Islamitas de STP recebem ajuda da Arábia Saudita

A Associação Islâmica de São Tomé e Príncipe, com sede em Água Bôbô arredores da capital são-tomense, está a crescer e se posiciona cada vez mais como parceiro do Estado são-tomense.

A organização de cariz Islâmico, recebeu um contentor de ajuda humanitária da Arábia Saudita, e decidiu entregar parte do donativo ao hospital central Ayres de Menezes para minimizar as carências no principal centro hospitalar do país. «Temos cooperação com vários países nomeadamente Arábia Saudita, e então fizemos um pedido especial, e doaram um contentor de ajuda», anunciou Paixão Lima, Presidente da Associação Islâmica de São Tomé e Príncipe.

A Associação Islâmica, diz que escolheu o hospital Ayres de Menezes, após visita feita ao local, em que registou algumas dificuldades de funcionamento.

Pelo menos 30 ventoinhas para aliviar o calor nas enfermarias, foram entregues ao director geral do hospital, assim como sacos plásticos para colecta de sangue, 3 dezenas de caixas de algália, e cerca de 8 sacos de arroz.

Tâmaras, um dos frutos do médio oriente também faz parte da ajuda que a Arábia Saudita concedeu a Associação Islâmica de São Tomé e Príncipe.

A religião islâmica é presente em São Tomé e Príncipe, e com apoio da Arábia Saudita, alguns dos seus dirigentes são formados no médio oriente, para depois prosseguirem com a pregação e a disseminação da mensagem de Alá em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

 

  1. img
    Teresa Responder

    Quando a Arábia Saudita entra em qualquer país, deve-se fechar os olhos. Estamos lixados.

    • img
      pinderco Responder

      é esse pais e Catar que financiam estado islâmico e boko aran que esta em África querem impor islão em todo mundo matam e sacrificam cristãos,de verdade que estamos em perigo estão a aproveitar da nossa pobreza para dar nas vista e ser bem aceite na nossa sociedade que é maioritariamente cristão,acho que autoridades devia reflectir e decidir que religião deveria fazer parte da nossa cultura ou com qual nos identificamos,alias foi o que angola fez ultimamente

      • img
        Adilson Responder

        Meu caro o nosso estado é laico e o maior perigo seria o estado impor preferência religiosa ou identificar-se com uma religião específica. Não apoio a guerra e o extermínio nem a posta em causa da liberdade religiosa. A nossa cultura não pode estar estagnada no passado. Ter uma sociedade em que cada individuo tem plena liberdade de professar uma religião e uma forma de culto é de grande valor cultural, a cultura da tolerância.

    • img
      cleidy Responder

      STP e um Pais laico, onde cada cidadao e livre de confessar a religiao que bem entender, e ao estado cabe o papel de fiscalizar a legalidade dessas confessoes religiosas no geral, por isso julgo inoportuno e patetico que as pessoas facam juizo de valores de outrem so por ser de uma religiao
      diferente..

  2. img
    verdade Responder

    Finalmente chegou a São Tomé a pior praga que poderia atingir o país

    Um conselho sincero ás autoridades:
    - Ponham navio príncipe a trabalhar e encham o seu deposito com bastante combustível
    - Coloquem estes Islamitas lá dentro com bastante comida e bebida
    - Digam ao comandante para levar o navio até Meca
    - Aproveitem para desejar boa viagem e que sejam muito felizes por lá

  3. img
    Miki Responder

    Este governo está a cumprir as ordens dos paises poderosos. Vamos ver a seguinte orden que será.

  4. img
    Pinderco Responder

    comentar so para melhorar

  5. img
    Vexado Responder

    Arábia Saudita financiou o grupo terrorista estado islâmico.

    Qual o verdadeiro objectivo destes islamitas?

  6. img
    Governo fanfarão e Corrupto Responder

    Credo, credo, credo…!
    Que tipo de país estámos a criar?
    Que tipo de fundamento social e cultural queremos?
    Queremos um país cristão ou islão? É necessário definirmos isso antes do que nunca.
    Não estámos contra outras religiões, mas é necessária estarmos atento com atitude de fies de certas religiões terroristas…

    Esse Paixão Lima devia mazé tornar público o seu próprio nome mulcçumano (Muhamed Hussien) e tal qual devia também fazer o Patrice Trovoada (Amid Hassan).

    Deus livre STP de todas as manobras de Patrice Trovoada e Paixão Lima….

  7. img
    Titus Andronicus Responder

    Lentamente, pé aqui, pé ali, vão entrando…vão entrando e nós a ver.

  8. img
    Triste Responder

    Nosso Senhor Jesus Cristo! Vinde e salvai-nos!
    Perdoe-nos pelos nossos pecados. Não nos dê semelhante castigo!
    Dizem que juntamente com essas “ventoinhas” vieram milhares de Alcorão.
    Minha gente, acordemos enquanto é tempo!

  9. img
    Titus Andronicus Responder

    Não digam depois que não foram avisados, que ninguém venha dizer depois ‘que nós não sabiamos’. FUI.

  10. img
    Credo Responder

    A malvadez do Patrice em relação ao país, já vimos.
    Os negócios obscuros com uso da ecomonia e da imagem do país já ouvimos.
    A abertura das fronteiras para entrar quem quiser sem controlo, já decretou o sr Patrice.
    Que tipo de islâmicos entrarão em STP? Os radicais, já sabemos o que fazem.
    O Patrice não parece ser de boas intenções e de boas companhias.
    Ai! Somos muito indefesos.

  11. img
    Morro em Agua Bobo Responder

    siceramente, nao gosto mesmo daquele gente, que não nos deixa durmir, sempre com um bobo de barrulho deles a madrugada, somos abrigados a atura-los,

  12. img
    Ali al Shaba Responder

    Bem vindo o Estado Islâmico a S.Tome e Principe.
    Isto já nos fazia falta desde 2010. Já vamos bastante atrasados.
    Malekum Salam

  13. img
    Macho Responder

    Tanto quanto é do meu conhecimento, a religião Islâmica permite que um homem tenha várias mulheres, portanto ela não pode ser tomada muito a sério, porque eu tenho só uma mulher e sinceramente não a consigo aturar, o que seria de mim se tivesse várias mulheres…

  14. img
    Quilixe Furtado Responder

    Tudo isso acontece quando o Povo pequeno, e não só, acredita que existe amor num dirigente muçulmano, maçom e com costelas mais de estrangeiro do que de nacional.
    Com efeito, o Patrice Trovoada, que sempre viveu sob as alas do pai, Miguel Trovoada, este sim um grande político, nacionalista e verdadeiro santomense, pensa mais no seu bolso e está nas tintas para o Povo.
    É um charlatão, disfarçado em político que quer transformar STP num Dubai.
    Certamente quer mais é transformar STP num califado muçulmano, onde acumulará todos os poderes, inclusive o de vida e morte dos seus adversários. Pois vendo o que fazem os militantes do Estado Islâmico e BoKo Haram, estes que estão a nossa porta… Sao Tome e Santo António, Deus Todo Poderoso, valham-nos!!!
    Ainda estamos a tempo de travar este monstro.
    O próprio pai, Miguel Trovoada, que acho ser um democrata e verdadeiro santomense, deveria ajudar STP contra este seu monstro.

    • img
      Ralph Responder

      Absolutamente. Às vezes, é melhor rejeitar uma oferta de dinheiro se a venha de origens desconfiadas e seja contra o interesse nacional. Tal oferta poderia ser visto como um suborno, tencionado a influenciar a direção do país. Resistam!

  15. img
    Ralph Responder

    É bom receber ajuda financeira que facilita a completação de obras boas, mas é importante também lembrar que ninguém dá algo por nada. As sauditas apenas estão a dar esta assistência na expectativa de receber algo em volta, nomeadamente a capcidade de aumentar o alcance global da religião islâmica. Tem-se de pensar no que isso poderá significar pela vossa comunidade, particularmente no meio global atual. Têm cuidado!

  16. img
    Santola Responder

    A sério isso já não se reconhece o povo santomense muita mistura igual o Brasil.

  17. img
    Furtado Responder

    Hoje já temos ajuda dos islamistas.
    Já temos um Primeiro Ministro muçulmano.
    Provavelmente o Diogo Baluba vai se converter ao islamismo mais os 33.
    Ah… esqueci-me do elenco governamental, já que têm que seguir o chefe, segundo a lei islâmica, Charia.
    A seguir, poderá vir o Bandeira, vendo a forma como tem bajulado o PT.
    E o papa Pinto? Cuidado.

Deixe um comentario

*