Declaração do Príncipe

As Reservas da Biosfera da Rede REDBIOS, Rede de Reservas da Biosfera da UNESCO da África Ocidental e Macaronésia, em resultado da sua XI reunião anual, realizada na Reserva Mundial da Biosfera da Ilha do Príncipe, na Região Autónoma do Príncipe, produziu uma declaração.

Reforçar o seu empenho relativamente ao desenvolvimento do Programa MAB – O Homem e a Biosfera, da UNESCO, através do cumprimento dos princípios e regulamentos desta iniciativa, designadamente a Estratégia de Sevilha e o Programa de Acção de Madrid;

Nesse sentido, comprometem-se a continuar a dedicar o maior esforço no desenvolvimento e promoção do Programa MAB, numa perspectiva colaborativa, através da criação de uma plataforma colaborativa que promova e suporte a interacção entre as reservas da Biosfera da Rede REDBIOS, entre estas e a UNESCO, os Comités MAB nacionais, entidades públicas governamentais, e outras Redes temáticas e geográficas no quadro do Programa MAB;

Esta plataforma colaborativa deve também procurar incorporar a participação de outros actores, públicos e privados, num processo inclusivo e orientado para o processo de desenvolvimento sustentável nos meios envolventes às reservas da Biosfera da REDBIOS;

As reservas da Biosfera da Rede REDBIOS consideram como áreas de trabalho prioritárias a gestão dos recursos naturais, o conhecimento, conservação e uso sustentável da biodiversidade, a valorização e gestão integrada da paisagem, a geração de processos de economia de qualidade, suportadas, por um lado, pelas marcas próprias das reservas da biosfera e por sistemas de certificação transparentes, independentes e de grande exigência em termos de qualidade, e, por outro, na promoção de um turismo responsável, dando prioridade ao uso das tecnologias de informação e comunicação como ferramentas de apoio à gestão, desenvolvimento e comunicação, quer para os cidadãos quer para sectores específicos relevantes para as economias destas reservas da biosfera e respectivas regiões tal como proposto pela iniciativa da UNESCO, Biosphere Smart.

Considerando o papel fundamental da Educação junto das comunidades escolares locais pertencentes aos territórios das Reservas da Biosfera como motor para o desenvolvimento sustentável, reitera-se a necessidade de reforçar as parcerias entre as Reservas da Biosfera, nesta área, envolvendo e cooperando com os Comités MAB nacionais e com as respectivas Comissões Nacionais da UNESCO.

A gestão dos binómios água e energia e resíduos soberania alimentar constituem igualmente prioridades para as reservas da Biosfera da Rede REDBIOS que aqui se comprometem em partilhar experiências e procurar em conjunto soluções adequadas, inovadoras e promotoras de uma maior eficiência produtiva, em simultâneo com a redução da pegada ecológica associada.

A consideração destas prioridades, será realizada pelas reservas da Biosfera da rede REDBIOS, num quadro de referência que não ignore os fenómenos globais como as alterações climáticas e a conjuntura de crise económica pelo que, as acções a empreender também se orientam como contributo para a transição para uma economia verde, condição fundamental para o desenvolvimento sustentável das suas regiões e países e, naturalmente, para um planeta mais sustentável e justo.

Considerando a importância que o sector do Turismo em particular constitui para as reservas e regiões da Rede REDBIOS, comprometem-se em favorecer estratégias colaborativas como a implementação da iniciativa internacional Starlight, o desenvolvimento do clube de produtos turístico Reservas da Biosfera, a promoção de certificações de destinos e componentes destes de acordo com a filosofia das reservas da Biosfera e a criação de novos produtos turísticos singulares para territórios insulares declarados pela UNESCO como Reservas da Biosfera.

A Rede REDBIOS reafirma o compromisso de continuar a apoiar a criação de novas reservas no espaço atlântico e dedicar especial atenção à dimensão marinha assim como aos temas associados à conservação da biodiversidade, eliminação de ameaças como a poluição por derrames de petróleo, entre outros, apoiando a gestão integrada das zonas costeiras.

O leitor tem acesso ao formato real da declaração enviada ao Téla Nón – Declaração do Príncipe (2)

Santo António do Príncipe, aos 8 de Maio de 2013

  1. img
    Carlos Responder

    Muitos parabêns Príncipe. Vocês estão a contribuir para a dignificação do nome do país. Todos temos orgulho no vosso trabalho. Quando se faz coisas boas deve-se elogiar. Por isso, mais uma vez, dirijo aos dirigentes do Príncipe, mais concretamente ao seu representante Tozé Cassandra os meus cumprimentos. O senhor tem desenvolvido um bom trabalho para a sua terra. Muitos parabéns.

  2. img
    dino Responder

    Príncipe e São Tomé ficam na história com sua Declaração aprovada pelas reservas da biosfera que nos visitam mais a UNESCO. Junto com o diploma é a prova que somos reconhecidos como parceiros e com isso ganhar posição para trabalhar pro futuro da nossa terra. Bem hajam todos os que trabalham no futuro do Príncipe. Foi bonito ver as pessoas de fora apreciarem nossa cultura, nossos produtos e as nossas gentes. Trabalho, dedicação e esforço para um São Tomé e Príncipe melhor para todos.

    • img
      Cátia Responder

      Parabéns Príncipe.
      Parabéns S.Tomé e Príncipe.
      Bem haja senhor Presidente do Príncipe.
      Que Deus lhe dê muita saúde para continuar a governar assim pelo seu povo.

Deixe um comentario

*