Destaques

O fenómeno perturbador das aulas nas escolas não é alergia mas sim coceira

É a conclusão do estudo realizado pelo especialista português Jorge Torgal, e que segundo a ministra da saúde Maria de Jesus Trovoada, corrobora com a avaliação que já tinha sido feita pela equipa técnica nacional.

Macujé, uma planta local é indicada pela ministra como provável, causa da coceira que tomou conta das escolas básicas e secundárias do país. «O que ele disse também já tínhamos constatado. Portanto são coceiras. Dadas as características provavelmente teria tido como alvo as crianças de uma faixa etária, de uma determinada idade, precisamente pelo facto de se vestirem de forma diferente e foram as mais atingidas. Na altura ele falou de Macujá», declarou a ministra da saúde.

ministra da saúde e outraMaria de Jesus Trovoada, acrescentou no entanto que «nós não temos condições de investigar e aferir com segurança que é o tal macujá. Mas dadas as características dos sintomas, a forma do prurido tudo indica que sim», pontuou.

No entanto em todas as escolas do país, antes do início das aulas, as salas são tratadas pelas empregadas de limpeza. No entanto pelo que o Téla Nón apurou ainda não há registo de qualquer caso de coceira entre as empregadas de limpeza, alegadamente provocada pelo Macujá.

Na escola Preparatória Patrice Lumumba, que tem sido o epicentro do fenómeno, só se regista o fenómeno de coceira no ciclo diurno. Durante as aulas do ciclo nocturno com alunos adultos, não se registou ainda um único caso de coceira, apurou o Téla Nón.

Na conferência de imprensa de quinta – feira, o Téla Nón questionou a ministra sobre esses aspectos, considerados estranhos. Maria de Jesus Trovoada, não respondeu, remetendo o Jornal para o memorandum escrito pelo professor Jorge Torgal, que o jornal não teve acesso.

No entanto a Ministra da Saúde, garantiu que o fenómeno coceira, «não inspira preocupações. Por isso o apelo que faço aos pais e encarregados de educação para que as crianças regressam as escolas, ou continuem a frequentar as aulas. As pessoas devem manter-se tranquilas, no entanto atentas», afirmou.

O Governo, manifesta-se empenhado em tudo fazer pela saúde e felicidade das populações. «Tudo faremos no sentido de garantirmos aos que mais necessitam o direito que têm a todos os níveis o acesso a saúde e de serem também felizes», frisou a ministra da saúde.

Maria de Jesus Trovoada, anunciou que foram recolhidas amostras de sangue e urina das crianças que foram atacadas pelo fenómeno. O Téla Nón perguntou sobre o destino dado as amostras em termos de investigação, e a ministra respondeu «em tempo oportuno saberá».

Abel Veiga

    19 comentários

19 comentários

  1. De boca aberta

    3 de Abril de 2015 as 11:24

    Vendedores de banha de cobra.

    Não é alergia, é coceira…que diferença faz?
    Para quando a solução?
    Quais são os resultados das amostras enviadas para laboratórios da nossa sub-região? Ou não mandaram amostras?
    O que sabe o especialista português sobre macujá?
    E as respostas às perguntas de Abel Veiga?
    Porque é que as empregadas de limpeza não são afectadas?
    Porque é que os alunos adultos do curso nocturno nas mesmas salas não são afectados?
    Porque é que são afectadas sobretudo raparigas?

    Obrigado.

    • Cobra branca

      6 de Abril de 2015 as 9:11

      Porque a Ministra não quere responder as questões do Tela-Non?

  2. Santola

    3 de Abril de 2015 as 11:28

    Essa ministra é uma incompetente, desumana. Falou do assunto com uma grande frieza. Gostaria de saber se os filhos dela estudassem nessas escolas e se tivessem sido afectados pela alergia se ela falaria assim, se ela os mandava voltar para a escola mesmo correndo risco de apanhar outro surto. Peço aos pais que se unam, caso aconteça outra vez esta história de coceira, vamos todos falar com esta ministra e pedir explicações.
    Esta mulher esta a tratar este caso com total descaso. agora vem misturar as coisas e falar de sabotagem no Ministério. queremos é que o problema das coceiras seja resolvido.
    Pq que as empregadas de limpeza, as professoras e as alunas do curso diurno não são afectadas pela coceira? Deixa de ser hipócrita mulher.
    Até pediu para que a comunicação social não cintiune a mostrar as imagens das meninas com alergia. de quê que a senhora tem medo?

  3. Sinceramente

    3 de Abril de 2015 as 11:33

    Esta mulher devia pedir desculpas aos pais, encarregados de educação e a todos os santomenses pelas barbaridades que disse na vergonhosa conferencia de impressa que deu.Esta senhora ainda é muito crua, não tem responsabilidade. Isso tudo so podia vir de alguém que tem Mario Bandeira como conseheiro.

  4. fenomino estranho

    3 de Abril de 2015 as 11:59

    nunca vi uma coceira assim , mas prontos …espero que a tal coceira nos deixe em páz

  5. Lupuye

    3 de Abril de 2015 as 12:27

    Nao acredito muito na bruxaria mas que ha algo de estranho nisso tudo, sem duvida. As respostas da ministra e do especialista portugues nao sao la muito convincentes. Ha algo que se esta a passar que sai completamente fora do normal. Mais estudos, mais buscas, mais respostas serias sao necessarias para explicar o fenomeno da coceira. Se acham que e o famoso macuja, nao e assim tao dificil provar esse facto. Afinal de contas aquilo so e uma planta e teria que deixar residuos nas escolas, nas criancas, etc. Continuo septico.

  6. Original

    3 de Abril de 2015 as 15:21

    A Srª queria referir-se a macunjá?tenho esta planta para por na água de banho dos nossos queridos governantes para torná-los mais ativos.

  7. Adálio

    3 de Abril de 2015 as 23:40

    Esta ministra está a sair-me uma boa banana. Que raio de coisa é esta? Algo com grande impacto social e político e a ministra vem com uma explicação desta sem fundamentação para fazer boi dormir? Parece-me muito fraquinha para estas funções. Não tem uma política definida, não sabe nada do ministério que dirige, não sabe daquilo que anda a falar… Assim também não…

  8. Ma Fala

    4 de Abril de 2015 as 7:48

    Ministra da Saude com cara Cristalina e deslavada fazendo a sua representacao, boa peca , mas nao vem em tempo oportuno, queremos seriedade e frontalidade.
    Deixem de comportarem como bois seguindo o som do berante , vejam la que os bois apenas seguem e nunca sabem para onde vao , mesmo no momento do abate.

  9. Sonhador

    4 de Abril de 2015 as 8:50

    Xeeee como está ministra esta cheio de rodeios assim? Uma ministra e ainda mais da saúde de ser esclarecedora e tirar todas as dúvidas da população. Estamos entregues a bicharadas.

  10. Nilva

    4 de Abril de 2015 as 9:04

    Tudo muito mal contado e pior; muito mal explicado. Se é mesmo essa tal planta como é que ela foi parar nas escolas???
    E caso essa senhora não saiba uma alergia pode se manifestar de várias formas principalmente em forma de cosseira. Espero que consigam apurar os factos reiais e deixarem de fazer o povo de besta.

  11. Alberto neto

    4 de Abril de 2015 as 9:51

    esta senhora é muito parecida com esta feiticeira de “filme de boneco” que VOA com Vassoura!
    igualzinho.

  12. ANCA

    4 de Abril de 2015 as 19:29

    É pena que ainda continuemos com este espírito de malvadez e perseguição, que ao lado nenhum nos leva enquanto povo, enquanto cidadãos SãoTomenses.

    Se queremos construir uma Pátria, onde nossas Crianças, Jovens, Adultos, Idosos, tenham qualidade de vida, sejam felizes, no futuro, temos que ser nós hoje e agora a ser exemplo.Respeitar a diferença, saber estar, e saber fazer. Coisa simples dar-nos ao respeito uns para com os outros nosso igual, nossos conterâneos irmãos Sãotomenses.

    A forma como se escreveu a notícia acima, de nada serve a lucidez esclarecedora, da população público algo.
    Especular e fazer do factos clínicos de saúde pública, jogos de interesses políticos, nada ajuda na prevenção e na melhoria, da investigação da questão, bem como para futuro preventivo.
    O Jornal Telá Nón, devia também contribuir, a mostrar outros caminhos, ajudar de forma cívica, para elucidar e esclarecer melhor, para mudanças de comportamento na sociedade SãoTomense para o bem de todos amanhã.

    Todos sabemos o que significa macunjá e o efeito que tem o pó desta planta na pele humana.
    Investigar melhor

    Quem?

    Como?

    Quando?

    Onde?

    O quê?

    Porquê?

    Espalhou ou mandou espalhar o pó da tal planta, com que propósito, ficaria melhor, do que somente especular.

    Quem diz este facto diz também sobre o fenómino, chamado santo nas escolas.

    Com que propósito político, social, económico financeiro.

    Para o bem dos Sãotomenses?

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  13. mutende

    5 de Abril de 2015 as 7:15

    Existe muita sabotagem naquela ilha quando o A.D.I esta no poder.So com as camaras de vigilancias a funcionarem e que podem esclarecer as
    duvidas.

  14. Anedota

    5 de Abril de 2015 as 9:13

    Anca e Mutende.. vcs sao muito comicos,fartei me de rir com os vossos comeentarios. Sabotagem???? Santo tambem e sabotagem??? Deixem de confundir o povo.

  15. Pantera

    5 de Abril de 2015 as 20:18

    ANCA, o sofista-mor, o demagogo disfarçado de moralista isento e imparcial, o propagandista do ADI mascarado de arauto do povo, está de volta. Desapareceu em combate quando o ADI caiu. Está de volta com todo o lixo mental que o gerou.

  16. Miss

    7 de Abril de 2015 as 8:02

    ANEDOTA:
    …eis a BRUXA incaranada, a “madame MEE”, na pessoa dos Trovoada.
    Realmente hà uma certa honestidade da parte desta senhora…o fisico, que nao trai.
    Quando eu era pequena, cheguei a ter medo das BRUXAS, e aquela que mais me fazia medo era exatctamente a que parecia com a madame Trovoada…IGUALITA! Quantos pesadêlos tive quando sonhava com ela!!!
    Agora, ela nao é mais o meu pesadêlo, felizmente…mas continua a fazer parte do pesadêlo de uma grande maioria de pessoas, pelo menos daqueles que nao votaram para pra banda “TROVOADA – ADI”.
    STP està infectado e infestado pelo mau ODOR dos TROVOADA.
    Serà que vai durar?

  17. Floli

    9 de Abril de 2015 as 10:52

    Porquê que única mulher no governo é tão feia assim? Ao mesmo devia compensar na competência.

  18. Carlos MENEZES cabe Angola - batepa

    19 de Maio de 2015 as 14:57

    Ora esta em s.tome e principe tudo e pocivel .
    Nos tempos passados criticavas por ter muitos membros de governo
    Com nome de costa e agora . Os trovoadas quantos sao ?
    Esta senhora não tem liderança política nem perfil de uma ministra
    Para nossa saúde e fraca . Mais. Tem padrinho na cozinha e não vai
    Si demitir . Pode ficar a sua agua esta no fogo
    Não si brinca com uma nação nem com um povo vai pagar carro .
    Mudamos de panela mais o tempero e o mesmo .

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo