Coordenador do PNLCS desmente dados do SIDA lançados pela imprensa internacional

Num dos órgãos internacionais em que o Téla Nón leu e reproduziu a notícia que dava conta da existência de 35 mil pessoas infectadas com o vírus HIV em São Tomé e Príncipe, é dito que «Bonifácio Sousa, coordenador do Programa Nacional de Luta Contra a SIDA (PNLCS), desmentiu os números de casos de HIV em São Tomé e Príncipe que tinham sido avançados esta semana, garantindo que os casos deste vírus tem vindo a diminuir».

A imprensa internacional acrescenta que «Bonifácio Sousa, em declarações ao Jornal Tropical, desmentiu esses números e assegurou que, segundo um estudo, não existem tantos cidadãos com a doença».

O artigo de reposição da verdade conclui que «de acordo com o responsável, a percentagem de população infetada com aquele vírus era de 1,5 por cento em 2008, tendo descido para 0,5 pontos percentuais em 2014».

O leitor pode confirmar a notícia de desmentido. CLIQUE – Jornal a Bola

Note-se que após a publicação da notícia pela Agência Lusa, vários órgãos internacionais de comunicação social, incluindo uma rádio que emite em sinal aberto para São Tomé e Príncipe, deram eco ao assunto.

O Téla Nón a semelhança de outros órgãos independentes do país, não foi convidado nem informado, sobre a comunicação oficial do PNLCS a propósito do comportamento da doença no país, a luz da celebração do dia internacional do SIDA, e muito menos convocado para a conferência de imprensa, que visava desmentir a notícia lançada pela imprensa internacional.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    jorge de jesus Responder

    Considero que um jornal responsável não deve apenas retransmitir noticias alarmantes publicadas por jornais estrangeiros, sem pelo menos investigar melhor a seriedade da noticia. Tanto mais, que a própria noticia divulgada, dizia, 1,5% de população de Príncipe e 0,6% em S.Tomé. Neste caso, devia caber ao Tela Non se quisesse retransmitis a noticia, fazer uma observação sua, dizendo pelo menos, que a percentagem apresentada, não correspondia com o valor apresentado.
    De certeza absoluta, que o jornal a Bola, ou qualquer outro jornal português, não iria retransmitir uma noticia que o Tela Nom apresentasse e que pudesse denegrir a imagem de Portugal.
    Temos que começar a ser um pouco mais compatriota e com mais responsabilidade da nossa nação.
    Bem Haja STP
    JJ

  2. img
    top Responder

    toma

Deixe um comentario

*