Destaques

Adeus sentido e difícil ao capitão Adilson César  

O Governo, as forças armadas, a família do capitão do exército, que faleceu na noite doa dia 23 vítima de acidente de viação, e o público, se juntaram no cemitério de alto São João na tarde de 25 de Abril, para a difícil despedida.

Jovem de 37 anos de idade, Adilson César, ascendeu recentemente a patente de Capitão. Foi ajudante de campo do Primeiro Ministro Patrice Trovoada, desde 2010.

Após o cumprimento de mais uma missão com o Primeiro-ministro no estrangeiro, regressou a São Tomé na última sexta – feira. No sábado encontrou – se com a morte próximo da roça Água Izé, mais concretamente na curva que dá acesso a ponte sobre o rio Abade. O choque da viatura que conduzia com uma outra que vinha em sentido contrário, trouxe a morte para o Capitão Adilson César.

despedida ao capitão cesarA chuva que se fez sentir no país na tarde de segunda – feira, juntou-se as lágrimas de centenas de pessoas que marcaram presença na despedida eterna. Um funeral militar, que não faltou salvas de tiros na última despedida.

Pai de 4 filhos menores, o jovem capitão, deixou o Primeiro-ministro Patrice Trovoada, com o coração apertado. Uma mensagem de Patrice Trovoada, divulgada no Facebook, confirma o momento de dor e de tristeza.

Presente sempre junto a mim, conhecedor íntimo dos meus gestos e reflexos, apreciado de todos os meus verdadeiros amigos que vinham nele sempre a disponibilidade e a lealdade para comigo, perco hoje um grande colaborador para quem nutri um sentimento quase paternal.

Mesmo quando durante o período de 2012 -2014 em que ele também foi alvo de perseguição política, Adilson nunca deixou de telefonar, de visitar a minha casa da praia das conchas para saber das minhas coisas.

Era um jovem promissor, o modelo de jovem cuja atitude e comportamento me dava muita esperança e confiança no futuro do pais e da instituição militar.

Adilson era um jovem oficial discreto, dedicado, atento, eu o notava sempre observando e preocupado para com o seu chefe, com o bem estar da sua esposa e dos seus filhos.

Meus documentos, meus telefones, meus contactos, minha agenda, meus encontros, as minhas promessas e os pedidos dos cidadãos, minhas chaves, minha esposa, meus filhos, minha mãe, minha segurança, pouco escapava ao olhar preocupado e atento do Adilson.

Um jovem sério, honesto, inteligente, moderno, que durante as longas horas passadas comigo procurava sempre aprender e melhorar os seus conhecimentos.

O primeiro homem que eu via logo ao sair do quarto era Adilson, assim começávamos os dias, ele sempre no carro comigo, no avião comigo, na sala de trabalho ao lado da minha.

Ontem regressamos da Europa ao final da tarde , hoje sábado as 8:00 da manha estava o Adilson pronto para mais um dia de trabalho, fomos ao escritório, como habitualmente ele preparou as minhas duas chávenas do chá de limão, regressamos a casa relativamente cedo, ao meio dia, como sempre ele arrumou os meus dossiês, ligou os computadores, os telefones, perguntou se podia dispensar o condutor e qual seria a agenda para o domingo.

Eu disse que no domingo não iria precisar dele e que nos viríamos então na segunda-feira por volta das 7h00 como habitualmente.
Segunda-feira estarei sozinho depois de cerca de 4 anos juntos e sentirei muito a falta do meu Adilson
.”.

Que a sua alma encontre paz e glória na eternidade.

Abel Veiga

 

 

    20 comentários

20 comentários

  1. explicar sem complicar

    26 de Abril de 2016 as 12:11

    Que a sua alma descansa em paz.
    Espero que este gesto e cerimónia seja no futuro abrangente e igual a todos os oficiais e soldados do exército que vierem a ter igual destino.
    A única coisa que para mim foi um fiasco e inconcebível é ADI e o seu Governo aproveitar deste trágico acontecimento que vitimou o coitado para tirar dividendos político, tornando uma cerimónia oficial de ADI como se fosse um líder de ADI.
    Isto foi muito negativo.
    Usar o morto para fazer política, isto não se faz.

    • rapaz de riboque

      27 de Abril de 2016 as 8:41

      poça nem neste momento de dor na perda de uma vida uma vida humana esquecem das divergencias politicas chama-se isso fanatismo por favor seja mais sencivel com as dores dos outros guarda a politica para o momento proprio

  2. Gente

    26 de Abril de 2016 as 12:40

    Uma pena, ver assim um jovem tão promissor se despedir…
    Muita paz no Céu e coragem a toda a família…Mas afinal, um capitão do exército tinha aquelas incumbências? mais me pareceu um mordomo ou coisa do tipo, sinceramente….

    • rapaz de riboque

      27 de Abril de 2016 as 8:43

      francamente nem neste momento de dor sabem conter sejam mais prudentes em certos momentos guardem certas coisas para a hora certa

  3. Guida Gostosa

    26 de Abril de 2016 as 12:44

    À família enlutada, ao Primeiro-Ministro e às Forças Armadas, os nossos sentidos pêsames!
    Que a alma do Capitão Adilson descanse em paz!

  4. Preto

    26 de Abril de 2016 as 13:31

    Que a sua alma descanse em paz! Mas acho vergonhoso um capitão do exercito ter tido aquelas funções, mais parecia um “muleque” de recados. Um capitão merece muito mais do que isso!

    • rapaz de riboque

      2 de Maio de 2016 as 17:58

      francamente a nossa terra tem muita gente estúpida que nem sequer nestes momentos esquecem de aparecer em cena com certos comentários mas enfim que havemos de fazer se são assim felizes

  5. Desprovido de Cor Partidária

    26 de Abril de 2016 as 15:08

    Lamento e condeno veemente o comportamento censurável do Senhor Explicar Sem Complicar.
    No mínimo, vamos respeitar a memória de um jovem militar, que exerceu a sua função com distinção e elegância!
    Abaixo politiquice e viva bom senso!
    Viva Téla Nón!

  6. Lesada do ADI

    26 de Abril de 2016 as 15:09

    Reitero, agora por esta via, os meus mais profundos sentimentos a família enlutada. Não importa a idade, pois, para os nossos mais próximos somos sempre importantes.
    Acho que este triste acontecimento deveria ser mais uma ocasião para o sr PT pensar melhor no sentido da vida e por de lado este semear de ódio que tem sido uma constante nas suas ações e palavras.

  7. Vexado

    26 de Abril de 2016 as 18:37

    Pêsames aos familiares do malogrado.
    Esse triste texto do primeiro ministro só demonstra o seu narcizismo e egocentrismo.

    Devia valorizar mais o malogrado do que os seus caprichos…

  8. seabra

    26 de Abril de 2016 as 22:22

    Compadeco profundamente com a familia do malogrado Adilson. As minha sinceras condolências e muita coragem. Que Deus lhe dê um repouso tranqüilo,na paz e na luz eternamente.
    Eis as consequências da má governanca (sem polêmica):
    -estradas esburacadas,sem que o governo se preocupe de pô-las num Bom estado “funcional”,para diminuir e até mesmo evitar acidentes de viação,cujo Adilson foi victima.
    – fazer trabalhar um homem,sem tempo de repouso fixo(pelo discurso do PT,diz que o Adilson perguntou-lhe à que horas devia trabalhar no domingo,ora que chegou de uma viagem na 6af.continuou sãbado non stop)…dispensado a trabalhar no domingo. Parece ter sido excepcional,esta dispensa. Dá a entender que o pobre trabalhava 24/24h,7/7 dias.
    Para um homem normalmente constituido,é demasiado. Ele devia estar exaustissimo,visto a quantidade de tarefa que lhe era atribuido pelo seu chefe (enumerado pelo mesmo na éloge fúnebre)…o cansaço pode ter sido uma das causas do acidente…tudo isso,para ser bem visto pelo patrão e para poder guardar a tacha.
    Pergunto ao senhor PM,se ele seria capaz de trabalhar sem relâche? Será que o PT e os seus “colabos” respeitam o código do trabalho?
    Quem vai se ocupar da familia do falecido(esposa e filhos menores)?
    Quero esperar que o gesto do PT não se limite no discurso (de boca pra fora), sobre a lealdade do capitão Adilson…
    À volta do PT há muitos acontecimentos estranhos,misteriosos…..dir-se-ia que há pactos que devem ser pagos com o sangue humano…tem-se questionado muito sobre isso…e tem de que!

  9. Osvaldo Lourenço

    26 de Abril de 2016 as 23:06

    Ó sr explicar sem complicar. O sr tem que lavar muito essa sua boca imunda,antes de chamar de coitado, o Adilson César,que com sabedoria, humildade, coragem,dedicaçao e muito trabalho, soube dar o melhor de si para desempenhar com zelo as tarefas que lhe foram confiadas. Adilson, nunca te esqueceremos.Descanse em paz.
    Sr explicar sem complicar, boca fechada não entra moscas.

  10. Maria Silva

    27 de Abril de 2016 as 0:20

    Meus pêsames à família , que a terra seja leve para o falecido,e que Deus dê muita força aos seus familiares !
    Patrice Emery trovoada deveria nos ter poupado deste ” texto ” sem nexo, haja ignorância, egocêntrismo, futilidade, protagonismo , tudo é motivo para um show off …. Oh Deus dos céus !

  11. Zé Maria Cardoso

    27 de Abril de 2016 as 4:46

    As sentidas e dolorosas condolências. Descanse em Paz!

  12. rapaz de riboque

    27 de Abril de 2016 as 8:50

    a familia do falecido os meus profundos sentimentos que tenham muita força para superar esta dor e aos criticos por favor não misturem as coisas principalmente nesta ocasião da perda de uma vida humana sejam mais prudentes não misturem a politica com uma perda humana

  13. verdade deve ser dita

    27 de Abril de 2016 as 23:01

    CAPITÃO Adilson foi muito mais útil e serviu muito mais ao país do que PATRICE TROVOADA.

  14. Fia Kundu Muala Vé

    28 de Abril de 2016 as 9:27

    As minhas condolências a família.
    Acho lamentável o aproveitamento político que esta a ser feito em torno desta tragédia e espero que a mesma não faça cair no esquecimento acontecimentos, também recentes.

    Também acho estranho que não tenha havido uma investigação sobre a causa do acidente. Não é normal um carro sair da sua faixa de rodagem e ir embater frontalmente contra outro.!! Será que foi falta de sono por cansaço do motorista? Avaria mecânica? Consumo de álcool?
    Não seria má ideia começarmos a fazer este tipo de análises para evitar explicações menos convencionais!?

    • F.B.I

      28 de Abril de 2016 as 21:57

      Perícia deve ser exigida porque podemos estar perante uma queima de arquivo.

  15. Cassandra will frantz fanon

    28 de Abril de 2016 as 11:54

    Não tenho palavras para decifrar os meus sentimentos so deus conhece a razao de tudo descanse em paz meu caro

  16. rapaz de riboque

    2 de Maio de 2016 as 18:04

    meus senhores pergunto se estão a aproveitar o falecimento de um ser humano para atacarem o primeiro ministro ou estão a prestar homenagem ao falecido? na minha maneira de ver mesmo que haja casos que ponha em causa algo contra o senhor primeiro ministro não devim usar neste artigo para comentarem . Acho que infelizmente a muita boa gente na nossa terra que se julgam ser espertos e que mesmo com alguma formação por vezes só fazem borradas guardem os comentários contra o primeiro ministro para outro artigo que o ponha em causa ou que não seja relacionado com uma perda humana.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo