Sociedade

Mais um ataque dos homens armados da RENAMO volta a semear luto em Moçambique (Por Luis Muianga colaborador do TN em Maputo)

Um ataque protagonizado pelos homens armados da RENAMO contra uma unidade das Forças Armadas de Moçambique(FADM), na quinta – feira, volta a semear luto no país. No ataque 5 militares do exército governamental foram abatidos e 2 guerrilheiros da RENAMO também tombaram no confronto.

Os confrontos que eclodiram por vota das 13 horas de quinta – feira, causaram também mais de uma dezena de feridos alguns com gravidade.De salientar que este ataque deu-se por volta das 13 horas na zona de Mukodza a escassos quilómetros do quartel da guerrilha da RENAMO, onde o seu líder Afonso Dhlakama decidiu fixar – se a mais de um ano concretamente na zona de Santundjira.

Este acontecimento faz parte de uma série de confrontações entre as forças governamentais e a guerrilha da RENAMO, onde mais de uma centena de militares governamentais já foram abatidos e tantos outros feridos.Para se circular livremente na zona de Muxungue foi introduzida uma coluna militar para acompanhar as viaturas que por ali transitam após alguns civis terem sofrido ataque e diversas viaturas incendiadas. Acções que já provocaram a morte de cinco civis.

Por sua vez o Presidente da Republica Armando Guebuza atraves do seu porta voz Edson Macuacua condenou os ataques apelando ao dialogo para preservar a paz e exige um frente a frente com o líder da RENAMO.

Importa salientar que este ataque  acontece numa altura em que o Governo e a RENAMO estão em negociações desde Dezembro do ano passado para tentarem encontrar uma solução pacifica. Negociações com vários impasses entre as duas partes onde a RENAMO já solicitou a intervenção de mediadores estrangeiros medida esta recusada pelo governo.

Um dos impasses tem haver com a revisão da lei eleitoral em que a RENAMO exige paridade e despartidarização dos membros que compõe a Comissão Nacional de Eleições (CNE) e a integração no mesmo órgão de personalidades da sociedade civil. Uma proposta que não encontra aceitação do lado do governo. Outra exigência da RENAMO tem haver com a integração dos seus homens no exercito e na policia. Também reclama o que diz ser exclusão dos militares integrados no exército a quando da unificação do exército após o conflito armado.

A RENAMO alega que os seus homens são descriminados alguns são nomeados assessores, cargos que nunca chegam a ocupar.

Por:Luís Muianga

Jornalista do Semanario ZAMBEZE

    27 comentários

27 comentários

  1. lino nevea

    18 de Outubro de 2013 as 10:02

    Estive em stp cerca de meia duzia de vezes e gostei do que v sao tomenses apesar das dificuldades sao um povo hospitaleiro e muito nobre i contudo fico triste no meu pais .Mocambique haver esses actos de vandalismo perpetrados pela Renamo . Solucao passa pelo desaparecimento fisico do lider da renamo para podermos ter harmonia e viva a Frelimo como dizia nosso Marechal Samora Moises Machel A Luta Continua

    • Barão de Água Izé

      19 de Outubro de 2013 as 17:52

      Tanto o MPLA e a FRELIMO têm como base ideológica o marxismo, tanto no sentido restrito como no sentido lato. Tanto quanto se sabe nenhum desses partidos renegou oficialmente o centralismo a que chamam democrático, ou seja a ditadura do partido sobre o Estado e a Sociedade.
      Todo o poder ao Estado; nada contra o Estado, tudo pelo Estado. Há assim justificação moral para a eliminação física de oponentes; o seu internamento em instituições de psiquiatria ou campos de concentração para “reeducação” ideológica. Savimbi tinha que ser forçosamente eliminado/assassinado?
      O líder da Renamo deve controlar os seus homens, para não perturbar mais Moçambique, mas deve estar atento, pois político esclarecido deve estar atento ao que se passou em casa do vizinho.
      Em democracia pluralista, quem advoga assassinatos políticos, deve ser responsabilizado criminalmente.

  2. atento ao dossier

    18 de Outubro de 2013 as 10:51

    Isto só acontece,porque os srs. do poder “Frelimo”,querem tudo para eles,e não sabem lidar com a oposição”Renamo”,é uma situação muito parecida com o que se passa em Angola,entre o “Mpla” no poder,e a “Unita” na oposição.
    Quando a ganancia é muita,as coisas não podem correr bem.

    • esperança

      18 de Outubro de 2013 as 21:01

      Não deve estar informado. Houve eleições livres em moçambique e o Joaquim X já não está no poder a muito. Portanto é bem diferente do que se passa em Angola. Verdadeiro político ou lider não deve querer o poder a qualquer custo sem levar em conta a vontade do povo. è tão simple como isso: o povo não quer Afonso Delacama como governante. Ele não merece e não vai conseguir.

      • pires dos santos

        19 de Outubro de 2013 as 17:55

        esto plenamente de acordo com sigo.

  3. lino nevea

    18 de Outubro de 2013 as 12:40

    Qual ganancia se nos mocambicanos queremos a frelimo no poder . A renamo que crie estrategia e projectos para o Pais e nao que comece com armas porque tirando provincia de Sofala o pais e maioritariamente da Frelimo nao vamos colocar o analfabeto do lider da renamo no poder . A FRELIMO e uma maquina partidaria e muitos paises da regiao tiram ilacoes da Frelimo .

    • atento ao dossier

      18 de Outubro de 2013 as 20:43

      A frelimo é uma maquina comunista,como o Mpla,e nós sabemos muito bem como são essas maquinas comunistas,os dirigentes vivem na maior,e o povo na miséria.

      • pires dos santos

        19 de Outubro de 2013 as 18:03

        Concordo com as suas ideias. Porém, em Moçambique ficou claro que Afonso Dlacama não tem bagagem para governar, ele quer sim ser testa de ferro dos ocidentais em Moçambique,exemplo nos temos em são Tome e principe. quem e q controla cacau de são tome e principe desde os anos 90?

  4. malebobo

    18 de Outubro de 2013 as 14:38

    tudo isso acontece geralmente no países africano, só por causa dos dirigentes africano, querem agarrar o poder absoluto

  5. CEITA

    18 de Outubro de 2013 as 15:07

    é fácil, porque não a integração de toda força politica na governação? ou um pacto social, Moçambique cabe todos os Moçambicanos.Como foi ataque a mão armada estão a reclamar… sabemos que todos politico são filosofo, quando não estão a chupar mel reagem desta forma outros mais pacificamente outros nem por isso.
    já imaginaram se STP tivesse fronteira Quando foi a queda do XIV Governo? nossa graça é ilha sem fronteira. Abater fisicamente o líder não é solução viável porque vai semear muito odeio e vingança, Aquele país é grande e tem muitas fronteiras terrestre…não é isso que desejamos aos nossos irmãos viva Democracia viva as forças politica eleita democraticamente…um bem haja a PALOP

    • pires dos santos

      19 de Outubro de 2013 as 18:09

      Escreveste muito bem se é o que te vai na alma. Mas angola pra conseguir paz tinha que faze-lo infelizmente

  6. luisó

    18 de Outubro de 2013 as 15:27

    Para além de muita outra coisa que se passa lá todos os dias vemos essa terra parecer-se com angola, em que todos sabem que o guebuza é prepotente, ambicioso, corrupto, etc, senhor 10%, e agora vemos a filha dele seguir os passos da Isabel e tornar-se a maior empresário da Moçambique e qualquer a pisar os pés à Isabel.
    Dizem alguns é herança de familia, eles já eram muito ricos…

    • atento ao dossier

      18 de Outubro de 2013 as 20:45

      É isso mesmo caro luisó.

  7. João Henriques

    18 de Outubro de 2013 as 17:04

    Sr. Luisó de que nacionalidade é o sr? O sr está sempre com esssa de corrupção dos dirigentes e filhos dos dirigentes africanos. Nunca vi num dos seus posts, criticas ao saquemento perpetrado pelos colonos, para alem dos massacres a que submeteram os africanos. Quantos europeus e seus paises estão ricos a custa de sangue, massacre e humilhação dos africanos? Isto não lhe interessa né?

    • luisó

      19 de Outubro de 2013 as 10:53

      Eu nunca disse ou afirmei que o que aconteceu nos tempos dos colonos era virtual ou mentira.
      Aconteceu de tudo e fica para a história como exemplo daquilo que nunca mais poderá repetir-se, tal como o nazismo, o stalinismo, e outros regimes.
      Agora no presente vivemos esta época de novo riquismo, um novo colonialismo e depostismo praticado no interior e pelos próprios dirigentes africanos e tal como antigamente que se criticava os anteriores regimes agora e como temos exemplos anteriores devemos fazer uma análise e por ser verdade fazer as criticas que se impõem para a verdade dos factos e da defesa daquelas que estão amordaçados pelos regimes e que não têm voz porque quando falam acabam mal.

  8. lino nevea

    18 de Outubro de 2013 as 17:58

    Luiso para tua informacao guebuza desde o tempo do tunduro centro educacional da frelimo em 1968 ja possuia vasto imperio em gaza provinca sulista de mocambique . O avo Mario guebuza foi admistrador da zona de Xai Xai emtao nao vamos por esses caminhos Guebuza ouves dizer nos meadros que e prepotente mas o tenente general armando guebuza estagnou a corrupcao o deixa andar criados pelos governos do diplomata joaquim alberto chissano por sinal seu enimigo de estimacao desde os tempos do machelismo . Quando morre Samora . Chissano deu im golpe palaciano no guebuza pk o numero 3 na sucessao era o referido Guebuza e o numero 2 Marcelino dos Santos nao podia ser presidente pelo facto de ser mestico a constituicao de mocambique nao permite e hoje Mocambique gracas ao Guebuza recuperou Cahabora Bassa terceira maior hidroelectrica do Mundo e tornou se numa polo empresarial apeticevel em todo mundo . VIVA FRELIMO QUE NOS LIBERTOU DO COLONIALISMO E DO RACISMO .

    • ferpenapandopo

      18 de Outubro de 2013 as 20:50

      Cahabora Bassa que os portugueses andaram 30 anos a pagar,e depois vos ofereceram.
      ingratidão,é um sentimento muito feio.

    • pires dos santos

      19 de Outubro de 2013 as 18:21

      Meu caro amigo as pessoas não sabem os pormenores da luta pela indepemdencia.posso diser mesmo são ignorantes sobre a matéria,por isso estão sempre contra partido q nos libertou.Eu vivo de alegria com os nossos libertadores. Quem chama corrupto aos nossos libertadores talvez não sabem o mal que estão a fazer. antes un negro a comer que um branco. Viva os nossos antigos combatentes.

  9. lino nevea

    18 de Outubro de 2013 as 23:41

    E ja agora Mocambique so permite 2 mandatos ao chefe de estado ao passo que em Angola o JES Ja esto nos seus 30 e tal anos agarrado ao poder . E as eleicoes em Moz sempre foram justas nao fosse a segunda cidade e a quarta respectivamente Beira e Queilimane governadas por um partido dissidente da Renamo de seu nome MDM . E nos Mocambicanos estamos felizes com a Frelimo . Hj Mocambique nestes ultimos 25 anos cresceu imenso e assim espero que stp esteja no mesmo caminho para o sucesso .

    • ferpenapandopo

      19 de Outubro de 2013 as 10:28

      Como é que você pode dizer que os moçambicanos,estão felizes com a Frelimo,só se o seu conceito de felicidade é fome e miséria.
      Moçambique somente cresceu por causa da riqueza dos seus recursos naturais,mas esses recursos como em Angola são para meia duzia de espertos.

    • pires dos santos

      19 de Outubro de 2013 as 18:24

      Viva os nossos libertadores

      • ferpenapandopo

        20 de Outubro de 2013 as 19:15

        Quais libertadores?
        Os que hão de vir…

  10. Bem de S.Tomé e Principe

    19 de Outubro de 2013 as 9:35

    Não vou comentar que Frelimo é bom ou não, porque sou santomense e nunca estive em Moçambique. Só acompanho notícias deste país.Mas a Renamo, pelas informações veiculadas, no meu ponto de vista é a grande responsavel pela situação de mortes que agora está acontecendo.O povo escolheu a Frelimo e não a Renamo para governar o país.

    • pires dos santos

      19 de Outubro de 2013 as 18:27

      os governantes de Moçambique tem que neutralizar essas accoes. isto e guerra civi tem que eliminar o seu mentor e ponto final basta.

  11. francisco

    21 de Outubro de 2013 as 17:31

    este e o temo de pedirmos a Deus que nos proteja e traga uniao entre os partidos em conflitos. criticas ja nao podem resolver esse problema. ms as nossas horas sim elas tem milagre e poder.

  12. francisco

    21 de Outubro de 2013 as 17:34

    a oracao tem poder

  13. Santomé Plodôsu

    21 de Outubro de 2013 as 17:58

    Tudo se resolve à volta duma mesa,negociando. Nunca mais aprendemos.
    O que adianta a guerra?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo