Fenómeno alérgico já chegou a escola de Almas e continua a agitar Patrice Lumumba

Depois do surto de segunda – feira a escola preparatória Patrice Lumumba voltou a ser palco na terça – feira do fenómeno considerado alérgico. O Téla Nón apurou que pelo menos 59 alunos, foram socorridos na terça – feira pela equipa de enfermeiros e médicos que está de plantão na maior escola secundária do país para lidar com o fenómeno.

Dos 59 alunos da escola Preparatória Patrice Lumumba afetados pelo fenómeno, apenas 2 são de sexo masculino. O Téla Nón sabe que na escola Patrice Lumumba, durante as manifestações ditas alérgicas um dos alunos foi apossado pelo fenómeno transe, cujas reacções são diferentes do fenómeno dito alérgico.

Ainda na tarde de terça-feira o serviço de urgências do hospital Ayres de Menezes, foi invadido por cerca de 20 alunos da escola secundária da Vila de Almas, tomados pelo fenómeno alérgico.

A escola secundária da vila de Almas, está situada no distrito de Mé-Zochi, dista cerca de 5 quilómetros da escola Patrice Lumumba localizada no centro da capital São Tomé, no distrito de Água Grande.

Estranho é que até o momento, tanto o fenómeno alérgico como o fenómeno transe, só se manifestam nos centros de ensino.

O Téla Nón promete continuar a actualizar as informações e os dados sobre os dois fenómenos que ameaçam a tranquilidade nas escolas secundárias de São Tomé, pondo em causa o funcionamento normal do sistema de ensino.

Abel Veiga

  1. img
    Zé Boina Responder

    Gaja boa na foto!

    • img
      santola Responder

      Para mim não existe nenhum fenômeno diabólico, é só uma justificativa dos alunos para adiantarem os exames, não existe nada de sobrenatural, deve ser se calhar alunos que vão pra escola sem alimentar ou talvez outro fenômeno físico, se até os médicos fizeram o exame não acusou nada o que será? só mesmo em Escola Pública que Isto acontece, não vi acontecer em nenhuma escola privada.

  2. img
    Fernando Responder

    Estamos em época de provas!Só nestas alturas é que isto acontece! Comecem a ficar atentos e verão! Os alunos santomenses estão a ficar demasiado espertos para o que não devem. Pena que a inteligência que demonstram aos enganar pais e professores não lhes sirva para estudar, apenas para se aproveitarem da crendice de docentes e encarregados de educação!

  3. img
    Anona Responder

    Isto é demais e o governo continua no silêncio. Porque será?

  4. img
    João Pinto Responder

    Pais e encarregados de educação, está na altura de sairmos a rua e manifestar contra essa situação. O Primeiro Ministro como não tem filho na escola de S. Tomé nem tão pouco o Olinto Daio tem filho na escola pública estão pouco se lixando.
    Chegou a hora de os pais e encarregados de educação decidirem o que quero para os seus educandos.

  5. img
    Manuel Sezar Responder

    Tanto que se tem informado acerca do mal que tem preocupado alunos e consequentemente os Pais, nao apenas o da escola em causa, ate o presente momento as forcas politicas do Pais pronunciaram sobre o assunto.
    Estranho que pareca, e que este tipo de caisa nao mexe com os da classe alta

  6. img
    MJ Responder

    Sou Médica e interrogo -me porque não encontro explicação científica para este estranho fenômeno.Tenho que admitir que algo sobrenatural está a assolar as nossas escolas pf contactem um padre para exocitar este satanás.

  7. img
    Mabutú Responder

    Sinceramente, isto é muito estranho! São Tomé e Príncipe, tem outras escolas privadas nomeadamente: IDF, MADRE CANOCIANA, OUTRA EM S. GABRIEL, ETC mas estas situações não acontecem nela. Pare para pensar!

  8. img
    Seabra Responder

    Porque tanto silêncio da parte dos Governantes?

    Afonso VARELA, està à espera que os seus filhos sejam vitimas deste fenomeno para reagir?
    São os diabinhos do PT que estão a volta do que ele prometeu…Sangue novo para manter-se no poder. As catorzinhas que se dão aos vícios em troca de alguns bens materiais(sapatos, perfumes, vestidos, carteiras, cinemas, apartamentos….pagamento das facturas = O CORPO).

  9. img
    T.A Responder

    Que Deus ajude S.Tomé e Príncipe!!!! Isto já é demais…

  10. img
    revoltada Responder

    Seja o que for que esteja acontecendo quando algo parecido acontece num PAÍS, de verdade, as autoridades Publicas se apoderam para encontrar uma solução. Meu Deus! Tenho lagrimas nos olhos escrevendo este comentário. Sou mãe. Aflige-me o coração. Vendo os jornais televisivos do País ficamos a espera que haja uma explicação, ou uma tentativa de explicação, medidas a serem tomadas… Mas infelizmente não se vê nada. Fala-se de vez em quando como notícia de segundo plano. Passe 50 segundos a falar do assunto de saúde pública e 4 minutos ou mais a falar da Assembleia Geral da ADI no Príncipe. Credo que país? Estou tornando-me incrédula….

  11. img
    LÔÇÔ TLÊZÊ CONTO - IRMÃO P.TROVOADA Responder

    Por estranho q pareça, há muita coincidência! Se se notarem bem, isso só surge quando Patrice T. está no poder! Isso até parece algo DIABOLICO! Pela forma como anda o país depois da tomada de posse deste governo, Já não duvido de nada!…, se o PADRE q é actual Ministro da Educação também se converteu num autentico DIABO, fazendo mal à tudo e todos que não fazem parte da CEITA RELIGIOSA – ADI, em defesa do seu PATRÃO!

  12. img
    Joaquim Silva Responder

    Infelizmente no nosso país não se aplica o método científico para investigar as coisas. Bocas e mais bocas. Até certas autoridades religiosas exprimem suas opiniões avulsas, sem alguma demonstração. Sem alguma base científica de análise. É pena. Não digo que seja fácil chegar-se ao diagnóstico do que se esta a acontecer. É preciso que se descrevam os quadros sintomáticos que se apresentem e há fenómenos idênticos ocorridos noutras latitudes. A que conclusão chegaram? Como lidaram com as conclusões após as investigações? Como se está hoje? Enfim, uma serie de respostas que devemos tentar ter antes do simplismo do “Fenómeno Santo”.

  13. img
    joão Responder

    ZÉ BOINA!!! É por existir pessoas como você que existe tanta violação de menores em S.Tomé! Não tens vergonha??? Não passas de um canalha, sacana,pedófilo. Para teres esse tipo de comportamento se calhar não tens família. Cuidado que podes ficar sem pénis!!! O recado está dado…

    • img
      Zé Boina Responder

      Comia-se bem

  14. img
    motende Responder

    Os governantes saotomanses tem que investir nas camaras de vigilancias nas ruas, nas escolas,nos hospitais nos lugares de acessos publicos e facilmente esses malfeitores serao apanhados.Se os governantes quiserem resolver estas situacoes e outras esta e uma boa ideia.

  15. img
    Filho da Terra Responder

    Meus senhores será que alguém já parou para pensar em algumas ervas alérgicas que temos na terra, como o malacunja e lotchiga e em algumas pessoas de ma fé capazes de espalhar isto nas escolas É bom que todos estejam vigilantes porque a melhor forma de combater isto é estarmos atentos e denunciar estes malandros que andam a provocar desordens no país indisciplina e sabotagem nas escolas.

  16. img
    Hugulay Maia Responder

    Prezados!
    Tenho estes dias a pesquisar a cerca do fenómeno denominado alérgico que vem assolando o País.
    Antes de mais, gostaria de dizer que pode se tratar de coisa muito seria ou um simples artefacto.
    Pesquisei diversos artigos científicos não encontrei nada a respeito, mas encontrei um estudo publicado muito recentemente que refere a quantidade de Potássio que o deserto de Saara envia para floresta amazónia ao longo do ano para a manutenção da mesma floresta.
    Hora, sei que o país no mês de Janeiro ate Fevereiro, recebeu uma grande quantidade de bruma seca vindo de deserto de Saara.
    Por isso reconstrui uma hipótese para o fenómeno.
    A bruma seca trouce consigo elementos químicos (provavelmente potássio) ou outros que ao entrar em contacto com hormonas libertadas pelos adolescentes provocam rações altamente alérgicas.
    Bem nas escolas públicas de São Tomé e Príncipe a limpeza não é feito em todos os cantos da escola (refiro-me aos tetos) e provavelmente esses compostos estão encaixados no teto da escola e quando a sala repleto de aluno começa a aquecer eles caiem e entram em contacto com hormonas libertada pelos adolescentes e provoca alergia.
    Hora a pergunta que fica no ar é porque só as meninas ou em quase 90% dos casos as meninas?
    Normalmente as meninas elas tendem a não suportar casos como esses e começam a entrar em pânico e complica a situação, até porque um alergia que provavelmente começa na partes intimas das meninas é mas insuportável em relação os rapazes.
    O que se pode fazer perante a situação?
    Provavelmente quando começar a chover com mas intensidade esses elementos poderão ser carregados pela chuva, mas de momento tanto os professores e alunos devem manter muita calma quando um caso acontece e terem uma sala onde levar os alunos de preferência local onde haja ventilação e tentarem distrair os alunos.
    Deve evitar coçar, porque quando começa a coçar o organismo ele liberta histamina que é um regulador alérgico mas quando é libertado em grande quantidade pode provocar efeito contrário.
    As meninas devem evitar tomar banho com água do rio pela manha antes de saírem de casa porque provavelmente esses elementos podem ainda estar na água do rio.
    Não devem colocar lixivio na água para tomar banho, porque pode não se tratar de bactéria e lixivio também pode provocar alergia.
    Devem evitar tomar banho com sabonetes com derivados de limão, pois estes podem provocar reacções alérgica quando em contacto com alguns compostos.
    Mas como referi são hipótese precisa ser testada, fazer um levantamento breve com as alunas que já sofreram o fenómeno para tentar saber se existe alguma correlação de alguma coisa, embora quero deixar claro que correlação não é necessariamente a causa.
    Gostaria terminar, apelando que tantos alunos, professores, enfermeiros, pais e encarregados de educação devem manter muita calma e sobretudo conversarem com os alunos a não reagirem quando começa a sentir alergia.
    Há relatos que Moçambique também vem sofrendo de mesmo fenómeno, pois descobri que a deserto de Saara também lança poeiras que viajaram até Moçambique.

    Hugulay Maia

    • img
      Fruta de conde Responder

      Hugualay Maia
      A sua tentativa de explicar o fenomeno COSSÁ é boa, valeu a intenção ya.
      Se o problema fosse do pó que veio de não sei de onde e acumulou nas escolas, e como as limpezas não são bem feitas reflete nas crianças, todos os funcionários públicos teriam coceira. porque não sei de nenhuma repartição pública onde é feita limpeza a fundo.Até pareces o engeheiro da banda magnética. VAI CONTAR OUTRA.Toda gente em S.Tomé sabe que existem coincidencias a mais nessa história de santo e alergia.

      • img
        Hugulay Maia Responder

        Caro Fruta de conde,
        Antes de mais gostaria lhe agradecer pelo título de Engenheiro de banda magnética.
        Compreendo a tua situação o texto para além de ser longo ele é demasiado técnico para alguns, mas caso não tenha percebido tens que dizer ai eu volto a explicar de forma diferente.
        Mas antes deixa-me dizer-lhe que normalmente muita gente comenta um texto sem antes lê-lo por completo e entender cada palavra do que esta escrito, mas tudo bem é um mal que ainda pode-se corrigir.
        Repara que no inicio eu disse que é apenas uma hipótese e normalmente as hipóteses têm que ser testada e isso não fiz e nem posso fazer de momento.
        Segundo é que eu pelo menos apresentei uma hipótese, gostaria de lhe perguntar já agora qual é a sua hipótese?
        A uma frase muito famosa que diz o seguinte: quando tu não tens como contribuir positivamente melhor o silencio.
        Por ultimo disse que pode haver uma correlação mas a correlação necessariamente não é a causa. Entendeu essa parte? caso não por favor diga-me que eu lhe explico.
        Repara se conhece as salas de aulas das escolas publicas de São Tomé sabe o quanto é terrível o calor que faz.
        Repara que também refiro-me que os adolescentes libertam hormonas diferentes dos adultos durante a faze de crescimento.

        Mas como disse quando apresentar a sua podemos voltar a conversar e talvez a minha seja um grande artefato como referi no texto e a tua seja altamente convincente.
        Hugulay Maia

    • img
      Helton Borges Responder

      Caro Hugualay, embora o que sugere se trata apenas de uma hipóteses, como bem advertiu, trata-se da opinião mais estruturada, coerente e portanto, com maior lógica apresentada. Exorto as autoridades competentes que sigam as brilhantes pistas propostas por este comentador. Quem sabe assim explicaremos de uma vez por toda este fenómeno e cabemos com todo tipo de politiquice, ignorância e aproveitamento que se quer dar a este fenómeno. Parabéns pela lógica e coerência do seu pensamento e da investigação que encetou. É assim que se pensa e se actua no mundo desenvolvido onde as crenças, superstições e a ignorância bloqueiam toda a possibilidade de se descobrir a verdade material.

  17. img
    Joaquim Silva Responder

    Minhas Senhoras e Meus Senhores,
    Onde estão as autoridades escolares e sanitárias deste país? Para quê servem estas mesmas autoridades? Nada fazem para resolver problemas específicos e de tamanha magnitude e pobre das nossas crianças continuam a mercê, ora do “transe” ora das urticárias. E então? Quem no país deve cuidar-se dos santomenses no total e neste caso particular dos nossos compatriotas mais novos, desemparados e desprovidos de auxílio. Como enquadrar este fato na observação de direitos humanos? Nós estamos, realmente, mal acompanhados. Não existem autoridades no país para resolver os problemas que se nos apresentam no quotidiano, a não ser quando se faz “politica” e mais ainda, quando se quer conquistar votos dos eleitores. E aí, a bola está do lado dos eleitores, como desperdiçar votos a quem não cuida dos nossos!…

Deixe um comentario

*