Ébola : Governo fecha as fronteiras

O Governo reunido em conselho de ministros na última quinta-feira, decidiu reforçar as medidas preventivas contra o Ébola. Um reforço de medidas marcado pela proibição de entada no território nacional de pessoas oriundas de países, onde a doença foi declarada. A Nigéria é um desses países, com o qual São Tomé e Príncipe regista significativa circulação de pessoas e bens.

O vírus Ébola que já chegou a mais um país da África Ocidental, no caso o Senegal, representa uma grave ameaça a saúde pública. «Reforçou-se a decisão já tomada na semana passada para impedir a entrada e saída de cidadãos nacionais e estrangeiros de e para os países onde já foram declarados os caso de ébola e consequentemente comunicar as embaixadas de São Tomé e Príncipe, no exterior no sentido de agirem em conformidade quando solicitados os vistos de entrada em São Tomé e Príncipe», decidiu o Conselho de ministros.

Note-se que no quadro da cooperação com a OMS, o Ministério da Saúde recebeu materiais de protecção individual, para manuseamento de casos suspeitos de Ébola.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Arnaldo(santola) Responder

    Sábia decisão que o nosso governo fez, quando mais vale prevenir do que remedia. fui.

  2. img
    Lupuye Responder

    Ja nao era sem tempo. Decisao sabia que espero tenha chegado a tempo de nos evitar problemas diversos. Os negocios com os paises vizinhos podem muito bem serem reatados depois do desaparecimento da doenca.
    Conselho amigo aos meus compatriotas: deixem de comer morcegos e macacos. Precisamos e de criar o que comemos como galinhas, patos, porcos, vacas, cabras, etc, ficando de fora os gatos. Gatos em STP nunca tinham sido animais para consumo dos homens. Esses sao para cacar ratos e sao companheiros do homem.

  3. img
    londres genuino Responder

    Demorou muito.
    O Gabriel ouviu a nossa opinião e agiu em conformidade.

    Boa decisão.

  4. img
    o país Responder

    ok

  5. img
    JOAQUIM SILVA Responder

    Esta medida pode à priori parecer sábia, mas tecnicamente, no entanto, é perigosa, pois faz diminuir as verdadeiras ou tergiversar ações que serviriam, sim, para promover a prevenção primária à introdução do vírus no país. Melhor ainda, devemo-nos acautelar a que a eventual entrada de um caso suspeito não se transforme numa situação epidémica e isto sim devemos fazer. Houve casos em diversos países tais como os EUA, Espanha e outros e isto não se transformou em epidemia. É perigoso e ineficaz distrair a população com medidas que não deem garantia de produzir resultados palpáveis. Tapem o Sol com uma peneira e já verão o resultado….

  6. img
    Cobra branca Responder

    Muito bom, mas o ebola ja chegou a Angola. Vao fazer mesmo com eles?

  7. img
    arelitex Responder

    o governo na duvida nâo pode facilitar . a doença já está em Angola e no enclave de Cabinda . as medidas tomadas sâo as únicas correctas . é manter a decisão tomada para todos os países onde já está a doença . neste caso facilitar vai ser a nossa desgraça .

  8. img
    giratur limitada Responder

    Eu concordo com a dicisao que tomarao, porque se nao for assim com todos os paises que estao afetado pode ser um caus total. Dez de ja agradeco em nome de todos Sao Tomense.

Deixe um comentario

*