Bué Fixe completa 10 anos de promoção de vida saudável

Bué Fixe é uma Associação criada por jovens de origem nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, que promove a saúde, sobretudo na prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis com ênfase para a SIDA.

INTRODUÇÃO

A Bué Fixe é uma associação de jovens, com origem nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, formalizada juridicamente a 13 de agosto de 2010, mas que já trabalhava desde setembro de 2003, como um grupo informal de jovens em São Tomé e Príncipe e Portugal.

Estes jovens sentiram a necessidade de produzir informação num formato de Revista com conteúdos que motivassem a atenção de outros jovens de modo a alertar para o risco de infeção por VIH/sida.
Comemorar os dez anos do projeto social Bué Fixe é, para todos nós, motivo de muito orgulho e muita satisfação pelo trabalho concreto que temos vindo a realizar com outros jovens, ao longo destes anos, tanto no âmbito de projetos e iniciativas de atenção ao VIH/SIDA quanto em ações sociais implementadas para jovens e como jovens que somos. Embora por caminhos nem sempre fáceis, a maturidade que hoje desfrutamos enquanto associação e o reconhecimento do trabalho desenvolvido, ao nível local, nacional e internacional, incentiva-nos a seguir com este projeto para a frente, sem fim à vista.

BUÉ FIXE- Associação de Jovens

O que é, onde nasceu, porquê, como, por quem

O 1º número da Revista Bué Fixe foi produzido pelo seu 1º grupo de jovens: Dynka Amorim, Nelson Tiny, Yáqueson Zacarias e Cadinácia Costa (“Neide”). Nasceu em 2003, em São Tomé e Príncipe, como uma revista para ajudar os jovens a protegerem-se da infeção pelo VIH, o vírus que provoca a SIDA.

Nas jornadas de portas abertas, para dar a conhecer o trabalho desenvolvido pela Organização das Nações Unidas, um grupo de jovens são-tomenses incentivados pela Dr.ª Ana Filgueiras que, como Consultora do Banco Mundial, estava a ajudar o Governo de São Tomé e Príncipe a criar o Plano Estratégico de luta contra o VIH/Sida, resolveram iniciar este projeto, com o objetivo de fazer frente à pandemia de VIH que, já então, atingia crescentemente a população do território são-tomense.
A Revista Bué Fixe foi então lançada oficialmente na cidade de São Tomé, no dia 13 de setembro de 2003, supervisionada e paga com dinheiro pessoal da Dr.ª Ana Filgueiras e com o apoio do Centro Cultural Português/Instituto Camões. O lançamento foi acompanhado de um debate sobre a temática do VIH com a participação de conhecidos atletas e de muitos jovens vindos de todos as regiões de São Tomé e Príncipe.
A partir dessa data, os jovens são-tomenses passaram a ter acesso gratuito a uma revista que lhes era dirigida, e porque integrava assuntos que os interessava (noticias sobre futebol, música, dicas como usar a internet, etc.), conduzia-os a ler também as informações sobre como evitar serem infetados pelo VIH/sida. Outro fator que favoreceu a divulgação da revista foi que facilmente a poderiam encontrar nos lugares onde se concentravam, como o Centro Cultural Português, a Biblioteca Nacional, o Liceu Nacional, a Mediateca Nacional, a Aliança Francesa, entre outros.
Em 2005, a Bué Fixe iniciou um novo rumo, com a vinda de alguns jovens, membros da Bué Fixe, para Portugal, para continuarem os seus estudos académicos. Apesar das dificuldades, o fim do projeto nunca foi posto em causa! Éramos cinco a trabalhar sem receber qualquer tipo de apoio financeiro. Apenas contámos com o apoio da ONG Cidadãos do Mundo, através da então presidente Dr.ª Ana Filgueiras, da Associação de Estudantes da Escola Secundária Azevedo Neves na Amadora, e da Associação da Comunidade de São Tomé e Príncipe em Portugal. Destas instituições, recebemos apoio para as tarefas de impressão da Revista, em forma de fotocópias, ainda em número reduzido, que era distribuída em locais estratégicos (Bibliotecas, bairros do Município da Amadora, Vale da Amoreira, etc.).

O público passou a ser jovens imigrantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e / ou com ascendência nos PALOP. A Revista passou a ser produzida e distribuída, já em formato digital e em suporte de papel, nos bairros, escolas, bibliotecas, centros de juventude, salões de cabeleireiro, entre outros locais frequentados por jovens na região de Grande Lisboa.
Progressivamente, e sempre com o apoio da ONG Cidadãos do Mundo na supervisão dos conteúdos da revista, contámos, em 2008, com o apoio do Programa Juventude em Ação da União Europeia, que nos permitiu criar mais canais de atuação no terreno, como a criação do Espaço de Rádio Bué Fixe nas rádios universitárias, sessões de esclarecimento sobre IST/VIH/SIDA, distribuição de folhetos educativos sobre VIH/SIDA, assim como de preservativos para e com os jovens.
Animados com os resultados do trabalho no terreno e com as participações em projetos nacionais e internacionais, a equipa resolveu formalizar, juridicamente, a Bué Fixe, a 13 de agosto de 2010, enquanto associação juvenil.

Hoje, a Bué Fixe, sediada no Município de Amadora, é uma Associação, local e sem fins lucrativos, constituída por Jovens Imigrantes Africanos ou com origens nos PALOP, residentes em Portugal. Enquanto organização juvenil, a nossa prioridade é o apoio a outros jovens que enfrentam problemas com que nós próprios nos debatemos, como o desemprego, a exclusão social, a discriminação e a falta de informação adequada, de modo a que possamos prevenir, de forma eficaz, a infeção por IST/VIH/Sida, entre outras barreiras ao exercício de nossos direitos sociais e humanos.

OBJETIVOS DA ASSOCIAÇÃO

Os nossos objetivos essenciais são:

- Promover a participação ativa e crítica dos Jovens em todas as instâncias responsáveis pela definição de políticas ou iniciativas que, direta ou indiretamente, os afetem.
- Promover o desenvolvimento de atividades de proteção da saúde dos jovens, com prioridade para a prevenção de fatores e infeções de maior risco, a exemplo das Infeções de Transmissão Sexual, VIH/SIDA, uso das drogas, gravidez precoce, violência no namoro, entre outras que mais diretamente os atingem.
- Promover atividades de intercâmbio ao nível comunitário, nacional e internacional.
- Estabelecer parcerias que promovam o desenvolvimento de redes de contactos com outras organizações juvenis quer ao nível comunitário, nacional e internacional.

- Promover a participação dos jovens em atividades de voluntariado.
- Promover a realização de atividades de ocupação dos tempos livres que juntem crianças e Idosos.
- Promover o desenvolvimento de atividades de educação não formal.
- Promover a realização de atividades de formação adequada a estes jovens.
- Promover a inclusão social destes jovens, aproximando-os dos serviços públicos responsáveis pelas respostas aos seus direitos humanos, culturais, sociais, económicos e específicos.
- Promover a igualdade de género entre esta população particular.

COM QUEM TRABALHAMOS ATUALMENTE

A população a que atualmente damos maior atenção são os jovens, dos 16 aos 30 anos, com origens nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, ou que falam português, residentes em comunidades mais vulneráveis, tanto em Portugal quanto no estrangeiro, já que nos comunicamos, também, via internet.

PARCERIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

Desenvolvemos ações com as seguintes instituições:

- Cidadãos do Mundo – principal parceira na supervisão de conteúdos, ações de formação, acompanhamento e avaliação de todas as nossas iniciativas.

- MTV Portugal – parceira na divulgação das nossas iniciativas no seu próprio canal televisivo assim como no seu próprio portal.

- Associação Moinho da Juventude, Projeto “Bem Passa Ku Nós”, na Amadora – parceira nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Associação Espaço Jovem, na Amadora – parceira nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Salão de Cabeleireiro Africano “Pablo”, na Amadora – parceiro nas ações de distribuição de preservativos.

- Grupo de Jovens Owena, na Amadora – parceiro nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Associação Sapana, em Lisboa – parceira nas ações sociais com crianças e jovens.

- Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa – parceira nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Universidade Autónoma de Lisboa- parceria com vista a produção de conteúdos a serem veiculados em diversos dispositivos comunicacionais (rádio, televisão e multimédia).

- Projeto A Rodar, na Amadora – parceiro nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Instituto Português do Desporto e Juventude – parceiro na elaboração de conteúdos que integram os nossos programas de rádio.

- Rede Internet Segura – parceira para a elaboração de conteúdos tanto na revista quanto nos programas de rádio sobre internet segura.

- Mén Nón – Associação das Mulheres de São Tomé e Príncipe em Portugal- parceira na área de apoio social para as pessoas mais vulneráveis com as quais conseguimos estabelecer contactos.

- Associação Juvenil Espírito de Mudança – parceira nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Centro Social 6 de Maio – parceiro nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Associação de Solidariedade do Alto da Cova da Moura – parceira nas ações de sensibilização para o risco de infeção pelo VIH/SIDA.

- Conselho Nacional da Juventude de São Tomé e Príncipe- parceira centrada nas ações de troca de experiência na área da juventude.

- Federação Cabo-verdiana da Juventude- parceira centrada nas ações de troca de intercâmbios- parceira centrada nas ações de troca de experiência na área da juventude.

- Viração – Educomunicação, Brasil – parceira centrada nas ações de troca de experiência na área da juventude.

FILIAÇÕES NACIONAIS E INTERNACIONAIS

A Bué Fixe está filiada nas seguintes entidades:

- Federação Nacional das Associações Juvenis

- Fórum Nacional da Sociedade Civil do VIH/SIDA

- Rede Social da Junta de Freguesia da Falagueira

- Registo Nacional do Associativismo Jovem do Instituto Português do Desporto e Juventude

- Programa de Apoio ao Movimento Associativo da Câmara Municipal de Amadora

- Plataforma Informal das Associações de Jovens Imigrantes Residentes na Europa do Fórum Europeu da Juventude.

- Fundação Europeia da Juventude do Conselho da Europa.

CANAIS DE COMUNICAÇÃO E AÇÕES REALIZADAS

- Produzimos e difundimos programas de rádio para/com jovens na RDP África, frequência101.5 FM, todas as quartas-feiras, 21:30.

- Produzimos para/com jovens a revista Bué Fixe, inicialmente em fotocópias de um único original, de 2008 à 2011 impressa, e agora, por falta de financiamento, em suporte digital.

- Enviamos, semanalmente, via SMS, para mais de 500 jovens, mensagens informativas e educativas voltadas para a prevenção das IST/VIH/sida.

- Realizamos ações de intervenção e campanhas de sensibilização com prioridade para a prevenção dos riscos de infeção por IST/VIH/sida, gravidez não desejada e gravidez segura.

- Organizamos e participamos em Sessões de Capacitação, Oficinas, Ações de Formação, Seminários, Conferências e Debates com/para jovens tanto a nível nacional, quanto internacional.

PREMIAÇÕES E DISTINÇÕES

2012 – Indicação da Fondazione Mondo Digitale (Itália) para a nomeação conjunta da Bué Fixe/Cidadãos do Mundo, através do projeto “Media Jovem, Nossa Resposta ao VIH/SIDA”, para o prémio internacional “Global Júnior Challenge”, na categoria de “uso de novas tecnologias de informação e comunicação para a inclusão de imigrantes e refugiados”.

2011- Desde 2011até aos dias de hoje, recebemos a atribuição da distinção MTV Linked pela Solidariedade concedida pela iniciativa “MTV Linked pelo Talento”, MTV Portugal.

2010 – Atribuição do prémio europeu “Jovem Empreendedor Social Aids & Mobility” ao presidente da Bué Fixe, Dynka Amorim.

PROJETOS DESENVOLVIDOS

- Espaço de Rádio Bué Fixe

2007 – O programa de rádio – “espaço Bué Fixe”- produzido e realizado por/para jovens, integrado no programa “Vidas Alternativas” iniciou com emissões quinzenais.

2010 – O espaço rádio Bué Fixe passou a emitir semanalmente, durante 1 hora uma sessão integrada no programa “Linha Africana” da RDP-África. Neste espaço faz-se abordagem de vários temas que sabemos serem do interesse dos jovens, de modo a mobilizar a sua atenção para outro tipo de informações e estratégias capazes de apoiar o seu processo de integração social, económico e cultural.

Os principais objetivos são a promoção do diálogo e a cooperação entre jovens, como forma de promover o respeito pela diferença e fomentar a coesão social.

- Media na promoção do acesso dos jovens aos direitos sociais

2009 – Este programa surgiu na sequência do Projeto “ENTER”, do Conselho da Europa, que capacitou jovens de diversas origens europeias para o desenvolvimento, adequado e sustentável, de estratégias de acesso e exercício dos seus direitos sociais, sobretudo, por parte dos jovens que vivem em bairros desfavorecidos no continente europeu.

O programa criou mecanismos e instrumentos de comunicação entre jovens capazes de os apoiar no processo de conhecimento e efetivo acesso aos seus direitos básicos, priorizando os serviços disponíveis na área da saúde e educação em bairros desfavorecidos da região de Lisboa e Vale do Tejo.

- Media jovem, a nossa resposta ao VIH/Sida

2009/2013 – O programa usa os media e as ferramentas de Informação /Comunicação/ Educação (I.E.C.), produzidas por jovens imigrantes africanos de língua oficial portuguesa que residem em Portugal, para promover o seu acesso à informação e serviços de sensibilização/prevenção /tratamento das IST assim como da infeção por VIH/SIDA, para outros jovens que vivem em bairros desfavorecidos da Amadora.

- Oportunidades Bué Fixe

Iniciado de modo informal, desde 2011, e oficialmente em 2013, este programa tem como objetivo prioritário divulgar os vários tipos de oportunidades voltadas para jovens, com particular atenção para a área do emprego, formação, estágios profissionais, intercâmbios, conferências, seminários e programas direcionados para/com jovens, capazes de promover e apoiar o seu processo de formação e integração social.

-Bué Fixe TV
2013 – Este programa pretende produzir e publicar no youtube conteúdos informativos em formato de vídeos para jovens. Serão produzidos e publicados conteúdos de interesse expresso dos jovens, assim como resposta a suas dúvidas, como forma mobilizar a sua atenção para informações capazes de os apoiar no seu processo de integração social, sobretudo, para um exercício responsável dos seus direitos humanos e individuais específicos.

- Vida Saudável

2013 – O programa iniciou com ações de formação específicas para a equipa envolvida com a área de utilização de vídeo tais como planeamento, montagem e edição. Hoje é um programa que pretende utilizar as ferramentas audiovisuais para produzir vídeos educativos com/para jovens. O objetivo geral é o de educar os cidadãos, com prioridade para os jovens, para questões que diretamente afetam a saúde, desde a saúde alimentar, sexual ou reprodutiva, e outros fatores que nelas interfiram, como o exercício responsável da cidadania e da economia doméstica, a outros temas que suscitem interesse ou necessidade de esclarecimento de dúvidas.

- Arte e vida

2013- Surge no âmbito da organização de oficinas de dança e outras vertentes artísticas, dentro da Bué Fixe, como forma de criar uma dinâmica diferente na nossa abordagem ao público jovem sobre as barreiras e formas de as ultrapassar para uma inclusão social de direito e responsável, a prevenção de IST/VIH/sida entre outras que mais diretamente os afetam. Pretendemos continuar a realizar eventos culturais, mas de modo mais efetivo, que envolvam tudo aquilo que a Comunidade Países de Língua Portuguesa vive e que pode oferecer, tanto na música, dança, exposição de arte, literatura, gastronomia, teatro e moda entre outras expressões do seu património cultural. Os objetivos neste projeto baseiam-se na promoção da cultura dos vários países que dão corpo à CPLP, através de desenvolvimento de oficinas/eventos culturais, capazes de difundir suas distintas manifestações culturais.

CERIMÓNIA DE COMEMORAÇÃO DOS DEZ ANOS

Esta agendada para o próximo sábado dia 14 de Setembro a partir das três da tarde, na SFRAA- Sociedade Filarmónica Recreio Artístico da Amadora, Portugal a cerimónia de comemoração dos dez anos com algumas atividades culturais, nomeadamente:

Desfile de Moda da Estilista Santomense Paula Ceita

Atuação de cantores

Grupos de Danças africanas

Exposição de fotografias da Associação

Exposição de pintura

Exposição de tecidos/trajes africanos

Mostra gastronómica de Angola, Cabo-verde, Santo Tomé e Príncipe entre outros países, com apoio da cidadã Santomense, Domingas Mandinga

  1. img
    Anjo do Céu Responder

    Força Dinga e sua equipa. Faça algo mais para promoção de mais jovens de São Tomé e Principe

  2. img
    Danilo Salvaterra Responder

    Ao corpo directivo da Bué Fixe, meus parabéns. Estão no caminho certo. As vossas acções têm ajudado a tornar o mundo menos desigual.

Deixe um comentario

*