Motoqueiros em acção cívica forçam limpeza da Avenida Geovani

O grupo de motoqueiros que se posicionam defronte a delegação da transportada angolana TAAG, na capital são-tomense, fecharam esta manhã a estrada que liga o mercado de fardo e o mercado novo, a zona da igreja da Conceição.

Uma acção de protesto por causa do lixo que segundo os motoqueiros, está amontoado nos arredores do mercado novo há mais de 3 semanas. O cheiro nauseabundo que passou a dominar rua Geovani, despertou a acção cívica dos motoqueiros.

geral lixoWilson das Neves, vulgo Manuche, um dos líderes do protesto, justificou a acção. «Foi uma revolta dos motoqueiros por causa da acumulação do lixo. A Câmara não tem feito o seu trabalho como deve ser, e o lixo tem-se acumulado, há mais de 3 semanas», declarou.

Segundo os motoqueiros os trabalhadores da autarquia de Água Grande passam pelo local olham o lixo amontoado e nada fazem. «O mais grave é que colocaram um cão morto no contentor do lixo. Quando tiram o lixo fica um líquido mal cheiroso, e não colocam nenhum produto nisso para melhorar o ambiente», acrescentou o motoqueiro.

A acção dos motoqueiros, provocou reacção rápida da câmara de Água Grande. «Mal fomos avisar a TVS, encontramos aqui um tractor da câmara a recolher o lixo», sublinhou.

Segundo Wilson das Neves, a imundice que toma conta da avenida Geovani, põe em causa a política do Estado de promoção do turismo. Numa altura em que São Tomé e Príncipe, diz estar a tomar medidas para prevenir doenças como o Ébola, o motoqueiro, questiona sobre a eficácia das medidas de prevenção contra um vírus que percorre o continente africano e o mundo, quando no país ainda não se consegue tomar medidas de limpeza da capital.

O leitor deve ouvir as declarações do responsável pelo protesto dos motoqueiros :

Contactado pelo Téla Nón o Presidente da Câmara Distrital de Água Grande, Ekneide Santos, explicou que o atraso na remoção do lixo no mercado novo mais concretamente no passeio diante da delegação da TAAG em São Tomé, tem a ver com avarias registadas no tractor de recolha de lixo. Segundo Ekneide Santos, só esta manhã a avaria foi resolvida e por isso a recolha realizada após o protesto dos motoqueiros.

A sensibilização da população, é fundamental para resolução definitiva do problema de lixo na cidade de São Tomé. Por mais que o poder local invista na aquisição de meios de recolha e tratamento do lixo, a insalubridade tende a persistir na capital são-tomense.

Tudo indica que após a recolha feita esta manhã pela câmara de Água Grande, nos próximos 3 dias o passeio da Avenida Geovani e outras artérias da capital estarão novamente inundados de lixo. Mesmo com contentores há cidadãos que teimam em lançar o lixo no chão. A mentalidade tem que mudar.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    luisó Responder

    Acho muito bem que se voluntariem para a limpeza da cidade e assim ajudar a CDAG a manter a cidade limpa.
    Agora gostaria que estes mesmos motoqueiros e outros como eles também fossem voluntários em ação cívica para usarem os capacetes, cumprirem as regras de trânsito e de velocidades e assim contribuírem para menos mortes na estrada ( quase 4 por mês ) e deste modo para que o País gaste menos dinheiro em cuidados hospitalares e ás vezes em evacuações mais graves para Portugal.
    Tenho dito.

  2. img
    Lupuye Responder

    Ja temos feito muito para mudar a atitude das pessoas no que concerne esse pb de lixo. Agora temos e que passar a accao e comecar a castigar os que teimosamente nao querem ver que as nossas ruas sao como as nossas salas de visita: tem que estar bem limpas. Umas multas ao lado de uma educacao continua, nao fazem mal a ninguem. A nossa policia tem que comecar a meter umas pessoas no calabouco por umas horas ou por uns dias e a multa-las para que aprendam de uma vez por todas que a rua nao e lixeira. Depois disso, “olha ku tende ka fla ku na tende fa”.

  3. img
    Original Responder

    Grande coincidência.Manifestação serviu de peça para reparar tractor.

  4. img
    manuche wilson Responder

    Espero que daqui em diante o presidente da CDAG possa nos ajudar com is materias de trabalhos pra contribuimos na limppesa pra que nestes tipos de casos para nós mesmo dar uma mão no trabalho OK

  5. img
    Helder santo lima Responder

    Muito bem jovens activos deste meu Pais, gostei imenso da accao que tomarao. A uniao faz a forca,traz progresso e o motor na luta contra injustica social continuem lutando para uma STP melhor para todos nos. A Sociedade unida tem o poder para mudar o rumo de qualquer Pais. Meus parabens pela accao e a victoria.

  6. img
    Nuria Responder

    O SR. Amiltom e zelador da CDAG, E coordenador adjunto do projeto Gestão Resíduos Sólidos de Água Grande.

Deixe um comentario

*