“Tamsui” uma cidade criada pelo desenvolvimento sustentado da pesca

É uma cidade que nasceu das mãos trabalhadoras e criactiva dos pescadores taiwaneses. Um exemplo, para comunidades piscatórias mergulhadas na pobreza e sem esperança de encontrar o caminho do progresso. Tamsui prova que o desenvolvimento pode sim, ser um pescado de fácil captura.

Entre a degustação de pratos da cozinha taiwanesa e asiática, a boca dos presentes, não pára de falar do progresso alcançado por Taiwan. Os olhos também degustam o crescimento do país de 23 milhões de habitantes, que em apenas 50 anos, saltou de uma economia baseada na agricultura de subsistência, para uma economia punjante, suportada por indústrias de tecnologia de ponta, e uma praça financeira dinâmica.

Um desenvolvimento sustentado, com vários exemplos. Os olhos dos 23 convidados à festa cultural e turística, viram a pequena cidade de Tamsui, como uma amostra do desenvolvimento sustentado.

Tamsui, era uma pequena comunidade de pescadores Taiwaneses pobres. Os olhos do convidado são-tomense viram imagens de comunidades suas, como Vila de Santa Catarina no norte de São Tomé, ou Malanza no sul da ilha de São Tomé.

A história de progresso de Tamsui, que é hoje uma cidade construída pela pesca industrial e pelo turismo, inspira qualquer outra comunidade pobre, sobretudo africana, e que por sinal tem muito mais potencialidades em termos de recursos, que os antigos pescadores pobres de Tamsui.

O espírito empreendedor, de trabalho em cooperativismo facilitou o crescimento da pesca semi-industrial, que evoluiu para o actual estadio industrial, e constitui também o principal produto turístico da cidade.

Tudo ou quase tudo é feito a base do pescado. A pesca e o seu produto, inspiraram várias formas de artesanato, que por sua vez, abriram novas fontes de rendimento, para os habitantes de Tamsui. O turismo consome grande parte da produção de obras de arte a base do pescado, e produtos alimentares diversos, tendo o peixe como ingrediente de base (pasteis, bolachas, etc, etc, etc ).

Um exemplo de progresso, de vitória sobre a pobreza, que pode inspirar comunidades pobres cheias de recursos e potencialidades, a acreditarem que é possível….

Tela Non – Taichung / Taiwan

  1. img
    a chave Responder

    Há uma grande diferencia na forma de trabalhar em Taiwan e o “leve-leve” de STP. STP tem que mudar a sua mentalidade.

    • img
      Jorge carvalho Responder

      Mais ainda do que com o nosso lema de leve-leve. O mais prejudicial está na falta de tomada de medidas para a preservação dos nossos recursos haliêuticos. Como é que vai haver desenvolvimento se ninguém toma medidas corretivas sobre o tamanho de peixe a ser capturado,….? Hoje as aldeias de pescadores estão mais pobres do que nunca. Redes apanham peixes que nasceram hoje. Assim não vamos ao lado nenhum e muito menos comparar com países altamente organizados, onde cada um assume com pragmatismo o seu dever que ao meu ver está a cima de tudo.

  2. img
    Barão de Água Izé Responder

    É pura distração comparar dois países, como se estivessem em pé de igualdade, quando o modelo económico de STP aplicado no pós Independência, não tem nada a ver com o modelo económico de Taiwan. STP é um país estatizado, onde o Estado é proprietário latifundiário, incapaz de gerar empregos e riqueza, amarrado a ideologia marxista. Politica económica responsável pela pobreza do nosso País.
    Haja coragem politica para aplicar em STP o modelo económico semelhante ao de Taiwan.

Deixe um comentario

*