Navio Pirata ligado a pesca ilegal afundou-se na ZEE de STP

O navio que se fundou esta segunda – feira no mar territorial de São Tomé e Príncipe chama-se Thunder. Nos últimos 110 dias estava a ser perseguido pelas embarcações da ONG internacional Sea Shepherd, vocacionada para a protecção do ambiente marinho.

A mesma embarcação que estava a ser procurada ela Interpol, é suspeita de pesca ilegal de espécie de peixe só encontrado em águas profundas, e designado cientificamente por Dissostichus eleginoides, ou Patagonian toothfish.  Um peixe conhecido também por bacalhau de profundidade.

Segundo a ONG Sea Shepherd, a acção pirata de pesca ilegal, já produziu dezenas de milhões de dólares, para os proprietários do navio Thunder, que sucumbiu esta segunda – feira nas águas territoriais de São Tomé e Príncipe.

Ironia do destino, é o facto do alarme de socorro lançado pela tripulação do navio que naufragou, ter sido atendido por uma equipa da ONG Sea Shepherd. Por sinal a mesma equipa que há 3 meses persegue o navio Pirata, desde a zona da Antárctica onde o mesmo estava a pescar ilegalmente o peixe conhecido por bacalhau de profundidade.

Os 40 membros da tripulação do navio pesqueiro que naufragou, chegam esta madrugada ao porto de São Tomé. O comando da guarda costeira de São Tomé e Príncipe, anunciou para 1 hora da manhã de terça – feira, a chegada do navio da ONG de protecção do ambiente marinho, Sea Shepherd, que transporta os 40 tripulantes do navio pirata que se afundou.

Caberá as autoridades são-tomenses, decidirem sobre o futuro dos 40 tripulantes da embarcação naufragada

Abel Veiga

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Ralph Responder

    Li sobre esta hístoria nas notícias australianas mais cedo hoje e fiquei surpreendido quando li a mesma neste jornal. Porém o artigo australiano não menciona nada de São Tomê e Princípe, só se refere à costa de Àfrica Ocidental e “um porto de uma ilha no Golfo de Guinê”. Parece que os jornalistas achassem que nenhum de nós iriamos saber nada sobre São Tomê. Porém, as autoridade marítimas australianas estão a mandar uma equipa de socorro para lá.
    Segue-se abaixo um link para o artigo australiano, em inglês.

    Esta ONG Sea Shepherd ficou muito noticiada na Austrália recentemente, principalmente porque os seus navios tentavam impedir que os Japoneses caçassem baleias por “propósitos científicos” no Oceano Antarctico. Tem uma reputação feroz de intercetar navios que a ONG acredita que estejam a pescar ilegalmente.

  2. img
    Original Responder

    Parece-me que somos especialistas em dar acolhimento a tudo que seja resto mortal indesejável,quer material e humano.

  3. img
    Pedruvata Responder

    A ONG shepard nao apssa de uma orgnaizaçao com isnteresses politcos e economicos, nao querem q os outros façam a vida deles so os deles, os ingleses.e outros abastardos.

    Eles sao quem dao cabo dos oceanos mas andam mais preocupados com quem nao apga impostos nem se submetem a lei deles. Vao dar uma volta, os piratas chama-se sea shepard.Servem interesses de paises, nomeadamente inglaterra.

    Porque ´+e q nao vao apra inglaterra onde os ingleses arrastam os fundos todos,,, ou apra o alaska? pois é…

Deixe um comentario

*