OMS afirma que mortes de malária caíram 47% no mundo entre 2000 e 2013

PARCERIA / Téla Nón – Rádio ONU

Relatório da agência da ONU mostrou ainda que queda chegou a 54% na África. O continente é responsável por 90% dos óbitos da doença.

Eliminação da malária. Foto: OMS/S. Hollyman

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde afirmou que as mortes causadas por malária caíram 47% no mundo entre 2000 e 2013.

O dado consta do Relatório Mundial sobre a Malária 2014 divulgado pela OMS esta terça-feira.

África

Segundo o documento, a queda foi maior ainda na África onde chegou a 54% durante o mesmo período. O continente é responsável por 90% dos óbitos da doença.

Os especialistas disseram que há mais de uma década, o número de pessoas que morrem por causa da malária registrou uma redução drástica, o mesmo aconteceu com o número de novos casos.

O relatório diz que apesar do aumento de 43% da população da África Subsaariana, menos pessoas estão contraindo a doença todos os anos. O número de infectados caiu de 173 milhões em 2000 para 128 milhões em 2013.

Luta

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, afirmou que “o mundo pode vencer a luta contra a malária”. Segundo ela, “a comunidade internacional tem as ferramentas corretas e as políticas de defesa estão funcionando”.

Chan declarou que ainda é necessário levar essas “ferramentas” de combate a mais pessoas para fazer com que esses ganhos sejam sustentáveis.

A chefe da OMS explicou que nos últimos 13 anos o acesso aos mosquiteiros aumentou de forma significativa, o mesmo aconteceu em relação aos testes rápidos de diagnóstico, que chegaram a 319 milhões em comparação a 46 milhões em 2008.

Os tratamentos contra a doença numa combinação de terapias à base de artemisinas, chamadas de ACTs, alcançaram 392 milhões de pessoas no ano passado. Em 2005 foram apenas 11 milhões.

Brasil

Segundo dados do governo brasileiro, o país também registrou uma redução nos números de casos e mortes da doença. No ano passado, foram 177 mil casos com 36 mortes, bem menos do que os 241 casos e 60 mortes ocorridos em 2012. A Amazônia concentra 99,6% de todas as ocorrências.

Em todo o mundo, 3,2 bilhões de pessoas em 97 países e territórios correm risco de contrair a doença. O relatório da OMS calcula que em 2013 ocorreram 198 milhões de infecções de malária, 82% delas na África.

A agência da ONU calcula ainda que a doença matou 584 mil pessoas , sendo 453 mil crianças com menos de cinco anos.

O relatório mostrou que seguindo a tendência atual, um número cada vez maior de países está seguindo na direção da eliminação da malária. As nações da Ásia-Pacífico prometeram acabar com a doença até 2030.

ODMs

Em 2013, dois países não tiveram nenhum caso, pela primeira vez, são eles Azerbaijão e Sri Lanka. Outros 11 conseguiram manter “zero casos”, entre eles, Argentina, Egito e Paraguai.

A OMS afirma ainda que quatro nações registraram menos de 10 casos, entre eles Cabo Verde e Costa Rica.

Segundo a ONU, tendo como base os dados sobre as estatísticas sobre a malária, 64 países estão no caminho de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, ODMs, de reverter a incidência da doença.

Desse total, 55 países estão caminhando para reduzir o número de casos de malária em 75% até 2015.

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*