Sociedade

Santomense é novo comandante de batalhão dos Pupilos do Exército Português

O novo Comandante do Batalhão Escolar do Instituto dos Pupilos do Exército de Portugal é são-tomense. A cerimónia de imposição de insígnias decorreu no Instituto dos Pupilos do Exército em Lisboa – Portugal.

Segundo os responsáveis do Instituto dos Pupilos do Exército de Portugal, a instituição que é centenária, tem como um dos principais objectivos, «fomentar nos alunos o espírito de responsabilidade mútua, entreajuda e cooperação».

No passado dia 12 de Setembro, Rachid Pachire(na foto) pupilo número 801/2007, foi graduado com a cerimónia de imposição de insígnias presidida pelo Director da Instituição, o Coronel de Infantaria João Augusto de Miranda Soares.

Rachid Pachire, filho do ex-Comandante do Exército de São Tomé e Príncipe, o coronel Idalécio Pachire, foi empossado na função de Comandante de Batalhão Aluno, o mais elevado grau na hierarquia dos discentes.

Nascido a 21 de Fevereiro de 1995 na freguesia de Conceição – São Tomé, Rachid Pachire, que ingressou no Instituto dos Pupilos do Exército, no ano 2005, apreendeu desde cedo, «o significado das hierarquias e quanto mais descobria, mais longe sonhava chegar», referiu para o Téla Nón, o Coronel que dirige o Instituto.

Segundo a direcção do IPE, a cerimónia iniciou-se com a leitura do termo de compromisso pelos alunos graduados e prosseguiu com a atribuição das respetivas insígnias, a imposição dos laços aos alunos finalistas, a entrega do guião (estandarte do IPE) ao novo aluno Porta-guião, a entrega do Estandarte Nacional ao novo aluno Porta-estandarte, a entrega da réplica da espada de D. João da Câmara, patrono do IPE, ao Comandante do Batalhão Escolar.

Na sua intervenção Rachid Pachire, destacou a ideia de que a formação do Instituto está «assente nos valores e tradições castrenses que foram moldando e consolidando a vida pilónica ao longo dos seus cento e dois anos e que foram, são e serão sempre a salvaguarda da identidade própria dos Pupilos do Exército como escola», frisou.

O novo comandante do Batalhão dos Pupilos do exército, realçou a resonsabilidade que assume assim como os outros colegas que foram graduados. «É um elo importante para a formação a nível ético, moral, académico e militar dos alunos do IPE. São também responsáveis no ensinar as tradições, contar um pouco a história do Instituto, cuidarem do bem-estar dos miúdos, verificar o cumprimento das tarefas escolares, ajudar a ultrapassar as dificuldades, entre outros. Devem transmitir valores da honestidade, respeito pelo outro, espírito corpo e de entre ajuda entre todos. Devem comandar pelo exemplo a qualquer nível, nas vossas notas, no comportamento, pela postura, pelo aprumo e pelo empenho» reforçou Rachid Pachire.

Na qualidade de aluno Comandante de Batalhão exortou também os alunos mais velhos, para a sua importância, devido à sua experiencia, na formação dos mais novos, incentivando-os a serem leais, exemplares na exigência e na camaradagem para com estes, para que mais tarde eles recordem e repliquem a mesma conduta.

Salientou que o futuro é próspero, pois é uma casa com um projeto de futuro e «que me viu crescer a mim e a tantos outros que por aqui passaram. Que faz de nós, crianças, homens e, destes, cidadãos úteis à sociedade, á pátria e ao mundo».

São Tomé e Príncipe a terra que o viu nascer, não poderia ser esquecida. Assim como os seus pais, por ser aquilo que é, e pelo apoio que sempre lhe prestaram.

Uma prova de que filho de peixe sai peixe, ou seja sabe nadar, Rachid Pachire, comprometeu-se a honrar em todos os momentos a farda que enverga e a incutir os valores do Instituto perante os seus camaradas, respeitando e fazendo respeitar os mais altos princípios e valores próprios da identidade do Instituto, fazendo tudo o que estiver «ao meu alcance para elevar cada vez mais o seu bom nome», sublinhou..

Referiu ao terminar a sua intervenção que «O meu quarto terá sempre a porta aberta. Para todos os maiores sucessos escolares, físicos e pessoais nunca se esqueçam do nosso lema, “QUERER É PODER», concluiu.

No Instituto dos Pupilos do Exército Português, os alunos graduados, que assumem o comando, organizam o batalhão dos alunos em três companhias, subdivididas ainda em pelotões e secções.

A exemplo da hierarquia militar, os alunos mais velhos que tenham mostrado elevado grau de liderança, responsabilidade, autodomínio e disciplina, bem como ponderação, bom-senso, firmeza nas atitudes e espírito de iniciativa assumem, no princípio do ano letivo, após terem participado com sucesso na escola de graduados, funções de chefia, sempre sob o comando e supervisão da estrutura oficial militar.

A sua ação consistirá essencialmente na prestação de auxílio ao enquadramento dos alunos mais novos, sobretudo através daquela autoridade que advém do exemplo no cumprimento das obrigações, do prestígio e da influência modelar.

Abel Veiga – Fonte Instituto dos Pupilos do Exército de Portugal

    20 comentários

20 comentários

  1. tonga

    25 de Setembro de 2013 as 17:03

    parabéns rapaz que Deus te ajude a alcançar uma alta patente com humildade é um orgulho para todos nós

  2. Teoria das cavernas

    25 de Setembro de 2013 as 17:22

    Apraz-me lêr notícias deste género e sabe ainda melhor quando se trata de um santomense. Deste lado vai honestidade, resposabilidade profissional e espírito de batalha.

  3. Pléto LúLúLú

    25 de Setembro de 2013 as 17:58

    Parabéns a este Santomense, que é o novo Comandante, do Batalhão Escolar dos Pupilos do Exército. É um cargo de elevada responsabilidade e com tradições naquela Instituição Militar. Se ele foi escolhido e nomeado, é porque reúne as condições necessárias e adequadas, para exercer este cargo. Que cumpra o seu Dever, como mandam as Tradições Militares.

  4. luisó

    25 de Setembro de 2013 as 19:57

    Fez no passado mês de Junho 6 anos em que tive o prazer de conhecer este jovem, na altura acabado de fazer as provas académicas de acesso ao IPE, ao tempo presumo que com 12 anos de idade.
    Já na altura deu para perceber que este jovem com as oportunidades certas poderia salientar-se dos demais. Cabeça levantada sempre com orgulho próprio, tronco direito de quem sabe para onde quer ir, educado nas palavras, algo tímido mas com carácter, disciplinado e muito bom no plano desportivo/físico, não deixava muitas dúvidas para quem está habituado a tentar ver estas coisas nos jovens e perceber que com boas condições podia ir mais longe.
    Dá-me muito prazer e alegria ver que chegado ao 12º ano é nomeado para este cargo escolar que é disputado por todos os seus colegas mas só um lá chega e é nomeado.
    É um exemplo para o Estado e para os jovens e chega-se à conclusão que quando há boas condições todos os jovens podem aproveitar e valorizar-se e contribuir para o seu País.
    Por ultimo parabéns ao seu pai, Coronel Pachire, que neste momento deve ser o pai mais vaidoso do mundo, e tem razões para isso.
    Um abraço Comandante.

  5. 25 de Setembro de 2013 as 21:46

    força mano

  6. Auzenda Dias Agudo

    25 de Setembro de 2013 as 22:08

    Eu assisti á cerimónia de imposição de insígnias do Rachid como Comandante do Batalhão Escolar. Parabéns aos familiares , a ele só lhe desejo as maiores felicidades. O meu neto é um dos pupilos que está sob o seu comando, sei que está bem entregue. Auzy Dias Agudo

  7. Barão de Água Izé

    25 de Setembro de 2013 as 23:32

    Parabéns ao filho da nossa Terra.
    Talvez faça parte do escol de jovens nacionais esclarecidos que queiram um novo rumo para São Tomé e Príncipe.

  8. Santomense

    26 de Setembro de 2013 as 0:42

    Sr. Rachide Pachire, boa sorte, muitas Felicidades e q. DEUS te proteja. Mando tambem saudacoes pro Povo. Santomense, q, nos os “Tongas” merecemos oportunidades iguais p/ competir e mostrar do q. somos capazes. O Idalecio Pachire ja demonstrou, apesar dos nomes e insultos q.o chamaram, directta e indirectamente. Tambem sou Tonga e …

    • hein?

      26 de Setembro de 2013 as 10:50

      Deixa de complexos. Parece que és dos únicos que não conseguem ultrapassar uma situação que a sociedade fácilmente se esqueceu. Cada tonga em S. Tomé deve-se afirmar como um homem são-tomense e não como um tonga.
      Não vimos nenhum comentário sobre a etnia do senhor Pachire quando foi proposto ao mais alto cargo da Federação são-tomense de Futebol. Como o próprio Pachire não está para turvar a mente, abriu os olhos e deu passos importantes para educação descomplexada dos filhos. Faça o mesmo.
      Obrigago, Sr Pachire por demonstrar a lucidez que o homem são-tomense precisa.

    • António Menezes

      26 de Setembro de 2013 as 12:24

      Esse senhor SANTOMENSE no fundo nada sente dfe santomense. Querem ver a descendência dos santomenses? Quem não é tonga? Francamente. Em S.Tomé e Principe temos gente de toda origem que chegam a dirigente. Portugueses, angolanos, cabo verdeanos, etc, todos chegam ao mais alto nível.
      Parabéns ao rapaz e ao pai tambem que todos conhecemos. Homem humilde e de nivel e por essa razão chegou onde chegou. É sempre um orgulho ter filhos sérios. Vá em frente.

      • luisó

        26 de Setembro de 2013 as 14:34

        Desculpa mas qual FOI o tuga que chegou ao mais alto nível em STP?

        • Hein?

          26 de Setembro de 2013 as 20:22

          Qual foi o filho do tuga que cresceu integrado e com projectos enquadrados na nossa triste realidade que não tenha saído bem por ser tuga?

  9. servo de Déus

    26 de Setembro de 2013 as 10:42

    So me resta te desejar, um bom sucesso da função q te diz respeito.

  10. Ernani Balsa

    26 de Setembro de 2013 as 12:50

    Assisti, como ex-aluno dos Pupilos do Exército, à cerimónia de imposição das insígnias de Comandante de Batalhão Escolar ao Rachid Pachire. Foi com muito júbilo e orgulho que pude confirmar e testemunhar os princípios e valores que me foram transmitidos nos nove anos que vivi nos Pupilos do Exército. O facto do Rachid Pachire ser o primeiro Comandante de Batalhão natural de S. Tomé e Príncipe e também de um dos países de língua oficial portuguesa, só vem reforçar a importância e actualidade desses valores, que premeiam a excelência e a qualidade que foram reconhecidos na pessoa do Rachid Pachire. Como Pilão, sinto-me honrado com esta nomeação e aqui formulo os votos sinceros das maiores felicidades e sucesso para o seu comando e também para a sua vida futura, estando convicto que com os a formação e ensinamentos colhidos nos Pupilos do Exército, o Rachid será certamente um cidadão útil à sua Pátria e ao mundo!…
    Ernani Balsa
    Ex-aluno 19600300

  11. Ceratitis capitata

    26 de Setembro de 2013 as 19:15

    Parabéns, para o jovem, bem como todo o STP. Filho de peixe sabe nadar. Parabéns. Bem haja

  12. Hintze

    26 de Setembro de 2013 as 20:06

    Parabens ao menino k conheci a 9 anos atras na escola preparatória,cheio de determinaçao e coragem, e k hoje tornou se num homem, ou seja num exemplo d ” kerer é poder” ..
    força meu amigooo.

  13. STP = "Condominio fechado"

    27 de Setembro de 2013 as 9:51

    meus parabens 801…..chegaste a um nivel em poucos PALOP chegaram. Realmente a nossa casa e feito de valores que nem sempre é compreendida pela sociedade civil. uma forte jacarezada pra ti…..”Querer é Poder”; correcçao se ele ingressou em 2005, o numero dele devia ser 801/2005 e nao 801/2007.

    • luisó

      27 de Setembro de 2013 as 18:47

      +E engano do téla ele entrou em 2007.

  14. Carlos Palma - Manolo

    27 de Setembro de 2013 as 14:13

    Parabéns Puto. De um ex-aluno e também antigo comandante de batalhão, um voto de força. É jacaré e um grande SALVÉ.

  15. Alcides Candeia

    27 de Setembro de 2013 as 22:46

    Meu caro Rachid!

    Foi com enorme satisfação que a partir de Angola recebi esta grata noticia.
    Honra esta posição e esteja a altura deste cargo, reservado aos melhores que com humildade e brio servem de referencia da nossa casa que “e’ tão bela e tão ridente….”

    “Querer e’ poder ”

    Desde Angola,

    Alcides Candeia

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo