00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Greve por tempo indeterminado no Hotel Pestana a partir de segunda – feira

Os mais de 300 trabalhadores do Hotel Pestana em São Tomé, decidiram avançar com u movimento de greve por tempo indeterminado, a partir da próxima segunda – feira. Amarildo Ramos(na foto em baixo), líder do sindicato dos trabalhadores do Hotel Pestana, procurou o Téla Nón para anunciar que a administração do grupo Pestana, rompeu com as negociações. «Sim a greve é certa. Eles não estão dispostos para o diálogo», afirmou o líder sindical.

Aumento do salário para todos os trabalhadores na ordem de 16,4% é a principal reivindicação. Segundo Amarildo Ramos, com base no decreto do Governo são-tomense o salário mínimo a nível de empresas privadas de grande dimensão, foi fixado em 16,4%.

A Administração do grupo Pestana, decidiu elevar o salário de base de 900 mil dobras para 1 milhão e 600 mil dobras, cerca de 65 euros, conforme a decisão governamental de fixação do salário mínimo.

AmarildoNo entanto o sindicato defende o aumento na mesma cifra para todos os outros trabalhadores.  «A direcção decidiu por uma actualização de salários para todos na ordem de 4%, e deu tal indicação ao banco», explicou o líder sindical.

O sindicato não concorda com o aumento salarial de apenas 4%, e contesta a imposição pela direcção da empresa Pestana da cifra de 4%.

Segundo Amarildo Ramos, as negociações demoraram mais de 1 mês, e a direcção decidiu romper com o diálogo. Por isso, segundo as suas palavras, na segunda – feira os cerca de 320 trabalhadores afiliados no sindicato vão paralisar as suas actividades.

O sindicato disse que já alertou o Ministério do Trabalho, sobre as acções ilegais da Direcção do grupo Pestana que decidiu contratar cerca de 20 novos trabalhadores após a introdução do pré-aviso de greve. Uma situação que Amarildo Ramos diz ser contrária a lei da greve.

O grupo Pestana é o maior operador turístico na ilha de São Tomé. Para além do hotel de 5 estrelas construído de raiz, na capital, administra o Hotel Miramar, até agora propriedade do Estado são-tomense, e o Resort Ilhéu das Rolas no sul da ilha de São Tomé.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    luisó Responder

    Aumento do salário para todos os trabalhadores na ordem de 16,4% é a principal reivindicação. O Quê ? 16,4 % ?

    Com base no decreto do Governo são-tomense o salário mínimo a nível de empresas privadas de grande dimensão, foi fixado em 16,4%. Esta não percebi ??????

    A Administração do grupo Pestana, decidiu elevar o salário de base de 900 mil dobras para 1 milhão e 600 mil dobras, cerca de 65 euros, conforme a decisão governamental de fixação do salário mínimo. ??????? quase o dobro e não estão de acordo???????????

    Todo o mundo sabe que não há quase turistas nenhuns em stp, os hotéis estão quase vazios e os senhores ainda querem mais do que 1 milhão e 600 mil dobras?? alguém vai ficar desempregado um dia destes……

    • img
      Sofredor no Pestana Responder

      Se soubesse quanto ganha os expatriados no Pestana em São Tomé, o seu discurso seria outro.
      O que ganha o administrador dá para pagar todos os São-tomenses no hotel Miramar ou no Ilhéu das Rolas.
      O salário de todos os expatriados e são cerca de 10 pessoas paga todos os São-tomenses e somos mais de 300 pessoas.
      Achas normal esta realidade?

  2. img
    Herlander Carvalho dos Santos Responder

    Dois estudantes são-tomenses no exterior morreram de fome esta madrugada , devido do atraso de estipêndio , ate onde se sabe os estudantes eram de famílias pobres os familiares não tem dinheiro para manda-los, não podendo trabalhar , forma expulsos das casas de rendas , eles viviam na rua , tiveram que suspender as aulas, tentarem comer buscastes mas não conseguiam , vieram a falecer esta madrugada, vitima de fome porque o estado não paga há 9 meses , estado manda estuda depois vira costa.
    Aos familiares as mais sentidas condolências
    Informação por atualizar , a qualquer momento.

    • img
      MIGBAI Responder

      Senhor “Herlander Carvalho dos Santos”
      Tenha cuidado com o seu comentário inapropriado, pois pode alguém pensar que é a realidade, quando na verdade, o seu comentário saiu somente da sua cabeça, sem qualquer tipo de realismo. Tenha cuidado com as cenas inventadas por si e aqui expostas como se fossem verdades.

  3. img
    noemy medina Responder

    Um grupo como esse devia valorizar mais os seus colaboradores e ter uma verdadeira Gestão de Recursos Humanos, onde as pessoas são valorizadas e motivadas. O dinheiro não é um factor motivante mas causa insatisfação. Há uma diferença muito grande nos vários escalões salariais, com grande diferenciação de salários, entre os quadros nacionais e estrangeiros, mesmo estando na mesma categoria. Só levaram em consideração o meio envolvente externo, em relação as remunerações, que é, se o mercado paga mal então nós também iremos pagar mal. Os quadros nacionais que lá passam, a maioria é por não ter outra opção mas logo que conseguem, saem logo da empresa.
    O factor humano é o maior tesouro de qualquer organização e dele depende o sucesso ou insucesso da mesma, afetando a imagem de qualquer organização. Pois Uma organização com uma eficaz GRH são as que desenvolvem atividades apropriadas de gestão de pessoas em todos os níveis e áreas.Gerir pessoas deve ser mais do que controlar e seguir procedimentos e rotinas; implica o envolvimento de todos os membros da organização, uma aposta na aprendizagem organizacional, em mecanismos de motivação e um investimento na criatividade e inovação, como fatores de diferenciação
    Quando decidirem valorizar os quadros e técnicos nacionais, terão melhores resultados.

  4. img
    Rodrigues&Martins Responder

    Meus caros, só quem trabalha no hotel pestana sabe e conhece as dificuldades enfrentadas diariamente. Más condições de trabalho salários baixíssimos´etc..etc.., e segundo um funcionário que tive o prazer de conhecer disse que os Directores ainda abusam dos e funcionários devido também a discrepância salarial, isso é uma brincadeira séria, Força aí com essa greve, espero que os vossos objectivos sejam alcançados. bem haja!

    • img
      manuela vale Responder

      da para pagar os salarios de todos durante um ano e apenas o que éle declara porque os expatriados nao pagam impostos sobre a totalidade do salario eles nem metada do salario pagam impostos. Metade conta como salario e a outra metade como despesas de representaçao , vejam os recibos de salario. peçam ás finanças sao tomenses esses documentos

  5. img
    derleypietro Responder

    Os sr administradores que ganhem menos justifica se um diretor ganhar 10 mil euros e ainda morar no condominio d3 vila maria a pagar 5000€ tudo pago pelo grupo para uns/terem tudo os outros nada tem

  6. img
    manuela vale Responder

    o estado sao tomense é culpado, esta cheio de expatriados ai que corrompem e tem funcionarios sao tomenses a trabalhar no hotel que sabem o que se passa, a rh é sao tomense.é muita gente a roubar e so alguns a trabalhar

Deixe um comentario

*