desbarrato). Então inventaram este aparato todo para fingir que estamos a confiscar.Mas na verdade não estamos a confiscar nada, deram-nos mesmo.
    Porque senão vejamos:
    1) Nunca a nossa guarda costeira agiu acautelando este tipo de coisas, e de que guarda costeira estamos a falar? Que condições têm para apreender barcos, se nem conseguem encontrar nossos próprios barcos perdidos e que andam a derriva.
    2) A rapidez com que tudo foi tratado, sem que se tivesse dado oportunidade aos senhores de pagar uma multa e sairem do nosso espaço.
    3) presença do G.Posser neste julgamento e o pedido de pena tão dura.
    4) o que vamos fazer com 9 toneladas de crude bruto, quem nos vai comprar sabendo como o conseguimos (De certeza que já temos comprador)
    5) E os barcos? O que vamos fazer com eles e nem dos nossos conseguimos cuidar (Também já devemos ter comprador).
    6) Falaram em contrabando de mercadorias ilícitas e só conseguiram encontrar combustível)
    7) A questão de autorização por um dirigente. Se calhar até foi um dos actuais dirigentes a autorizar a entrada, só que os coitados dos marinheiros não sabiam que estavam a ser usados neste esquema (e já agora, disfarça bem se todos pensarem que foi o bandido da vez – Patrice Trovoada que tem a ver com isso. Porque se fosse de facto, ninguém tenha dúvida que não se perderia oportunidade de o dizer (GC)em voz alta e bom som e com todas as letras.).
    No fundo no fundo, com estas apreenções já conseguimos dinheiro para o nosso OE sem fazer nenhum, exactamente como os nossos camaradas estão habituados. Daí se compreende (se calhar) aquela conversa do ministro da juventude que vão construir casas, criar empregos, dar bolsas…e enfim…Bingo: afinal temos dinheiro. Como neste país não há segredo de nada, muito menos de EStado, com o tempo vamos saber quem foi o Sr. que de bom grado nos está a dar este dinheiro e mais do que isso, com que intenção.
    Só espero que os nossos camaradas não estejam mais uma vez a vender o país, por causa de dinheiro, tal como fizeram com o nosso petróleo que hoje só andamos a ver navio.
    E viava os dirigentes são-tomenses.

    • img
      védé Responder

      caro concidadão. Sirvo-me desta apenas para lhe elucidar que as decisões foram tomadas com base na lei. O Código Penal determina que os objectos do crime devem ser declarados perdidos à favos do Estado. Significa que se alguém usou, por exemplo um machim para agredir ou matar outrem, este objecto fica para o Estado. Atendendo que os navios serviram para prática de crime, deveriam, como foram declarados perdidos à favor do Estado. Esta norma não é invenção dos Santomenses, decorre de muitos ordenamentos jurídicos, que alias copiamos, como sempre. Nada impede que seja arbitrada uma indemnização e perda do objecto do crime. O alarido é porque trata-se de dosi petroleiros e o seu valor no mercado, nada mais.
      Acrei óptima a sentença, independentemente dos contornos que possa vir a tomar pois mostra que não se pode abusar no nosso país. Entrar e sais como quiserem, poluirem, contrabandearem, roubarem os nosos recursos sem dó nem piedade. Há leis nesta terra que os estrangeiros devem começar a cumprir. Relativamente a dita autorização, caberá ao MP fazer o seu trabalho e descobrir e apresentó-lo, se houver para serem julgados.
      Viva STP e justiça Santomense.

  36. img
    inteligência Responder

    Duvido que este dinheiro entre no cofre de estado. Estou a ver a partilha deste dinheiro, mas quero esta errado.

    Uma pergunta. Vamos apoderar dos bens ilícito.

  37. img
    P. T Responder

    Meus Senhores os navios foram apreendidos por quem?
    Os militares da Guarda Costeira (sim), é certo que eles têm que estar nos julgamentos (certo). Por isso a presença dos militares aí deve-se a isso. Os militares na foto do banco da frente é comandante da guarda costeira, e os oficiais e comandante da lancha que apreendeu os navios. A foto atrás são os Vice Chefe do Estado Maior das FASTP, Comandante do Exercito, e Oficiais do Estado Maior das forças armadas. Não há razão de perguntarem porquê da presença dos militares aí.

    • img
      E. Santos Responder

      Afinal, conseguimos apreender um navio só com uma lancha? E porque será que esta mesma lancha não encontrou (ironia do destino) os nossos barcos que andavam a derriva?

  38. img
    Santomé Plodôsu Responder

    Realmente, porquê os militares não se vestem à civil para estas cerimónias?
    Os arguidos algemados com as mãos atràs das costas? Eles são assim tão perigosos ? Cometeram algum crime de sangue? Que possibilidades tinham eles de reagir? Se devem estar algemados, porque não com com os brçaos à frente?
    Esses pequenos pormenores passam uma péssima imagem do país lá fora, pois dá impressão que não respeitamos os direitos humanos. Temos que agir mais com cabeça do que com coração.
    Bem haja.

  39. img
    lucio amado Responder

    só eu é que nunca vou ser preso nem julgada tenho o meu primo Capela e os meus amigos que me defendem

  40. img
    gualter almeida Responder

    não vais preso ? ja la devias estar a criar mofo mas a um ditado muito antigo que diz antes tarde do que nunca e todos os porcos teem o seu natal duma forma ou outra vais pagar tudo que tens feito LUCIO AMADO ultimo a rir ri melhor um abraço estou a tua espera

    • img
      dona SIMOA Responder

      Senhor gualter boa tarde por favor deixa o meu filho em paz ele esta a sofrer uma grande perturbação sabemos quem ele é o mau feitio dele e conflituoso mas por favor deixaem paz ele esta a passar uma fase muito ma na vida só quero beber bom vinho eu é que sofro muito com ele com a violencia

Deixe um comentario

*