Destaques

Governo solidariza-se com o centro de apoio infantil “ Fundação Novo Futuro”

Localizado no bairro de Budo-Budo na capital são-tomense, o centro de acolhimentos de crianças desamparadas, da Fundação Novo Futuro, recebeu a visita solidaria do Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos.

O ministro Roberto Raposo, destacou o importante papel desempenhado pela ONG, que há vários anos luta para tirar da rua da amargura dezenas de crianças, em situação de abandono.  «Quando nós encontrarmos entidades como esta que dão apoio moral e material as crianças como sendo de uma família biológica, o Estado deve olhar e garantir dentro daquilo que são as contribuições do Estado tudo», declarou o ministro.

O Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, recordou que muitas das crianças que são acolhidas pela Fundação Novo Futuro, «são abandonadas infelizmente pelos seus progenitores».

Roberto Raposo, defendeu que é altura da sociedade civil, o Governo e o próprio Estado se unirem no sentido de encontrar formas e formulas que garantam o bem-estar das crianças abandonadas.

Segundo o ministro o executivo, está empenhado em definir políticas de protecção das crianças, que passam também pela ratificação de protocolos internacionais que asseguram os direitos das crianças.

A responsável da Fundação Novo Futuro, agradeceu o Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, pelo reconhecimento. Apelou no sentido da aprovação de algumas leis de protecção das crianças. «Que o Governo coloque na agenda em primeiro lugar a situação ligada a criança que nós precisamos», acrescentou.

A Fundação Novo Futuro, enfrenta dificuldades financeiras para garantir lar, carinho, e amor as dezenas de crianças abandonadas pelos progenitores e que estão sob a sua tutela. Até agora o centro sobrevive graças a apoios de pessoas de boa vontade.

Abel Veiga

    3 comentários

3 comentários

  1. Manga

    22 de Abril de 2015 as 9:31

    Oh, o menino Raposo está a querer mostrar que é prestativo. Estou comovido.
    Espero que esta visita não seja apenas para TVS filmar e mostrar que o senhor está a trabalhar. Espero que não fique apenas na teoria, esperamos que cumpra o que prometeu.Estamos vigilantes.

  2. Mash

    22 de Abril de 2015 as 21:12

    Independentemente de haver interesse político ou não, estamos em pleno séc. XXI e temos que acompanhar a evolução do mundo civilizado onde os direitos da criança são respeitados. Há cerca de 2 anos foi revelado um estudo em que STP encontrava-se no penúltimo lugar a nível africano em matéria de direitos da criança, o que para mim foi chocante e muito vergonhoso. É preciso promover campanhas para sensibilizar a sociedade em geral dos direitos fundamentais. Por outro lado não nos devemos esquecer das crianças em risco que não são poucas no nosso arquipélago. Devemos também dar ênfase a educação e saúde que são direitos básicos da criança. É um assunto que nos toca a todos!

  3. Quilixe Furtado

    23 de Abril de 2015 as 10:24

    Felicito o senhor Ministro dos Direitos Humanos por ter atirado a atenção sobre este caso que realmente nos aflige.
    Estamos a seguir os seus gestos sinceros ou não.
    Espero que isto não seja apenas uma manobra para nos desnortear da acusação de “gestão danosa” de que está a ser alvo por parte do Tribunal de Contas.
    Aoo ser real, gastão danosa, bem como a corrupção também provoca a pobreza a atira os meninos a rua.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo