Agricultores manifestaram nas ruas da capital contra a injustiça e a insegurança

Os agricultores produtores do cacau biológico, saíram as ruas da cidade de São Tomé em manifestação na quarta-feira. Exigiram justiça e o esclarecimento do assalto a mão armada contra a carrinha da sua cooperativa que levou 1 bilião e 61 milhões de dobras.

O assalto a mão armada contra a carrinha da Cooperativa de Exportação do Cacau Biológico aconteceu no dia 2 de Novembro passado, na estrada picada da roça Monte Forte no norte da ilha de São Tomé, onde funciona a sede da cooperativa.

Mais de um mês depois, a Polícia de Investigação Criminal, conseguiu capturar 3 dos assaltantes, estando 2 deles por sinal os cabecilhas da operação de assalto a monte.

Dos 3 assaltantes capturados a PIC só conseguiu recuperar 67 milhões de dobras, que estavam na posse de um dos assaltantes que depois da operação recebeu a sua parte de dinheiro. Os outros 2 ainda não tinham recebido o seu valor.

O líder do bando que no assalto, utilizou armas de guerra como AK47, está a monte. Chama-se Micau. Segundo a PIC é um delinquente internacional, que foi expulso de Cabo Verde.

O líder do bando que terá na sua posse a maior parte do dinheiro, assim como o armamento de guerra utilizado na operação, incluindo uma pistola que foi retirada ao motorista da carrinha da CECAB, no momento do assalto, continua desaparecido na companhia de um outro colega seu do bando.

Num país de 1001 quilómetros quadrados, pela primeira vez as autoridades não conseguem em mais de 30 dias, encontrar dois bandidos armados, que representam grave ameaça para a segurança das populações.

É neste cenário de silêncio e conformismo com o crime e os criminosos, que os agricultores produtores do cacau biológico, donos do dinheiro roubado a tiros, decidiram sair as ruas de São Tomé, para gritar contra o silêncio e alguma cumplicidade instalada. «Com este silêncio todo, saímos a rua manifestando o nosso desagrado. Desta vez trouxemos a rua 150 agricultores. Caso não haja atenção e solução que prove que em São Tomé e Príncipe, há segurança, iremos voltar a rua desta vez com mais de 2 mil agricultores», declarou Altamiro da Trindade, porta-voz da manifestação dos agricultores.

Estranhamente a Televisão São-tomense, que é sustentada com os impostos que os agricultores pagam durante o processo de exportação do cacau biológico, não acompanhou a manifestação nas ruas da capital.

Os agricultores decidiram marchar do centro da cidade até o bairro da quinta de Santo António, onde se localiza a estação televisiva para gritar e exigir cobertura do seu descontentamento.

Agricultores insurgem contra a injustiça, contra o silêncio das autoridades e da TVS, e contestam a inoperacionalidade das polícias. «A PIC está a fingir», é um dos slogans mais ouvidos durante a manifestação.

«A polícia diz que tem pistas, mas que não tem meios para deslocar. Nós disponibilizamos combustíveis e transportes, mas até agora não se chega a nenhuma conclusão», reclamou o porta-voz da manifestação, Altamiro da Trindade..

Durante a manifestação, através do megafone os agricultores denunciaram que o carro que transportou os bandidos armados na madrugada do dia 3 de Novembro, da zona da Praia das Conchas até a cidade de Guadalupe, pertence a um oficial da Polícia de Ordem Pública.

Exigiram também esclarecimentos sobre o facto de na madrugada de 3 de Novembro, após o assalto realizado na manhã de 2 de Novembro, os bandidos terem passado tranquilamente com o saco de dinheiro no meio dos polícias de ordem pública, que cercaram a estrada da cidade de Guadalupe, sem que tivessem sido detidos.

Agricultores lutam pelo seu dinheiro roubado e prometem voltar as ruas desta feita em peso, para protestar contra a injustiça, a insegurança, o silêncio, a anarquia e a cumplicidade.

Abel Veiga

  1. img
    Magalhães Responder

    Ladrão nunca prende ladrão, muito dificil mesmo…

  2. img
    zeme Almeida Responder

    O primeiro ministro Gabriel Costa que sempre diz que vai resolver todos os problemas que o anterior governo nao teve capacidadede resolver,que resolva.Este senhor nunca sob dar valor as ideias outros,só as dele que prevalece.Forca pequenos Agricultores continuem manifestando os desagrado.Viva RDSTP

  3. img
    zeme Almeida Responder

    Espero que nao nos venham dizer que esta manifestacao houve alguma conspiracao politica.

  4. img
    Original Responder

    Só agora é que fotos destes bandidos são publicados? Francamente.

  5. img
    Incrédulo Responder

    Força meus irmãos!

  6. img
    homem honesto Responder

    Assim é que deve ser senhores agricultores. Já sabem que a TVS não dá conta do recado. Sobre o vosso dinheiro a CECAB deve vos pagar, depois ficar a espera do resultado final com a captura dos dois que se encontra à monte.
    Exigem a CECAB o vosso pagamento o mais rápido possível. Se a CECAB disser que não tem o dinheiro, diga-lhes para fazerem empréstimos, porque voçês não são culpados.

  7. img
    Bom Samaritano Responder

    Voçês tem razão faz aquilo que é certo, de forma ganhar os vosso direitos. Bebe que não chora não mama, então protesta, faz de forma humilde de forma obter paz na sociedade. Segundo o jornal, TVS não apareceu para acompanhar as manisfestação, mas como é possivel a única casa televisivel do país a estar ausente nesta informação? muitos Santomense está muito atrasados nas por noticias por falta de mais actividades de TVS.Força e meus irmão coragem meus irmãos agricultor só Deus sabe como voçês estão a viver, tenha esperança que um dia a justiça vai chegar.

  8. img
    Má vijam Responder

    O que os agricultores exigem tem toda a razão de ser. Por isso o Governo terá que utilizar todos os meios para resolver de uma vez por todas o que os mesmos pretendem. Anteriormente na sociedade havia respeito. Mas hoje em dia não há respeito. Saibam porquê? Um grupo de individuo e certos dirigentes começaram a falar mal da Igreja (padres) dos Tribunais (Juízes) o que não acontecia nos tempos dos nossos pais e nossos avôs. Hoje em dia os padres e os Juízes são banalizados na praça pública o que não é ético e moral. Os padres e Juízes são figuras que moraliza a Sociedade e impõe o respeito. Por meus senhores vamos refletir e dá o César o que é do César e dá a Deus o que é do Deus. Só assim haverá respeito à toda Sociedade. Até nos jardins já assinam isso. Que nunca deve-se respeitar pai e mãe. Se todos nós respeitamos os Padres e os Juízes todas as Sociedades estará de parabéns, porque não haverá fuga para os bandidos e os malfeitores. Acrescento ainda todos deveremos respeitar a lei. Porquê digo isto. Existem com titulo de posse terra há mais de 4 anos que o Governo não acionou meios para lhe dar a sua terra ( caso de S.Marcos – Almeirim) é este conjunto de coisas é que cria um desrespeito de forma generalizado.

  9. img
    feijoada Responder

    O estado é o garante da segurança, justiça e o bem estar social.

    Não garantindo a segurança deve pagar os agricultores e ponto final.

    Lutam pelo vosso dinheiro.

  10. img
    Martelo da Justiça Responder

    De facto essa é uma boa razão para se ficar indignado. A manifestação pública é porventura uma forma de exteorizar o nosso descontentamento. Acho que os agricultores fizeram bem para chamar a atenção dos nossos Governantes. Esse acontecimento é matar o esforço dos agricultores que sacrificam para garantir o sustento das suas famílias e consequentemente o desenvolvimento do Pais. Quem de direito tem que encontrar uma solução para o problema.

  11. img
    B-13 Responder

    «A polícia diz que tem pistas, mas que não tem meios para deslocar. Nós disponibilizamos combustíveis e transportes, mas até agora não se chega a nenhuma conclusão»
    E deste jeito que funciona a unica auto-denominada policia de investigacao criminal?-So com Cristo.

    • img
      S.Tomé Poderoso Responder

      Quem tem a pista é a Ministra da Justiça que fez as declarações da televisão, porque ela não desvenda isso???

  12. img
    malebobo Responder

    mas enfim , sem comentários

  13. img
    VIOGO Responder

    Este país é uma bandalha. Gabriel é um bluff e fanfarão.
    A Ministra de Justiça é uma “faz de conta”.
    PIC em si é um bando de bandidos que extorquem dinheiros as pessoas para fazer investigação com o dizem os agricultores.
    Enquanto isso o pinto da Costa vai revisitando a sua vivência dos 15 anos com o “Dialogo Nacional” que não passa de uma farsa. Em que país isso faz sentido; muito eventualmente na Guiné Bissau.
    Com eleições a vista saiem-me com esta bagunçaria. Os que participam nisso são um bando de cebê vida bô que rimam com o Pinto na bandidagem geral ao país.

  14. img
    António Menezes Responder

    Essa manifestação, francamente tem muito para saber…

  15. img
    Iva Cassandra Responder

    Ainda bem que Luís Filipe Vieira, presidente do meu clube de coração Benfica, preferiu gozar as férias de Natal no Príncipe.
    Isso aí em S.Tomé ta perigoso.

  16. img
    De Longe Responder

    Houve uma frase nesta notícia que me fez pensar que fosse um artigo de opinião. Fui imediante ver que assinatura estaria subjacente. Foi com grande espanto que vi a assinatura do Abel Veiga que muito tem sido acusado pela parcialidade na abordagem dos assuntos são-tomenses.
    Vejam, parem e meditem sobre a acutilante frase que se segue:
    “Estranhamente a Televisão São-tomense, que é sustentada com os impostos que os agricultores pagam durante o processo de exportação do cacau biológico, não acompanhou a manifestação nas ruas da capital.”
    Mesmo acreditando eu em alguma parcialidade pelas tendências do Abel, duvido que qualquer outro meio de informação massiva são-tomense teria espaço para “ataque” contra todos os lados em Prol do povo como tem sido o Téla-Nón.
    Dedico um grande abraço ao Abel e faço fé que a incrementar esse nível de consciência social, o que Deus deve gostar, não terá que ter receio de mulatas.
    Horácio Will

Deixe um comentario

*