Greve geral na educação ministro diz que não é possível aumentar subsídios na ordem de 25%

Em entrevista ao Téla Nón, o Ministro da Educação Jorge Bom Jesus, disse que o Governo não tem margem de manobra financeira, para ultrapassar a fasquia de 10% de aumento do subsídio de docência apresentada ao SIMPRESTEP, que por sua vez exige 25%.

Com as escolas encerradas desde as primeiras horas desta quinta – feira, após o anúncio de greve feito pelo líder do sindicato dos professores e educadores Gastão Ferreira,  o Ministro da Educação e Cultura, reagiu no Téla Nón.

Jorge Bom Jesus, fez saber que o Governo concordou com a reivindicação de aumento do salário, apresentada pelo sindicato, tendo proposto 10%, contra os 25% exigidos pelo sindicato. O Governo disse que só consegue aumentar em 10%. É o único ponto de divergência, em negociações que definiram as metas para implementação do Estatuto da Carreira Docente. «Até concordamos com o aumento do salário, mesmo estando consciente de algum estrangulamento que isto vai provocar a nível da execução orçamental. Colocamos na nossa proposta ao SIMPREST um aumento de 10% do subsídio de docência, que sai de 35% para 45%», referiu o ministro.

A proposta não agradou o sindicato. «Tinhamos apresentado uma proposta de aumento de 35% sobre o salário, o Governo não aceitou e apresentamos outra de 25%, também não aceitou. Portanto remetemos o anúncio da greve que começou esta manhã», precisou Gastão Ferreira, líder do SIMPRESTEP.

O Ministro da Educação, considera que o Governo não tem margem de manobra para subir o subsídio de docência acima de 10%. «Amassa salarial já não se comporta com um aumento maior. No quadro do FMI e as metas macroeconómicas definidas, não é possível ir para além disso», salientou Jorge Bom Jesus.

O titular da pasta da educação e cultura, acrescentou que não é possível suportar os custos da implementação da carreira docente com os retroactivos a partir de Agosto último, e ao mesmo tempo, suportar o aumento do subsídio de docência, a nível superior a 10%. «Não é possível de forma concomitante implementar o Estatuto da Carreira profissional da educação que tem custos elevados, estamos a falar de cerca de 500 mil dólares, e caso tivéssemos que implementar o estatuto com retroactivos a partir de janeiro seria cerca de 1 milhão de dólares. Não é possível associar esses custos, que incluem a formação em exercício dos professores, e ao mesmo tempo aumentar os salários, sob pena de estrangularmos tudo», pontuou Jorge Bom Jesus.

O líder do SIMPRESTEP, justifica o movimento grevista, e a reivindicação de aumento de 25% sobre o subsídio de docência, com o facto da implementação da carreira docente, ser faseada. «É a implementação do Estatuto de carreira docente sem a promoção de carreira. Então propomos que fosse feito uma actualização dos salários para equilibrar», frisou, Gastão Ferreira..

O Ministro da Educação, discorda e explica que o sistema de ensino são-tomense, tem cerca de 1800 professores eventuais.

Através da implementação da carreira docente, serão formados, e integrados como quadros do sector. O governante precisou ainda que a carreira docente trás muitas vantagens profissionais e financeiras para os quadros do sector. «Ou queremos implementar a carreira, ou estamos preocupados com o aumento dos salários. Fazer as duas coisas ao mesmo tempo não é possível. Só o podemos fazer no nível possível que são os 10% que propomos ao sindicato», reforçou, Jorge Bom Jesus.

O Ministro, realçou o facto de após 38 anos, pela primeira vez, o Governo ter decidido implementar um Estatuto profissional, que foi sempre adiado ao longo dos anos. Realçou uma das grandes vantagens para os professores, que tem a ver com a aposentação. «Porque preocupa-nos a velhice dos docentes, decidimos que os professores serão aposentados com o seu salário de base, e com o retroactivo a partir do mês de Agosto. Contrariamente aos outros sectores, em que mais de metade do salário é cortado, quando o trabalhador é reformado», explicou.

Uma situação que aumenta custos financeiros por parte do Estado. «Para que o professor reformado tenha o seu salário de base na reforma, é necessário que o Governo, financie, entre com uma contrapartida, uma vez que a segurança social tem as suas leis e limitações. Se houver uma actualização do salário de base a nível nacional, o professor aposentado também beneficiará, o que implica mais custos para o tesouro público», detalhou o ministro da educação.

Segundo Jorge Bom Jesus, o Governo está aberto para negociar com o Sindicato dos Professores e educadores, «vamos continuar a limar as arrestas, pedimos responsabilidade porque estão em causa 40 mil crianças do ensino básico, muitas do ensino secundário», concluiu.

Por sua vez em declrações ao Téla Nón Gastão Ferreira, dise que esta sexta – feira vai se reunir com os delegados do Sindicato, para analisar a proposta de aumento do subsídio de docência em 10% apresentada pelo Ministério da Educação.

Após a reunião com os delegados, voltará a negociar com o Governo uma saída para a greve que paralizou o sector da educação a 100%, segundo os cálculos do sindicato.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Leopaldo Responder

    Muito bem, os Santomenses têm que reclamar pela melhores condições de vida…..Diversos governo tem brincando com o povo Santomense. Há necessidade de dizermos STOP e exigir melhores condições em todos os sectores.

  2. img
    edu Responder

    Força gente. Manda vender os carros dos governantes em hasta publica e paga os professores. quem quero ser ministro compra sua viatura, assim teremos dinheiro pra tudo. Nós os encarregados de educação estamos convosco srs professores

  3. img
    Lévé-Léngue Responder

    É certo que a injustiça salarial lesa grandemente determinados sectores da administração pública. Mas diante desse impasse por tempo indeterminado, o meu apelo é para que as partes sejam prudentes.
    Lembrem-se da letra do músico revelação António Carneiro – Na luta de bois, quem padece é o capim. Bem haja!

  4. img
    Rui Couto Campos Nunes Guimarães Responder

    Têm dinheiro para mandar as boquitas vir estudar no exterior, construir vivenda de luxo comprar jeepe de luxo e dinheiro para aumentar o salário dos Docentes nacionais nada, francamente esse país vai de mal a pior.

  5. img
    Florentino Filipe Responder

    Estes professores não são nada razoáveis. É assim que eles perdem razão junto da opinião pública e de toda a gente, inclusivé alunos e pais. Como é possível que num país onde não se produz nada, pobre e que vive à custa da comunidade internacional esta gente que não faz nada, pouco competente e profissional, alguns nem sequer são formados, estejam a pedir um aumento salarial desta envergadura, 25%? Que país é este? Como é possível estes professores estarem a exigir uma coisa desta? Eles têm a noção daquilo que estão a pedir? Eles conhecem a realidade económica e financeira do país? Esta gente é completamente maluca. Eu se fosse elemento do governo não dava nem mais um tostão a esta gente. Eles que fossem trabalhar. Seria uma boa forma para mandar uma quantidade deles para rua sobretudo aqueles que não são competentes. Onde se viu uma coisa desta.

    • img
      Brincadeira tem Hora Responder

      O Senhor Florentino não tem noção daquilo que quer dizer. O Senhor hoje sabe ler e escrever graças ao Professor. O Professor é quem forma Ministros, Directores, etc. Eu gostaria que o Senhor comparasse o salário do Ministro e do Professor, quem ganha mais. Quero, dizer ao Senhor Florentino que parece- me que quem deu aulas ao Senhor não tinha formação que hoje os Professores têm. O essencial é se crie melhores condições de trabalho ao Professor, um salário condigno, formação contínua de modo a prepararmos o aluno para a vida futura. Eu gostaria que o Senhor reflectisse em tudo isto que escrevi. Os Governantes com viaturas de milhões de EUROS, carros para boquitas, mulheres e filhos e não há dinheiro para preparar a futura geração.
      Obrigado.

    • img
      homem honesto Responder

      Sr.Florentino Filipe, o seu comentário até parece que vives noutro continente.
      A EMAE que é uma empresa deficitária o seu director geral ganha Dbs=80.000.000,00 e todos os investimentos de grandes montantes são feitos através dos cofres do Estado.
      Porquê que os professores que falam muito, e que prejudica à saúde não podem exigir este aumento.
      Vamos ser honesto e tentar por no lugar deles.
      Professores abrem os olhos.

    • img
      Avô Responder

      vc é um deles, ñ é? o que achas de uns ganharem uma fortuna e outros ganharem quase nada!
      quero acrescentar mas uma coisa você é também incompetente porque foram os incompetente que te fizeram saber escrever esta palha.
      se não estes professores são os pais dos alunos,ao da economia se houve uma gestão nítida sobre o bem publico dai sabias provavelmente que isto é uma brincadeira tua.um pais sem que não produz e depende da ajuda internacional,tem n carros da ultima geração e algumas regalias que não se aceita num pais que tu dizes que não produz e depende da ajuda internacional.
      não desenvolvimento económico sem crescimento económico.

    • img
      Fiô Glosso Responder

      Francamente, Florentino Filipe, tanta parvoíce devia doer. O senhor deveria ao menos ter a noção do que está a dizer.

    • img
      Jemio Dias Responder

      Sr.º Florentino Filipe, concordo contigo até certo ponto. Porque é uma questão que parece ser muito simples mas é complicado.
      Veja só, o país é pobre, já é nossa oração. Como posso acreditar que país é pobre quando existem pessoas dentro da administração publica auferindo um salário enormes e ainda com os subsídios de água e telefone, energia, renda de casa, recarga para telemóvel e têm na posse um carro que pode custar ao estado nada menos que 400 à 800.000.000,00 de dobras. Se passarmos um olhar nas nossas administrações existem funcionários ou povo em geral que vive numa casa arrendada os filhos comem mal, se ficar doente não há quem os possa ajudar, pelo contrário leva falta se não comparecer ao trabalho e com desconto de salário mesmo que justificada. Os nossos políticos dirigentes têm que ganhar consciência e ser solidários como reza o artigo 1.º da constituição da república:
      “A República democrática de São Tomé e Príncipe é um Estado soberano e independente, empenhado na construção de uma sociedade livre, justa e solidária na defesa dos Direitos do Homem e na solidariedade ativa entre todos os homens e povos”.
      Pelo contrário, ao envés de serem solidários para com o povo na distribuição de poucos recursos que o país dispõe, usam e abusam em proveito próprio esquecendo de pequeno detalhe. O poder é confiado ao administrador público para ser usado em benefício da coletividade administrativa, mas usado nos justos limites que o bem-estar social exigir. Bem vejamos, se o país é mesmo pobre não tem recursos financeira para satisfazer as necessidades que a classe exige, então seria bom dizer que já é a hora de racionalizar o que existe.
      Deixar de comprar carros carrrrras construir casas de luxos por todos os cantos do país, cortar certas regalias a quem tem salários altos, aumentar os que possuam baixo, fazer um investimento sério no sector da saúde educação, punir aqueles que desviam valores públicos em proveito próprio de modo a termos uma sociedade livre, justa e solidária na defesa dos Direitos do Homem e na solidariedade ativa entre todos os homens e povos etc…

      Todos junto em prol de uma sociedade justa
      Bem aja

    • img
      bia Responder

      E muitos só querem ser professores para abusar de filha de cada um e colocá-las no vício.

  6. img
    Claudio Silva Almeida Responder

    Que ignorância, Florentino Filipe.

    Analisa bem o que escreveste e a forma como qualificas aqueles que te ensinaram a ler e escrever e que certamente não te deram essa cultura triste que carregas consigo.

    Eles podem até ter exagerados, mas sabiam que se pedissem 10% o governo tentaria negociar pra 5 ou menos.

    Eles podem até não ser formados (alguns)mas, dizer que eles não fazem nada, é uma falta de respeito, de reconhecimento e uma burrice/vergonha da tua parte. Pareces um iletrado inconsequente proferindo tais alegações.

    Tu és formado? Se sim, tas fora do país a fazer o que? Já que és qualificado? E nem vem com aquelas desculpas velhas de que o país não cria condições para receber os seus! Crie projetos, faça alguma coisa pra desenvolver o país!Se não és formado, então faz forma porque o país precisa de gente formada e não de ignorantes escondendo atrás de palavras bonitas.

    Burrice e ignorância crónica!!

    • img
      bia Responder

      Os professores Santomenses são tão bons que os estudantes quando vão estudar no estrangeiro penam, patinam porque não têm base nenhuma.

      • img
        Abençoado Responder

        Talvez foi o teu caso.
        Isso não aconteceu comigo e com muitos outros santomense, pelos menos da minha promoção que tivemos juntos no estrangeiro a nos formar.
        Quem patina, são aqueles que gostam de facilidades e que muitas das vezes nem mereciam a bolsa. Só foram beneficiados devido padrinhos na cozinha. É este STP.

      • img
        Maguita Responder

        Do ponto de vista humano, em qualquer parte do mundo, qualquer profissional que e mal remunerado presta um mau serviço. Certa vez o atual primeiro ministro disse, Enquanto o estado fingir que esta a pagar os funcionários eles também fingirão que estão trabalhando.

  7. img
    lede di alami Responder

    Solucao pra STP e baixar o preco e nao aumentar salario…

  8. img
    forro da terra Responder

    “Ou vai ou racha”!

    Os professores trabalham muito mais do que os deputados, e ganham 15% do salário dos deputados.

    Força professores!

    A luta continua, e a vitória será vossa.

    • img
      bia Responder

      Os professores de antigamente sabiam ensinar. Os de hoje, não sabem nada porque não aprenderam, porque não quiseram. Não sabem escrever, não sabem expressar orralmente. Só querem mais e mais dinheiros para enganar as crianças e desencaminhá-las para o vício.

  9. img
    joão Responder

    Bom os srº Professores sejam justos, nos temos um pai que não produz, e mesmo professor não produz e muitos nem sabem ensinal aos alunos, os professores devem fazer uma alta avaliação dos vossos desempenho e depois reivendicar

  10. img
    CEITA Responder

    Florentino Filipe esta ficar frustrado, casa quando não há pão todos raleias mas ninguém tem razão, mas, em STP já não é o caso, percebe-se muito bem que alguns individuo vive muito bem em detrimento do outro, se calhar senhor Florentino já perdeu memoria depois de tanto apertar cinto… fuiiiiiiii

  11. img
    bmw Responder

    que façam um salario justo na função publica.Uns ganham 40 milhoes,50 milhões,hora extras,carro de luxo,subsidio de agua,luz,telefones,e outros nem chegam 1 milhão e nada de subsídios.força grevistas.

  12. img
    Mina Téla Responder

    Essa negociação já vinha com o 14º governo e tudo estava previamente definido. Com a ida do actual governo ao poder e da forma como foi….presumia-se que tinham varinha mágica para tudo e que iam injetar milhões e milhões de dólares na nossa economia!!! Hoje o país mergulhou-se no mais profundo fosso da incerteza e da miséria! Não têm moral de vir dizer aos professores de que não têm condições de atender as necessidades dessa classe que muito merece o melhor!! Assumirem o poder porquê? Quem toma a mulher do outro com promessas, deve honrar os seus compromissos e arcar com as consequências!

    • img
      Fiô Glosso Responder

      Só uma correcção, Mina téla, a mulher não foi tomada, foi antes rejeitada. Quem queria tomou.
      Kê dja bô tendê a cá zetá muála?

  13. img
    Frank Responder

    A Democracia nao e, e nao pode ser rigida.
    Copiamos o modelo democratico de outro lado da cerca. Ha 23 anos que andamos neste tipo de coisas. E recorrente, espera-se que as aulas iniciam, dias depois e paralizada devido a greve. Nunca ha o dinheiro que satisfaca a exigencia da parte que reclama.
    E de reparar que, estes sectores de acticidade publica” a Saude, Educacao e a Defesa “ , embora serem considerado sector vertical de qualquer estado, a verba para manter o seu regular funcionamento, comporta uma fraccao importante do valor global do orcamenmto. E sem duvida que, em termos de producao de receitas, sao os piores sectores, isto e; nao produzem nada, apenas consomem avultado samas em dinheiro.
    O orcamento do Estado e suportado por duadores na sua percentagem maior, e a infima parte e garantida pelo Estado. No outro lado da cerca, as receitas cobradas as empresas privadas ajudam a suportar as despesas dos sectores acima referido. Aqui atras da casa, o sector privado suporta estas despesas, mas tambem
    , existe uma classe de professores que nao trabalha, ocupa-se com a questao de dificultar o Governo no seu normal funcionamento: fabricando a greve.
    Para que nao se tenha o problema de genero nos proximos anos, particularmente em Sao Tome e Principe, valera a contribuicao da Assembleia Nacional, em legisgar sabre o assunto.
    • Tal como o sector da Defesa nao ter o direito a Greve, assim passaria a ser de igual modo para os profissionai da Saude e da Educacao.
    • Os sectores afectos nao seriam politisado, entendo eu, e que teriamos verdadeiros profissionais,e estou em crer que o trabalho teria melhor qualidade.

  14. img
    rodrigo cassandra Responder

    na minha humilde opiniao o pais precisa sim de parar e refletir de forma global o salario de todos os sectores sem escluir o sector privado de forma a se estabelecer balisas e compromissos futuros que salvaguardam tanto a vida social dos seus trabalhadores como os compromissos decorrentes de reforma com os parceiros multilaterais e bilaterais se formos progressivamente cada sindicato ao seu belo prazer ir revindicando a sua parte a republica caminhara para um abismo total.
    Hora vejamos o funcionario das finanças que tem a obrigaçao de processar todo este salario qual sera o salario dele,os distintos motoristas ,as encarregadas de limpesa de distintos serviços publicos incluindo as da Educaçao como serao os seus salarios por isso é que estou plenamente de acordo de que o que se ganha é bastante baixo para os custos gritantes de custo de vida deveria ser encaregado de forma global e resolvido dee forma global sobe pena do nosso pa,is ir trilhando permanentes caminhos de paralizaçoes com repercussao negativa na nossa vida colectiva

  15. img
    malebobo Responder

    força professores, exigiam o vosso direito, para que amanhã vocês tenham uma reforma com
    digna

  16. img
    CT Responder

    Solução para a greve: O governo elabora um cartão para todos os professores e com esse cartão em todas as suas acções é descontado 50%…. por exemplo óleo alimentar se são 20.000,00 o professor com o tal cartão paga apenas 10.000,00.

  17. img
    Pense bem antiz de opinar Responder

    quâ ê da ê da vamos esperar para ver.
    Muito cuidado, que os outro estão a espreta cuidado, cuidado, são 6.000 a todos da função pública. cuidado cuidado

  18. img
    Nino Makúakúa Responder

    Há professores que vão dar aula com fome trabalham todo tempo de pé , respiram o pó de giz, falam bastante, fazem papel de enfermeiros ainda eles não fazem nada. O resultado destes trabalhos todos tenho receio que eles poderão ter uma doença muito grave como TUBERCOLSE.

  19. img
    pontual diz Responder

    O sindicato dos professores andou calado durante dois anos, sempre caladinho amiguinho do PT, hoje que é o outro qur aumento de 25% e implementação de Estauto, cuidado com o Gastão senhores professores ele esta a safar-se bem, abram olhos teacher.Haver vamos.

    • img
      Tito Responder

      Coitado. Imagino que também és do grupo que está a apertar o sinto, mesmo assim uma questão logica de justiça, estás a levar para campo politico para distrair os santomenses comportando como verdadeiro capacho daqueles senhores. Isso mostra a incapacidade do governo. Quando se sentem incapaz o culpado é o PT.

  20. img
    terrano Responder

    Todos aqueles que estão contra a opinião do Senhor Florentino Filipe,não tem a mínima noção de que um aumento salarial na ordem de 25% para mais de 4000 professores aproxidamente, com cerca de 70% de professores eventuais e sem formação especifica, inclusive, não querem aumentar conhecimentos pedagogiocos para transmitir com eficiência um ensino de qualidade aos nossos filhos.Entretanto, eu pergunto, 2 anos passados o XIV Governo, meteu na gaveta a implementação do Estatuto carreira docente e nem sequer pensou de elaborar o estatuto remunetorio, e conseguiu convencer alguns membros sindicais, o seu secretario geral, a sua boca não abriu durante 2 anos de governação de Patrice Trovoada, porque ele sabia tirar os dividendos. Brincadeira tem hora, ele, o senhor Secretario geral dos sindicatos dos professores, convocou a greve sem consultar os delegados sindicais de outras escolas,para a última negociação, ouvindo os delegados e de única voz entrar em greve, não por sua revelia ou dos representantes sindicais do seu gabinete mandou entrar em greve. Pois é uma injustiça e de má fé, e nunca visto como é possível implementar o estatuto e aumentar o salario em simuilteneo. Só em STP, pois a politica apenas favorece os que estão a favor e não duma forma objectiva e em nome do povo e amor a terra.Normalmente, quando o Governo do MLSTP, ou de PCD estão em poder, há sempre politiquices e chantagens por parte dos mentores opositores políticos que é o ADI, pois, este partido consegue envenenar e destruir a governação e sementar o ódio e enganando sempre os seus lacaios , preguiçosos e traficantes.
    Por, mim o Governo não implementaria o Estatuto Carreira docente e remuneratório neste ano lectivo e aumentaria salario de 25% e quando criar as condições financeiras implementaria o Estatuto no próximo ano lectivo de 2014/2015, pois, a culpa não seria do governo mas sim satisfazer a vontade dos sindicatos. É daqui e a partir daí, saberemos quem é quem e em que lado está. Aliás, temos algumas informações que por detrás desta tempestade há benefícios pessoais e políticos, esperemos que Deus faça justiça. Só espero que esta greve não demore mais tempo, porque quem não trabalha não come e o sindicato diz que não tem condições para pagar subsídios ou salários aos professores, mas o sindicato tem que pagar todos os professores/grevistas durante a sua permanência em greve de acordo lei vigente.
    Porque um sindicato, que a contribuição monetária de cada um, nunca cobriu alguma despesa de vulto em nome do país, quer dizer que este sindicato não é operacional.
    A classe docente do 1º ciclo do ensino básico e Pré escolar nunca beneficiaram dessas greves levadas acabo pelo sindicato, por isso, professores do 1º ciclo e de pré- escolar, abram olhos com sindicato, são bandidos, incompetentes e pergunta aos representantes do sindicato(chefes) quanto que auferem no fim de cada mês, só em horas extras. Assim sendo, haver vamos. transmitir ou informar ocultadamente coisas sem fundamentos aos professores é crime. até…

    • img
      Tavinho Responder

      Acreditam mesmo que esse bla bla convence o povo? Que basta dizer que o culpado é o PT, que é o ADI que está a promover a instabilidade? Acham mesmo que o povo é burro. Quando o ADI estava no poder, os vosso deputados peritos em “crimes de colarinho branco” passavam todo temo a chamar-lhos de incompetente: E agora? Vocês são o quê? Param e negociam honestamente com os grevistas. Respeotam os professores. Não é assim que vão conseguir, tentando colocar a opinião publica contra os professores, porque quem desgraçou este país e contonua a desgraça-los são vocês os homens que se dizem “políticos”. Deixam de politiquices e trabalham, tragam solução para STP.

      Professores mantenham firmes. Se recordarem bem na greve do hospital, tanto fizeram pressão, ameaças que o presidente do sindicato pediu a sua demissão, mas felizmente a greve continuou obtiveram ganho da causa. Não se deixam intimidar porque é mesmo assim que essa gentinha que está no poder funcionam, tentando intimidar o povo.

  21. img
    Maria Lucrécia de Ceita Responder

    A greve é um direito que assiste a qualquer trabalhador. Estamos conscientes que o salário praticado em S. Tomé é muito abaixo da média. S. Tomé só poderá ser um país próspero se houver bons formadores capazes de formar futuros cidadão defensores da pátria e da cidadania. Logo, devem ser prudentes.Aumento de salário deve ter garantias de sustentabilidade. Não se arranja financiamentos pontuais para resolver problemas pontuais. Há que ser perene. Façam sim senhora as reivindicações que quiserem.Mas atendendo as condições financeiras e económicas do país e no final do ano económica é preferível contentarem com o que existe e nada melhor do que a implementação da carreira docente.Considerando o elevado número de docentes mencionados pelo Ministro sem enquadramento e para o efeito torna-se necessário que o país mobilize 18 mil milhões de dobras para fazer face à implementação da carreira docente de forma sustentável. O problema de fundo é que os mais beneficiados nesta fase serão os que forem atingidos pelo enquadramento o que já não coadunará com a categoria dos delegados do sindicato, tendo em conta que já ascenderam a esta condição. A raiva está entre eles.Quanto não, aceitariam a proposta inicial de 10% mais a transição do regime regal para a carreira docente
    Se somos todos santomenses reflictamos com calma. Sejamos prudentes porque estão em causa os nossos filhos.

  22. img
    madalenas Responder

    Reduz numero de deputados, acaba com subsidio dos diretores, diminui acumulação de cargos em projetos, Diminui ajudas de custos para exterior, investe na saúde para diminuir evacuações para exterior.
    Basta isso. Haverá dinheiro para a docência

  23. img
    Mau Jesus Responder

    O bom Jesus de ontem tornou mau Jesus de hoje. Porque alguma coisa munda quando o tempo passa. Na verdade o Jorge Bom ou Mau Jesus vive na falacia, convencimentos aos todos docentes como seu bébé que está em casa dando leite. Se o tal dito Ministro de Educação não der um despacho favorável à carreira docente não poderá abaixar os braços. força Sindicatos dos Professores. E não temem sendo que estão em pleno direito de que o ministério deve assumir as necessidades dos que trabalhão ao serviço do povo e não da carreira politica como o Jorge Mau Jesus que põe situação gritante aos meninos da futura geração. O Ministro Jorge fugiu da Educação e entrou no comando do cadeirão sem prever o bem estar dos que esforçam.

  24. img
    Sun Dótxi Béngue Lólaê Responder

    Em Nome do Pai e do Filho e do Espirito Santo; Amén.Senhor estejam Convosco, professores, porque não é aceitável a injustiça, que esteja a passar nesta República.Há um ditado que diz: galinha que põem os ovos é que sabe dor do anus.
    Alguem deu exemplo do Director da Emae,do Enapor?; Enasa? E uns outros por aí. Os dep., presidentes das Comissões, os Liders Parl., min. das finanças, com horas extraordinárias, etc.?
    O País tem tem que encontrar formas de melhorar salários de uma forma geral para os funcionários públicos, que também hão de vir a greve.
    Avante Professores o Povo é quem mais Ordena.

  25. img
    António Menezes Responder

    Tanto barulho porquê? se não ha dinheiro como se aceita que um funcionario publico vai aposentar com 50 milhões de STD? Vocês que estão contra os prefessores , respondam. Pois é nada podem dizer, pois os politicos estão noutro mundo?
    Força os prefessores.

  26. img
    Brasileiro Responder

    Alguém pode me dizer quanto ganha um professor em STP? E quantas horas,
    cumpre de trabalho? Agradeço

  27. img
    paula tinita Responder

    muitas verdades foram ditas mas kem ta sofrendo são as crianças que estão nas rua com o perigo d todo os tipos pois os pais já não têm tempo pra cuidar e a escola esta sendo o espaço de educação parental ,pobli na ca prejudica pobli faê , sabemos que o País não produz ,não tem recursos, para sustentar esas despesas

  28. img
    Verdade Responder

    O homem que decide tomar a mulher de um outro, prometendo que vai lhe dar melhor condições de vida, não se pode queixar das suas exigências, pois que ele teve a garantia! Professores já se cansaram de serem meros espectadores de tanta riqueza e luxaria ( Jeeps modernos)de preços milionários ostentados pelos dirigentes enquanto os seus bolsos cada vez mais vazios!!!!!

    • img
      Teté Responder

      Eu concordo com aquilo que disse o senhor Florentino. Estes professores não fazem ideia do que é aumentar 25% do salário num país que não produz nada e vive a custa de doações internacionais. Isto é completamente inacreditável. Como é possível uma coisa desta? Ainda por cima estes professores só se preocupam com os seus salários. Isto é surpreendente. Como é que eu, como pai, posso confiar nos professores que só estão preocupados com os seus salários e nesta reinvidicação não fazem nenhuma alusão às condições de trabalho nas escolas, onde falta quase tudo inclusivé uma formação para professores que alguns deles são desqualificados e incompetentes. Como é possível uma coisa desta? Só estão interessados nos seus salários e não pensam em nada. Uma vergonha. Eu como pai estou contra isto. O governo deveria não aumentar nenhum salário e pegar neste dinheiro obrigar os professores, grande parte deles incompetentes e ignorantes, a estudarem e fazerem formações para serem melhores professores em vez de estarem só preocupados só com salário. Isto é vergonhoso. Como é que o país pode avançar assim?

      • img
        António Menezes Responder

        Meu caro Tete
        Eu não sou professor , mas tenho muita gente amiga e familiares que são professores e muito competentes. Em S.Tomé existe essa farça de chamar pessoas incompetentes só porque não fazes parte do partido. Mas sim dentro dos partidos, sim, estão lá todos os incompetentes de STP que têm feitos leis para os proteger. Não é justo vir dizer que não há dinheiro quanto todos nós sabemos quanto se ganha por aí e com dinheiro do orçamento geral do estado.
        Tem que haver sim justiça e nada mais . Sinceridade e nada mais.

  29. img
    Zé Critico Responder

    Força professores, continuem com a greve. Digam ao ministro que, nas finanças, tribunal de conta e procuradoria os responsáveis e afins recebem entre 50 000 000 dbs e 75 000 000 dbs mensais, isto é dinheiro suficiente para pagar entre 100 e 150 professores por mês. Basta alguns cortes nestes sectores para arranjar algum para melhorar a vossa situação. Os ministros andam em carros que valem 1 250 000 000 dbs e ainda tem direito a condutor.

  30. img
    Raquistone Responder

    Meus senhores, não sejam ingnorantes perante as grandes regalias que os nossos dirigentes tem, outros dão de luxo com uma reforma de 100% do seus salário, enquanto os professores que tantos sacrificam ensinando os alunos de hoge com uma sociedade de meninos deseobidientes irriquietos,que enfim…pedem e revendicam seus direito, por favor dão o ~mínimo de atenção ao professores

  31. img
    matutui Responder

    País de loucos e tolos!
    A greve não é solução. O aumento salarial não é resolução.
    Tambem fui professor! Nos primeiro anos ganhava 4000 dobras. depois fizemos greve e passei a ganhar 7000. Depois com greves e mais greves aquilo foi cerscendo até hoje os professores já falam em milhões. Mas eu pergunto, para que servem esses milhões se as condições de vida dos mesmos continuam cada vez mais dificil?
    E outra coisa! Não pensam que se aumentarem os professpres outros sectores vão vão revindicar. Os professores fazem parte da função publica. qualquer aumento feito aos mesmo teria que afectar toda a função pública! E saibiam se houver aumento os primeiros a ser contemplados são as pessoas que voçês aqui criticam? São os Ministros, os diretores, os chefes de serviço e outros. O pobre e triste professor permanecerá sempre no fundo da tabela!
    Não sejamos hipócritas nem ridiculo!
    Essas querelas não nos vai levar a lugar nenhum!
    Nós temos milhares economistas, engenheiros, juristas e doutores de raios que o parta e está na hora de pensarmos num São tomé e Principe melhor. Num São Tomé e Príncipe real, equilibrado onde o salario mínimo dê pelo menos para pagar pão, água e luz! Um país onde o salário minimo nacional não dê para cobrir essaa três despesas essenciais e fundamentais a vida é um país irreal e esse estado pode-se considerar de um estado falhado.

    • img
      António Menezes Responder

      Desculpe lá, mas o senhor é o exemplo claro dos nossos dirigentes, ou é um deles. Então o Pais está sendo mal ou não governado?
      Diga -me, falam de inflação e mais coisas. Então quando se da um aposentado 50 milhões não há inflação? Francamente , que injustiça. Se o Pais está mal deveria ser para todos e não apenas par alguns. Você não vê como se exibe riquezas no nosso Pais? Foste professor e ganhavas 4000 STD e hoje, deves ser um politico, que nada faz, mas, só do partido ganhas uns 10 milhões/mês, depois membro de administração de uma empresa qualquer, com uns 30 à 50 milhões/mês, 2 à 3 viagens , uns 60 milhões/ano. Faça as contas quanto é um politico ganha e isso sem um gabinete sequer e sem qualquer qualificação.
      Falou de vários técnicos que STP tem, será que são mesmo quadros do Pais? Ou essa onde quadros que estão sendo formados no Pais é apenas para alguns poderem safar. Vejamos, como é possível formar engenheiros em STP, mesmo juristas ou economistas? Muita brincadeira, os políticos estão é afundar ainda mais o Pais, meu caro.
      Enfim, por essa razão que os senhores políticos não querem pessoas realmente formadas, pois nunca iriam aceitar tais coisas.

  32. img
    matutui Responder

    Um problema duas soluções.
    Há duas saídas para a greve!
    1- Atender em percentagem positiva o pedido dos gevistas.
    2- Recrutamento de novos professores em substituição dos professores gervistas.
    1- Consequência
    a) Aumento aspero de preço dos produtos nacionais no mercado e dos transportes.
    b) Aumento de Inflacção
    c) Agravamento da situação de vida.
    d) Mais greves

    2- Consequência
    a) Revolta de uns
    b) Empregos para os outros
    c) Maior tomada de consciência da situação real em que país vive!

  33. img
    buca andé matá andé Responder

    Senhor Florentino e sua turma fraaaaancamente analisando o seu ponto de vista pode-se concluir que o senhor está redondamente fustrado qual é a sua nacionalidade e a base da sua formação?

Deixe um comentario

*