Destaques

Governo cessante lança pedra para construção de jardim-de-infância em Bobo Fôrro

O Ministro da Educação, Cultura e Formação Jorge Bom Jesus, que lançou a primeira pedra para a construção do jardim-de-infância na localidade de Bobô Fôrro uma das mais povoadas do distrito de Mé-Zochi, considerou que o projecto visa preparar o futuro do país. «O maior défice está no subsistema da pré-escolar. Segundo dados estáticos, o governo tem que investir em mais jardins e creches para preparamos o futuro», sublinhou o ministro..

O jardim-de-infância que vai acolher centenas de crianças do Bobô Fôrro, é uma obra financiada elo governo de Taiwan. «A educação é o pilar mais importante para edificar o país. Estou muito contente e sinto-me honrado por podermos colocar mais uma peça para o desenvolvimento do São Tomé e Príncipe», afirmou o embaixador de Taiwan em São Tomé e Príncipe, Jack Chen.

Abel Veiga

 

 

    13 comentários

13 comentários

  1. Alfredo Gentil

    23 de Outubro de 2014 as 8:48

    É muito importante criar-se mias jardins para as nossas crianças, tanto é que o ministro manifestou o seu contentamento com mais esse lançamento. Porém é imperioso que o senhor ministro não saia da governação sem pagar os professores da ex-EFOPE, atual Instituto Superior da Educação e Comunicação que têm salários em atraso e os alunos daquele estabelecimento escolar estão à deriva sem aulas há quase um mês. Não se esqueça que a formação de professores e educadores é uma peça fundamental para o desenvolvimento do São Tomé e Príncipe.

  2. Graça

    23 de Outubro de 2014 as 11:32

    O lema do Jorge Mau Jesus é ” Enfim ” mais quero dizer lhe que o lema partiu ou dividiu o En caiu e fim tomou conta do Jorge Mau Jesus enquanto a cadeira de nascimento só ministro só ministro. O Pastelim cantou Xauê ………

  3. Nitócris Silva

    23 de Outubro de 2014 as 11:39

    Senhor Ex-Ministro, espero que aproveite este período para fazer um verdadeiro retiro espiritual para que na próxima oportunidade que estiver num governo possa de facto fazer algo pela educação dos filhos do povo de São Tomé.
    Entristece me muito ir de férias e ver crianças que deviam estar na escola a estudar, para serem homens do amanhã do país, estarem a carregar vinho, a vender búzio, vender plástico, a trabalhar no campo,….. muitas delas até as tantas da noite porque vem aí as eleições.
    Como deve saber, não é de bom tom, nem de boa educação lançar obras no final de um mandato, a não ser que queira levar consigo parte do fundo que vai financiar a construção da escola.
    A demonstração da educação que o senhor tem dado o nosso povo é para pegar em catanas (machim) para evitar a demolição das Barracas de obras que o seu governo andou a lançar a primeira pedra, ou a receber a pedradas a oposição porque não podem fazer campanha em bairro XX.
    Meus senhores, num país de lei os projetos financiados que os senhores andam a lançar a primeira pedra devia ser auditados, e caso estivesse a faltar um cêntimo que não fosse justificado o governo deveria leiloar os vossos bens patrimoniais para conclusão das mesmas obras.
    Rezemos para que no dia da digitação do novo governo não lembrem de lançar mais nenhuma obra.

  4. paparazzi

    23 de Outubro de 2014 as 12:49

    Sinceramente governo cessante nao arruma ja a pasta .esta a fazer papel Triste agora Que terminou o mandato nao e arranjar mais problemas.o povo ja vos apresentou cartao vermelho isso Que fez agora deveria ter feito antes Quem sabe o povo ia gostar.ministro evita problemas

  5. Inna Leite

    23 de Outubro de 2014 as 14:42

    Meus senhores o país vai ficar sem pedras estão a lançar muitas pedras. Foi preciso perderem as eleições para lançar pedras. QUE GRANDA VERGONHA.

    • Verdadeverdadeira

      23 de Outubro de 2014 as 21:25

      So em São Tomé vemos aberracoes destas. de certeza que todas as pedras que estao a lancar e estrategia de comer dinheiro. Isso nao e normal.

  6. inho@hotmail.com

    23 de Outubro de 2014 as 19:29

    senhor ministro, um governo de gestão ou demissionário, ou sem legitimação popular, e chumbado nas urnas, está proibido de engajar o estado, finaceiramente(despesas ao erário publico,)) em obras sem concurso público…os senhores limitam-se em executar despesas correntes…o povo ja vos sentenciou , agora resta a justiça divina porque se houvesse um mimistrio publico nao se samba mais de socope e um tribunal credível, o senhor passaria alguns anos na cadeis

  7. Ou Vai Ou Racha

    24 de Outubro de 2014 as 8:22

    Tudo maneira de comer dinheiro. Como eu sempre disse, esses ministros e 1º ministro sessantes, durante o tempo que receberam o poder de bandeja nas mãos de pinto da costa, nada fizeram a não ser roubar e enganar o Povo, e agora que o povo os mandou para casa continuam ainda com esta pouca vergonha?! Os tipos só sabem lançar pedras, uma naneira de roubar. Seus LADRÕES, BANDIDOS, DESAVERGONHADOS. Já não basta o que roubaram durante esses dois anos?

  8. Lucas Melo

    24 de Outubro de 2014 as 8:45

    Com estes comentários, sinto vergonha dos Santomenses. Se a primeira pedra tivesse sido lançada antes das eleições, teriam acusado o Ministro de fazer politica (campanha) por causa das eleições. Como foi lançado depois das eleições, surgem crítica que deveria ter feito lançamento antes. Meu povo vamos ser responsável. O país não pode parar enquanto o novo governo não toma posse…Sejam responsáveis!

    • Verdadeverdadeira

      28 de Outubro de 2014 as 11:11

      Nos santomense e que temos vergonha de ter você como compatriota. Vê se que não entende nada de política e das responsabilidade e a competência de cada órgão.

  9. Critico

    24 de Outubro de 2014 as 8:52

    Na minha modéstia opinião, penso que vocês não deviam lançar mais nenhuma pedra, tiveram o tempo suficiente para o fazer, não é agora que vem lançar a pedra em jeito de provocação, esta para mim é uma atitude reprovável…

  10. VERGONHA

    24 de Outubro de 2014 as 9:57

    Tudo para comer dinheiro! É a história do gatuno que foi apanhado pela polícia e ao ser conduzido ao comando tentou roubar uma cadeira que se encontrava ao pé duma marcenaria.

  11. rancataco

    27 de Outubro de 2014 as 12:49

    cuidado pa pedra nao me bater so

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo