10 toneladas de carne de porco por dia no mercado

O abastecimento do mercado nacional com 10 toneladas de carne de porco por dia, deverá acontecer nos próximos tempos. Garantia do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, na inauguração do Centro de Suinicultura de Nova Olinda, financiado por Taiwan.

suinicultura - bomO centro que já tinha sido aberto pelo anterior Governo numa cerimónia presidida pelo então Chefe do Governo Gabriel Costa, acabou por ser mais uma vez inaugurado no dia 1 de Maio após a construção de novas infraestruturas.

Uma unidade experimental de produção de ração animal, e um matadouro com capacidade para abater 20 animais por hora, destacam-se no Centro de Suinicultura de Nova Olinda.

Um projecto desenhado pelo décimo quarto governo constitucional liderado por Patrice Trovoada, e que ganhou força e execução durante a vigência do décimo quinto Governo constitucional de Gabriel Costa.

O país está a beira de ver o mercado abastecido com carne de corpo em quantidade e qualidade e a preço acessível. «Os porcos estão aqui as associações tem tido algum resultado o sector privado já está a se preocupar na compra dos porcos e já estamos a experimentar uma ração produzida em São Tomé e Príncipe», afirmou o Primeiro-ministro Patrice Trovoada.

suinicultura geralÊxito da continuidade do Estado, em que projectos estruturantes, não foram bloqueados. «Estou convencido que nos próximos meses chegará em média 10 toneladas de carne de porco por dia ao mercado», sublinhou o Chefe do Governo.

O Primeiro Ministro aproveitou a ocasião para manifestar a determinação do seu Governo em vencer outro desafio a nível da pecuária. São Tomé e Príncipe importa cerca de 30 toneladas de carne de frango por mês. Patrice Trovoada, está determinado em aprofundar a cooperação com Taiwan no sentido de aumentar também a produção de frangos e ovos no país.

Em 2009, Taiwan deu exemplo de que é capaz de elevar a produção nacional de frangos e ovos. Através de um centro experimental na zona da Pinheira, o país registou a primeira produção local de pintos.

Infelizmente, após a passagem do projecto para as mãos das autoridades nacionais, ele simplesmente sucumbiu.

Os produtores nacionais de frangos voltaram assim a importar pintos, para produção de carne e ovos, assim como a ração, num processo de custos elevados, que se reflectem no preço praticado no mercado.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Quidide Responder

    Era totalmente desnecessária uma segunda inauguração! Quanto às dez toneladas anunciadas eu tenho muitas dúvidas, é uma quantidade excessiva tendo em conta a nossa população que é reduzida. Duvido que cada família santomense tenha possibilidade para consumir 1 kg de carne por dia. Por outro lado não é saudável comer carne todos os dias, a alimentação deve ser diversificada. A não ser que exportemos carne de porco. Agora interrogo-me para onde?

  2. img
    verdade Responder

    este governa ñ gosta desse pais como é pocivel q um homen como Armando Coreia pode ser comandante geral da policia nacional,sabendo o seu passado

  3. img
    Maria silva Responder

    Senhor Patrice trovoada observe e aprende , o projecto foi desenhado por se, e o Senhor Gabriel Costa deu continuidade ao projecto e nos agradecemos ( povo ) nao obstante a quem teve à ideia, o importante é seguir em frente com este ou aquele projecto ” lambendo o delo ou nao ” tem que se parar com farça de bloqueio !

  4. img
    Santomense Responder

    10 toneladas de carne por dia no mercado? Ha quem nao saiba distinguir Kilos de toneladas, e nem o trigo do joio. No comments.

  5. img
    ANCA Responder

    MUITO BEM

    Concretização estruturante para a economia. Tanto a montante quanto a jujante.

    • img
      ANCA Responder

      Esta contretização, é um passo um começo, fumndamental para inverter a falta de consumo de proteina animal, pela população de São Tomé e Príncipe.

      Cria postos de trabalhos e dinamiza a economia.

      Mais muito, há ainda a fazer, na matéria de implementação e modernização de Talhos Certificados, para venda de carnes.

      Muitoa há a fazer, na Legislação, quanto ao processos de produção, condições de transportes de carnes ao mercado, higiene e segurança alimentar, higiene e segurança nos Talhos, para que jamais haja casos de saude pelo consumo impróprio de carnes, ou de peixe, ou de legumes, etc, etc…

      Esta concrteização vai trazer, posto de trabalho, com a futura implementação de Talhos certificados, Restaurantes, etc…

      É preciso, extensão desta concretização a outros Distritos Nacionais, bem como a Região Autonóma do Príncipe.

      Aqueles que duvidam perguntem a si próprios;

      Quantas vezes por dia ou por senama come a população Sâotomense, carne, ou proteina animal?

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Valoriza o que é nosso, para o nosso bem

      Acredita

      O caminho é longo

      Há ainda muito a fazer, para a modernização e desenvolvimento sustentável, que só se consegue com envolvimento de todos para o bem de todos.

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  6. img
    Aranca Rabo Responder

    O Primeiro Ministro PT que tenha juizo. Qual 10 toneladas por dia qual quê! Justamente ele que é economista ou que se diz ser economista conhecendo as realidades reais faz navegar seu cerebro desta forma ! Incroiable!
    Para já não se está a ver porcos nenhum, mas sim orelhas de porco! Talvez o PM PT quis referir-se a dez orelhas de porco por ano.
    Vamos com calma senhor primeiro ministro, não é vendendo sonhos iludindo a população que se faz boa governação. A boa governação hoje em dia é uma exigência da comunidade das nações, pese embora, e infelizmente a população santomense ainda não tenho entranhado dentro de si esse conceito de responsabilidade dos governos.
    O bom mesmo é o governo rever o seu programa de acção e rever também o seu orçamento porque isto mais parece uma palhaçada do que o resto.

  7. img
    António Mendes Responder

    Em media 10 mil quilos de carnes por dia?
    Tenho dúvidas…..

  8. img
    pascoal de carvalho Responder

    porquê essa provocação? justamente quando se está a celebrar o dia da liberdade de imprensa e da expressão é absolutamente desnecessário escrever dessa maneira.

  9. img
    João Rodrigues Serôdio Responder

    É mesmo caso para dizer:”Não há fome que não dê em fartura”.Este País,continua a ter políticos que são autênticas anedotas ou como dizem os Brasileiros,não tem Tu,vai Tu mesmo.Enfim,lá vamos cantando e rindo.

  10. img
    Floli Responder

    Kakaooo, so observo.

  11. img
    Martelo da Justiça Responder

    Muita propaganda e pouca ação. Uma forma estranha de governar um Pais. Uma vergonha!!! Muita vontade de fazer inaugurações, sabe-se lá porquê????!!!

  12. img
    Tomas Cardoso Responder

    Eu sou um apaixonado pela avicultura e tenho acompanhado praticando esta atividade desde 1975. É assim que gostaria de dar a minha modesta opinião, dizendo que não concordo com a seguinte afirmação. “Em 2009, Taiwan deu exemplo de que é capaz de elevar a produção nacional de frangos e ovos. Através de um centro experimental da Pinheira o país registou a primeira produção local de pintos.”
    Pois bem, eu digo não concordar por assistir a EMAVE a produzir pintos do dia no Centro de Santo e Amaro, e também produzir ração localmente utilizando muitos produtos santomenses como o bagaço de copra, algum milho, casca de cacau…..
    No meu entender é possível desenvolver-se a pecuária em STP, precisando para o efeito retomar a produção da copra, aumentar consideravelmente a produção do milho a baixo custo. Eu disse ontem e continuo a dizer hoje não é possível produzir frangos e ovos acessíveis a população com rações e pintos do dia importados. Quanto custa um saco de ração? Quanto custa um pinto do dia?

  13. img
    verdade Responder

    axo que niguem ñ entendeu siguinificado de porco é q este governo esta a nos de STP chama de porco

  14. img
    verdade Responder

    axo que niguem ñ entendeu siguinificado de porco é q este governo esta a nos de STP chama de porco, queremos saber de projeto para pais novas ideias

  15. img
    Samponha Responder

    SENHOR PRIMEIRO MINISTRO NO LUGAR DE FEITOR

    A corvina pode pôr ovos na berma de água doce. Quando o ovo quebra, ela desloca-se para a água salgada.
    O habitat do suíno é na água doce, enquanto que,a corvina, o seu habitat é na água salgada.
    Povo,abra bem os olhos, porque as crianças é que são enganadas com rebuçados. O que os olhos estão a ver,os pés estão a aproximar-se, o que a boca fala, as mãos fazem e o povo responde, pronto patrão.
    O senhor no lugar de professor, os alunos vão ficando analfabetos.
    O senhor no lugar de feitor, os trabalhadores vão cumprindo dieta sem estarem doentes.
    Como o senhor quer ser patrão,que será a vida do povo?
    A minha avó sem passar pela escola reprovou o cálculo aritmético do governo em anunciar em plena pocilga de Novo Olinda que o país irá produzir 10 toneladas de carne de porco (suíno)por dia. É uma aberração.
    Será que o país já está na Era de Industrialização?
    Perguntou-me a avó.
    Se o governo souber que uma tonelada corresponde à mil quilos, então mesmo com reprodução em serie,ao utilizar a regra de três simples, saberia que dos 700 porcos, se cada porco pesa 20 quilos, estaríamos em presença de 14.000 quilos.Isto é se abatermos os 700 porcos num só dia.
    POVO ê BILI UÊ…. POVO ABRA OS OLHOS….

    • img
      cabeçadeporco Responder

      A tua avó não percebe nada de porcos. Dizer que um um porco pesa 20 Kg ???? Vou-te explicar eu então.

      Um porco vivo antes de ir para o matadouro pesa cerca de 100 kgs
      Uma carcaça de porco abatido (sem as visceras e restante interiores) pesa cerca de 75 Kgs. São portanto 75 kgs de carne com osso e com couro.

      Então, 10 toneladas de carne de porco por dia corresponde a 135 porcos que têm que ser produzidos e abatidos por dia.

      Para se abater 135 porcos por dia, considerando apenas 5 dias de trabalho/semana e 52 semanas por ano, significa que se ia abater por ano cerca de 35.000 porcos.

      Ora para existir 1 porco tem que haver obviamente uma porca reprodutora, que produz cerca de 2,2 partos/ano, com ninhadas médias de 10 leitões por parto.

      Feitas as contas finais, significa que teriam que existir cerca de 1.525 porcas reprodutoras a “trabalhar” em exclusivo para se atingir esse numero.

      Alguém fez mal as contas para o PM

      • img
        Atento Responder

        Meu caro “Cabeçadeporco”.
        O meu caríssimo amigo fez as contas e muito bem, porém esqueceu de mencionar o mais importante.
        Repare, as suas contas estão certas matematicamente e sem dúvidas algumas.
        Mas repare, pois se uma porca tiver em média 10 leitões, com um pouco de sorte o meu amigo até ao desmame dos mesmos, já ela matou 2 ou 3 leitões e isto para não falar em situações mais graves em que nascem uns quantos mortos e por vezes parem somente 3 ou 4 e sem contar que tantas vezes perdemos uma barriga completamente. ( e já nem vamos contabilizar os animais mortos por pestes, em que a peste suína africana limpa completamente explorações).
        E quem garante ao meu amigo carcaças com o peso limpo de 75Kgs. O peso dos animais depois de limpos depende de tantos fatores que nem vale a pena pensarmos que teremos animais com cerca de 75Kgs limpos.
        Depois e para cobrirem 1.500 porcas, o meu amigo terá que ter quantos porcos de cobrição? ou vai recorrer á inseminação artificial das mesmas?
        Mas ainda e somente sobre as porcas, a matemática é uma coisa e a realidade é outra, e o meu amigo para ter aproximadamente as 10 toneladas por dia, vai sem qualquer tipo de dúvida, necessitar não de 1.525 porcas reprodutoras, mas sim de perto de 2.000 porcas a parirem duas vezes por ano.
        E pronto é somente este o meu reparo, pois como sabe as matemáticas não se aplicam, quando se fala de animais vivos.

  16. img
    Mussum Responder

    É muita carne . . . só falta é gente para consumi-la.

  17. img
    Manga Responder

    Brincadeira tem hora.

    • img
      torna ussua Responder

      Gozo tem limite!!!!

  18. img
    Clendessu pade klusso Responder

    Sun gué calma fan kwa se de fla von von mon ngué ku ke un madera punda kwa manda?

    Sun sa cu vonte de mussa povo kuma sun sca tlaba maxi sum na fé nadaxi antao fa.

    Fla von von so ke kwa

  19. img
    Aristides Barros Responder

    Com 10 Ton de carne por dia, seria abater cerca de 70 a 90 mil porcos por ano. Será que a conta do sr PT está correcta? Será que o próprio centro tem capacidade para tanto? Ou é simplesmente o hábito de megalomania? Se o Dubai significa a construção da estrada de Folha Féde então já podemos tirar as nossas ilações.

  20. img
    Aristides Barros Responder

    Para obter 10 ton de carne por dia é necessário abater de 70 a 90 mil porcos por ano. Será que o centro tem a capacidade para tanto ou como sempre o PT usou mais uma vez essa sua mente muito fértil em imaginação? Se construir Dubai é construir a estrada de Folha Féde então podemos tirar a nossa ilação.

  21. img
    Sum Mé Doze Boca Doxi Responder

    É realmente um grande contributo para o processo de segurança alimentar no país.
    Mas lá está, quando não se tem um bom gabinete de acessoria paga-se muito caro pelas informações sem fundamentos…..
    Aconselho o PM Sr PT a rever o seu gabinete de acessoria, com técnicos à altura das suas ambições e nao “preencher” o seu gabinete com politicos do seu, nem dos outros partidos políticos.

  22. img
    ENTREMEADA Responder

    É bom fazermos logo um protocolo com a feira do relógio, da galinheira e de monte abraão para exportamos o excedente de entremeada para os que se deslocam la aos fins de semana.

Deixe um comentario

*