Sociedade

Direcção da TVS esclarece equívocos da RDP-África

Numa nota de esclarecimento assinada pelo Director Juvenal Rodrigues, a TVS desmente detalhadamente a notícia da RDP-África que anuncia perseguição de jornalistas são-tomenses. Uma decisão administrativa que afastou uma jornalista alegadamente incompetente da apresentação de um programa da TVS, continuando a mesma  a exercer as suas funções como repórter, se transformou na perspectiva da RDP-África, num caso de violação da liberdade de imprensa e de perseguição de jornalistas.

Por outro lado o facto do correspondente da RDP-África em São Tomé e Príncipe,  estar as contas com a Justiça por causa do escândalo financeiro que despoletou na TVS, durante o período em que o correspondente da RDP-África era também director da Televisão Pública, facto comprovado pela auditoria mandada realizar pelo anterior governo, a RDP-África noticiou que o seu correspondente está a ser alvo de perseguição.

Nota de Esclarecimento

A RDP África e o jornalista Carlos Menezes fizeram uma notícia do que qualificam de caso de dois jornalistas alegadamente “suspensos e ameaçados”, nomeadamente Hélia Fernandes e Óscar Medeiros.

O caso de Hélia Fernandes é apenas de foro laboral.

Segundo o chefe do Departamento de Informação da TVS, José Bouças, «do ponto de vista profissional, ela não respeita os princípios deontológicos, é incumpridora das suas obrigações e não é assídua ao posto de trabalho».

Os editores Manuel Barros e Artur Pinho várias vezes ponderaram tirá-la da escala de serviço por ser incapaz de responder às exigências laborais. Mas decidiram antes conversar com ela, quem prometeu mudar de atitude.

Entretanto, a Direção da TVS já foi confrontada com reclamações de responsáveis de alguns sectores pelo comportamento da jornalista, que não tem estatuto mínimo para “agitar” a vida interna da televisão pública e, muito menos, a vida política de São Tomé e Príncipe.

De sublinhar que Hélia Fernandes não foi afastada da televisão.

O ex-coordenador da TVS e correspondente da RDP África, Óscar Medeiros, enfrenta um processo judicial, na sequência da auditoria solicitada por um grupo de trabalhadores do canal nacional de televisão por má gestão.

Entre as diversas anomalias constatadas pelos auditores estão: “emissão de alguns cheques para pagamento de despesas sem qualquer documento comprovativo, totalizando vinte e nove milhões, novecentos e cinquenta e três mil dobras».

Além disso, a “TVS pagou indevidamente aos senhores Óscar Medeiros e Mário Conceição Rodrigues, o montante de trinta e cinco milhões, quinhentos e vinte e seis mil dobras e vinte e oito milhões e quinhentas mil dobras, respetivamente, concernentes aos 15% do patrocínio angariado”, acrescenta o relatório definitivo da auditoria que foi encaminhado à Procuradoria-geral da República, entre outras instituições.

Em princípio, não será o único processo que Óscar Medeiros deverá responder. Parte dos trabalhadores da TVS apresentou uma queixa-crime contra o ex-coordenador por difamação.

Por outro lado, a Direção da TVS foi obrigada recentemente a entregar às autoridades outra queixa contra o ex- coordenador do canal público, que recusa devolver um equipamento da estação.

O Despacho-Conjunto n.º 5/2012 de 2 de Dezembro de 2012, assinado pelo então Primeiro-ministro, Patrice Emery Trovoada, e o antigo Ministro Secretário-geral do Governo, Afonso Varela, é que deu por finda, com “efeitos imediatos, as funções de Coordenador da TVS, que vinha exercendo em Comissão de Serviço, o senhor Óscar d’Almeida Medeiros”.

No mesmo despacho foram afastados das funções de Chefe de Departamento de Informação e Editor da TVS, José Bouças d’Oliveira, e o Editor da TVS, Manuel Barros.

Foi igualmente suspenso de todas atividades com efeitos imediatos, o engenheiro Frederico Umbelina.

O executivo de então enviou polícias para a estação para impedirem a entrada dos três funcionários na estação.

Naquela ocasião, em que a vida interna da televisão pública TVS estava de facto agitada, a RDP África não ouviu os respetivos profissionais.

São Tomé, 19 de Abril de 2013

A Direção da TVS

O leitor tem acesso a mesma nota de esclarecimento em formato word nos moldes em que a direcção da TVS enviou para a redacção do Téla Nón – CLIQUE – Nota de Esclarecimento

    63 comentários

63 comentários

  1. Jorge Rodrigues

    20 de Abril de 2013 as 10:03

    Tela Non,
    Voces ja ouviram a vossa colega como manda as regras?
    Porque que a reaccao do Director da TVS é noticia no vosso jornal quando as acusacoes dos respectivos jornalistas nao vos mecereu igual tratamento?
    Quem é Jose Boucas para julgar alguem de incopitente? Voces ainda se lembram do jornalista que segundo o Artur Pinho fez uma cobertura dificiente da tal manifestacao do MLSTP e que voces (Tela Non) defenderam aqui com unhas de dentes? O que mudou de la pra ca o governo ne? Os ataques aos vossos colegas muda de gravidade em funcao de quem esta no poder?
    Voces ainda se lembram de qual foi a acusacao que a anterior direcao fez a Jornaista Sao Lima? Desobediência.
    Voces conhecem uma regra base que se aplica nesses casos?
    O empregador deverá aplicar as seguintes penalidades para exercer o seu poder de punição em relação ao empregado:

    a) advertência verbal;
    b) advertência escrita;
    c) suspensão; e
    d) demissão.
    Todo o resto qualquer decisão que nao obedeça a esses passos é ditadura e politica de chefe. “eu posso quer e mando”
    Ninguem tem o direito considerar o outro de incompetente ate porque nessa ordem de ideia toda o populacao Santomense considera toda a equipa da TVS de incompetente pela qualidade de serviço ai prestado.

    • Téla Nón

      20 de Abril de 2013 as 11:21

      Quais acusações dos respectivos colegas? Quais acusações? Que jornalista foi demitido das suas funções na TVS? Se isso teria acontecido certamente o Téla Nón teria tratado do assunto como aliás sempre o fez.

      Há muitos casos relatados envolvendo jornalistas publicados pelo Téla Nón, que alguns órgãos de comunicação social nunca o fizeram, talvez porque estavam como você disse ao serviço de algum governo da altura. O Jornalista da TVS, que cobriu a manifestação do MLSTP, foi coagido a emitir opiniões do então director. Por não ter aceite tal coação, foi suspenso de todas as suas actividades na TVS.

      Por isso o Téla Nón relatou e bem. A desobediência da São de Deus Lima, foi apenas ter contado toda a história que se passou com a entrevista já programada com um líder político de Cabo Verde, num artigo publicado aqui no Téla Nón. A entrevista não foi realizada por ordem superior. Foi essa a razão do afastamento talvez já programado da São Lima da TVS, e o cancelamento do programa de maior audiência na altura o “Em Directo”. Tudo por causa de um artigo escrito no Téla Nón, pela jornalista produtora do programa. O Téla Nón relatou sim e bem o caso de violação da liberdade de imprensa caracterizada pela expulsão da jornalista.

      Na altura todos os órgãos de comunicação social do país e do estrangeiro, acompanharam o caso, com excepção de UM. Talvez como você diz por ter estado na altura ao serviço do então governo. Será? Desta vez para o Téla Nón, o caso dos dois jornalistas por si citados, não tem sustentação para ser notícia, com cunho de perseguição ou de violação da liberdade de imprensa.

      Se o jornalista do Téla Nón enquanto apresentador de um programa numa televisão for orientado pelo seu responsável, a ceder o lugar para um outro colega, porque considera que o jornalista não tem feito bem o trabalho de apresentação do programa, aliás antes mesmo do tal jornalista participar no programa, já havia um outro apresentador, é normal e acontece em todas as televisões, etc etc. Fica muito normal ainda, quando o referido jornalista continua a exercer normalmente a sua função como repórter de terreno-jornalista. Mais ainda sem ter sido alvo de qualquer processo disciplinar ou coisa parecida.

      Quanto ao outro jornalista, o Téla Nón foi único órgão de comunicação social a dar a notícia sobre o facto agora considerado como perseguição. Tratam-se dos relatórios de auditoria feita as contas da TVS, pela inspecção das finanças, por orientação do anterior governo. Ambos relatórios foram publicados pelo Téla Nón, o preliminar e o definitivo. Ficou provado escândalo financeiro na gestão dos fundos a TVS, e o Téla Nón noticiou que o relatório definitivo tinha sido depositado no Ministério Público. Portanto toda gente que lê o Téla Nón ficou a saber que a justiça está a tratar do caso. Quando for o julgamento o Téla Nón dará notícias.

      Abel Tavares Veiga – Director do Téla Nón

      • Jorge Rodrigues

        20 de Abril de 2013 as 21:05

        Tela Nom. Um jornalista deve primar-se dentre outras regras, por:
        Objectividade e imparcialidade. Objectivamente voces publicaram a “reaccao” de director da TVS mas, sem antes ouvir e publicar a “accao” que é o que a Sra Helia tem a dizer. Voces chegaram a uma conclusao sem antes ouvir uma das partes, uhmm.
        Pelo que ouvi da mesma na RDP Africa o JR quiz “impingir” a Sra a publicar um direito de resposta quando o proprio lesado que é o presidente da camara de lobata nao o tinha solicitado. Exactamente o que segundo o vosso relato aconteceu com o jornalista que nao estava presente na manifestacao do MLSTP (palavras de Artur Pinho).
        Portanto objectivamente ela foi atacada porqueno seu programa houve alosao ao P.C. de Lobata. Se ela se submetece a pretencao do J. Rodrigues ai ela ja seria profissional e sei la mais quê. Convenhamos ne?
        Imparcialidade-“Direcção da TVS esclarece equívocos da RDP-África” Quem conclui que ha um equivoco, voces?
        Outra coisa que nao entendo ” cancelamento do programa de maior audiência na altura o “Em Directo”. Eu acho falacioso da vossa parte concluir que o programa era o que tinha maior audiencia na TVS quando todos sabemos que em STP nao ha nenhuma instituicao que mede a audiencia dos programas, portanto… Isso faz-me lembrar das sondagens do Felisberto Branco.
        Eu nao tenho duvidas que a Sao Lima e das melhores na nossa praca mas ela merece o mesmo respeito que tambem merecem todos os profissionais da vossa classe.
        Se na altura voces fizeram bem em informar-nos, os vossos leitores sobre essas atrocidades, tambem agora nos merecemos o mesmo respeito tendo a versao de ambas as partes e cabe-nos a nos como destinatarios tirarmos as nossas conclusoes. A Ditadura do chefe continua na TVS, o que se mudamos é ditador e a opiniao do relator. Nao e correcto que se naltura o Governo do PT matou voces virem agora esfolar.
        Jorge dos Santo Rodrigues

        • Jorge Rodrigues

          20 de Abril de 2013 as 21:10

          ***Portanto objectivamente ela foi atacada porque no seu programa houve alusao ao P.Camara de Lobata. Se ela se submetesse a pretencao do J. Rodrigues ai ela ja seria profissional e sei la mais quê. Convenhamos ne?

    • Bingo

      20 de Abril de 2013 as 18:44

      Lamentavelmente, a Direcção da TVS esperou que Helia Fernandes desafiasse directamente o director da estação para a afastar do programa Linha Directa.

      O novo Director da TVS não deveria ter esperado por isso. Mal entrou em funções e por respeito para com o público, deveria ter afastado simplesmente esta senhora do programa, por CRASSA INCOMPETENCIA E IDIOTICE.

      Fê-lo tarde, mas antes tarde do que nunca.
      Não existe um processo Helia Fernandes. Há uma senhora que não sabe falar, não sabe conjugar, não sabe articular e deve ficar o mais longe possivel do contacto directo com o publico.

      Muto obrigado e passar bem.

    • Bingo

      20 de Abril de 2013 as 18:55

      ABEL VEIGA:

      Não há equívocos da RDP-AFRICA. Há intencionalidade e má-fé. Apenas isso.
      continue fazendo o magnifico trabalho que vem fazendo. FORÇA, ABEL!

    • Juka Valentim

      20 de Abril de 2013 as 19:22

      Óscar Medeiros entrou na procuradoria-geral da República como declarante e saiu como arguido por causa dos desmandos na TVS. Disso a RDP-ÁFRICA não fala. Claro que não fala.

  2. Fla So

    20 de Abril de 2013 as 10:29

    Eu gostaria de saber com que cara o Senhor Abel Veiga posta uma nota de esclarecimento sobre um caso que o Telanon não publicou em momento algum. A sua intervenção nesta altura do campeonato mostra mesmo que o caso não é de cunho político. É muita cara de pau. Espero que tenhas a decência de publicar este comentário.

  3. STP

    20 de Abril de 2013 as 11:03

    Só posso dizer uma coisa sobre essa noticia, o Abel Veiga mostrou quão “imparcial” ´o seu jornal.
    Que pouca vergonha e cara de pau.

    • h silva

      20 de Abril de 2013 as 13:27

      Eu gosto do tela-non,pois nao sou corrupto nem apoio os tais.mantenho me informado atravez do jornal.So critica quem teme alguma coisa.Abel obrigado pelas noticias,o homem aprende todos os dias.ve as criticas que achares construtivas e vai melhorando.fui

  4. albertino

    20 de Abril de 2013 as 11:35

    Oscar Medero ROUBOU computador de TVS.
    Ele é LADRÃO.
    Eu propre já vi essa tal de imcopetente de HELIA no carro de NELSON CARVALHO a noite desse dia que ele fez programa com ele la na TVS.
    Sabem aonde?
    Pergunta eles dois se é mentira.

  5. nós de adi

    20 de Abril de 2013 as 11:38

    Vamos fazer coisa pa gente ter razão.

  6. sonhador

    20 de Abril de 2013 as 11:45

    Devido aí individualismo assentes feitos da nossa sociedade leva com que um cidadão quando lança um um ataque a um jornal, é feito diretamente a um indivíduo indiscriminadamente mas, quando for acabado este individualismo o os órgãos de informação serem vistos como um órgão institucional, estes ataques deixaram de ser à uma pessoa e passar a ser à uma instituição. Acho no meu ver que o jornal tela-non tem que começar a passar outra imagem de ser organizainal e não individual. O tela-non tem que ser visto como tela-non e não como Abel Veiga

    • Pão com Chouriço

      20 de Abril de 2013 as 12:30

      Na minha humilde opinião, quem tem de mudar de atitude senão passa a ser uma rádio banal e sem ouvintes, é a R.D.P-África. Peço desculpas estar a dizer isto. Mas é isto que eu penso que mais tarde ou mais cedo vai acontecer com esta rádio. Até há pouco tempo a maior parte dos Sãotomenses ouviam esta rádio com atenção tendo em conta a credibilidade que a mesma despertava na nossa sociedade. De tempos a esta parte, esta rádio transformou-se numa coutada do senhor Patrice Trovoada e seus amigos. Tenho muita pena que isto esteja a acontecer. Eu não tenho, neste momento, partido nenhum muito embora já tenha exercido funções de governação no nosso país há bem pouco tempo. Também não tenho procuração do Abel Veiga para ser seiu advogado de defesa.
      Aquilo que se passa com a rádio R.D.P-África é lastimável. Quaçquer pessoa, nota a forma como esta rádio trata os assuntos nacionais com grande parcialidade. Eu que era defensor desta rádio não posso concordar com esta forma de actuar.
      Quando o anterior governo expulsou a São Deus Lima da TVS eu não ouvi uma notícia da RDP-África sobre este assunto. Mantiveram-se calados, sobre o assunto em causa porque estava em causa um seu correspondente. Agora que as coisas muduram de figura aparecem a dar notícias porque também está em causa o seu correspondente mas desta vez como vítíma. São dois pesos e duas medidas. Uma rádio com credibilidade da RDP-África não pode ter este comportamento. É triste que isto aconteça.

      • carlota barros

        20 de Abril de 2013 as 21:59

        Acho que esta esuqecido.Se não me falha amemoria a saida da São da TVS até mereceu debate no “domingo Africano”. Vamos ser coerentes.

        • vugu vugu

          21 de Abril de 2013 as 14:49

          Tu é que estas esquecido. O assunto foi falado no programa debate africano, quase uma semana depois da jornalista ter sido expulsa da TVS. Foi falado por quase imposição, do comentador são-tomense Abílio. REcordo que naquela edição do debate africano, alguém com responsabilidade na RDP-África e que modera o tal debate deixou entender que se tratava de um assunto de pouca importância que não justifica muito. Mesmo assim o comentador Abílio insistiu em falar sobre o caso. Outros comentadores nomeadamente de Cabo Verde e Moçambique, solidarizaram-se com a jornalista são-tomense. Mas em serviços noticiosos normais da RDP-África, este assunto nunca foi falado.

          • Ismael

            21 de Abril de 2013 as 18:08

            Concordo consigo. A mesma RDP-África que considerou o caso da São Deus Lima como pouco importante, não o noticiando na sua antena, acha agora que o caso do seu correspondente, que é um caso de polícia, deve ser noticiado a favor deste com o intuito de limpar a sua imagem. Dois pesos e duas medidas. Isto só prova que a RDP-África está ao serviço de um partido ou a serviço de interesses do senhor óScar Medeiros. É muito triste que uma rádio desta envergadura se contente com tão pouco depois de prestar um bom serviço público durante muito tempo. É bem possível que a RDP-África esteja a dar passos significativos para a sua própria insignificância no interior do país e no seio da comunidade Sãotomense na diáspora.

  7. joão

    20 de Abril de 2013 as 12:52

    Tela nom toda a gente sabe que obdece as orientações do palácio, portanto qq justificação sabe-se p q serve. Pq motivo não publica o despacho do diretor da tvs? pq motivo n publica a carta da Hélia? Abel sabe muito, mas o tempo te dará resposta. Aguarde

  8. zangado e indignado

    20 de Abril de 2013 as 13:00

    Hoje vejo que se esta a “politizar” tudo. O processo de Helia Fernandes, deve ser entendido como meramente laboral, substituição pelo outro que se mostre mais competente. Em relação a Oscar Medeiros esta provado que roubou dinheiro e materias da TVS, portanto é um ladrão. Como ladrão deve ir a justiça, ponto final. Agora estarem a fazer politica com isso, é muita cara de pau de quem a bem pouco tempo, correu com jornalistas (não é 1, varios) da TVS, e mais ainda diziam contra a corrupção. Bem, alguns podem roubar que a maquina partidaria saira em defesa e outras…isto ate fica mal para o ADI…Bem todos tambem devem se lembrar de que o Oscar Medeiros tem informações preiveligiadas (rabo)sobre os ex ministros do Governo e do Patrice Trovoada, por isso ele foi a portugal e esta sendo defendido pelo D. Agostinho Fernanes (ex ministro de ADI) e nós é que somos parvos….

    • Juka Valentim

      21 de Abril de 2013 as 14:07

      Por favor, ponham processo Helia Fernandes entre aspas e bem grandes. Desde quando um director não pode deslocar uma funcionaria de um sector para outro? A minha dúvida é se ela deveria estar em algum sctor na TVS…
      Não há um ‘processo Helia Fernandes’. Há uma instrumentalização vergonhosa por parte do ADI da falta de profissionalismo de uma senhora, para tentar apagar o impacto do regresso da São Lima e as merecidas desgraças de Oscar Medeiros na justiça. Mas não vão conseguir. Ninguém no seu juizo perfeito sentirá falta da Helia nos ecras da TVS.
      Obrigado direcção da TVS por nos poupar a essa tragédia.
      Passem todos muito bem, obrigado.

      • Avelino Templa Secu

        21 de Abril de 2013 as 14:09

        E o Dr. Agostinho Fernandes está a comportar-se de forma excessivamente lamentável. compreende-se que tenha de fazer certas coisas, mas não devia por tanto empenho em algo que sabe perfeitamente que nada tem de ilegal. Esforço para criar fumaça. Bah!

  9. Mé Pombo

    20 de Abril de 2013 as 19:05

    VIVA o Téla-non.
    Continue informando com isenção e imparcialidade. Não dêem ouvido a esses politicos e a certos jornalistas sem diploma que não sabem fazer outra coisa senão ambicionar pelo poder e “governar” ou “dirigir” mal.

  10. RDP AFRICA

    20 de Abril de 2013 as 19:29

    Rádio Mercenária.
    Caterva de BANDIDOS e TRAFICANTES.

  11. Porto Alegre

    20 de Abril de 2013 as 20:58

    Sublinho os comentários do Sr.Pão com Chouriço.A RTP África esta desnorteada.Não se faz jornalismo mas sim politica….

    • Carlinhos

      20 de Abril de 2013 as 22:53

      Esta rádio perdeu toda a credibilidade que tinha. Eu agora só a ligo para ouvir as músicas da Terra que o Moniz passa no seu programa. É uma questão de saudade da terra. De resto aqueles jornalistas Sãotomenses que lá trabalham estão claramente ao serviço de uma formação partidária que é o ADI. Não consigo perceber como é que os responsáveis desta rádio admitem uma coisa desta. Antigamente dava prazer ouvir esta rádio tendo em conta o seu papel na divulgação dos problemas do país, a atenção que dava aos problemas existentes e por resolver no interior do país e capacidade crítica dos seus jornalistas independentemente dos partidos políticos. Agora tudo isto mudou para negativo. O problema é deles. Enquanto derem música de S.Tomé eu ouço enquanto esterem neste bobô de defender Patrice Trovoada e seus amigos eu vou curtindo outras coisas. Até neste debate africano o responsável de outros países já chamaram atenção ao represente de S.Tomé pela atitude claramente ao favor do ADI que ele defende. Isto é uma vergonha para nós como povo.
      Enfim eles é que sabem coisa deles. Sempre a subir…. Como diz o outro.

  12. Zé Zé

    21 de Abril de 2013 as 10:55

    Imparcialidade não é palavra de ordem na RDP-África, basta ouvir os senhores: Óscar Medeiros, Abílio Neto e Carlos Menezes. Estes só falam a favor do “Patrão” Patrice Trovoada que lhes aquecia os bolsos. (Basta lembrar que o sr. Abílio Neto, descaradamente, visitou STP, há algum tempo atrás, às custas do erário público santomense.Gostaria de perguntar, como é que ele pode deixar de defender o Patrão? Devolva o dinheiro do Estado, dinheiro que faz falta aos pensionistas da nossa Terra, que o sr. diz amar).
    Telanon.st deve continuar a fazer seu trabalho; não dê ouvidos.
    Quanto ao caso da TVS: O jornalismo deve ser feito com isenção e profissionalismo, associados a muita responsabilidade, o que não se verificou da parte da jornalista Hélia Fernandes, daí até ter sido punida. Mas os de ADI, os de memória curta (lembremos a governação da antiga senhora vs a direcção do Óscar Medeiros), tendem a politizar tudo a seu favor. Já foram ruados, agora, paciência!!!
    Quanto ao Óscar M., este deve lembrar do ditado popular:”quem tem janelas de vidro, não deve atirar pedradas à-toa. Lembrem-se do caso dos juízes? Agora, aguentam!!!
    Disse… … …

  13. Zé Zé

    21 de Abril de 2013 as 10:59

    Digo: ‘deve lembrar-se’; ‘agora,aguenta!!!
    Obrigado.

  14. banana de STP

    21 de Abril de 2013 as 16:13

    Os meus agradecimentos a Direção da TVS, por nos ter honrado com a retirada desta Jovem da frente dos écrans da televisão do país. Esta senhora não tem nução clara do jornalismo, é preciso saber onde ela estudou! Assiste uma entrevista desta jovem com o P. da Camara de Mézochi, aquilo foi uma calamidade, estranhou me a forma tão incompetente como interrompia o entrevistado para atender os telefonemas, bem como a forma como terminou a entrevista, sem falar na forma como se apresentava na televisão.

  15. banana de STP

    21 de Abril de 2013 as 16:14

    *Assisti

  16. São Tomé Poderoso

    21 de Abril de 2013 as 19:52

    Bem minha opinião é essa, deveriam chamar todos os antigos Directores, da TVS para serem ouvidos, no Ministério Publico, pq isso de acusar só o Óscar Medeiros é claramente um serviço de má fé que reina nesse país anos e anos, como ele mesmo diz há muita pressão Politica a volta disso há sim, temos casos de corrupção em São Tomé e Príncipe que foi abafado se me permitam eu posso ai citar, Guilherme Poser criou escárnio no Gabinete de Adelino Perreira ele foi preso? “não” Delfim Neves comprou produto fora de prazo para População ele foi prezo? não, os grupinhos de caso GGA foram presos? não pelo amor de Deus saibam fazer Justiça como deve ser em STP sem perseguição e ataques a pessoa essa é a minha opinião!!

    • E. Santos

      22 de Abril de 2013 as 16:46

      Meu caro amigo. Se o Óscar Medeiros fez alguma coisa de mal na TVS ele terá de responder por isso. Independentemente de qualquer coisa. Mais a mais porque eu acho que ele não tinha necessidade para tirar um tostão que fosse da TVS. Nós ainda andávamos no Liceu e já o Óscar tinha a vida mais ou menos orientada. Entrou cedo para a TVS, mas não creio que fosse o salário da TVS a lhe sustentar.
      Mas infelizmente, o que se está a passar não é uma tentativa de se chamar as pessoas a responsabilidade. Não é isso. O Óscar está a ser o que nós chamaos “uê de pixe”. Ou seja, encontraram esta ponta e a bela maneira dos nossos irmãos são-tomenses (um diz esfola, outro diz mata) o Óscar vai ser crucificado, por tudo o que os Srs não conseguiram fazer ao Patrice Trovoada.
      No fundo, condenar o Óscar para eles será um pouco acusar ou ferir o Patrice Trovoada. E como até agora, só têm mesmo esta ponta, vão aproveitar para destilar todo o veneno que queriam ter destilado no PT, mas infelizmente, PT não lhes deu esta oportunidade.
      Enfim, o Óscar se tiver equilíbrio aguenta-se, senão, derrubam-lhe.
      Acho que o PM Gabriel Costa que sofreu na pele o peso da vingança e do ódio dos são-tomenses (apesar de ele ter feito por merecer) quando deixou de ser PM da outra vez, andou de rastos aos olhos de todos, deveria ter outra postura. Não deveria pactuar com este tipo de coisas, de ódio e vingança repetida. Assim, que será desta sociedade, que será deste país?
      Como eu digo, um pedaço de terra que nada produz, não é rica e nem tem nada que presta, mas que gera tanto ódio, tanta inveja entre as pessoas. Todos querem ver todos mal, todos querem estar melhor que todos, todos querem exibir para todos. Só que, como a vida dá voltas (um dia é da caça, outro do cassador), diz uma colega minha “hás de cá voltar”.
      No fundo é cíclico, todos se lixam e ninguém da conta disso.

  17. teu tio

    21 de Abril de 2013 as 19:56

    Muita patetice!!! Numa estação televisiva séria tudo é feito na base de um teste de competencia, com a finalidade de verificar o perfil do jornalista que passa necessariamente desde: a forma como se comunica, a postura,o improviso, familiarização com as cameras, a iluminação entre outras componentes tecnicas. Mas isto está fora dos padrões da TVS isto porque, não ha concorencia e tambem o publico é menos exigente. Ha apresentadores mediucres na TVS, desde aquele que não sabe ler, que nõa sabe se comportar perante as cameras,timido,fraco em improviso,distraido, não sabe conduzir entravista enfim…Sito alguns, Helia Fernandes, Iza Milaide,joão Ramos, Ramuzel, Sonia, José Bouças tem boa apresentação mais canta palavra e outros que não faz sentido sitar. Em relação a RDP-Africa, quando começou sinceramente dava vontade de ouvir, actualmente essa rádio se trasforma em casa da mãe Joana em que os senhores Minezes, o Jeronimo Moniz, Abilio Neto e Oscar lançam todo lixo, é triste e lamentavel. Sinto saudades do Guilherme Galiano, a Paula Simons, o Ismael Mateus, David Borges esses sim eram profissionais indiscutiveis.

  18. DAIO

    21 de Abril de 2013 as 20:29

    MUITO OBRIGADA A DIRECÇÃO DA TVS.
    FEZ-NOS UM GRANDE FAVOR.
    Esta mulher do Sr BONCA-BALANÇA,além de ser MUITO FEIA,de Jornalista ela não tem NADA.Tem SIM é de granda “…”hummmmmmmmmm
    Essa gente de ADI perderam toda a noção de ser “GENTE”.
    SIGAM em frente,NOVA DIRECÇÃO da TVS.
    Não dêm folga à aqueles “RESTOS MORTAIS”do ADI encabeçado por sô MARITO e outros que como sabemos tem tentando à todo o custo dificultar os vossos trabalhos aí,chegando até a cortar cabos de vossa rede em pedaços onde voces fazem montagem,tentam sabutar computador,camaras até que eles tão fodidos lá porque disseram que tem um chefe lá que não tá dar eles nenhum palmo de terra para bandidagem e eles tão todos desorientados,nós sabemos bem disso,que deu caso que PIC tá lá todos dias.

  19. desta terra

    22 de Abril de 2013 as 7:21

    Desta vez, acho que faltou algo ao nosso Téla-Nón. Primeiramente deveria noticiar o caso, e ouvir as partes envolvidas (a Jornalista Banida e o Director que a baniu.

    Depois, com todo mérito, faria a exposição do comunicado do tal Director.

    Penso que faltou o Téla-Non ouvir a jornalista.

    Numa altura em que muitos dizem que o Téla-Nón esteve e está ao serviço de alguns dirigentes de PCD e MLSTP, não é bom que dê razões para a consolidação dessas ideias.

    • Téla Nón

      22 de Abril de 2013 as 7:59

      Téla Nón procura tratar de casos noticiosos. Porquê ouvir um não caso. Já imaginou quantas pessoas são transferidas de um departamento para outro nos mais diversos sectores incluindo na comunicação social? Quantas pessoas que por incompetência são substituídas numa tarefa por outra mais competente? Ninguém foi banido das suas actividades na TVS, pelo menos como jornalista. Se fosse assim muito bem o Téla Nón estaria diante de um caso. É que não houve caso para ser notícia. A nota da Direcção da TVS, visou um outro órgão de comunicação social, que teria talvez inventado “o caso”. Um esclarecimento que na perspectiva do Téla Nón deveria ser publicado.

      • Bingo

        22 de Abril de 2013 as 8:07

        Excelente argumento, ABEL VEIGA.
        Quando o governo do ADI desempregou um deputado por este ter criticado o governo nas suas vestes de deputado do povo e da nação, nenhum deles veio a público criticar. O Dr. Agostinho Fernandes, se não me engano, era o ministro que sancionou a ordem de despedimento.
        Tenham paciência, o ADI já cansa!!!!

        Passar bem, pessoal.

      • Carlos Nobre Bom Jesus

        22 de Abril de 2013 as 11:11

        Tela Non, nao vamos tentar tapar o sol com pineira. A Sra Helis Foi banida das suas funcoes porque nao acatou a ordem do chefe que queria que ela desse o direito de resposta ao presidende da camara de lobata quando esse direito nao foi solicitado. Aqui nao se tratou de uma mera mudanca de funcoes mas sim uma punicao/pressiguicao por a visada nao ter acatada a coacao do chefe. De- nos o direito de ouvir a visada e so depois poderemos tirar as nossas conclusoes. A RDP Africa deu voz aos dois lados e o povo tirou as suas ilacoes. Nao nos faça de estupidos.
        Bingo, realmente excelente argumento. posso concluir que estamos perante uma vinganca com a bencao de tela non. Ja que os outros erraram no passado e fomos bastante criticos com eles ao ponto os termos tirado de poder, da-nos o direito de agora aplicar as mesmas injusticas que ontem criticavamos?
        Vinganca atrai vinganca e tela non como jornal que penso quer ser serio nao pode nem deve entrar nesses jogos. Nao nos entereca se a DRP Africa esta influenciada e saber a verdade e a base para termos a verdade e ouvindo ambos os lados.
        Concluindo Tela Non, esse argumento de nao caso ou mero mudar de funcoes e muito fraco para quem no passado gritou com toda forca contra essas barbaridades quando as vitimas erram outros. Voces nao devem julgar devem sim informar e os destinatarios e que devem julgar se estamos perante um nao caso ou nao.

  20. manuel romeu

    22 de Abril de 2013 as 8:35

    Mas amigo “desta terra” nao tenhas duvidas que o Tela Non ta ao servico do MLSTP e de PCD. Todos os comentarios que sao contra o Governo o TN censura. So quem nao quer ver e que nao ve o ODIO e a INVEJA que o Abel Veiga tem e sempre teve do Oscar Medeiros. Ele nem consegue disfarcar. E dizem-se colegas de profissao. Coitado…

  21. Mafili

    22 de Abril de 2013 as 9:27

    A verdade é que a RDP-África e o jornalista Menezes já mostraram e demonstraram que são completamente parciais…o que fazem não é jornalismo não é nada. É uma radio que nem da vontade de ouir.
    Vale o que vale por causa das músicas…
    Tenho dito.

  22. São Tomé Poderoso

    22 de Abril de 2013 as 9:56

    Tudo que se fala de verdade nesse jornal votam contra!!

  23. José Fernandes

    22 de Abril de 2013 as 10:11

    Acusam-se as pessoas neste espaço porque quem as faz, não utiliza o nome verdadeiro e nem se quer tem uma foto do acusador. Sendo assim, este fórum perde muita credibilidade e seriedade. Mas enfim…isto é o país e o nível de cidadãos que temos e é por isso é que STP está como está. Mais uma prova do que acabo de dizer, está relacionada com as declarações do director da TVS, Juvenal Rodrigues, sobre a jornalista Hélia Fernandes. Por mais incompetente que ela seja, o seu director nunca deveria ter dito em praça pública o que disse, muito menos na RDP/África, uma rádio que é escutada nos países lusófonos e na internet para o mundo inteiro. Juvenal Rodrigues disse, em declarações à RDP/África, que Hélia Fernandes é incompetente, que já tinha recebido esta informação dos seus colaboradores, etc, etc, etc. Pergunto: E se o primeiro-ministro, Gabriel Costa, chefe directo de Juvenal fizesse o mesmo sobre ele, numa rádio ou televisão? Juvenal gostaria? Há coisas que, por mais razões que tenhamos, nunca devemos dizer em público. Roupa suja lava-se em casa. Se Hélia é incompetente, muito embora tenha feito um curso superior de comunicação social, o Juvenal e os responsáveis da TVS deveriam ajuda-la a superar as dificuldades a fim de melhorar a sua prestação profissional. E não destruir a imagem da jornalista na praça pública. Eu, no local dela, movia um processo judicial contra o Juvenal. O problema também é que o Juvenal apesar de ser um jornalista antigo nunca fez nenhuma formação na área de televisão, pelo que quem não sabe não pode dar ensinamentos. Juvenal na TVS tem também cometido erros de palmatória. Como, por exemplo, quando queria acabar com a transmissão directa de jogos internacionais de futebol ou gravá-los e fazer a sua transmissão muito mais tarde. Queria também acabar com as novelas. Graças a uma prometida manifestação que estava para ser realizada defronte às instalações da TVS levou Juvenal Rodrigues recuar. Uma pessoa que tenha conhecimento da realidade televisiva são-tomense, nunca deveria tomar esta posição…Pelo que me contaram, e isto porque não sou desse tempo, ainda sou jovem, agora que voltam a trabalhar juntos na TVS, esperemos que Juvenal Rodrigues e a São Lima não voltem a fazer na TVS aquilo que fizeram na Rádio Nacional, há alguns anos atrás. Um acto numa repartição pública que motivou o afastamento de Juvenal da RNSTP. E Juvenal que tenha calma e juízo para poder tratar da sua saúde que o obriga a viajar constantemente para Lisboa fazer tratamento. Saudações de José Vaz Fenandes

    • para rir ou chorar

      22 de Abril de 2013 as 11:10

      QUEM DESTRUIU IMAGEM DE HÉLIA FERNANDES é o ADI.

    • explicar sem complicar

      22 de Abril de 2013 as 11:43

      QUANDO SE SEMEA VENTO,não se pode esperar COLHER outra COISA.

      A RDP/África e ADI semearam para HELIA.Ela tem é que COLHER.

    • Vungu Doxi

      22 de Abril de 2013 as 18:53

      cÁ ESTÁ O E.SANTOS, ANCA, DISFARÇADO DE JOSE FERNANDES. ADIISTA FRUSTRADO E INVEJOSO.

    • Curioso Quer Saber

      23 de Abril de 2013 as 11:46

      Senhor josé fernandes conta-nos o que é que se passou o que é que sabe com o juvenal rodrigues e são lima quando eles trabalhavam antigamente na rádio nacional? foi uma coisa assim tão mal que foi necessário o juvenal sair da rádio? se eles fizeram coisa feia na rádio será que vão voltar a fazer a mesma coisa feia na tvs? se o senhor josé

  24. ODisco

    22 de Abril de 2013 as 11:26

    Eu fui a uma entrevista no programa em directo, onde tive que esperar mais de vinte minutos pela chegada da Hélida, tenho prova disto. No dia que isto aconteceu, eu ainda falei com o Director na altura, se era normal o entrevistado esperar pela entrevistadora? A resposta foi que era o hábito da senhora.
    Se o Ocar Medeiros ler este meu comentário ele saberá quem eu sou.
    Hoje, a senhora foi afastada e está a gerar tanto alarido?
    Só mesmo São Tome e Príncipe.

    • Vungu Doxi

      22 de Abril de 2013 as 16:26

      Helia Fernandes está muito bem onde está e de onde nunca mais deverá sair – longe das vistas do público que não merece ser tão maltratado. Dizem que está na redacção? Cuidado, mesmo aí! Ponham essa senhora a fazer giros diários pela esquadra da polícia e pelos hospitais. Mais nada. POR FAVOR!

    • E. Santos

      22 de Abril de 2013 as 17:15

      A Hélia Fernandes é Licenciada em Jornalismo no Brasil e possivelmente Pós Graduada também. O que muitos que se dizem Jornalistas neste país não são.
      Mas a verdade é que a formação ensina jornalismo mas não confere maturidade, não ensina a pessoa a fazer a gestão do tempo, não ensina a pessoa a ser organizada e responsável.
      Tendo a Hélia o essencial, e isso julgo que não lhe podem tirar (ela é formada e vai morrer formada, diga-se o que se dizer)mas sendo jovem deveria a TVS investir na sua formação para colmatar os outros défices que ela eventulmente apresente.
      Existe em Qualidade uma coisa que se chama, Oportunidade de Melhoria. Estavamos aqui perante uma oportunidade de melhoria. Julgo que não havia necessidade para banir a rapariga do programa, mas antes apoia-la para que a mesma melhorasse a sua performance no programa.
      É aqui que reside o contorno político da coisa. Aproveitaram a oportunidade para a afastar com a desculpa de que ela é incopetente.
      Como alguém já disse aqui, se fosse por incopetência a TVS fechava hoje. Não daria para trabalhar só com a Conceição Deus Lima porque ela iria precisar da colaboração de outros colegas. Na verdade, neste momento a CDL é a única pessoa que em matéria de Jornalismo se lhe pode tirar o chapeu (repito, em matéria de jornalismo, sem qualquer equívoco).
      Outra coisa importante a ter em conta, é que a Hélia, pelo que pude perceber, não acatou a ordem do chefe. Boa ou má, era a ordem do chefe. E se dependia dela fazê-lo deveria ter acatado com todas as consequências daí decorrentes. Estamos aqui perante uma insubordinação. Não deveria ser-lhe levantado um processo disciplinar? E deste processo disciplinar, conforme gravidade, nota de culpa e de defesa culminar com uma chamda de atenção, uma suspenção ou um despedimento imediato?
      Porque não se cumpriu as formalidades legais? Porque as pessoas neste país insistem em violar as leis da república.
      A culpa é do Sr. Presidente da República. Violaram-se a Constituição e os Regimentos da Assembleia Nacional e ficou por isso mesmo, a partir daí, cada um faz o que quer. E se for para favorecer o regime então, até bate-se palma.
      Onde é que nós vamos chegar com isso? Em quê é que se vai poder confiar neste país.
      E ainda fala-se em estabilidade neste país???

      • para rir ou chorar

        22 de Abril de 2013 as 20:32

        Hélia tem Pós-graduação,naquilo

        • Bingo

          23 de Abril de 2013 as 10:25

          Para rir ou chorar,

          não misture alhos com bugalhos. Assim, ainda vai parecer o patético do E. Santos/ANCA/José Fernandes. Estamos a falar da total IDIOTICE de Helia Fernandes e de mais nada. Ela é um caso de ser não-pensante.

          Um médico que mata doentes deve perder a carteira profissional e mais nada. Por muito diploma que tenha ou não tenha.
          Qual mestrado, qual diabo!

          Um jornalista que não sabe pensar, nem falar, nem articular duas frases deve ir vender cebolas e quanto mais depressa, melhor.

          Ponto final.

          Passar bem, obrigado.

          • E. Santos

            23 de Abril de 2013 as 12:17

            Pois, o nosso querido Ministro que veio oferecer 400 casas, 1000 postos de trabalho e por aí fora também revelou ser um ser “não pensante”. E nem por isso foi banido do Governo. Antes pelo contrário, o seu chefe tentou justificar a sua incopetência com uma suposta infantilidade, como se o governo fosse para experimentar ser “sonhador”.
            Ou será o cargo da Hélia na TVS mais importante do que o cargo de Ministro de um país?
            Se calhar até é mesmo…vendo pela casta de Ministro que nos impuseram…
            Já agora, mandem a Hélia para Ministra e ponham o Ministro no lugar dela. E não se fala mais nisso.

  25. teu tio

    22 de Abril de 2013 as 12:17

    Muito obrigado meu amigo José Fernandes bem analizado e dito.
    O Juvenal Rodrigues é que teve uma demonstração de incompetente e estupida, alias se se considera de bom jornalista está enganado, porque para rádio e televisão tem pouco a oferecer. Para televisão tem uma imagem e postura que mete medo e ar de convencido.

  26. São Tomé Poderoso

    22 de Abril de 2013 as 12:49

    Boa Tarde, Abel Veiga tens que inovar esse jornal, como por exemplo: cria uma forma para que todos que vêm ai comentar dar as suas opiniões seja ela boa ou não, mais dando cara ao publico isso de parar atrás da porta e esta a falar não tem efeito temos que saber quem é quem…espero que faças isso..!

    • bicho de mata

      22 de Abril de 2013 as 13:08

      Meu amigo isso de dar cara e pura utopia. Todos os grandes jornais do mundo tem espaco onde o utilizadoes dao as suas opinioes de forma anonima.
      Sobre o caso da Helia vs TVS e por inerencia tela non e RDP, e clarissimo que estamos perante uma ditadura do chefe e que tela non esta tentando camufular com desculpas mal elaboradas.

    • Migo mú

      22 de Abril de 2013 as 15:11

      Ohhhhh PALHAÇO, e tu não desta a cara porquê?

  27. VIVA NOSSA TERRA

    22 de Abril de 2013 as 14:06

    VIVA e AVANTE Téla-Nón.
    O Público fica-vos grato.
    A RDP/África é FOCO de INSTABILIDADE em S.Tomé e Príncipe.
    OPINIÃO PESSOAL:
    Suspender emissões desta radio-pirata,mercenária,de traficantes, no nosso território.

  28. Venâncio

    23 de Abril de 2013 as 9:33

    A culpa de tudo isso é o senhor Óscar Medeiros: Ora vejamos, como é que uma jornalista acabada de sair da universidade bem crua ainda em termos profissionais se dê uma oportunidade destas em apresentar um programa de mais de uma hora e meia em directo! Só na TVS e com senhor Óscar Medeiros. Como o senhor queria mais uma para a sua lista então queria com isso ver se saísse mais facilmente. Infelizmente é o pais que temos. Porque em condições normais a Hélia deveria primeiramente apresentar alguns programas gravados, testando a sua voz a sua familiarização com a câmara, até ela mesma podia depois da gravação ver aonde precisa melhorar só depois de alguns meses ou quem sabe ano é que, de acordo com as suas capacidades é que ele deveria apresentar em directo num programa de televisão. Ninguém sai de uma universidade e entra já a fazer directos numa televisão. Uma coisa é conhecimento universitário outra coisa é vida prática. Ela precisava ganhar experiência. Eu pessoalmente quando vi Hélia a fazer directo na TVS eu fiquei de boca aberta perguntei em que país estamos? eu não tenho nada contra Hélia, até acho que ela é Capaz de fazer melhor mas precisa de fazer mais programas gravados.

    • E. Santos

      23 de Abril de 2013 as 12:26

      Nem mais. Concordo consigo. Por isso disse acima que a universidade ensina jornalismo mas não ensinava outras competências necessárias também para desenvolver um bom trabalho. E daí a oportunidade de melhoria, porque se investissem nela ela poderia vir a melhorar.
      Para fazer directos até nos podemos dar ao luxo de errar. Mas sendo Ministro, estando a comprometer o futuro de um povo, aí já é bem mais difícil de melhorar. O fardo quem pagará é o povo.

  29. Bingo

    23 de Abril de 2013 as 10:21

    A RDP-África, no que tange à cobertura de São Tomé e Príncipe, tornou-se uma coisa execrável em termos de jornalismo.
    Só não vê quem não quer.

    Pena que os profissionais sérios que lá há paguem pela quadrilha de malfeitores avençados…

    Passar bem, pessoal!

  30. verdadel.com

    23 de Abril de 2013 as 18:05

    Tela non sim é muito competente…copia a nota de esclarecimento e cola no jornal sem que as pessoas saibam do que se trata. Pior, deixa os leitores confusos ao ser tão prepotente nas declaraçoes posteriores a determinados comentarios… A jornalista em causa não foi transferida de um sector para outro.. ela nao acatou a ordem do director que por sinal é sim um incompetente.. pois quis que a mesma desse um direito de resposta ao presidente de de camara de lobata sem o mesmo ter solicitado , alias fica claro que de jornalismo ele não entende nada…pior ainda quando faz um despacho usando termos que sequer existem no dicionário “banida Definitivamente” ahahahahahah engraçado ele será eterno na TVS… Ela não deu direito de resposta porque não existia ou seja nao foi solicitado…

    depois continuo….

  31. Noemy Medina

    23 de Abril de 2013 as 19:16

    Óscar Medeiros foi, recentemente, à Portugal fazer queixas ao Sr. Diretor da RDP África. Esse mesmo Diretor, disse que terá que defender o Óscar Medeiros das injustiças de STP e que irá nomear um advogado para o defender. Acho isso um abuso. Se fosse em Angola, esse Sr. iria mandar assim tanta boca? Oscar foi as instalações da RDP África, acompanhado por Elísio Teixeira, do ADI. Porque será? Está claro a parcialidade da RDP ÁFRICA e isso só não vê quem não quer. Um jornalista que dá informações erradas, em direto, de STP e que nada lhe acontece? Vê-se mesmo que estamos em STP, onde os brancos até mandam bocas. Devia ter vergonha, o Sr. diretor dessa rádio, que veio à ST oferecer um computador e uma câmara a nossa TVS e isso passou no nosso telejornal. Que vergonha! O Carlos Menezes, já não se fala, sempre falou mal da terra que o viu nascer mas quando se trata de “estorquir” dinheiro desse pais “STP” já se faz de “patriota”.

  32. Carlos Almeida

    24 de Abril de 2013 as 1:24

    Boa noite, fala Carlos de Portugal.
    Estamos em crise, e naturalmente o serviço público preferiu apostar mais no que dá audiências, do que no rigor. Em Portugal continental, isso não se nota tanto. Mas nas ilhas nota-se uma substancial queda de qualidade, e imagino que muito mais no estrangeiro. Não demorará muito até que a RDP e RTP África possam fechar. Aliás, se a RTP fôr privatizada, é praticamente certo que isso vai acontecer.

    Carlos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo