Sociedade

BADEA prepara abastecimento de água para o Distrito de Cantagalo

O Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico em África(BADEA), está a fazer o estudos com vista a financiar o projecto de abastecimento de água para a cidade de Santana e a roça Água Izé. Duas regiões do distrito de Cantagalo de grande densidade populacional, que há décadas vive uma grande penúria de água potável.

Santana capital do distrito de Cantagalo, é uma das regiões do país que tem graves problemas em termos de abastecimento em água potável. O mesmo acontece na roça Água Izé com mais de 2 mil habitantes.

O BADEA, está no terreno em parceria com técnicos da EMAE, em busca de dados que permitam a execução de um projecto de abastecimento de água, que vai custar cerca de 7 milhões de dólares.

O Presidente da Câmara de Cantagalo, Aleixo Pires, que recebeu a equipa do BADEA, indicou a nascente do rio Abade, que atravessa o distrito como sendo o local previsto para a capitação do líquido precioso, que deverá ser conduzido para as imediações da antiga roça Nova Olinda, onde será construído um centro de tratamento de água, e o respectivo sistema de distribuição para a cidade de Santana e a roça Água Izé.

Os estudos em curso deverão demorar 6 meses.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Verdade

    3 de Abril de 2014 as 8:37

    muito bem Aleixo Pires, o povo de Cantagalo lhe agradece! Por isso têm que dar ao Senhor mais um mandato.

  2. Joka

    3 de Abril de 2014 as 14:06

    Mãos à obra, todos os autarcas. Trabalhar, trabalhar e trabalhar.
    Muito obrigado.

  3. Eterno Madiba

    3 de Abril de 2014 as 17:50

    Quais são outros projectos que BADEA financiou em S. Tomé e Príncipe? É que estou desconfiado que os financiamentos desses senhores ficam simplesmente pelos projectos.

  4. Manuel Vicente Sousa

    4 de Abril de 2014 as 7:03

    O problema da carência de água potável em S.Tomé e Príncipe, não se cinge apenas a esta ou aquela região é endémico.
    Qualquer presidente de Câmara que se preze, esta seria a sua primeira prioridade. Porque a população santomense é humilde, e sem a água essa humilda torna-se desigual, frustrante, miserável, primitiva e inaceitável

    • Manuel Vicente Sousa

      4 de Abril de 2014 as 7:27

      correção: onde se lê, endémico,etá imcompleto. Faltam acrescentar, …em S.Tomé e Príncipe.

  5. arelitex

    4 de Abril de 2014 as 19:14

    STP está a tentar arrancar com o seu desenvolvimento . . os presidentes das camaras ,dentro das suas possibilidades estão a ter um papel fundamental nesta matéria . ( estão a trabalhar com vista ao desenvolvimento ). os presidentes das camaras estão a dar aulas aos incompetentes da maioria dos ministros ( excepto o ministro da agricultura ) e aos parasitas dos deputados , ( no geral ao governo ) de uma das formas de se trabalhar e de melhorar o bem estar das povoações . mas atenção todo este conjunto de ideias e projectos , sâo bons . mas têm que ser as próprias firmas estrangeiras a fazerem-no . caso contrario o dinheiro desaparece , e nada é feito . o sâotomense ao ver dinheiro fica com doenças de cérebro .

  6. fé e esperança

    8 de Setembro de 2014 as 9:41

    força Cantagalo, esperemos que isso realize, porque sofrimento da população é demais. como todos sabemos santomense não pode ver dinheiro pelo menos comem um pouco e fazem o trabalho.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo