Destaques

Irmã Lúcia distinguida pelo Estado português

Irmã Lúcia Cândido recebeu na noite de terça – feira, uma distinção do Presidente de Portugal Anibal Cavaco e Silva, com o grau de grande oficial da Ordem de Mérito. As acções de solidariedade e de luta contra a pobreza, empreendidas pela missionária católica Lúcia Cândido na região norte da ilha de São Tomé, despertou a atenção do Estado português.

Ao assinalar o dia de Camões e das Comunidades portuguesas no dia 10 de Junho passado, o Presidente de Portugal, distinguiu a missionária, que desde 1999 trabalha junto com as populações da cidade de Neves e arredores na luta contra a pobreza que fustiga aquela região do país.

Irmã Lúcia se transformou numa bênção para centenas de famílias do distrito de Lembá. O seu espírito criactivo produziu esperança para as crianças e idosos do norte de São Tomé.

A determinação em apoiar os mais desfavorecidos, fez nascer um projecto integrado de desenvolvimento, que estimula as famílias para a conquista do futuro.

A medalha cravada no seu peito pela embaixadora de Portugal em São Tomé e Príncipe, Paula Silva, reforça a responsabilidade na causa humanitária. «Maior responsabilidade e ao mesmo tempo feliz, porque sei que tentei lutar para ajudar os outros para estar com os outros. E ter o reconhecimento de alguém superior a mim, sinto-me feliz. Não sei se mereço. De repente damos alegria as pessoas, sentimos que já fizemos alguma coisa, mas como há tanto para fazer parece que não fizemos nada», declarou a missionária.

Na sala da embaixada de Portugal em São Tomé, repleta de individualidades portuguesas e são-tomenses, Lúcia Cândido, considerou a homenagem do Estado português no Grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito como mais um desafio. «Esta homenagem obriga-nos a fazer ainda mais. E depois como aparece tanta coisa para fazer. A responsabilidade agora é maior e temos que motivar o nosso corpo e o nosso espírito em fazer muito mais», precisou.

A embaixadora de Portugal destacou a homenagem como um acto de Orgulho Português.

Abel Veiga

 

    6 comentários

6 comentários

  1. luisó

    9 de Dezembro de 2015 as 14:17

    Eu conheço esta missão em Neves.
    E devo dizer que estas irmãs fazem um trabalho excepcional.
    Só quem é cego é que não vê o trabalho feito em prol da comunidade.
    Toda a população é beneficiada e está agradecida.
    Bem hajam.

  2. Lembá no coração

    9 de Dezembro de 2015 as 15:23

    Grande merecedora da distinção! É para mim a figura de São Tomé e Príncipe, quando o assunto é Luta contra a Pobreza.
    Ninguém antes fez melhor!!

  3. Blaga Pena

    10 de Dezembro de 2015 as 11:37

    Isto sim e que e um facto reconhecível. Mesmo a distancia o governo português, através dos seus serviços soube dos serviços da irma Lucia em S.Tome e Principe. Esta senhora sim, deveria vir a ser eleita figura do ano em STP/2015. Mas ja estou a adivinhar que a nossa radio(?), a radio da ADI, do Patrice Trovoada ao fazerem eleger a figura do ano, o eleito vai ser Patrice Trovoada, porque a manipulação e bem maior que a apreciação real dos factos.
    Irmã Lucia não precisa de propaganda politica para fazer seus trabalhos em prol de uma comunidade pobre e cheia de problemas. Ela não precisa de propaganda nem da Radio nacional nem da TVS para se afirma e fazer afirmar gentes outras como nos, enquanto que o PT e ADI utilizam verbas do Estado, viaturas do Estado, combustível do Estado, empresas do estado, rádio e TV do Estado para fazerem propaganda e quando se espreme não sai nada. Mas pelo menos o grupo os criativos do nos por cá dramatizou muito bem a forma como o governo de Patrick Trovoada acha que colocando internet e que se esta a contribuir para o desemprego. Parabéns aos membros do nos por cá pela peca que faz referencia ao indivíduo que se levanta logo pela manha e se por apenas a internet – claro porque o que o PT esta a fazer e apenas criar praças digitais como se isso fosse criar postos de trabalho. Uma vergonha!

  4. Stp+

    10 de Dezembro de 2015 as 15:56

    Ó senhor blaga pena o senhor politiza tudo diga-la qual partido que quando chega ao poder não governamentalize tudo. Diga-la. Deixemos de demagogia. A nossa democracia é muito frágil senhor. Isso muda com muita pedagogia ao homem saotomense do que deve ser um estado verdadeiramente democrático e sobretudo com muito exercício de mudança de mentalidade do homem saotomense. Mas leva algum tempo.

  5. Dicas Santos

    14 de Dezembro de 2015 as 4:20

    Bom dia a todos. Após o feito da irmã Lúcia em S.Tome na qual todos reconhecem, quero deixar ai uma mera questão. Porquê que o nosso próprio Estado não faz uma homenagem digna a essa Irmã? Será que o nosso Estado não tem essa competência específica? Obrigado

  6. Dicas Santos

    14 de Dezembro de 2015 as 7:06

    Bom dia a todos. Sobre este feito pela irmã Lúcia, que deixar ai uma mera questão. Não seria legítimo o nosso Estado fazer uma homenagem também a irmã Lúcia? Será que não tem essa competência específica? Obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo