Autoridades reagem e procuram solução para exportação do chocolate nacional

Autoridades são-tomenses ligadas a administração aeroportuária e ao transporte aéreo, reagiram a notícia veiculada pelo Téla Nón, sobre o bloqueio de grande quantidade de chocolate nacional, que desde Agosto passado não pode ser exportado para as principais praças internacionais devido a uma espécie de bloqueio aéreo.

As duas companhias aéreas que ligam o arquipélago à Europa, manifestaram-se indisponíveis para exportar como acontecia antes, o chocolate de marca nacional, encomendado por lojas espalhadas pelo mundo.

O Téla Nón procurou explicações junto a companhia aérea de bandeira nacional a STP-Airways, mas para já não teve sucesso, porque segundo uma funcionária da companhia, a directora encontra-se ausente do país.

No entanto, autoridades nacionais ligadas a administração aeroportuária e ao transporte aéreo, entraram em contacto com a empresa nacional produtora de chocolate de qualidade, para o mais breve possível desbloquear a situação.

A demanda internacional elo chocolate nacional, é grande, o Téla Nón apresenta a lista da encomenda feita por diversas lojas nas principais praças europeias e norte americana.

Milão – Itália, encomendou 2 toneladas e 100 quilos de chocolate. A loja de Paris – França, espera por 730 quilos, enquanto em Frankfurt-Alemanha a encomenda é de 270 quilos e para Amsterdão – Holanda o pedido atinge 200 quilos.

Já em São Francisco – Estados Unidos de América a loja que vende o chocolate de São Tomé e Príncipe, está a espera de 480 quilos.

O produtor Claudio Coralo e a sua equipa já prepararam a encomenda, mas desde Agosto último que São Tomé e Príncipe não garante o transporte aéreo para levar a mercadoria de alta qualidade até Lisboa – Portugal e a partir daí a empresa nacional realizar a distribuição pelas praças mundiais.

Espera-se para breve o desbloqueio das portas de saída, para o nome de São Tomé e Príncipe continuar a ser apreciado a nível mundial, pelo seu chocolate de qualidade.

Abel Veiga

 

Notícias relacionadas

  1. img
    João Responder

    Nunca vi país nenhum no mundo com governantes tão incompetentes e burros. Só querem andar a pedir dinheiro de um lado para outro para andarem a gastar em patuscadas com amigos, distribuirem aos simpatizantes do partido, terem 5 ou 6 mulheres, andarem de carro de um lado para outro a exibir. Uma grande porra de governantes. Em vez de se preocuparem com este caso que é extremamente importante andam a viajar de um lado para outro a pedir dinheiro a outros países para mostrarem vaidade e gastarem a torto e a direito nas campanhas. O senhor primeiro-ministro em vez de se preocupar com isto já viajou outra vez com intuito de ir pedir dinheiro ao Dubai. Que vergonha é que esta gente nos faz. Malditos. Em vez de fazerem como Cabo Verde só pensam em pedir, pedir e pedir.

  2. img
    João Lemos Responder

    Já não era sem tempo
    Criamos empresas e dizemos que são empresas santomenses mas só de nome. O Estado santomense não controla nada e nem manda nada. Não é possível que uma empresa nacional esteja a bloquear outra empresa nacional. A STP Airwaises, empresa que se diz nacional, devia facilitar e ajudar as empresas nacionais dde exportação. Cobrando o seu valor, mas facilitando e dando prioridade a estas empresas.
    Será que o Estado ttem algum controlo sobre o BISTP? O Estado santomense tem uma boa percentagem neste Banco. Mas onde está a politica de concessão de créditos e outras facilidades para os santomenses. Deve-se ser exigente com oo retorno, mas deve-se criar condições de acesso ao crédito.
    Será que o Estado tem algum controlo sobre CST? Os ditos administradores da empresa reúnem-se em Portugal nos comes e bebes e aprovam todo o tipo dde conta.
    Espero que na realidade o problema do chocolate seja resolvido
    Bem haja STP
    J LLemos

  3. img
    Santola Responder

    Que assim seja.

  4. img
    Original Responder

    Em S.Tomé e Príncipe,existe Estado sim,mas sem autoridade.

    Verdade ou mentira?

    • img
      Blá Blá Blá Responder

      Muita VERDADE senhor Original. Estamos metidos numa grande confusão. Eu não vejo este nosso país a arrancar. Sai governo entra governo e a merda continua a mesma ou pior que anterior.

  5. img
    Olívio Cardoso Responder

    Situação triste e lamentável,Sera que os nossos Governantes só esta a espera momento de eleições para assumir poder e saber das suas vida,

  6. img
    Olívio cardoso Responder

    situação
    triste e lamentavel

  7. img
    ipontes Responder

    isso sempre falei, não é nada bom um governo ou País ficar sempre de mão estendida em vez de fazer algo interno para sustentar ….
    assim não podemos nos considerar como País mais sim como, uma província de outros Países, não sei um dia que deixarem de nos dar ai vou ver como será….

Deixe um comentario

*