00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Primeira mulher mestre-naval nas Forças Armadas de São Tomé e Príncipe

Chama-se Edna Marisa Henriques Manuel. Após 6 anos de formação em administração naval, na escola naval da marinha de guerra de Portugal, regressou a terra natal no último fim de semana. Mais um pilar na edificação da Guarda Costeira são-tomense.

Como novo braço das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe, a Guarda Costeira acaba por ser responsável pela segurança da maior parte do território nacional. Uma unidade militar que se afigura cada vez mais importante para o país, cujo mar representa o seu maior espaço territorial e a única fronteira em relação ao continente africano.

A formação de quadros em curso, para dar força ao novo ramo das forças, é um elemento fundamental para garantir a operacionalidade da Guarda Costeira, e conferir segurança ao país e aos cidadãos.

Edna Marisa Henriques Manuel é o mais recente exemplo disso. Pela  primeira vez uma mulher são-tomense, é oficial da Guarda Costeira. Após 6 anos de formação na Escola Naval da Marinha Portuguesa, na classe de Administração naval, regressou ao país no último fim de semana como qudro superior da Guarda Costeira. É mestre em administração naval.

Idalécio Cubila, Comandante da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, não escondeu a satisfação. « É muito importante. É a primeira mulher em São Tomé e Príncipe, como oficial da guarda costeira. Ela vai administrar todos os serviços da Guarda Costeira», afirmou o comandante.

No passado dia 13 de Setembro, apresentou a sua tese de mestrado na escola portuguesa tendo sido aprovada, e recebeu o grau de mestre.

Edna Manuel entrou na escola naval da marinha de guerra de Portugal no ano 2007, no quadro da cooperação técnico militar entre São Tomé e Príncipe e Portugal.

Abel Veiga

  1. img
    paparazzi Responder

    bem vinda a terra

  2. img
    Fbi Soares Responder

    Parabens Edna

  3. img
    JPC Responder

    Parabéns, Edna! És o nosso orgulho. Força e determinação são os teus nomes do meio, por isso, tenho a certeza que conseguirás vencer os novos desafios que terás pela frente. Estamos contigo, estamos juntos! Grande abraço.

    Ass: Cravid

  4. img
    Bem de S.Tomé e Principe Responder

    Que outras mulheres sigam a caminhada da Edna. Temos muitas que optam por Direito e Medicina e outras profissões que têm muita aderencia. Assim podem diversificar o profissionalismo em varias instituições do país.

  5. img
    Bingo Responder

    Força, Edna! Mãos ao leme.

  6. img
    Colomba Responder

    Bons ventos para a sua futura carreira!

  7. img
    João Kibonda Responder

    Foi com grande orgulho e satisfação sem igual, que li esta nobre notícia.
    Desejo-lhe muitos parabém e um rio de êxito na sua carreira pofissional em prol do país e do povo santomense.
    Força!

  8. img
    BALU CUADO Responder

    Parabens, EDNA; que esses cadastrados do país não te corrompam. Cuidado eles gostam que fales pouco, não tenhas muita opinião, não os contrarie. No fundo para avançares diga-lhes sempre “Parece-me bem”.

  9. img
    luisó Responder

    Os meus parabéns para esta jovem oficial e para a Guarda Costeira de STP.
    Agora algumas correções:
    Esta jovem não é um quadro superior mas sim uma jovem 2º Tenente;
    Depois não é mestre-naval mas sim de Administração naval ou seja poderá dirigir toda a administração naval, desde a pessoal, financeira, logística, etc.
    Há que fazer alguma investigação antes de se escrever estas coisas.
    Mais uma vez parabéns para todos e os melhores sucessos.

  10. img
    luisó Responder

    Privei com ela algumas horas aquando da realização das provas de admissão ao ensino superior militar português em 2007.
    Fico muito contente por ver que ela ultrapassou todos os obstáculos, e não são poucos, para vencer.
    Parabéns.

  11. img
    Male Responder

    Que e bom e ,mas o mal e que essas bolssas nunca sao postas ao concurso publico. Aposto que e mais uma daquelas bolssas em que os selecionados vao pelas portas de tras… Ja conheco bem aquelas duas Ilhotas

    • img
      luisó Responder

      Caro amigo vou-lhe contar uma coisa que é 100% verdade e se quiser pode acreditar:
      Quando sai este concurso ele é publicitado nas FASTP, nos jornais do País e passa na rádio o anúncio.
      Quem quiser junta os documentos necessários com o 12º ano e inscreve-se.
      Depois é marcado o dia das provas para o liceu nacional, provas que vêm de Portugal em envelope fechado e através da mala diplomática e as provas são feitas nas salas com pessoal da cooperação militar portuguesa a fiscalizar e com segurança da PM das FASTP.
      Quando acabam as provas são recolhidas e enviadas para portugal para serem corrigidas pelas academias que posteriormente enviam as notas finais e através da embaixada.
      Entram os candidatos com melhor nota e conforme o número de vagas.
      Melhor exemplo do que este e da sua imparcialidade não há, por isso não fale do que não sabe.

    • img
      Ná flá só fa Responder

      Quê Quá?! A Edna Marisa fez texte de selecção em STP realizada pela Embaixada de Portugal, no Liceu Nacional, num universo de mais de meia centena de candidatos convocados via radio (portugues e matemática), provas corrigidas em Lisboa na Academia Militar.
      Não fale só companheiro “Male”,cumaaaaa, ê sa téla ammmm.
      Quando se é mesquinho, vive-se de complexos, mais grave são autenticas mentiras como esta que acabo de ler, sem qualquer fundamento ou elemento de investigaão prévia,apenas para exprimir raiva e sentimentos recalcados.
      Fui companheiro.

      • img
        luisó Responder

        Caro amigo eu estive lá nessas provas e sei do que digo, por isso não admito que me desminta.

  12. img
    CABO-VERDIANO Responder

    ELA MERECE! QUE DÊM A MENINA O K ELA TEM DIREITO

  13. img
    oficialsupremo Responder

    isso não corresponde a verdade a verdade ,ja existem sim muitas mulheres oficiaise de personalidades profissionais da marinha,inclusive 3 ainda a especializarem no Brasil , temos que primar pela verdade e responsabilidades das verdades e dos reconhecimentos dos méritos.

  14. img
    oficialsupremo Responder

    os jornalistas devem ser isentos da política e de laços parentesco,todos bem sabemos de que na marinha e no exército militar existem guadros licenciados,com qualidades ,pois uma só mão não lava a cara, o que e que devemos falar dos que estão no Brasil a fazerem especialidades? será que a licenciatura delas não valem ??

  15. img
    STP* Responder

    So para acrescentar a palavra do luiso:

    Os oficiais habilitados com o curso de Administração Naval estão preparados para chefiar o serviço de abastecimento dos navios, dirigir, inspecionar e executar atividades no âmbito da organização e gestão dos recursos financeiros, participar na direção, inspecão e execução da atividades relativas ao abastecimento da Marinha e das atividades relativas às tecnologias da informação, na organização e racionalização do trabalho, análise ocupacional e investigação operacional. Muito força e parabéns Edna Marisa Henriques Manuel pela conclusão do teu curso de 2º grau. E é uma forma de incentivar outras mulher santomenses em formar neste tipo de area!!!

  16. img
    Malagueta Quente Responder

    O merito é todo da Edna e o nome de S.Tomé e Principe projecta-se mais. Nesta esteira, devem também seguir agradecimentos ao ex-Presidente de S.Tomé e Principe Fradique de Menezes que foi o principal impulsionador desse processo de mulheres santomenses também irem para a tropa- ou seja, também se enveredarem pela vida militar. Hoje temos , para além da Edna, muitas outras jovens raparigas a se singrarem bem no exército e em serviços para-militares. Há no entanto que reclamar pela fraca adesão das mulheres a vida militar nos últimos dois anos., Há que haver mais trabalhos de sensibilização nesse sentido.

  17. img
    Machista Responder

    Acho mal mulheres irem para militares e profissões similares

    Lugar de mulher é em frente ao fogão

    Tenho dito

    • img
      rapaz de riboque Responder

      deves ser mesmo um ignorante daqueles que não ve um palmo a afrente do nariz as mulheres só servem para ser mãe e escravizadas acho muito bem darem oportunidades a elas para acabar a exploração

  18. img
    german Carvalho Responder

    Atrasado mental.Então porquê tantos homens a serem cozinheiros? Tens inveja e Uêchá

  19. img
    suffu giomendxi Responder

    realmente é de louvar e de elogiar a EDNA pelo empenho e dedicação, força corragem e vontade de se aprumar e herguer militarmente, sim o País precisa disto, doutro critério, bastava aprovar com verdade de que não é pela primeira vez uma mulher óficial da Guarda Costeira pois, existem muitas outras mulheres oficiais na Guarda costeira, Marinha, Estado maior e no quarter militar.com licenciatura, especialidades, experiênçias e qualidades profissionais ainda mais claro afirmo que neste momento algumas estão no Brasil a especializarem e outras em vários outros Países licenciando, muito bem e boa iniciativa positiva.

Deixe um comentario

*